Publicidade

Espetáculo Violetas neste final de semana na Casa da Ribeira

O espetáculo “Violetas” com Mayra Montenegro retorna em temporada em 2017 com duas apresentações neste sábado e domingo (21 e 22/01) na Casa da Ribeira, às 19h. “Violetas” é um espetáculo da “Cia. Violetas”, Companhia de Teatro formada pelas atrizes, mãe e filha, Eleonora e Mayra Montenegro.

Ingressos online pelo site: http://www.sympla.com.br/casadaribeira

“VIOLETAS” é fruto da pesquisa “Memória da Voz”, realizada pela atriz Mayra Montenegro, com direção de Raquel Scotti Hirson (LUME Teatro) e assistência de direção de Eleonora Montenegro. O espetáculo busca dar voz às mulheres, às guerreiras anônimas, sonhadoras solitárias, que dedicaram suas vidas aos filhos e maridos e não puderam realizar sonhos outros. O fio condutor é a história da avó de Mayra, dona Wilma, que com o seu exemplo de vida e amorosidade, inspira toda a pesquisa. A partir dela, outras tantas poderão ganhar Vez e Voz. A pesquisa/espetáculo parte da metodologia da mímesis corpórea e vem propor uma reflexão sobre o nosso papel ou papéis através de testemunhos, observações e descobertas. O objetivo é de construirmos (atriz e plateia) uma reflexão, uma memória de esperança, de amor e lealdade, buscando um movimento que nos ajude a passar de vítimas a autoras de nós mesmas, não admitindo mais que nos sejam podados os sonhos.

Como remendar a própria alma? “Violetas” é uma reflexão, uma memória de esperança, de amor e lealdade, buscando um movimento que nos ajude a passar de vítimas à autoria de nós mesmas, não admitindo mais que nos sejam podados os sonhos.

SINOPSE

Quem foram/quem são essas guerreiras do lar? Sonhadoras anônimas que realizam cotidianos atos de amor/heroísmo? Essa é a história da vovó Wilma, mas também é a história da Neuma, Rosilda, dona Maria, tia Santinha, Mayra, Eleonora e de tantas outras. Como remendar a própria alma? Como ser esteio durante toda a vida, sem nos esquecer também viventes? Para nos remontar ou nos reorganizar, precisamos nos desmontar e redescobrir, em meio às dores e feridas abertas. “Violetas” é uma reflexão, uma memória de esperança, de amor e lealdade, buscando um movimento que nos ajude a passar de vítimas à autoria de nós mesmas, não admitindo mais que nos sejam podados os sonhos.

Ficha Técnica:

Criação e Atuação: Mayra Montenegro

Direção geral: Raquel Scotti Hirson

Assistente de Direção: Eleonora Montenegro

Figurino: João Marcelino

Cenário e Iluminação: Rogério Ferraz

Realização: Cia. Violetas de Teatro

Produção: Bobox Produções

SERVIÇOS

Espetáculo Violetas

Dias 21 e 22 de janeiro de 2017 – 19h

Local: Casa da Ribeira

R. Frei Miguelinho, 52 – Ribeira, Natal – RN, 59012-050

R$ 16,00 (valor promocional antecipado) e no dia R$ 32,00 (inteira) e R$ 16,00 (meia)

Informações (tardes): 3211 7710

enviar comentário
Publicidade

Orquestra Sinfônica da UFRN seleciona novos instrumentistas

A Orquestra Sinfônica da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (OSUFRN) abriu nesta sexta-feira, 13, o processo seletivo para novos instrumentistas. Para se inscrever, é preciso ser aluno da UFRN ou estar participando de algum processo seletivo da Instituição. As inscrições gratuitas são feitas por meio deste formulário online e acontece até o dia 16 de fevereiro.

Estudantes que fizeram parte da formação da orquestra em 2016 e que desejem continuar com as atividades neste ano, também precisam participar da audição. Todos os naipes da orquestra serão alvo da audição seletiva. A seleção acontece nos dias 20, 21 e 22 de fevereiro de 2017 no auditório principal da Escola de Música (EMUFRN).

Os horários das provas de cada instrumento serão divulgados a partir do dia 17 de fevereiro. Confira o edital e os excertos orquestrais específicos para cada instrumento.

