Atriz, professora, corretora e motorista entre candidatas a reality que permite até estupro; assassinato também possível

Em julho uma estreia promete uma enxurrada de controvérsias. Na verdade, elas já estão se espalhando desde que a ideia do reality radical foi lançada. Idealizado pelo excêntrico milionário Yevgeny Pyatkovsky, a atração levará para uma região inóspita da Sibéria (Rússia) 15 homens e 15 mulheres. A ideia é testar os limites da sobrevivência por nove meses em uma região cuja temperatura beira os 40 graus negativos e onde as montanhas são divididas com ursos e lobos. Facas serão permitidas; armas de fogo, não. O prêmio: o equivalente a R$ 5,5 milhões. A produção não vai intervir em caso de assassinato, estupro ou outros crimes (leia mais aqui)

O jornal “Siberian Times” divulgou o perfil de algumas candidatas a participar de “Game 2: Winter”:

Irina Agisheva, 30 anos, professora de natação em Nizhny Novgorod (Rússia). Ela diz querer fazer “algo louco e inesquecível”. E acrescenta: “Só vivemos uma vez e temos que fazer o melhor. Estou pronta”.

Natalya Korneva, 26 anos, atriz em São Petersburgo (Rússia). Dedicou os últimos cinco anos a viajar solitária por várias regiões russas. Tem um sonho: morar na Sibéria.

Oksana Shiganova, 28 anos, originária do Ártico. É motorista e se diz uma “loura profissional”. Ama vestidos, pintar as unhas e fazer compras.

Klara Yuchyugyaeva, 33 anos, corretora de imóveis de Yakutsk (Sibéria). “Não tenho medo de difuldades”, diz. A candidata considera a vida selvagem siberiana “misteriosa e maravilhosa”.

Page Not Found – O Globo

Publicidade

Comentários:

  1. Kakaká disse:

    Sostô…