Publicidade

Quatro em cada dez casados brigam por causa de dinheiro, diz pesquisa

Por interino

As questões que envolvem orçamento familiar geram transtornos para uma boa parte das famílias brasileiras. Segundo uma pesquisa divulgada pelo SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) e pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas), quatro em cada dez (39%) brasileiros casados ou em união estável brigam com o parceiro por causa de dinheiro.

O levantamento aponta que os principais motivos de brigas são discordâncias sobre os gastos da casa (41%), não ter reservas para imprevistos (32%) e o fato de não querer pagar pelos gastos do cônjuge (19%).

De acordo com o estudo, 40% dos brasileiros casados ou em união estável não contam sobre todas as compras ao cônjuge. Entre os motivos da omissão, 61% deles dizem não contar sobre algumas compras para evitar conflitos, sendo que 37% dizem ter prioridades diferentes e tentam conciliar desejos com família sem causar discussões e 24% querem evitar brigas.

Outros 25% que não informam todas as aquisições que fazem por não gostarem de ter seu dinheiro controlado. Entre os gastos mais omitidos estão roupas (35), maquiagem, perfumes ou cremes (30%), calçados (28%), cigarros, bebidas e substâncias ilícitas (20%). Para a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, esconder os gastos do parceiro não é a melhor opção, seja qual for o motivo.

— Com a omissão, algum dos lados pode se sentir enganado e, se isso acontecer, o relacionamento pode ser abalado. Além disso, gastos omitidos também podem prejudicar o equilíbrio do orçamento familiar. É importante que o casal saiba de todas as despesas para manter um bom controle financeiro.

O estudo mostra também que quatro em cada dez entrevistados casados (39%) não sabem exatamente quanto o cônjuge ganha por mês e também 39% não sabem se o parceiro possui aplicações ou investimentos. Por outro lado, 24% sabem todos os valores e 23% realizam aplicações financeiras em conjunto.

Descontrole

O levantamento também aponta que a maioria das famílias têm o hábito de conversar sobre gestão financeira e orçamento da casa, sendo que 28% não fazem isso com uma frequência definida, 27% dizem conversar todos os meses e outros 27% falam sobre o assunto quando a situação financeira não está boa. Há ainda 8% que não acham necessário conversar, 5% que evitam falar por causa de brigas e 6% por outros motivos.

Quando consideradas as decisões sobre o orçamento familiar, 70% das famílias dos entrevistados têm o hábito de conversar a respeito dos gastos, sendo que para 49% as decisões sobre os gastos e investimentos são tomadas em conjunto e 21% afirmam que todos participam do debate, mas a decisão final sobre como gastar ou investir é tomada por uma pessoa.

Com relação à divisão das contas, em 25% dos domicílios elas são divididas igualmente entre os que possuem renda, em 21% são divididas de acordo com os rendimentos de cada morador com renda, em 11% não há controle muito rígido e em outros 11% dos lares os moradores contribuem com algum dinheiro, mas o direcionamento do pagamento é feito por apenas uma pessoa. Por outro lado, 30% dizem que dizem que não há divisão: apenas um morador arca com todas as despesas.

Apesar disso, na metade dos lares brasileiros (49%) há pelo menos um integrante que gasta mais do que deveria, deixa de pagar contas ou adota outra prática que prejudica equilíbrio do orçamento familiar. 27% não informam sobre todas as contas que pagam, mas 72% dos entrevistados afirmam compartilhar todas as informações para o cônjuge.

Quando sobra algum dinheiro, o principal destino é a utilização para o mês seguinte (24%), seguido de algum gasto pessoal (18%) e poupança pessoal (14%). Outros 20% afirmam que nunca sobra dinheiro.