Com informações da UFRN

enviar comentário
Publicidade

Frejat deixa Barão Vermelho e Rodrigo Suricato, finalista do programa “Superstar” da Globo, assume os vocais da banda

Roberto Frejat, vocalista e um dos fundadores do Barão Vermelho, anunciou nesta terça-feira (17) a sua saída da banda. A informação foi publicada pelo jornal O Globo. Em seu lugar assumirá o cantor Rodrigo Suricato, 37, da banda Suricato, finalista da primeira temporada do programa “Superstar” (Globo).

Nas redes sociais, Rodrigo Suricato confirmou a mudança. “Agora tenho duas casas para me expressar: Barão Vermelho e Suricato”, escreveu. “Depois de uma improvável ligação do Maurício Barros (tecladista), pisquei o oho para aquele 19 de novembro cinza e confuso. Fizemos um ensaio onde lembrei de cabeça de 19 canções sem ter feito nenhum dever de casa. Fiquei orgulhoso. Ok. Vamos nessa”.

Rodrigo tranquilizou os fãs do Suricato. “A banda segue em todas as suas possibilidades, na marca do pênalti para gravar um novo disco. Iremos nos ver bastante por aí (…) Rumo ao Lolla!”. Rodrigo conheceu o Maurício Barros no ano passado durante o projeto Nívea Rock Brasil.

Com a nova formação, o Barão Vermelho vai contar com Guto Goffi e Maurício Barros, que começaram a banda em 1981, Fernando Magalhães, que entrou em 1986 e Rodrigo Santos, desde 1992. Cazuza, um dos fundadores da banda, morreu em 1990 e Peninha (percussionista) morreu no ano passado.

UOL

enviar comentário
Publicidade

Carnaval 2017 em Natal terá atrações como Alceu Valença, Margareth Menezes, Moraes Moreira, Monobloco e artistas locais

Reprodução: Twitter

O prefeito Carlos Eduardo anunciou nessa segunda-feira(17) em sua conta do microblog Twitter que está acertando a contratação de atrações para o carnaval de Natal, em 2017.

Dentre os anunciados estão Alceu Valença, Margareth Menezes, Moraes e Davi Moreira e Monobloco. Neste ano, o Carnaval de Natal também deverá contar com artistas locais. Por fim, o prefeito diz que Natal fará o maior carnaval de sua história.

Comentários (14) enviar comentário
  1. paulo martins disse:

    As mesmas figurinhas carimbadas do álbum de memórias afetivas do dinossauro Dácio Galvão.

  2. FRASQUEIRINO disse:

    De bom mesmo a homenagem ao amigo e cartunista EDMAR VIANA, que ao lado do jornalista Everaldo Lopes quando estavam no Diário de Natal criaram o CARTÃO AMARELO.

  3. Potyguar disse:

    Kkkkkkkk, para o que " realmente é importante ", como dopar e iludir o povão, não há crise e nem falta de dinheiro.

  4. fernando disse:

    Foi o grande presente que o então governador Garibalde filho deu para o povo de Natal.

  5. #MITO NELES disse:

    E OS SALÁRIOS DO FUNCIONALISMO ESTA EM DIA ???

  6. adilio disse:

    Num país sério, quem construiu presídio em cima de duna estaria preso, ou, no mínimo, condenado por improbidade…
    No Brasil, vira prefeito da capital!
    Parabéns a nós natalenses… Merecemos o estado de coisas atual….

  7. Luiz Fernando disse:

    É flórida, no mínimo inoportuno.

  8. Junior disse:

    Nao tem dinheiro pra nada, pra carnaval tem, pouca vergonha. Saude e segurança morrendo e o prefeito no carnaval.

  9. rnatal disse:

    Para isso a prefeitura tem dinheiro.
    Diante da situação da segurança, da saúde e da educação é um absurdo ouvir que vão investir em carnaval.

  10. Francisco Lourenço disse:

    E o salário dos servidores ficará em dia?

  11. RAMON DAVI disse:

    Os artistas Locais pelo menos receberam os valores referente ao carnaval de 2016??

  12. BELE disse:

    E O SALÁRIO? VAI PAGAR? PIMENTA NO DOS OUTROS É REFRESCO VIU CABEÇÃO

  13. Senhor Cidadão disse:

    Pão e Circo !!!

