Publicidade

Enem 2017 será em dois domingos seguidos: 5 e 12 de novembro; veja outras mudanças, como fim do ranking por escolas

Por interino

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017 será realizado em dois domingos consecutivos: 5 e 12 de novembro. No ano passado, a prova foi aplicada em um fim de semana (sábado e domingo, 5 e 6 de novembro). A modificação foi divulgada pelo Ministério da Educação (MEC), na manhã desta quinta-feira (9).

As demais mudanças foram:

cadernos de prova serão personalizados, com o nome e o número de inscrição na capa

passam a ser isentos da taxa de inscrição também aqueles que tiverem cadastro no CadÚnico

não serão divulgados dados do Enem por escola

isentos do pagamento da inscrição que não comparecem perdem direito ao benefício no ano seguinte se a ausência não for justificada

Enem não valerá como certificado do ensino médio

solicitação de tempo adicional para atendimento especial deve ser solicitada na inscrição

A decisão de alterar o esquema de datas do Enem foi decidida após a realização da consulta pública sobre o exame, entre os dias 18 de janeiro e 17 de fevereiro. Dos mais de 600 mil participantes, 63,70% votaram que o Enem deveria ocorrer em dois dias e 36,30% opinaram que deveria ser aplicado em um dia só.

Em seguida, aqueles que participaram da consulta pública tiveram de responder à seguinte questão: “Caso o exame continue sendo aplicado em dois dias, qual formato deverá ser realizado?”. A maior parte (42,30%) optou que ele ocorresse em dois domingos seguidos – por isso, o MEC implementou a mudança. Em segundo lugar, ficou a
opção de um domingo e uma segunda-feira (que se tornaria feriado escolar), votada por 34,10% dos participantes. Por último, restou a alternativa de manter-se o esquema até então vigente, de sábado e domingo, com 23,60% dos votos.

Sabatistas

Uma das consequências da realização do exame somente aos domingos é atender uma antiga reclamação dos candidatos sabatistas – por causa da religião, eles só podem estudar ou trabalhar aos sábados após o sol se pôr. Consequentemente, todos os anos, eles entram no local de prova às 13h (horário de Brasília) e ficam isolados em uma sala até as 19h, quando começam o exame. No Acre, por exemplo, por causa do fuso horário, o tempo de espera é de 9 horas.

De acordo com o Inep, isso faz com que cada candidato sabatista custe para o governo R$ 16,39 a mais do que os demais participantes, devido às despesas extras trazidas pela aplicação do exame à noite no sábado. No Enem 2016, os 76 mil sabatistas que fizeram a prova acarretaram um gasto de aproximadamente R$ 646 mil.

Inscrições

As inscrições para o Enem 2017 ficarão abertas entre os dias 8 e 19 de maio de 2017. O edital com mais informações sobre o exame será publicado até o dia 10 de abril, segundo o MEC.

Isenção da taxa de inscrição

De acordo com a pasta, continuarão isentos da taxa de inscrição os concluintes do ensino médio de escolas públicas, os candidatos com renda familiar per capita igual ou inferior a um salário mínimo e meio e aqueles que cursaram o ensino médio completo em escola da rede pública ou como bolsista integral de escola privada.

A novidade do Enem 2017 é que passam a ser isentos também aqueles que tiverem cadastro no CadÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal), que reúne famílias em situação de pobreza e pobreza extrema. Para comprovar o dado, o candidato deverá informar, no ato da inscrição, o NIS (número de identificação social) – o sistema permitirá a busca automática.

Data do resultado

Os resultados do Enem 2017 serão divulgados em 19 de janeiro de 2018. Os candidatos continuarão podendo acessar o resultado por área de conhecimento e o desempenho individual.

Fim do ‘ranking’ do Enem por escola

O MEC também decidiu que não haverá mais o resultado do Enem por escola – dado que costuma ser disponibilizado anualmente. A lista é popularmente conhecida como ‘ranking’ do Enem por escolas.

Sobre a exclusão desse dado, a presidente do INEP Maria Inês Fini afirmou que a mudança é uma reivindicação antiga dos especialistas em educação. “O Enem não avalia escola, avalia o estudante e isso é só um dos muitos indicadores para poder avaliar uma escola”.

