Publicidade

Prévia da inflação oficial é a menor para abril em 11 anos

Tomate puxou a alta de preços na prévia do IPCA de abril (Foto: Reprodução/TV Morena)

A prévia da inflação oficial, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA-15), ganhou força de março para abril, passando de 0,15% para 0,21%, segundo divulgou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira (20). Essa foi a menor taxa para um mês de abril desde 2006, quando ficou em 0,17%.

No acumulado do ano, a taxa é de 1,22%, abaixo dos 3,32% referentes ao mesmo período do ano anterior (de janeiro a abril).

No acumulado de 12 meses, o índice caiu para 4,41%, abaixo dos 4,73% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores. Segundo o IBGE, é a menor variação acumulada em períodos de 12 meses desde janeiro de 2010 (4,31%). Em abril de 2016, a taxa havia ficado em 0,51%.

Tomate puxa

O tomate, que ficou 30,79% mais caro, foi destaque de alta no ranking dos maiores impactos no índice. Além dele, outros alimentos passaram a custar mais de março para abril, a exemplo da batata-inglesa (11,63%), dos ovos (5,5%) e do leite longa vida (1,49%).

Já em relação aos grupos, os de alimentação e bebidas, com 0,31% de variação, e saúde e cuidados pessoais, com 0,91%, foram os principais responsáveis pelo resultado do IPCA-15, segundo o IBGE.

Os remédios são outro destaque, com alta de 0,86%, refletindo parte do reajuste anual, que passou a valer a partir de 31 de março, entre 1,36% e 4,76%, conforme o tipo do medicamento. Plano de saúde (1,07%), artigos de higiene pessoal (0,92%) e serviços médicos e dentários (0,89%) também exerceram influência sobre o resultado do grupo saúde e cuidados pessoais.

Por região

Quanto aos índices regionais, a região metropolitana de Recife apresentou o maior resultado (0,53%) em razão da alta registrada na gasolina, 5,03%, segundo o IBGE. O índice mais baixo foi o da região metropolitana de Belo Horizonte (-0,07%), onde os combustíveis tiveram variação de -3,32%.

O índice

Para o cálculo do IPCA-15 os preços foram coletados no período de 15 de março a 12 de abril e comparados com 14 de fevereiro a 14 de março. O indicador refere-se às famílias com rendimento de 1 a 40 salários mínimos e abrange as regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife, São Paulo, Belém, Fortaleza, Salvador e Curitiba, além de Brasília e Goiânia. A metodologia utilizada é a mesma do IPCA, a diferença está no período de coleta dos preços e na abrangência geográfica.

Previsões

Nesta semana, os analistas do mercado financeiro reduziram novamente a previsão para a inflação para este ano, com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), de 4,09% para 4,06%, a sexta queda consecutiva.

Com isso, o mercado financeiro estimou que a inflação ficará abaixo da meta central de inflação deste ano, fixada em 4,5% pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), e que o objetivo central será atingido. Na semana passada, o mercado já tinha estimado que a meta seria cumprida. A meta central de inflação não é atingida no Brasil desde 2009.

G1

 

Comentários (3) enviar comentário
  1. bate ferro disse:

    O Brasil no rumo certo. Ordem e Progresso. Parabéns presidente Temer.

  2. Gustavo Henrique disse:

    Eu vou no mercado e constato justamento o contrário.

  3. Frederico Feitosa disse:

    Inflação caindo, produção industrial entrando em recuperação, economia voltando a crescer, taxa de desemprego começando a estabilizar, só notícia boas ao BRASIL e HORRÍVEIS ao PT. É tudo que o PT não quer ver acontecer.
    Nem o BEM do BRASIL, muito menos as REFORMAS que o PT tanto prometeu e não fez.

Publicidade

Governo prossegue com pagamento dos servidores nesta sexta

O Governo do RN segue o pagamento do funcionalismo nesta sexta-feira (21), quando deposita uma parcela de R$ 4 mil a todos os 22.131 servidores ativos, aposentados e pensionistas que recebem acima de R$ 4 mil. A soma do montante chega a R$ 88,5 milhões.