  14. Pics disse:

    É como se estivéssemos em outra galáxia: nos jornais do país inteiro só se fala do horror de Alcaçuz (construída por ele), com uma rebelião que recomeça neste instante, e o prefeito tuitando sobre Carnaval! Meu Jesus!

Publicidade

RN se prepara para o maior campeonato de vaquejada da história

A Associação dos Vaqueiros Amadores do Rio Grande do Norte (ASSOVARN) lança na próxima terça-feira (17), às 19h, o seu Circuito de Vaquejada. O evento acontece no Parque Aristófanes Fernandes em Parnamirim/RN, com um coquetel para convidados.

A grande novidade é a parceria inédita com as associações quartistas do estado. A Associação Norte-Riograndense de Criadores de Cavalo Quarto de Milha (ANQM) volta a fazer parte do Circuito que conquistou cinco títulos nacionais como o melhor do Brasil. Outro parceiro será o Núcleo de Criadores de Cavalo Quarto de Milha de Vaquejada. Há quatro anos, o NQMV tem suas etapas homologadas em paralelo às provas da Assovarn.

A união inédita entre Assovarn, ANQM e NQMV resultará no maior circuito de vaquejada da história do estado do Rio Grande do Norte. Serão R$ 800 mil em prêmios, durante oito etapas. Cada prova contemplará os campeões com R$ 80 mil e ainda pontuará os cavalos Quarto de Milha em seus registros na Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Quarto de Milha (ABQM), com premiações exclusivas para os cavalos.

Durante o evento serão apresentados os parques da temporada 2017, o plano de sócios, detalhes da premiação, a renovação do compromisso com as regras da Associação Brasileira de Vaquejada e a apresentação dos novos integrantes da diretoria liderada pelo presidente, Felipe Cortez.

Comentários (2) enviar comentário
  1. Kleriston disse:

    Só queria que esses administradores da vaquejada no RN vissem o restante do estado, infelizmente eles só tem olho para a grande Natal e adjacências. Em todos esses anos de Assovarn não se teve uma etapa em pelo menos 15 das 19 microrregiões que abrange o nosso estado. Cidades importantes como, Mossoró, Caicó, Assu, Currais Novos, Tangara, Santa Cruz, Apodi, João Câmara, Pau dos Ferros, Macau entre outras não teve nenhuma etapa em todas essas cidades.

  2. Jotinha disse:

    Oxente! Vaquejada só com cavalo? e a boiada, vem de onde?

Publicidade

Globo não descarta voltar com a Globeleza nua em 2018

Sai o corpo nu e entra o Carnaval da diversidade de ritmos. A primeira exibição da vinheta Globeleza, no último domingo (08), surpreendeu o país. Pela primeira vez desde sua criação, em 1991, o símbolo do Carnaval da Globo, apareceu menos sexualizada.

“Nosso objetivo com a vinheta deste ano é representar a diversidade do Carnaval brasileiro, espelhando a festa que toma conta do país nesta época do ano. Chegamos a este formato unindo o já tradicional samba de avenida a outros ritmos como o frevo, o axé, o maracatu e o bumba-meu-boi. Para isso, usamos elementos como a coreografia e o figurino para marcar esses ritmos”, explicou a Central Globo de Comunicação à coluna.

Questionada, a emissora não descarta a volta ao vídeo da valorização do corpo em 2018: “Ainda não estamos trabalhando nas vinhetas do próximo ano, mas a nossa busca é surpreender o público sempre”.

Sobre reinventar um símbolo tão tradicional no carnaval da TV, a Comunicação da Globo responde: “O símbolo é o Carnaval Globeleza, que representa a alegria da festa mais popular do país e uma folia curtida com respeito, entre amigos, sem lixo no chão, sem violência e sem xixi na rua. Trouxemos à vinheta desse ano a diversidade de outros ritmos, ampliando o significado do Carnaval Globeleza, uma marca importante da Globo”.

A emissora comemora a repercussão positiva: “A boa acolhida da nova vinheta mostra que estamos no caminho certo e que o público entrou nesta festa conosco”.