Ainda sobre o cancelamento do resultado por escola o ministro da Educação, Mendonça Filho afirmou que “o ranking das escolas que é utilizado como propaganda e não é missão do Estado brasileiro estabelecer esse ranking, produzia um desserviço e uma desinformação. ”

Ausência

O candidato que obtiver a isenção da taxa de inscrição e não comparecer à prova perderá o benefício no Enem 2018, caso queira solicitá-lo novamente. A exceção ocorrerá nos casos em que o indivíduo justificar sua ausência por meio de atestado médico ou documento oficial que comprove a impossibilidade de seu comparecimento. Antes, bastava fazer uma autodeclaração com a justificativa da ausência.

Estrutura da prova e segurança

Os participantes do Enem 2017 receberão cadernos de prova personalizados, com o nome e o número de inscrição escritos na capa, juntamente com os cartões de resposta encartados, que também levam os dados do candidato.

Continuam havendo quatro cadernos diferentes, identificados por cores, para manter a segurança do exame.

Certificação do ensino médio

O MEC já havia informado que o Enem não poderia mais ser usado como certificação do ensino médio. A partir de 2017, os jovens poderão obter o documento pelo Encceja (Exame Nacional de Certificação De Competências de Jovens e Adultos) – tanto para ensino fundamental quanto para ensino médio.

Atendimento especializado

Aqueles candidatos que necessitarem de atendimento especializado na prova, como no caso daqueles que têm alguma deficiência, deverão fazer a solicitação de tempo adicional no ato da inscrição, apresentando um documento que comprove a necessidade do benefício.

No Enem 2016, o requerimento era feito nos dias de aplicação do exame – foram 68.907 solicitações na última edição da prova.

Reforma do ensino médio

É importante esclarecer que as mudanças no Enem 2017 não têm relação com a reforma do ensino médio. O MEC lembra que ainda é preciso concluir a Base Nacional Curricular Comum (BNCC), documento que lista os conteúdos obrigatórios a serem ensinados nas escolas), para que as instituições de ensino tenham tempo de ensinar essas matérias em sala de aula. Só depois é que ocorrerão mudanças no conteúdo do exame.

Prova virtual

Outra questão levantada pela consulta pública diz respeito à realização da prova por computador. O MEC já havia avisado que, caso a mudança fosse aprovada, não seria implementada antes de 2018. Mas os participantes votaram contra a prova virtual: 70,10% disseram não a ela.

Consulta pública

O MEC realizou uma consulta pública sobre o Enem do dia 18 de janeiro até 17 de fevereiro. Os participantes, após preencherem um formulário com nome completo, e-mail e CPF, responderam três questões:

– A primeira questionava se o exame deveria continuar ocorrendo no formato atual, em dois dias, ou se aconteceria em um dia só, com um número reduzido de questões. A intenção, conforme declarado pelo ministro Mendonça Filho, era estudar a possibilidade de haver economia nos custos de segurança e de volume de papel.

Segundo o Inep, especialistas contratados pelo governo garantiram que não haveria redução na qualidade do exame caso ele ficasse concentrado em uma jornada. Em janeiro, o MEC reforçou que não haveria a possibilidade de eliminar a redação do Enem.

– A segunda questão era sobre a possibilidade de aplicação da prova por computador. A pasta afirmou que, caso a mudança fosse aprovada, não seria implementada antes de 2018, por exigir uma nova demanda de infraestrutura e de modificação no sistema de segurança do Enem.

– A última pergunta da consulta pública permitia que o participante escrevesse contribuições para o aprimoramento do exame.

G1

 

Comentários (4) enviar comentário
  1. Jofran disse:

    Chama o Alexandre Frota, que ele resolve. kkkkkkkkkkkkkkkkkk

  2. Renato disse:

    Existe sempre algo bem tenebroso por trás de cada medida do governo. A ideia de não divulgar as médias obtidas pelas escolas, no ENEM, nada mais é que uma forma de esconder a incompetência governamental no trato com a escola pública que, normalmente, se situa na rabeira entre todas as escolas do País. A máxima desses políticos ultrapassados é: "Se o governo pode esconder, prá que esclarecer?".