O complemento dos salários deste grupo será pago em breve, sem distinção entre ativos, inativos e pensionistas, a partir da disponibilidade de recursos.

É importante ressaltar que desde o dia 13 de abril, 80% dos servidores já receberam integralmente seus vencimentos.

Comentários (12) enviar comentário
  1. Apollo disse:

    UM VERDADEIRO ABSURDO! ESSE É O PIOR GOVERNO QUE O RN JÁ TEVE!

  2. Ja disse:

    Prefeito concluiu o pagamento total da folha e sr governador conhecido como bonitinho esse ainda não concluiu , esse,pior que Geraldo Melo

  3. Eudes Azevedo disse:

    E importante ressaltar (isso sim) que já é quase fim do mês e o Governo não pagou ao restante do seu funcionalismo. Não demonstrando, portanto, até agora, nenhuma sensibilidade política e compromisso com os servidores estaduaque. Ou seja, justo aqueles de cujo governo iriam merecer melhor atencão. Existem soluções, a despeito da crise financeira. Principalmente em se tratando de um Estado com um dos (ou menor) endividamento de todo o país. Falta-lhe capacidade de gestão e competência técnica da sua equipe econômica. Sem falar da ausência de uma mídia criticamente mais bem preparada.

  4. Indignada disse:

    É muita covardia! Governo incompetente

  5. Gilmar disse:

    Só para lembrar, grande parte do funcionalismo já recebeu o salário. ATRAZADO.

  6. Siqueira disse:

    E quem arrecada ainda não recebeu nada.

  7. Iara disse:

    É muita maldade. O que me conforta é saber que todos esses políticos hão de pagar muito caro pelo sofrimento que está nos imputando, hão de pagar com dores terrenas todo o mal que estão fazendo aos aposentados e pensionistas no final das suas vidas.

  8. mario disse:

    servidores recebem com atraso e ainda não podem fazer emprestimos consignados pois os bancos não estão aceitando servidor estadual do RN. Ou seja a treva.

  9. Bruno disse:

    Ta quebrando os funcionários esse tipo de pagamento

  10. pronto falei disse:

    Sexta-feira 21/04 é feriado, E aí, como vai ser???

Publicidade

Copom sinaliza que juros podem cair para 8,5% ao ano

Foto: Marcelo Casal/Agência Brasil

A evolução da conjuntura econômica brasileira já permite uma maior intensificação do ritmo de flexibilização monetária – ou seja, um maior no corte de juros. A afirmação consta da ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), divulgada hoje (18), em Brasília, pelo Banco Central. Na semana passada, o juro foi cortado em 1 ponto percentual, caindo para 11,25% ao ano.

Segundo a ata, o cenário com trajetórias para as taxas de juros e câmbio extraídas da pesquisa Focus supõe, entre outras hipóteses, taxas de câmbio de R$ 3,23 e R$ 3,37 ao final de 2017 e 2018, respectivamente, e taxas de juros de 8,5% ao ano ao final dos dois anos.

Membros do comitê argumentaram, entretanto, que, dado o caráter prospectivo da condução da política monetária e a continuidade das incertezas e dos fatores de risco que ainda pairam sobre a economia, a decisão foi pela manutenção do ritmo observado na reunião – redução de 1 ponto percentual.

“O Copom ressalta que o ritmo de flexibilização monetária dependerá da extensão do ciclo pretendido e do grau de sua antecipação, que, por sua vez, dependerá da evolução da atividade econômica, dos demais fatores de risco mencionados acima e das projeções e expectativas de inflação”, diz a ata.

Agência Brasil

enviar comentário
Publicidade

Aneel aprova reajuste médio de 3,38% nas tarifas da Cosern

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou um reajuste médio de 3,38% nas tarifas da Cosern. Para consumidores conectados à alta tensão, o aumento será de 4,07%, e para a baixa tensão, a alta será de 3,08%.

As novas tarifas vigoram a partir de 22 de abril.

A empresa atende a 1,3 milhão de unidades consumidoras no Rio Grande do Norte.