A nova vinheta Globeleza é um trabalho do experiente diretor de arte Alexandre Romano, responsável pela criação e execução de várias aberturas de produtos da TV Globo, entre elas “Cheia de Charme”, “Hoje é Dia de Maria” e “Sangue Bom”.

“Depois da gravação tivemos um extenso trabalho de pós-produção e efeitos visuais, para fazer funcionar o efeito de troca de dançarinos na edição picotada, e para inserir os objetos cenográficos e os confetes virtuais”, contou o profissional com exclusividade para a coluna.

Confira abaixo entrevista exclusiva com o diretor de arte Alexandre Romano:

Quando foi gravada a vinheta? Quanto tempo durou? O que deu mais trabalho na gravação?

Alexandre Romano: Gravamos em dezembro do ano passado, depois de meses de estudos de linguagem e pré-produção. A gravação em si levou cerca de 10 horas. Foram muitas combinações de figurinos e dançarinos na mesma coreografia. Cada figurino com sua particularidade de movimento e limitação. Depois da gravação tivemos um extenso trabalho de pós-produção e efeitos visuais, para fazer funcionar o efeito de troca de dançarinos na edição picotada, e para inserir os objetos cenográficos e os confetes virtuais. Os elementos 3D, além de reagir ao cenário de forma realista, ainda acompanham os movimentos de câmera.

O processo de criação fica limitado algumas vezes devido ao politicamente correto?

Alexandre Romano: O processo de criação é sempre um desafio. Passar uma mensagem de forma original torna o desafio ainda mais gratificante.

De todas as vinhetas criadas por Hans Donner para a Globeleza, qual você mais se identifica? Por quê?

Alexandre Romano: O trabalho do Hans Donner inspirou gerações e ficará para sempre na memória afetiva do brasileiro. O uso da tecnologia aliada à arte de forma criativa é com o que eu mais me identifico no conjunto de sua obra.

Na Telinha, UOL

 

enviar comentário
Publicidade

Projeto Som da Feira leva música à Pium, nesta quinta-feira

Em época de veraneio e intenso movimento pelo litoral sul do Estado, o projeto Som da Feira, traz para a Feirinha de Frutas de Pium, nesta quinta-feira (12), os músicos Mazinho Viana e Regina Casa Forte. O evento, que fomenta a cultura local e surge como uma opção de lazer no fim de tarde, inicia às 17h e é aberto ao público.

No repertório dos artistas, além de suas músicas autorais, vários sucessos repaginados de Alceu Valença, Morais Moreira, Zé Ramalho, Chico César, Lenine, Gilberto Gil e outros consagrados da Música Popular Brasileira.

O projeto que chega a sua segunda edição, prioriza entre seus convidados, artistas e grupos da comunidade que valorizam a cultura do Estado e também que fomentam a continuidade das tradições populares através de seus trabalhos. A estreia na Feirinha aconteceu em dezembro, com a participação da Orquestra Filarmônica Reis Magos, formada apenas por jovens da região.

enviar comentário
Publicidade

Roberto Freire promete mudanças na Lei Rouanet antes do fim de janeiro

Roberto Freire, ministro da Cultura – Jorge William / Agência O Globo

O governo federal fará até o final deste mês de janeiro as primeiras alterações relativas à Lei Federal de Incentivo à Cultura, a chamada Lei Rouanet. O ministro da Cultura, Roberto Freire, afirmou ao GLOBO que uma instrução normativa da pasta fará mudanças significativas no mecanismo, como a criação de um teto de captação para cada projeto e a instituição de novas contrapartidas.

Essas mudanças serão as primeiras a serem implementadas por não dependerem de aval do Congresso. A instrução ainda está em fase final de formatação, mas Freire ressalta ser um objetivo evitar que a lei beneficie somente grandes produções e democratizar o acesso.

— A lei de incentivo não pode ser seguro para quem já tem lucro certo — diz Freire.

O teto para captação será a principal medida. A ideia é fixar valores máximos para incentivo a projetos de acordo com a área de atividade. Passará a haver, então, um teto para espetáculos, por exemplo. Freire afirma que uma das distorções do modelo atual é a apresentação de projetos com preços excessivos.

— Por exemplo, você tem propostas de espetáculos que vêm da Broadway, que têm sucesso garantido. Não tem por que imaginar que vai se conceder incentivo que superam em muito aquilo que foi gasto quando o mesmo espetáculo foi montado nos Estados Unidos — afirma o ministro.