R7

enviar comentário
Publicidade

Interpol prende operadores ligados ao PMDB

Por interino

PMDB: os lobistas são alvo da Operação Blackout, 38ª fase da Lava Jato (Divulgação / PMDB)

Os operadores do PMDB Jorge e Bruno Luz, pai e filho respectivamente, foram presos pela Interpol, a Polícia Internacional, nesta sexta-feira, 24, em Miami, nos Estados Unidos.

Os lobistas são alvo da Operação Blackout, 38ª fase da Lava Jato, deflagrada na quinta-feira, 23, e foram dados como foragidos internacionais.

Bruno deixou o Brasil no dia 16 de agosto e seu pai Jorge no último dia 11 de janeiro. Ambos viajaram para os Estados Unidos e, segundo a Operação Blackout, não havia registro de que teriam retornado ao País.

De acordo com a Procuradoria da República, Jorge Luz e Bruno Luz têm quatro negócios da Petrobras que supostamente envolveram propina. Na lista estão a compra do navio-sonda Petrobras 10.000, o contrato de operação do navio-sonda Vitória 10.000, a venda da empresa Transener e o fornecimento de asfalto pela empresa Sargeant Marine.

De acordo com o procurador da República, Diogo Castor de Mattos, da força-tarefa da Operação Lava Jato, “agentes políticos do PMDB no Senado” foram beneficiários de parte dos US$ 40 milhões de propina supostamente repassados pelos operadores do partido Jorge Luz e Bruno Luz. Pai e filho, afirmou o investigador, tiveram uma “atuação de longa data” no esquema de corrupção instalado na Petrobras, segundo o procurador.

“Há estimativas da Procuradoria-Geral da República de que essas pessoas (Jorge e Bruno Luz) movimentaram em torno de US$ 40 milhões em pagamentos indevidos. Os beneficiários eram diretores e gerentes da Petrobras e também pessoas com foro privilegiado, agentes políticos relacionados ao PMDB. Há elementos que apontam que agentes políticos do Senado, ainda na ativa, foram beneficiários de parte desses pagamentos”, afirmou.

Alvos da Operação Blackout, os operadores do PMDB usaram contas de empresas offshores no exterior para pagar propina “de forma dissimulada”, segundo a Procuradoria da República. Durante as investigações, afirma a força-tarefa da Lava Jato, foram identificados pagamentos em contas na Suíça e nas Bahamas.

Jorge Luz e Bruno Luz são investigados por corrupção, lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

Exame

Comentários (7) enviar comentário
  1. Selma Gusmão disse:

    A maioria dos políticos , claro que estão apavorados , porque as suas máscaras de pessoas correta e honestas foram derrubadas e destruídas por uma CORRENTE DE ÁGUAS AVASSALADORA.

  2. Jean disse:

    TRAMA DO IMPEACHMENT COMEÇA A SER REVELADA
    Com a denúncia feita por José Yunes, que envolve Eliseu Padilha e Michel Temer, nos "ajuda a entender que o impeachment foi resultado de uma conspiração.
    E que a conspiração começou ainda na eleição de Cunha à presidência da Câmara e que os 140 deputados financiados para eleger Cunha também votaram a favor do impeachment".
    A partir deste ponto…
    "As questões que se colocam são:
    1) se esses 140 votos precisaram ser comprados é porque os deputados não estavam convencidos de que o impeachment se sustentava;
    2) sem esses 140 votos não teria havido impeachment;
    3) comprovando-se a existência dessa compra não seria o caso de anular o impeachment?"

    • Carlos Santiago disse:

      No Direito, há uma figura que diz que "ato nulo não gera direito", é "Fruto da Árvore Envenenada", decorrente do poder-dever de autotutela conferido à Administração Pública em geral, o qual se realiza mediante a revisão dos seus próprios atos, anulando-os quando eivados de vícios que os tornem ilegais, ou, revogando-os por motivo de conveniência e oportunidade. Essa prerrogativa é objeto das Súmulas 346 e 473 do STF, in verbis:
      SÚMULA Nº 346
      A administração pública pode declarar a nulidade dos seus próprios atos.
      SÚMULA Nº 473
      A administração pode anular seus próprios atos, quando eivados de vícios que os tornam ilegais, porque deles não se originam direitos.
      Então, confirmada a ilegalidade do ato por vícios insanáveis (conspiração, compra de votos, propinas, corrupção, desvio de finalidade, abuso de poder, etc), Nulo de pleno direito ele é.