    • Carlos disse:

      Exatamente Renato.
      E pq o ENEM não pode servi de certificado para o ensino médio? Apenas para criação de outro exame que vai beneficiar a empresa de algum politico ou aliado.

    • Vasconcelos disse:

      Concordo.

Publicidade

Servidores da Ufersa votam dia 15 possível paralisação em protesto contra a reforma da Previdência

Por interino

Servidores técnicos administrativos da Universidade Federal Rural do Semi-Árido(UFERSA) irão se reunir em assembleia nesta quinta-feira (09), no auditório da PROPPG, às 08:30, para decidir se vão paralisar suas atividades no próximo dia 15. A medida segue orientação da FASUBRA e tem como objetivo chamar a atenção da sociedade para os possíveis retrocessos que a reforma da previdência, caso seja aprovada.

Diante disso, a Coordenação da Delegacia Sindical entende que o momento compreende a necessidade dos trabalhadores construírem a unidade entre as organizações da classe trabalhadora, movimentos populares e juventude para lutar contra a reforma da previdência.

Comentário (1) enviar comentário
  1. Contribuinte disse:

    Por favor gestor, prepare a folha para descontar os dias parados, já no mês corrente.

Publicidade

Homem morre eletrocutado ao tentar pichar muro de escola em Fortaleza

Por interino

Um homem morreu na madrugada deste domingo (5) de choque elétrico após subir no telhado de escola para pichar o muro. O caso foi registrado no telhado de uma escola de cursos técnicos no localizado entre a Avenida Aguanambi e Rua Coronel Solón, no Bairro José Bonifácio, em Fortaleza.

A Polícia Militar apurou com a Perícia Forense do Ceará (Pefoce) de que o rapaz provavelmente subiu no telhado para pichar, mas pisou na cerca elétrica. O homem não foi identificado.

A Perícia Forense do Ceará (Pefoce) esteve no local e disse que o corpo apresentava sinais de choque elétrico.

G1

http://g1.globo.com/ceara/noticia/2017/03/homem-morre-eletrocutado-ao-tentar-pichar-muro-de-escola-em-fortaleza.html

Comentários (10) enviar comentário
  1. Chico disse:

    Admiro muito Grafites, mais pichação não é arte é sujeira de pessoas sem educação que não sabem nem escrever. Um a menos

  2. Netto disse:

    Adorei a notícia.

    • anderson disse:

      Isso é um distúrbio grave de ordem psicológica, procure com urgência um psicólogo. Pessoas que não sentem empatia podem acabar com suas vidas em acesso de fúria, por exemplo. Procure ajuda!

    • Amadeu disse:

      Problemas psicológicos é pouco para você. Você acha que ele não tinha família? Procure um psicólogo. Do jeito que ele foi você pode ir também.

    • Netto disse:

      Empatia eu sinto por uma pessoa que luta para ter o estabelecimento
      de onde tira o seu sustento, mas que tem a fachada emporcalhada
      por um desses vagabundos. Termina tornando o próprio entorno degradado
      e afastando clientes (vide a Teoria das Janelas Quebradas). Empatia dar pra sentir por um monte de gente. Se um dia me virem pichando, pode mandar bala.

    • Netto disse:

      *dá para sentir…

    • Saymon disse:

      Vem falar isso na minha cara , e eu te mostro o homem que ele criou .

  3. Lutemberg disse:

    Isso se chama seleção natural. Darwin explica!

  4. Helio Motta disse:

    Suspeito que ele não repetirá esse mal hábito.

    • Melquisedeque disse:

      Isso poderia ter acontecido com qualquer pessoa não se alegrem com a morte dos outros não você que se glória pode levar um choque em casa trocando uma lâmpada desligando um registro tenha cuidado com as palavras Deus tá. Vendo.