Estadão Conteúdo

enviar comentário
Publicidade

Economia do Brasil cresce 1,3% em fevereiro, diz Banco Central

TANTO O IBC-BR QUANTO O PIB SÃO INDICADORES QUE MEDEM A ATIVIDADE ECONÔMICA (FOTO: THINKSTOCK)

A economia brasileira voltou a crescer. Nas contas do Banco Central, a expansão foi de 1,3% em fevereiro. A previsão dos analistas para o Índice de Atividade Econômica da autoridade monetária (IBC-Br), divulgado na manhã desta segunda-feira pela autarquia era uma alta de 0,6%.

ICB-Br

O IBC-Br foi criado pelo BC para ser uma referência do comportamento da atividade econômica que sirva para orientar a política de controle da inflação pelo Comitê de Política Monetária (Copom), uma vez que o dado oficial do Produto Interno Bruto (PIB) é divulgado pelo IBGE com defasagem em torno de três meses. Tanto o IBC-Br quanto o PIB são indicadores que medem a atividade econômica, mas têm diferenças na metodologia.

O indicador do BC leva em conta trajetória de variáveis consideradas como bons indicadores para o desempenho dos setores da economia (indústria, agropecuária e serviços).

Já o PIB é calculado pelo IBGE a partir da soma dos bens e serviços produzidos na economia. Pelo lado da produção, considera-se a agropecuária, a indústria, os serviços, além dos impostos. Já pelo lado da demanda, são computados dados do consumo das famílias, consumo do governo.

Época Negócios

Comentário (1) enviar comentário
  1. FRASQUEIRINO disse:

    Economia sobe. Desemprego idem! Ninguém entende esses economistas.

Publicidade

PF indicia alvos da Carne Fraca, entre eles nomes da BRF e JBS

Operação Carne Fraca da PF

A Polícia Federal indiciou 63 alvos da Operação Carne Fraca, no sábado, por crimes de corrupção, concussão, prevaricação, formação de organização criminosa e crime contra a saúde pública. Os alvos são funcionários do Ministério da Agricultura em Curitiba, em Londrina e em Goiás, donos de frigoríficos e empresas de alimentos processados e executivos, entre eles nomes da JBS e da BRF.

O relatório parcial do caso foi entregue no sábado pelo delegado Maurício Grillo Moscardi para o juiz federal Marcos Josegrei da Silva.

Comandada por três delegados da PF, em Curitiba, a equipe da Carne Fraca — operação deflagrada em 17 de março em sete Estados — apontou esquema criminoso de indicações políticas em cargos-chave do Ministério da Agricultura, em especial no Paraná e Goiás, que tinha como contrapartida a obrigação de arrecadar propinas para partidos como PMDB, PP e PDT com empresários do setor de carnes e embutidos.

Foram entregues ao juiz as análises de alimentos produzidas pelo Ministério da Agricultura nas 21 empresas alvo da Carne Fraca que apontam adulteração em produtos, bem como os grampos que revelam tratativas dos empresários com os fiscais para liberar cargas de produtos enviados para China, Espanha e Itália.

No relatório, os crimes foram separados por alvos. Também houve individualização de conduta por unidades alvos da operação. “Tal medida permitirá esclarecer de maneira técnica, na sequência dos fatos relatados, as fraudes e crimes contra saúde pública comprovadas das análises periciais realizadas nas amostras colhidas tanto pelo Ministério da Agricultura, quanto pela Polícia Federal.”

Organização criminosa

Segundo o delegado, “as investigações demonstraram a existência de uma verdadeira organização criminosa atuante no Mapa/PR, composta por servidores do órgão e empresários sob fiscalização”.

Os policiais trabalham na conclusão do cruzamento de dados das quebras de sigilos bancários e fiscais dos investigados — ainda não tornadas públicas — e dos 13 000 grampos telefônicos e telemáticos feitos em 2016, com o material apreendido nas buscas

São 195 malotes carregados de documentos, agendas, anotações, provas que estão sob análise. Por isso, o relatório ainda é parcial e será aumentado. “As interceptações telefônicas, diligências de campo e laudos periciais evidenciam diversos atos de corrupção e concussão, bem como a associação entre diversas pessoas para atender interesses específicos, tanto das empresas — facilitação em fiscalizações, substituição de fiscais indesejados, agilidade em procedimentos, aprovação de práticas irregulares, assinatura de certificados de remessas de cargas nacionais e internacionais sem a presença do Fiscal, etc. — quanto dos servidores, tanto no recebimento de valores como na manutenção em determinados postos estratégicos ou ascensão a cargos superiores.”

