Apoio a candidaturas do DEM e do PMDB no Congresso abre guerra grande no PT

A disputa pelo comando da Câmara e do Senado aprofundou a crise interna do PT.

Com a anuência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, as principais lideranças defendem a composição com candidatos de partidos da base do governo Temer, como Rodrigo Maia (DEM) ou Jovair Arantes (PTB) na Câmara e Eunício Oliveira (PMDB) no Senado.

O líder do partido na Câmara, Carlos Zarattini (SP), abriu diálogo com os governistas sob o argumento de que a prioridade é que o PT tenha hoje um espaço nas Mesas Diretoras compatível com o tamanho de sua bancada.

Segunda maior bancada da Câmara, com 57 deputados, o PT quer a segunda secretaria, responsável por serviços administrativos e encaminhamento de requerimentos de informação a ministros.

Para petistas, não será possível ter o cargo com o lançamento de uma candidatura de oposição, como a do pedetista André Figueiredo (CE).

“Não adianta um candidato de oposição fazer um discurso bonito no dia de votação e acabar ali. Nossa prioridade é ver respeitada a regra que garante ao PT a segunda vaga na mesa. Quem é contra isso não entendeu a questão”, diz Zarattini.

O líder do PT manifestou sua posição na terça (10) ao participar do lançamento da candidatura do governista Jovair. Sua presença provocou a reação.

Secretário de Formação do PT, Carlos Árabe lembra que Jovair foi relator do voto do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. “É indigno e imoral o líder do PT botar o pé no ato desse candidato golpista”, criticou.

No Senado, em desacordo aberto com o líder da bancada, Humberto Costa (PE), Lindbergh Farias (RJ) critica o apoio à candidatura de Eunício à presidência da Casa. O PT tem dez senadores.

“É fazer aliança com golpista, que foi relator da PEC 55 [teto de gastos], que vai comandar o processo de desmonte da Constituição e de ataque ao direito dos trabalhadores”, acusou.

Dois dos maiores defensores de Dilma à época do impeachment, Lindbergh e Gleisi Hoffmann (PR) rechaçam a costura com governistas.

“Em situação de normalidade democrática não haveria problema em fazer composição na Mesa Diretora”, completa Lindbergh, que chama as negociações feitas nas duas Casas de “divórcio com a militância” do partido.

Gleisi diz que há ainda uma extensa pauta de medidas do governo Temer que serão votadas no Senado.

“Ainda teremos a reforma da Previdência e a trabalhista, um dos atentados a um dos direitos mais antigos dos trabalhadores”, destacou.

FORA DA MESA

A posição de cada partido pode ser determinante para seu futuro no Congresso nos dois anos seguintes à eleição.

Ao apoiar o falecido Luiz Henrique (PMDB-SC), que concorreu contra Renan Calheiros (PMDB-AL) em 2015, o PSB, por exemplo, ficou sem espaço na Mesa Diretora, apesar dos critérios de proporcionalidade usados nessa composição.

Essa também é uma preocupação do PT. Líderes do partido citam a eleição de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) para o comando da Câmara em 2014. Cunha –hoje cassado e, em seguida, preso –venceu à época Arlindo Chinaglia (PT-SP).

Com a vitória, o peemedebista limou os petistas de cargos-chave da Casa.

No Senado, Eunício tem prometido ao PT a primeira secretaria, um cargo que funciona como uma espécie de prefeitura da Casa, sem visibilidade política externa, mas com alto poder de gerenciamento orçamentário interno.

DECISÃO DO PARTIDO

O comando do PT decidiu delegar ao Diretório Nacional –instância máxima do partido– a decisão acerca da sucessão para os comandos da Câmara e Senado.

Essa é, segundo petistas, a primeira vez que o debate chega formalmente ao diretório do PT, até porque o partido costuma lançar candidatos à presidência das Casas.

Embora já esteja na pauta oficial da reunião, que ocorrerá na sexta (20), petistas tentarão selar um acordo até lá. A bancada petista se reunirá dois dias antes para discutir sua posição.

No dia 19 (quinta-feira), a Executiva Nacional do PT também tentará dirimir conflitos e evitar que o impasse seja levado a voto.

Apesar desses esforços, a polêmica já chegou às redes sociais. O secretário de Comunicação do partido, Alberto Cantalice, publicou uma crítica aos petistas dispostos a negociar com candidatos governistas em troca de uma lugar nas Mesas Diretoras da Câmara e do Senado.

“Os golpistas que usurparam o poder estão desmontando as políticas públicas. Conciliar com eles é trair a tradição das esquerdas”, escreveu.

O ex-ministro Ciro Gomes, pré-candidato do PDT à Presidência, também se manifestou, chamando de “traidores” aqueles que pretendem compor com governistas em detrimento da candidatura do pedetista André Figueiredo, também do Ceará.

Publicidade

Comentários:

  1. Marcos disse:

    Vão pedindo militares que quando chegarem os primeiros que levaram um cacetete no cu são vcs.
    Militares roubaram e muito nos 20 anos de governo no periodo da ditadura militar.
    Muitos escândalos foram abafados pela imprensa que foi complacente com os militares, sobretudo, o Roberto Marinho. Vão estudar seu burro antes de falar aneiras. Um pouco de História não faz mal a ninguém.

  2. Auri disse:

    SE OS GOVERNISTAS SÃO GOLPISTAS, O LULADRÃO DANDO AVAL PARA O PT NEGOCIAR COM OS GOVERNISTAS, ELE ESTÁ DIZENDO COM ISSO QUE O IMPEACHMENT DA ANTA FOI LEGAL . E ESSE SEM FUTURO, ESSE CIRO DITADOR GOMES, QUE NEM É PRE-CANDIDATO À PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA JÁ QUER DÁ SUA DISPENSADA OPINIÃO.

  3. #ficaadica disse:

    Isso só prova q não existe mais esquerda política no Brasil e ainda fica um monte de bosta brigando nas redes sociais e nas ruas por partido A ou partido B…

  4. Ceará Mundão disse:

    Esse PT não tem jeito. Corrupção, mentiras e enganação do povo brasileiro são suas eternas táticas. Não há crise interna alguma. Os "cumpanhero" querem cargos nas mesas e as "boquinhas" q eles trazem. E prá isso o PT fará conchavos com qq um, como sempre fez. Nada se faz no PT sem a concordância do LULA, q é seu dono. E o molusco não tem ideologia nem escrúpulos. Prá ele, só poder e dinheiro importam.

    • Ric disse:

      PT, PMDB, PSDB, PDT , PSB, PP, PTB…. São todos farinhas do mesmo saco. Todos trabalhando pelos seus, para terem cada vez mais poder e riqueza e as migalhas que caem da mesa talvez deixem o povo comer.

  5. Roberto disse:

    Militares, o quê vocês estão esperando pra fechar essa câmara,e esse senado. um bando de bandidos já dividindo os locais para roubar o povo brasileiro.

  6. Curioso disse:

    Tão bobinho o Ciro Gomes…

  7. joao disse:

    Nas proximas eleicoes cai pela metade a bancada vermelha, porque ainda tem muito leitor de cartilha cubana.