  3. Blue disse:

    #AREFORMADAPREVIDÊNCIAÉUMAFARSA#

  4. Blue disse:

    #NÃOAREFORMADAPREVÊNCIA#

  5. escritor disse:

    Fora Temer e leve o PMDB junto.

  6. Val disse:

    Esperando chegar no RN.

Publicidade

PF indicia Pastor Silas Malafaia em operação que investiga corrupção em royalties

Por interino

Pastor Silas Malafaia, em foto de Marcos Alves / Agencia O Globo

A Polícia Federal (PF) indiciou o pastor Silas Malafaia em uma investigação que apura corrupção em cobranças judiciais de royalties da exploração mineral. Em dezembro, a PF promoveu a Operação Timóteo em 11 estados e no Distrito Federal. Na ocasião, foi expedido um mandado de condução coercitiva contra Malafaia, mas ele se apresentou espontaneamente na superintendência da PF em São Paulo. Embora envolvido, ele não foi considerado um dos alvos principais da ação.

Em sua conta no Twitter, Malafaia negou irregularidades e atacou a imprensa, dizendo que a notícia é requentada. Isso porque o indiciamento ocorreu em dezembro, quando os policiais foram às ruas cumprir os mandados da operação.

— O fato ocorreu em 16 de dezembro, foi notícia no Brasil. Lembra da condução coercitiva? Para aquilo acontecer, o delegado pede meu indiciamento. Não explica nada. Põe duas linhas, porque eu recebi um cheque de R$ 100 mil — disse Malafaia em vídeo disponível em sua conta no Twitter.

Em dezembro, Malafaia já tinha dado uma explicação sobre os fatos: “Recebi uma oferta de cem mil reais, de um membro da igreja do meu amigo pastor Michael Abud, não sei e não conheço o que ele faz, tanto é que o cheque foi depositado em conta. Por causa disso sou um ladrão? Sou corrupto? Recebo ofertas de inúmeras pessoas e declaro no imposto de renda tudo o q (sic) recebo. Quer dizer q (sic) se alguém for bandido e me der uma oferta, sem eu saber a origem, sou bandido?”. Na ocasião, ele também avaliou que seu envolvimento na Operação Timóteo foi uma retaliação por ter proposto limites a abuso de autoridades. Para o pastor, a ação é resposta a um vídeo que ele publicou na internet pouco tempo antes sobre o assunto.

Na época, cerca de 300 policiais fazem 16 ações em 52 endereços diferentes. Por determinação da Justiça Federal, além de buscas, os policiais também cumprem 29 conduções coercitivas, quatro mandados de prisão preventiva, 12 mandados de prisão temporária, sequestro de três imóveis e bloqueio judicial de valores depositados que podem chegar a R$ 70 milhões. Apenas em 2015 os valores recolhidos com os royalties de mineração pela chamada Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM) chegaram a quase R$ 1,6 bilhão, de acordo com a PF.

A PF suspeita que Malafaia teria usado contas correntes de uma instituição religiosa com a intenção de ocultar a origem ilícita dos valores, segundo a Reuters. Em dezembro, os investigadores informaram que, no topo da pirâmide do esquema, estavam o ex-diretor do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), órgão ligado ao Ministério de Minas e Energia, Marco Antônio Valadares e sua esposa, que é sócia de uma das empresas de consultoria que estão entre os alvos da operação. O grupo fraudava os valores de royalties de mineração devidos por mineradoras a municípios.