Núcleos

A PF também dividiu o indiciamento em três núcleos: os dos funcionários do Mapa em Curitiba, os de Londrina e os de Goiás.

Segundo o delegado, a “organização criminosa é liderada por Daniel Gonçalves Filho, que foi superintendente do Ministério da Agricultura no Paraná por boa parte da investigação”. O alvo tem como braço direito, diz a PF, Maria do Rocio Nascimento, “importante contato dos empresários corruptos para realização de atos de interesse das empresas interessadas”.

“Diante de todo o exposto, da clara divisão de tarefas para o cometimento de crimes, do fim no lucro ou vantagens especiais (cargos e posições) que também remetem a lucro, da infiltração no Poder Público, da hierarquia estrutural, do alcance regional e nacional, todas características específicas do conceito de organização criminosa e presentes no caso analisado, considerando que Daniel Gonçalves, Maria do Rocio e Gil Bueno, da parte dos servidores públicos corruptos e, de outro lado, Flavio Evers Cassou e Roney Nogueira, da parte das empresas corruptoras, formam o topo da cadeia de comando da referida organização criminosa”, afirma o delegado.

Cassou e Nogueira são os homens da JBS e da BRF — maiores empresas do setor alvo da Carne Fraca — entre os indiciados da Operação Carne Fraca.

No caso de Londrina, a PF apontou que “Roney Nogueira dos Santos, diretor de Relações Institucionais da BRF, permitiu detectar que o modo de atuação da empresa no Paraná era repetido em pelo menos mais dois Estados da Federação, Goiás e Minas Gerais”. “Em Goiás, constatou-se, além de diversas irregularidades em plantas da empresa no Estado – como a presença de salmonela em produtos alimentícios – a relação espúria com servidores públicos federais lotados no Mapa daquele Estado. Tal relação ficou evidente nos diálogos reproduzidos ao longo deste documento, principalmente tendo Roney e André Luiz Baldisserra, diretor da BRF para o Centro-Oeste à frente das negociações.”

O delegado afirmou ao juiz que ficou “claro que a BRF prometeu apoio financeiro para partido político responsável pela indicação de cargos no Mapa, em situação comandada por Dinis Lourenço da Silva, então chefe do Sipoa/Mapa/GO”.

Parcial

O juiz federal Marcos Josegrei abriu prazo para que o Ministério Público Federal se manifeste sobre o caso.

No relatório, a PF informa que o volume de informações e peças produzidas na operação — que teve sete bases operacionais, com cumprimento de mais de 150 mandados judiciais — não houve possibilidade de esgotar todas as diligências necessárias no exíguo prazo de 30 dias legalmente estabelecido. “Assim sendo, restam pendentes perícias nas mídias e aparelhos de telefonia celular apreendidos, a análise do material apreendido, bem como reanálise de todos os diálogos interceptados, considerando o conhecimento agora adquirido sobre todas as organizações criminosas, bem como fatos novos que surgem. A bem da verdade, desde a deflagração dos trabalhos, policiais atuam verificando documentos, revisitando as conversas interceptadas, sendo que algumas dessas análises já corroboram as conclusões da investigação.”

O delegado informa ainda que serão abertos “novos inquéritos para complementar situações pendentes, que demandam novas diligências, tais como o cometimento de crime de lavagem de dinheiro por alguns investigados ou fatos já conhecidos que não envolviam réus presos, portanto, não tratados aqui neste relatório”.

Defensiva

A JBS informou, por meio de assessoria de imprensa, que “opera de acordo com a legislação e mantém rígidos padrões e processos para garantir a qualidade dos seus produtos” e que “não compactua com qualquer desvio de conduta de seus funcionários e tomará as medidas cabíveis”.