Publicidade

Primeira professora com Down do Brasil será homenageada na Câmara Municipal de Natal

Por interino

A Câmara Municipal de Natal (CMN) realizará nesta terça-feira (07) uma sessão solene em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, celebrado todos os anos no dia 8 de março. Assim, cada vereador indicou uma homenageada que tenha obtido destaque em algum segmento da sociedade. A escolhida da vereadora Nina Souza (PEN) é a primeira professora com Síndrome de Down do Brasil, a potiguar Débora Seabra.

“Débora é muito merecedora dessa homenagem. É uma mulher inteligente, forte, determinada, que lutou para conquistar seus objetivos, uma professora que honra a educação do nosso Rio Grande do Norte e que superou todas as barreiras que se colocaram na sua frente. É um exemplo para todos nós”, disse a vereadora Nina Souza.

Há mais de 10 anos, Débora faz parte do corpo docente da Escola Doméstica de Natal. Da infância ao curso de magistério, Débora estudou em escolas regulares, o que a tornou uma defensora da inclusão de pessoas com Síndrome de Down nessas instituições de ensino. Essa luta por oportunidades semelhantes às que teve durante sua formação fez com que a educadora se tornasse uma referência.

Autora do livro “Débora conta histórias”, que reúne fábulas infantis com mensagens de apoio ao direito de ser diferente, a professora também roda o Brasil e outros países, como Portugal, dando palestras sobre o combate ao preconceito. Em 2015, foi agraciada com o Prêmio Darci Ribeiro de Educação, concedido anualmente pela Comissão de Educação da Câmara dos Deputados, em Brasília.

Comentários (2) enviar comentário
  1. JCabral disse:

    Parabéns, boa sorte.

  2. Guilhermina Alecrim disse:

    Parabéns, Debora! Parabéns, Margarida e Roberio.

Publicidade

PF inicia 2ª fase da operação que apura fraudes milionárias na UFPR

Por interino

A PF (Polícia Federal) iniciou na manhã desta sexta-feira (3) a segunda fase da Operação Research, que apura fraudes milionárias em bolsas de pesquisa para estudantes-fantasma da UFPR (Universidade Federal do Paraná). Os alvos dos policiais federais estão em quatro Estados do País. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Cerca de 50 agentes federais estão nas ruas para cumprir cinco mandados de prisão temporária, seis de busca e apreensão e oito de condução coercitiva nas cidades de Curitiba (PR), Sorocaba (SP), Campo Grande (MS) e Erechim (RS). Participam também da ação servidores da CGU (Controladoria-Geral da União) e do TCU (Tribunal de Contas da União).

A PF informou, em nota, que o foco da investigação desta sexta-feira é “a prisão do núcleo de pessoas que agia com o objetivo de desviar recursos públicos, a título de bolsas, da Universidade Federal, em conluio com duas servidoras públicas da Universidade Federal do Paraná, que foram presas preventivamente na primeira fase”.

A primeira fase da operação foi deflagrada no dia 15 de fevereiro, quando os policiais federais cumpriram 29 mandados de prisão temporária, oito conduções coercitivas, além de 36 mandados de busca e apreensão no Paraná, Mato Grosso do Sul e no Rio de Janeiro. Dois dias depois, porém, a Justiça Federal do Paraná determinou a soltura de 25 investigados na operação.

O delegado federal Felipe Hayashi informou que o rombo causado aos cofres públicos foi de R$ 7,5 milhões entre 2013 e 2016.

Os beneficiados, segundo a PF, eram “pessoas desprovidas de regular vínculo de professor, servidor ou aluno da Universidade Federal do Paraná”. Dois servidores públicos federais são acusados de participação no esquema e foram presos cautelarmente.

A operação foi batizada de Research (pesquisa, em inglês), em referência ao objeto da fraude, que eram as bolsas de pesquisa pagas pelo governo federal. Segundo as investigações, os criminosos desviavam recursos destinados a bolsas de estudo no Brasil e no exterior.

R7

 

enviar comentário
Publicidade

UFRN realiza seleção para reocupação de vagas residuais 2017.2; confira edital

Por interino

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), por meio do Núcleo Permanente de Concursos (Comperve), divulgou edital de seleção para reocupação de vagas residuais. Ao todo são oferecidas 235 vagas, distribuídas entre os cursos de graduação da UFRN, para ingresso no segundo semestre de 2017.