O grupo criminoso, de acordo com a PF, se dividia em ao menos quatro grandes núcleos: o captador, formado pelo diretor do DNPM e sua mulher, que cooptavam prefeitos interessados no esquema; o operacional, formado por escritórios de advocacia e uma empresa de consultoria em nome da mulher do diretor do DNPM, que repassava valores indevidos a agentes públicos; o político, composto por agentes políticos e servidores públicos responsáveis pela contratação dos escritórios de advocacia integrantes do esquema; e o colaborador, que ajudava na ocultação e dissimulação do dinheiro.

O Globo

Comentário (1) enviar comentário
  1. Jean disse:

    Esse não era o HONESTO PASTOR que andava com CUNHA debaixo do braço e bradava impropérios contra tudo e todos, se auto proclamando enviado de Deus e o homem mais honesto do Mundo?
    Não era esse que dizia que os "outros" eram do diabo e que era preciso colocar homens honestos como Aécio Neves, Eduardo Cunha e tantos outros que se veem enrolados em corrupção?
    Mais um Santo do Pau Oco que mancha o nome de Deus e o movimento Evangélico, que a cada passo que dá no mundo da Política, mais revela seus verdadeiros objetivos: o Poder!

Publicidade

Prefeitura do Natal antecipa pagamento para 70% do funcionalismo neste sábado

Por interino

A Prefeitura do Natal, de forma antecipada, efetua neste sábado (25) o pagamento de 15.100 servidores, totalizando 70% do funcionalismo municipal. Receberão seus vencimentos os funcionários da Agencia Reguladora de Serviços de Saneamento Básico do Município do Natal (Arsban), Instituto de Previdência Social dos Servidores do Município do Natal (NatalPrev), magistério e os trabalhadores da Companhia de Serviços Urbanos de Natal (Urbana) que ganham até R$ 6 mil líquidos. Da administração direta, terão o dinheiro creditado em conta aqueles que ganham até R$ 2 mil líquidos.

Serão injetados na economia da capital potiguar R$ 24,3 milhões. A secretaria municipal de Administração informa que o restante da folha será quitado de acordo com o comportamento das receitas do executivo.

Comentários (5) enviar comentário
  1. Ja disse:

    Governador nada cabeçao tá melhor que vc

  2. CCD disse:

    Antecipa?? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  3. Maria disse:

    No Twitter ele fala em pagamento hoje (24/02/2017)

  4. Quenga do Magão disse:

    Em Caicó, as quengas do magão estão todas lisas, a leguminosa chefe resolveu não pagar a ninguém. Poderosa!

  5. cidadão disse:

    tendo um carnaval por mês, provavelmente a prefeitura pague os salários em dia… ou até antecipados, quem sabe?

Publicidade

Irmã de Léo Moura admite golpe de R$ 130 mil em jogador da Seleção Renato Augusto

Por interino

Personagem principal na polêmica envolvendo Renato Augusto e Léo Moura, a irmã do lateral do Grêmio admitiu ter aplicado um golpe no meia. Livia da Silva Moura disse em depoimento à polícia que desviou pouco mais de R$ 130 mil do jogador. Ela também contou que forjou a assinatura de dois cheques que furtou do meia. As informações são do portal UOL.

A denúncia feita pelo meia da seleção brasileira e do Beijing Guoan, da China, acusava a irmã de Léo Moura de furto e estelionato de pelo menos R$ 200 mil. A confusão começou quando Renato Augusto e a esposa, Fernanda Klarner, chamaram Livia para organizar uma festa de um ano de casamento. Thiaguinho, Péricles, Belo, Rodriguinho e MC Marcinho foram os artistas contratados.

Depois da festa, o casal notou uma diferença de R$ 160 mil e também de duas folhas de cheque. Livia admitiu que furtou a primeira folha e preencheu com o valor de R$ 100 mil, falsificando a assinatura do jogador, para pagar o cantor Thiaguinho.