A BRF informou que “não compactua com práticas ilícitas e refuta qualquer insinuação em contrário”. “Ao ser informada da operação da PF, a companhia tomou imediatamente as medidas necessárias para a apuração dos fatos. Essa apuração será realizada de maneira independente e caso seja verificado qualquer ato incompatível com a legislação vigente, a BRF tomará as medidas cabíveis e com o rigor necessário.”

(Com Estadão Conteúdo)

Comentários (7) enviar comentário
  1. Walter disse:

    Oráculo
    Petista e petista não foi convencido que Lula é um ladrao ainda
    Então só pode ser um MILITONTO petista mesmo
    E o Lula encantador de BURROS te encantou muito bem
    Ou você leva algum para defender esse bandido

  2. Oraculo disse:

    LULA 2018 e se achar ruim vamos reeleger..

    • Chico dos Bode disse:

      Presidente Prudente ou Presidente Bernades, um desses dois presídios ?

  3. Caicoense Fingido disse:

    Lulinha não era o dono da friboi? pq não está preso??

    • MR disse:

      esse ladrão leproso lula e todos os ladrões da nação tem que irem para a cadeia de Curitiba e Bangu urgente!

  4. Chico dos Bodes disse:

    Tem uma Conta de 4 cabeças saindo do meio dessas Carnes

Publicidade

Setor de propinas da Odebrecht movimentou US$ 3,3 bilhões de 2006 a 2014, diz delator

O setor destinado ao pagamento de propinas da Odebrecht movimentou cerca de US$ 3,370 bilhões (R$ 10,6 bilhões) entre 2006 e 2014. O número consta de uma tabela entregue à Procuradoria Geral da República (PGR) pelo ex-executivo do grupo Hilberto Mascarenhas, responsável pela chamada Área de Operações Estruturada, que realizava o controle de vantagens indevidas pagas a políticos.

Em depoimento aos investigadores da Operação Lava Jato (veja no vídeo acima), ele contou que chegou a alertar o presidente do grupo, Marcelo Odebrecht, para o volume do dinheiro, que alcançou, tanto em 2012 quanto em 2013, US$ 730 milhões (R$ 2,2 bilhões, na cotação atual).

No depoimento, o procurador questiona o motivo da queda, no ano seguinte, para US$ 450 milhões e Hilberto diz que a movimentação trazia risco de “suicídio” para a empresa.

“Sabe por quê? Porque eu tava de saco cheio de falar. E aí eu pressionei. Os outros anos eu falava, falava que eu estava preocupado, estava preocupado, muita gente participando desse assunto nas obras … Eu fui a Marcelo várias vezes. Marcelo, ó pra isso? Não tem condição. 730 milhões de dólares é mais de bilhão [de reais]. Nenhum mercado tem isso em disponibilidade de dinheiro por fora e nem tem como você operar isso, rapaz. Isso aqui é suicídio”, disse.

“Suicídio financeiro suponho?”, emenda o procurador.

“Suicídio financeiro, suicídio de risco, suicídio de segurança, suicídio de tudo”, completa o ex-executivo. “Eu pedia um formalismo, entendeu? A questão não era o dinheiro. Era um formalismo. Vamos tratar esse assunto como um extra, como uma necessidade. Isso não é você ter o prazer de comprar alguém. Já estava virando o cara ter o prazer de comprar alguém”, narrou.

O setor funcionou até 2015, mesmo após o início da Operação Lava Jato, por ordem de Marcelo Odebrecht.

Forma dos pagamentos

Em outro trecho, o responsável pelo departamento de propina explica que os pagamentos, para brasileiros ou estrangeiros de vários países onde a Odebrecht tinha obras, era quase todo feito via offshores, empresas que são criadas em paraísos fiscais apenas pra essas operações financeiras.

Outra parte, menor, era feita em espécie, com a entrega de pacotes ou malas de dinheiro em locais combinados entre funcionários da empresa e intermediários dos políticos. Com o crescimento do volume de pagamentos, foi preciso contratar um funcionário só para administrar os valores.