O processo seletivo é destinado a candidatos que estão ou que já estiveram vinculados a cursos de graduação da UFRN e as inscrições ficam abertas entre os dias 6 e 27 de março. Elas devem ser feitas exclusivamente pela internet, no site da Comperve. O interessado deve preencher formulário disponibilizado e pagar a taxa de inscrição no valor de R$ 30.

A seleção conta com prova objetiva de Português e Matemática, redação e avaliação de títulos. As provas acontecem no dia 30 de abril e o resultado final será divulgado na data provável de 26 de junho. Mais informações podem ser obtidas no edital do processo, disponível neste link.

Com informações da UFRN

 

enviar comentário
Publicidade

UERN: 85% dos estudantes são do Rio Grande do Norte

Por interino

A adesão ao Sistema de Seleção Unificada (Sisu), sistema que utiliza a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) como critério de seleção, permitiu a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Uern) potencializar a oferta de suas vagas para candidatos de todo país. Ainda assim, a maioria das vagas da Universidade é preenchida por estudantes norte-rio-grandense.

Hoje, 85% dos estudantes que ingressam no curso de graduação da Uern são oriundos de cidades do Rio Grande do Norte. E 70% dos graduandos são provenientes de escolas públicas. “Na última edição do Sisu, 40 mil estudantes de todo o país se inscreveram para concorrer às vagas oferecidas pela Uern. Isso demonstra que nossos cursos de graduação são atrativos, tanto para os estudantes do RN quanto para os outros estados”, avalia o reitor Pedro Fernandes.

Outro dado interessante é que a adesão ao Sisu/Enem credencia a Uern a receber R$ 2 milhões por ano pelo Programa Nacional de Assistência Estudantil (Pnaest). “Desde 2014, temos o convênio assinado, estamos dentro da portaria e estamos aguardando a liberação, em torno de R$ 6 milhões. Estivemos com o Ministro da Educação, Mendonça Filho, e entregamos um ofício solicitando atenção para este caso”, diz Pedro Fernandes.

Os recursos do Pnaest são voltados exclusivamente para assistência estudantil, como alimentação, moradia, creche, atividades de saúde, esporte e cultura.

enviar comentário
Publicidade

Bandidos fazem arrastão em escola da Grande Natal e levam equipamentos e toda merenda

Por interino

É destaque no Portal G1-RN. Criminosos arrombaram o Centro Educacional Venera Dantas Medeiros, na zona rural de Macaíba, na Grande Natal. De acordo com a direção, o arrombamento aconteceu na madrugada desta sexta-feira (24). Além de bebedouros, ventiladores, material escolar e equipamentos eletrônicos, os bandidos roubaram toda a merenda da escola. Este foi o quarto arrombamento em três meses. Confira todos os detalhes em reportagem completa aqui

enviar comentário
Publicidade

TCE permite nomeação de professores aprovados em concurso após analisar pedido da Secretaria de Educação

Por interino

O Tribunal de Contas do Estado (TCE/RN) decidiu permitir novas nomeações e posses de professores e especialistas em educação aprovados no concurso público realizado através do edital 001/2015, desde que seja demonstrada a real necessidade e risco de comprometimento de aulas pela falta de pessoal e que sejam vagas oriundas de reposição decorrente de aposentadoria ou falecimento dos servidores.

Segundo o voto do relator, conselheiro Paulo Roberto Chaves Alves, acatado pelos demais conselheiros na sessão desta quinta-feira (23), a Secretaria Estadual de Educação deverá demonstrar o risco de prejuízos ao ano letivo em relação a cada disciplina e escola da rede de ensino. As nomeações do referido concurso estavam suspensas após medida cautelar da Corte de Contas, agora revista em razão pedido de reconsideração da Secretaria Estadual de Educação e da Secretaria Estadual de Administração.