Freire disse que, nesses casos, o projeto pode ser mantido no modelo desejado pelo produtor, mas ele terá de buscar os recursos adicionais por financiamento direto, sem usar os incentivos fiscais. A ideia não é impedir a capacitação para este tipo de projetos, mas estabelecer critérios mais rígidos.

— A lei é para quem não tem oportunidade. Se não, não é incentivo, é financiamento, haveria retorno do investimento. Não é excluir isso de ser incentivo, mas ter certo critério para mudar a imagem de que esse incentivo é apenas para grandes espetáculos que, inclusive, a maioria da população não tem acesso — diz.

Ele manifestou desejo de que uma parcela maior de recursos seja destinada a projetos de caráter permanente, como museus. Citou como exemplo o da Língua Portuguesa, em São Paulo, que está em reforma após um incêndio:

— O Museu da Língua Portuguesa, por exemplo, não terá limite, porque é um local em que o acesso é permanente. Vamos tentar criar critérios para beneficiar aquilo que o incentivo signifique maior permanência. Um show ou um espetáculo tem até esse aspecto, mas é meio passageiro.

As mudanças também passarão pela inclusão de novas contrapartidas para a concessão do benefício. Freire afirmou que o Ministério trabalha para oferecer a escolas públicas livre acesso ao acervo do ministério por meio digital. Por isso, uma das ideias é que os projetos beneficiados pela Lei Rounaet passem a fazer parte deste acervo.

O ministro observa que a crise econômica afeta também o setor cultural. E isso é um fator adicional para justificar a necessidade de ajustes.

— Você está vivendo um processo em que não são fartos os recursos, a economia se ressente de todo um processo recente de crise que nos foi legado. Até a economia se recuperar isso vai ser sentido em todos os setores, e também nos incentivos.

O Globo

 

enviar comentário
Publicidade

Plutão Já Foi Planeta lança single e clipe da música “O Ficar e o Ir da Gente”

Nos preparativos para o lançamento do segundo álbum, a banda potiguar Plutão Já Foi Planeta apresenta “O Ficar e o Ir da Gente”, primeiro single e clipe de seu novo trabalho, ainda sem nome. O quinteto lança o novo material na próxima quinta-feira (15), às 12hrs (horário de Brasília), em todas as plataformas digitais de streaming e no canal oficial do grupo no YouTube.

Escrita por Natália Noronha, Sapulha Campos e Gustavo Arruda, “O Ficar e o Ir da Gente” conta sobre as idas e vindas de um relacionamento. A faixa vem para aquecer e antecipar ao público o que a banda preparou no novo trabalho de estúdio, que teve a produção musical de Gustavo Ruiz. A canção também contou com a participação de Cris Botarelli, da natalense Far From Alaska, na guitarra e sintetizadores.

No clipe, os atores protagonizam três casais que nunca se encontram, seja por compromissos ou acasos do dia-a- dia. Com roteiro e direção de Henrique Fontes, o vídeo foi gravado em Natal durante quatro dias em diversas locações. Diego Marcel, fotógrafo da banda e autor do Projeto Quarto, ficou responsável pela direção de fotografia. Produção geral e direção de Arte foram incumbências de André Maia, produtor executivo do quinteto, e Débora Medeiros.

SLAP

O lançamento do single e clipe de “O Ficar e o Ir da Gente” já faz parte da parceira que a banda fechou recentemente com a Slap, selo que integra a gravadora Som Livre. O novo álbum do grupo será lançado no primeiro semestre deste ano, contendo 10 faixas, produção de Gustavo Ruiz e participações especiais.

Comentário (1) enviar comentário
  1. Washington luiz disse:

    Essa é d+ encheu o rn de orgulho. Curto muuuuuuuito!!!!!!

Publicidade

ENTRETENIMENTO: Os principais lançamentos de janeiro para assistir no cinema

“Assassin’s Creed”: filme está entre as estreias de janeiro (Reprodução)

O ano de 2017 começa com boas estreias nos cinemas de todo o país. Entre os lançamentos mais esperados, “Assassin’s Creed”, inspirado no famoso jogo de videogame de mesmo nome, teve sua estreia adiada em uma semana no Brasil e chega às telonas dia 12 de janeiro e não mais dia 5 como previsto.