Hilberto ainda explicou que, por ordem de Marcelo Odebrecht, as propinas só podiam ser pagas naquelas obras cujos pagamentos já haviam sido efetuados para a empreiteira.

“Ele [funcionário] tinha um papel determinado por Marcelo, que não desse andamento a nenhuma solicitação, de nenhuma obra, que tivesse conta corrente negativa. Acho que o que ele queria era forçar aquela obra a correr atrás de regularizar a conta corrente”, afirmou.

O executivo ainda conta que depois tentou convencer o presidente do grupo a autorizar repasses de propina antes do pagamento pela obra, de forma a viabilizá-lo.

“Se você proíbe que ele receba esse dinheiro, ele não vai receber a fatura, ele vai continuar sempre negativo… ‘Não, mas eu quero que ele corra atrás’, ele dizia, ‘sem precisar dar nada’… Isso é um sonho na noite de verão né, porque não era assim que funcionava. Esperamos que no futuro mude, mas as tesourarias dos órgãos não funcionavam assim… Se não me der o meu, não sai aqui o pagamento”, contou.

G1

Comentários (2) enviar comentário
  1. Blue disse:

    Dinheiro roubado dos nossos impostos.

  2. @brasil disse:

    Dá 366 MM US$ por ano, quer dizer, de uma hora para outra uma empresa foi corrompida a doar isso por ano. Vcs acreditam em saci Pererê, em papai Noel, Viuva Machado, Lula, Henrique Alves e Aécio Neves!!!

Publicidade

Correios terão reajuste de 7,49% em seus serviços

As tarifas postais e telegráficas prestadas pelos Correios serão reajustadas em 7,49%, conforme determinação do Ministério da Fazenda, publicada hoje no Diário Oficial.

O aumento passa a vigorar, contudo, quando o Ministério da Ciência de Tecnologia soltar uma portaria, o que deve ser feito apenas na semana que vem.

Lauro Jardim – O Globo

Comentários (5) enviar comentário
  1. sergio dias disse:

    Aumentar que serviço? não existe mais serviço nesse órgão. Os petralhas acabaram até com os Correios.

  2. Sebastião disse:

    Vendam logo isso, junto com Petrobras e Banco do Brasil

  3. Reginaldo nascimento disse:

    Serviço de quê, colocam que foi na sua casa entregar a encomenda só no papel e você tem que ir pega na agência.
    Serviço péssimo.

  4. paulo disse:

    BG
    Serviço PÉSSIMO e muito caro, depois que a mafia ptRALHA passou por lá simplesmente a empresa se encontra FALIMENTAR.

  5. Ana disse:

    Serviço cada vez pior e mais caro!

Publicidade

Veja como funciona o comércio de Natal no feriado desta Sexta-feira da Paixão

Foto: Ilustrativa

O comércio de Natal funciona em horários diferenciados nesta sexta-feira (14), feriado nacional da Paixão de Cristo. Segundo a Câmara de Dirigentes Lojistas de Natal, bancos e comércio de rua fecham na sexta. Já no sábado (15) e no domingo (16), os estabelecimentos comerciais voltam a funcionar como de costume. Confira:

Sexta-feira (14)

Comércio de Rua

Alecrim: lojas fechadas.
Centro da Cidade: lojas fechadas
Zona Norte: lojas fechadas.

Shopping Midway Mall

Praça de alimentação e lazer: 11h às 22h
Lojas: a partir das 13h às 21h.

Natal Shopping

Praça de alimentação e lazer: 11h às 22h.
Lojas e quiosques: 13h às 21h.

Praia Shopping

Praça de alimentação e lazer: a partir das 11h às 22h.
Lojas e quiosques: 15h às 21h.

Shopping Cidade Jardim

Praça de Alimentação: a partir das 11h.
Lojas e quiosques: 15 às 21h.
Shopping Via Direta

Totalmente fechado.

Partage Norte Shopping Natal

Praça de Alimentação e Lazer: 11 às 22h.
Lojas e quiosques: 15 às 21h.

Bancos

Fechados.