A medida cautelar anteriormente concedida era motivada pela falta de comprovação por parte das secretarias acerca do cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal. “Não resta suficientemente comprovado que as nomeações solicitadas atendem as exigências da Lei de Responsabilidade Fiscal, pois além de não se demonstrar com precisão o impacto financeiro que as novas nomeações causarão em um estado que já em severa crise, nem mesmo se demonstra se as vagas que se pretende ocupar foram abertas em razão da morte ou aposentadoria de servidores, permitindo nomeação excepcional, conforme regulamentado pela já referida LRF”, aponta o voto.

Para conseguir atender tanto à necessidade de realização do ano letivo, tendo em vista que a educação é um direito fundamental, quanto às limitações da LRF, o voto encaminha a liberação das nomeações, mas somente para atender a demanda imediata. “Como forma de balancear a aplicação dos princípios, a permissão para novas nomeações deverá ser limitada, restringindo-as à quantidade estritamente necessária para suprir as necessidades imediatas da SEEC, com o que se observará também a necessidade de respeito à responsabilidade fiscal, evitando-se o aumento descontrolado da despesa pública, o que é vital em momentos de crise financeira como o atual”, diz o voto.

Foi concedido ainda o prazo de 90 dias para que a Secretaria de Administração republique, por incorreção, nomeações para o cargo de Professor realizadas em vagas previamente ocupadas; revise os atos de nomeação publicados em 04/07/2016 e 30/07/2016, para corrigir eventuais admissões para vagas já preenchidas; apresente cálculos que informem a existência de recursos financeiros suficientes para custear as despesas geradas com as admissões; e inicie a criação de um sistema de controle do quadro de pessoal no âmbito do Poder Executivo do Estado do Rio Grande do Norte.

enviar comentário
Publicidade

UFRN realiza seleção para reocupação de vagas residuais 2017.2; confira edital com 235 “cadeiras”

Por interino

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), por meio do Núcleo Permanente de Concursos (Comperve), divulgou, na última segunda-feira, 20, edital de seleção para reocupação de vagas residuais. Ao todo são oferecidas 235 vagas, distribuídas entre os cursos de graduação da UFRN, para ingresso no segundo semestre de 2017.

O processo seletivo é destinado a candidatos que estão ou que já estiveram vinculados a cursos de graduação da UFRN e as inscrições ficam abertas entre os dias 6 e 27 de março. Elas devem ser feitas exclusivamente pela internet, no site da Comperve. O interessado deve preencher formulário disponibilizado e pagar a taxa de inscrição no valor de R$ 30.

A seleção conta com prova objetiva de Português e Matemática, redação e avaliação de títulos. As provas acontecem no dia 30 de abril e o resultado final será divulgado na data provável de 26 de junho. Mais informações podem ser obtidas no edital do processo, disponível neste link.

Com informações da UFRN

enviar comentário
Publicidade

ALRN aprova reajuste do piso do Magistério em 7,64%, e Governo do Estado sanciona

Por interino

Fotos: Eduardo Maia

Por unanimidade os deputados votaram favorável ao reajuste de 7,64% do Magistério, beneficiando os Professores e Especialistas de Educação do RN. Com a aprovação, na sessão plenária desta quarta-feira (22), o Governo Estadual segue o que determina a Lei Federal 11.738, de 16 de julho de 2008, instituindo o piso nacional da categoria. O governador em exercício, Fábio Dantas (PCdoB), presente na Casa no momento da votação, sancionou o projeto.

“Esta Casa se sente honrada em contribuir com a conquista de todo o Magistério”, afirmou o presidente em exercício da Assembleia Legislativa, deputado Gustavo Carvalho (PSDB). Na discussão do projeto, o deputado Fernando Mineiro (PT) destacou o amplo consenso entre os parlamentares para garantir celeridade à matéria. O deputado Getúlio Rêgo também se pronunciou: “contribuímos para que o projeto fosse votado em tempo recorde, transmitimos aqui nosso abraço e solidariedade a todos do Magistério”, afirmou.

Logo que o projeto do Executivo chegou à Casa, o presidente do Legislativo do RN, deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB) convocou reunião do Colegiado de Líderes, que decidiu pela urgência da matéria

O reajuste beneficia os Professores e Especialistas de Educação das Unidades Escolares de Educação Básica e da Secretaria de Educação e da Cultura, incluindo as Diretorias Regionais de Ensino que exerçam as atividades de suporte pedagógico à docência, compreendendo as funções de direção, administração, planejamento, inspeção, supervisão, orientação e coordenação serão abrangidos pelo reajuste.