O musical “La La Land – Cantando Estações”, estrelado por Ryan Gosling e Emma Stone, é outro filme de destaque entre os lançamentos do mês.

Confira a seguir 20 filmes que chegam aos cinemas em janeiro. CLIQUE AQUI

Exame

enviar comentário
Publicidade

(VÍDEOS) – Agronegócio se defende de crítica de escola de samba do Rio de Janeiro. E sua cerveja, o churrasquinho, o melão do RN, e por aí vai

A escola de samba Imperatriz Leopoldinense, do Rio de Janeiro, vai desfilar na Sapucaí no Carnaval 2017 em defesa dos índios com o enredo “Xingu o clamor que vem da floresta”. A letra do samba exalta as belezas naturais brasileiras, a cultura indígena e a luta por terras. Ainda não se sabe como o agronegócio será apresentado ao público na Sapucaí, mas as informações encontradas no site da escola de samba dão sinais de crítica ao setor. Um exemplo disso são as alas “fazendeiro e seus agrotóxicos” e a “doenças e pragas”, que aparentemente vão criticar a aplicação de defensivos químicos.

Na primeira semana de janeiro, algumas entidades do setor já se posicionaram em defesa do agronegócio. Segundo Gustavo Junqueira, presidente da Sociedade Rural Brasileira (SRB), é irresponsável criar uma imagem do agronegócio brasileiro como vilão. “É completamente conflitante com o que o Brasil quer fazer, que é mostrar para o mundo a sua capacidade de proteger florestas, a cultura e, ao mesmo tempo, produzir alimentos”, diz Junqueira.

Com acréscimo de informações http://sfagro.uol.com.br/agronegocio-se-defende-de-critica-de-escola-de-samba-do-rio-de-janeiro/

Comentário (1) enviar comentário
  1. card disse:

    Na verdade, quem defende a maneira que 90% dos empresários agem ou é empresário ou um daqueles empregados alienados que acham que são bem pago ou até o seu salario é um favor da empresa. Essas empresas vem destruindo irresponsavelmente, em beneficio de uns poucos, o patrimonial natural do planeta. Esse patrimonial natural deve ser explorado de forma sustentável, de forma que seja preservado e de forma que beneficie a sociedade e não meia dúzia de capetalista. Desse jeito, daqui a alguns anos a esperança da humanidade será destruída em beneficio de uma média de empresas(pessoas). Exploração deve ser sustentável e em prol da sociedade. fica a dica.

Publicidade

Escola de Música da UFRN inscreve para curso de iniciação ao piano

Foto: Anastácia Vaz

A Escola de Música da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (EMUFRN) oferta, no primeiro semestre deste ano, a 9ª edição do Curso de Iniciação ao Piano – Módulo IX, que tem como objetivo proporcionar aos alunos o acesso à música e à arte pianística por meio de aulas coletivas. As inscrições estão abertas de 01 a 10 de fevereiro e podem ser feitas pelo Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (Sigaa).

Oferecido desde 2013 como projeto de extensão, o curso oportuniza à comunidade acadêmica a continuidade dos estudos desenvolvidos nos módulos anteriores. Além disso, o projeto visa à divulgação do piano e de seu amplo repertório, contribuindo para a formação de um público apreciador de música nas suas variadas vertentes, funcionando também como laboratório, no qual alunos da graduação da UFRN são inseridos na prática docente.

O curso, ministrado por quatro professores e dois monitores, será oferecido como Módulo IX, mas terá continuidade semestral, por meio de renovação e também com a inserção de outros módulos. Para isso serão oferecidas 16 turmas, com vagas para oito alunos em cada. O começo das aulas está previsto para o dia 13 de fevereiro, na sala de piano coletivo nº 19 da EMUFRN, a qual contém oito pianos digitais, sendo um para cada aluno.

A EMUFRN pretende também abrir vagas de turmas exclusivas para crianças e para adultos egressos do módulo anterior. No caso de sobra de vagas não preenchidas e suficientes para formar uma turma, o curso será ofertado como Módulo I para novos alunos. Também estão previstas vagas para bolsistas.

Com informações da UFRN

enviar comentário
Publicidade