Comentário (1) enviar comentário
  1. Alf disse:

    E os super mercados?

Publicidade

BC reduz Selic pela 5ª vez seguida, para 11,25% ao ano

O Banco Central confirmou a expectativa dos economistas e acelerou o ritmo de corte do juro. Diante da inflação menos intensa e da fraqueza da atividade econômica, a taxa básica foi reduzida ontem em 1 ponto porcentual, para 11,25% ao ano. Essa foi a quinta redução consecutiva e o BC avalia que o novo ritmo é “adequado no momento”. O presidente Michel Temer comemorou. “Vai ajudar a acelerar o crescimento econômico e a gerar empregos”.

A decisão unânime do Comitê de Política Monetária (Copom) mostra que o BC está confortável com a desaceleração dos preços e a percepção majoritária no mercado financeiro de que a inflação deverá ficar abaixo do centro da meta em 2017 (ou seja, abaixo de 4,5%) e em torno dessa referência em 2018.

Com esse cenário, a tesoura avançou sobre a taxa Selic em um ritmo não visto há quase oito anos. O último corte de juro de 1 ponto foi em junho de 2009, quando o mundo tentava se desvencilhar do estouro da crise financeira global. Desde o início do atual ciclo de cortes, em outubro do ano passado, o juro já caiu 3 pontos porcentuais.

Estadão

enviar comentário
Publicidade

Aeroporto da Grande Natal fecha trimestre com aumento de movimentação; feriado de Semana Santa deverá ser 7% maior que 2016

O ano de 2017 começou com números positivos no Aeroporto de São Gonçalo do Amarante, na Grande Natal. O Terminal aéreo fechou o trimestre registrando um movimento de 36.156 mil passageiros, 5,39% maior que o mesmo período de 2016.

A movimentação de aeronaves também cresceu, foram 138 pousos e decolagens, 2,6% a mais que os três primeiros meses de 2016.

Em março, mês fora do período da alta temporada, o fluxo de passageiros cresceu 21,6% em relação ao ano passado e o número de movimentação aérea foi também 19,1% maior.

O Terminal de Cargas do Aeroporto de Natal também cresceu na movimentação de cargas. No trimestre foram importadas e exportadas 85 toneladas, 5% a mais que 2016. Hoje o Terminal é o maior exportador do Nordeste.

Movimentação do feriado da Semana Santa deverá ser 7% maior do que em 2016 no Aeroporto de Natal

No período entre o dia 13 de abril, quinta-feira, e 17 de abril, segunda-feira, são esperados 27.500 mil passageiros no Aeroporto da Grande Natal. O feriado prolongado da Semana Santa deverá atrair turistas para as praias da cidade potiguar, 7% a mais do que o registrado no mesmo feriado de 2016. A expectativa é de 230 pousos e decolagens e são aguardados 12 voos extras durante os cinco dias que abrangem o recesso.

Os dias e horários de maior movimentação de passageiros no Aeroporto da Grande Natal deverão ser 13 de abril, quinta-feira, e 14 de abril, sexta-feira, das 14h às 17h. Para o retorno do feriado, no dia 17 de abril, segunda-feira, são esperados 3.010 passageiros somente na hora pico, de 14h às 17h.

O Aeroporto de Natal recomenda aos passageiros de voos domésticos a chegarem com 1h30 de antecedência ao horário do voo e 2h30 antes para passageiros de voos internacionais, a fim de realizar os processos de embarque com tranquilidade. A administradora também lembra que todos os passageiros passarão por inspeção de raio-x ao embarcar, e que alguns poderão ser selecionados para revistas aleatórias conforme prevê a legislação da Agência Nacional de Aviação Civil.

1º trimestre de 2016 tem movimentação positiva

O ano de 2017 começou com números positivos no Aeroporto da Grande Natal. O Terminal aéreo fechou o trimestre registrando um movimento de 36.156 mil passageiros, 5,39% maior que o mesmo período de 2016.

A movimentação de aeronaves também cresceu. Somente nos três primeiros meses de 2017 o terminal registrou um aumento de 2,6% na quantidade de pousos e decolagens, ou seja, 138 voos a mais do que em 2016.