Na sessão de hoje também foi aprovado o Projeto de Lei 36/16, de iniciativa do Executivo e o Projeto de Resolução 22/16, do Legislativo, além de requerimentos de sessões solenes.

ALRN

Comentários (2) enviar comentário
  1. Kaô disse:

    Algumas reflexões, foi o prefeito Batata que anunciou no início do ano que pagaria os funcionários dentro do mês referente ao trabalhado, coisa que já não vai ocorrer no segundo mês de mandato, outra coisa é a falta que esse dinheiro vai fazer para os funcionários que desejam brincar o carnaval?

  2. Cabloco Sete Flecha disse:

    Só em março é que a prefeitura de Caicó pagará ao funcionalismo municipal o mês de fevereiro, deixará os servidores ‘lisos’ para brincar o carnaval, depois de deixar também natal e ano novo "lisos" por falta de pagamento do mês de dezembro.

Publicidade

Brasileiro disputa prêmio de melhor professor do mundo

Foto: Wemerson Nogueira

Agricultores pobres com prole numerosa, no interior do Espírito Santo, os pais do menino Wemerson ofereciam aos filhos ainda pequenos duas opções: ir para roça com eles, capinar lavouras e colher café, ou estudar. Franzino e com mãos de pele fina que o cabo da enxada enchia de bolhas, o menino sempre optava pelos livros. Nesta quarta-feira, 22, o hoje professor Wemerson Nogueira da Silva, de 26 anos, será apresentado como o único brasileiro entre os dez finalistas ao prêmio de Professor Global 2017, que dará ao vencedor US$ 1 milhão.

Professor de ciências da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Antônio dos Santos Neves, na pequena Boa Esperança, cidade de 15,3 mil habitantes na região noroeste do Estado, Wemerson está concorrendo com educadores de países como Inglaterra, Alemanha, Espanha e Austrália. Em sua terceira edição, o Professor Global (Varkey Foundation Global Teacher Prize 2017), é o maior prêmio do gênero e foi criado para reconhecer “um professor excepcional que tenha feito uma grande contribuição para a profissão, além de chamar a atenção para o importante papel que os professores exercem na sociedade”.

Entre 2012 e 2014, o professor capixaba revolucionou as comunidades pobres de Nova Venécia, sua terra natal, com o projeto ‘Jovens Cientistas’, como conta. “A comunidade é carente de tudo e muitos alunos faziam o tráfico de drogas nos arredores e nas dependências da escola. Comecei a motivá-los para a música, para o esporte e, por fim, envolvi os pais. Os alunos passaram a ter interesse pela escola e pelo contexto social.” Ele conta que num dos projetos, o ‘Karaoquímica’, os alunos cantavam as fórmulas de uma matéria normalmente difícil. Contrariando orientação dos chamados “pedagogos”, ele liberou o celular nas aulas e converteu os aparelhos em fonte de consulta.

Depois de detectar que muitos alunos sofriam violência em casa, focou o tema em pesquisas e trabalhos escolares. “Em dois anos, a violência doméstica nessa região caiu 80% e a criminalidade relacionada à droga reduziu 90%.” Outro projeto, chamado “Filtrando as Lágrimas do Rio Doce”, saiu da escola e foi para as margens do rio, castigado pelos resíduos de mineração após o rompimento da barragem de Mariana (MG). Além de constatar in loco os efeitos da poluição, os alunos orientados por ele, e com a ajuda de especialistas, desenvolveram sistemas para tratar a água e devolver a potabilidade. “Distribuímos os filtros para a comunidade ribeirinha e os moradores puderam ter de volta água limpa em casa.” Os trabalhos já renderam a Silva o prêmio brasileiro de Educador Nota 10, o Educador do Ano, em 2016, da Fundação Victor Civita.

A forma diferenciada de lecionar deu bons frutos, segundo ele. “Muitos desses alunos conseguiram entrar no Instituto Federal do Espírito Santo, uma escola concorrida.