Em março, mês fora do período da alta temporada, o fluxo de passageiros cresceu 21,6% em relação ao ano passado e o número de movimentação aérea foi também 19,1% maior.

O Terminal de Cargas do Aeroporto da Grande Natal também cresceu na movimentação de cargas. No trimestre foram importadas e exportadas 85 toneladas, 5% a mais que 2016. Hoje o Terminal é o maior exportador do Nordeste.

Com informações da Assessoria de Imprensa do Aeroporto de Natal e Assessoria de Imprensa do Aeroporto de Brasília

Comentário (1) enviar comentário
  1. Luiz Moreira disse:

    Tem um abaixo assinado circulando pedindo a abertura do ex-aeroporto Augusto Severo. Um verdadeiro desatino sem sentido nenhum a não ser a saudade de ter um aeroporto mais perto da Zona Sul. Puro comodismo desvairado. Pensam que é fácil recuperar um aeroporto que deve estar cheio de problemas, alguns insolúveis agora, de manutenção. Além disso, demonstra um total desconhecimento das implicações de uma mudança maluca dessas para as empresas aéreas, que tem seus sistemas já implementados no ASG. Dividir as operações em dois aeroportos seria prejuízo na certa para todos. Finalmente temos agora um aeroporto decente com potencial de crescimento para um longo futuro, ao contrário do aeroporto Augusto Severo que já estava saturado ao ser desativado.

Publicidade

Inadimplência tem a maior queda em 7 anos, mas 52 milhões têm dívidas; sudeste lidera e nordeste logo atrás

O volume de dívidas em atraso de pessoas físicas caiu 4,42% em março sobre o mesmo período de 2016, na menor variação da série histórica da pesquisa iniciada em 2010 pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). O maior recuo ocorreu no setor de comunicação (-18,10%), seguido do comércio (-6,11%), serviços de água e luz (-1,53%) e bancos (-0,05%).

No entanto, a grande concentração de inadimplência está no segmento onde a retração foi mais inexpressiva: os bancos. Quase a metade das dívidas (48,9%) é de pendências com as instituições bancárias. No comércio estão 20,5% dos débitos não quitados e na área de comunicação, (13,9%).

Devedores crescem e são 59 milhões

Apesar de ter caído o volume de dívidas, o total de inadimplentes cresceu no primeiro trimestre, somando 59,2 milhões ante 58,7 milhões em igual período de 2016. Esse universo equivale a 39,36% da população adulta, entre 18 e 95 anos. A maior parte, mais da metade (50,12%), tem entre 30 e 39 anos.

O maior número de consumidores negativados (25,1 milhões) é da região Sudeste, seguido pelo Nordeste com 15,57 milhões; Sul (8,34 milhões); Norte (5,31 milhões) e o Centro-Oeste (4,84 milhões).

O presidente da CNDL, Honório Pinheiro, observou, porém, que diminuiu a intensidade do crescimento da inadimplência. “Essa desaceleração ocorre desde o segundo trimestre de 2016 e reflete tanto a recessão econômica, que reduziu a capacidade de pagamento das famílias, quanto a redução da tomada de crédito por parte dos consumidores e sua propensão a consumir. O consumidor tem tido maior cautela com compras, além de maior dificuldade para conseguir crédito. Assim, ele se endivida menos e, com isso, torna-se mais difícil ficar inadimplente”, disse.

Pinheiro informou que, na comparação de março deste ano com março do ano passado, o número de inadimplentes ficou 0,36% menor e que esta foi a primeira queda anual desde 2010.

Agência Brasil

 

Comentários (3) enviar comentário
  1. Alexandre Magno disse:

    As coisas estão melhorando FICA TEMER FORA PT

  2. Sávio disse:

    Mais uma matéria da Agência Brasil, em que está tudo maravilhoso neste país.
    Descrédito total nesta "Agência" do governo.

    • Acorda Brasil disse:

      Amigo, os dados são do SPC e da CDL (nacional).
      Nossa torcida tem de ser em favor do Brasil, toda notícia favorável é bem vinda.

Publicidade