Eles disseram que nunca tinham sonhado com isso. No ano passado, um aluno meu foi aprovado para o curso de Medicina da Universidade Federal do Espírito Santo. Pena que, de tão pobre, ele não tinha dinheiro para se manter e não pôde dar continuidade, mas tenho certeza de que não vai desistir.”

Wemerson sabe por experiência própria que o incentivo é tudo quando se trata de aprender. “Sou de origem humilde, meus pais até hoje vivem do salário de aposentado rural, mas sempre deram prioridade para o estudo. Somos sete irmãos e sou o único professor, mas todos estudaram. Tenho uma irmã formada em advocacia, outra em radiologia e outra na área social. Todos nós estudamos em escolas públicas, com muita dificuldade. Quando eu tinha 14 anos, vendia picolé na rua e guardava o dinheiro, pois sonhava fazer faculdade.”

Ele conta que conseguiu, na época, fazer uma poupança de R$ 700 vendendo sorvete de palito. “Não consegui passar na federal, então decidi fazer um curso a distância.

Isso mesmo, sou formado num EAD (Ensino a Distância). Muitas pessoas torcem o nariz, mas foi o que consegui fazer. Com minhas economias, eu pagava R$ 190 de mensalidade.” Com apenas quatro meses de curso, ele se apresentou em uma escola que enfrentava falta de professores e começou a substituir os faltosos nas aulas. “O dinheiro da substituição me ajudou a terminar o curso de Ciências Biológicas.”

Caso vença o Professor Global 2017, o brasileiro já sabe o que fará com o dinheiro. “A prioridade é construir um laboratório de Ciência e Tecnologia na minha cidade, aberta a todos. Sei da importância porque minha escola não tinha um microscópio para mostrar uma célula para os alunos.” Outra parte do dinheiro vai para uma instituição que incentive a formação de professores e, se sobrar, Wemerson usará o restante em sua própria formação. “Sonho em conhecer a realidade da educação em outros países, os mais avançados, como a Finlândia, e outros mais carentes. Isso pode me ajudar no trabalho no Brasil.”

O prêmio é concedido pela Varkey Foundation, com sede em Londres. Os dez finalistas foram selecionados entre 20 mil indicações e inscrições de 179 países. O vencedor será anunciado no Fórum Global de Educação e Habilidades em Dubai, no domingo, 19 de março de 2017. No anúncio dos dez finalistas, o Príncipe Harry fez uma homenagem ao trabalho dos professores. “Além de ensinar a ler, escrever e aritmética, os melhores professores vão além das páginas dos livros para ensinar aos jovens sobre determinação, ambição, resiliência e compaixão. Todos enfrentamos obstáculos e desafios em nossas vidas e nossos professores exercem um papel crucial para nos preparar para esses altos e baixos.”

O fundador da Varkey Foundation, Sunny Varkey, parabenizou Wemerson por estar entre os dez finalistas. “Espero que sua história inspire as pessoas que estão pensando em seguir a carreira de professor e que também chame a devida atenção para o incrível trabalho que os professores fazem por todo o país e no mundo inteiro, todos os dias.” O brasileiro já se considera um vencedor. “Essa caminhada que estou vivendo já há alguns anos com meus alunos é o meu melhor prêmio.”

Estadão

Comentários (4) enviar comentário
  1. Ceará Mundão disse:

    São exemplos assim que ainda nos fazem acreditar no nosso país. Apesar de todas as dificuldades e sem apelar pro "coitadismo", pro "vitimismo", ele foi à luta.

  2. rc disse:

    Tá de parabéns!!!!!!!!!! o mundo precisa de mais professores assim. Deus o abençoe.

  3. Edimilton disse:

    PARABÉNS, esse sim é um verdadeiro GUERREIRO.

  4. Túlio Romero disse:

    Qual foi mesmo o sistema de cotas que esse vencedor precisou para vencer?
    Ele tem origem humilde, estudou em escola pública, qual a razão de ter vencido sem um sistema de cotas? Não faz sentido. O sistema de cotas é a revolução da educação, como ele não usou a cota?

Publicidade