Inicialmente ela teria sido informada de que o valor do show era de R$ 40 mil, mas teria sido avisada do custo de R$ 100 mil por uma funcionária do artista.

O segundo cheque furtado foi preenchido com o valor de R$ 10 mil. De acordo com Livia, isso se deu por causa de uma divergência entre o valor do show do cantor Belo informado ao meia (R$ 40 mil) e o que foi cobrado pelo artista (R$ 50 mil). A irmã de Léo Moura preencheu novamente o cheque forjando a assinatura do jogador.

No fim do depoimento dado à polícia, Livia calculou um prejuízo de pouco mais de R$ 130 mil. Neste valor não estão incluídos as folhas de cheque que ela furtou porque o dinheiro não chegou a ser retirado da conta de Renato Augusto.

Inicialmente, a família do jogador calculava o prejuízo em R$ 200 mil. Porém, a conta foi atualizada e o valor já chega a R$ 250 mil. Segundo a acusação, Livia não se apropriou do dinheiro desviado, mas também não comprovou o destino dele.

Globo Esporte

enviar comentário
Publicidade

Brasil vai importar dinheiro

Por interino

Marcos Santos | USP Imagens

O Brasil vai importar cédulas de dinheiro e moedas. Motivo: a Casa da Moeda não está dando conta conta de produzir o dinheiro necessário para repor o estoque em circulação.

Hoje, o atraso na produção é de 15% em relação à quantidade de cédulas e moedas encomendadas pelo BC — e não entregues.

Em decreto publicado hoje no Diário Oficial, o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, justifica a decisão pela “inviabilidade ou fundada incerteza quanto ao atendimento, pela Casa da Moeda do Brasil, da demanda por meio circulante”.

Lauro Jardim – O Globo

Comentários (7) enviar comentário
  1. FRANCISCO DAS C A COSTA disse:

    VAMOS CONVENCER A TURMA QUE GOSTA MUITO, MAIS MUITO MESMO, DE MANDAR BUSCAR DOLAR E EURO, É MAIS FORTE E RENDE MUITO MAIS, PARA AJEITAR ESSE PORCARIA QUE TEMOS POR AQUÍ. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  2. Fernando Martins e Silca disse:

    Isso significa que o dinheiro está voltando a circular ou seja, a economia começa a responder positivamente. Aumentando o desespero da esquerda doente e corrupta.

    • greg disse:

      Até pq só existe corrupção em partidos da esquerda, tipo assim, passou um risco – de um lado ta a corrupação e do da direita homens corretos…excelente comparativo. Precisava deste seu comentário. rsrs

    • IB disse:

      Ta voltando a circular. A corrupção dos políticos volto a todo vapor com o astancamento da sangria se concretizando, então a demanda por dinheiro deles aumentou!

    • Fernando Martins e Silva disse:

      Não Greg, aprenda a entender o que esta escrito… talvez por isso você acredita no PT.
      Ontem seu líder foi a rede nacional de TV divulgar um vídeo com mais hipocrisia e faltando a verdade.
      Se a economia no país está estagnada, tem problemas a CULPA ÚNICA é do PT que quebrou a economia, a indústria e as Estatais para financiar um projeto político imoral de poder pelo poder, através de um irracional populismo.

    • Baruck disse:

      Homem me poupe, nos poupe, se poupe –'

    • Valter Quintiniano disse:

      FATO BARUCK, o PT PRECISA POUPAR O POVO BRASILEIRO.
      Aquele pronunciamento enganoso de LULA ontem da TV foi no mínimo – UMA VERGONHA! Mentiu da primeira a última palavra. Tais crimes de ilusão deveriam ser proibidos de ir ao ar, desinformação sem a menor necessidade

Publicidade

Governo do Estado inicia folha de fevereiro nesta sexta com servidores ativos da Educação e da Administração Indireta

Por interino

O Governo do RN começou o pagamento da folha de fevereiro nesta sexta-feira (24), quando foram depositados os vencimentos dos 24.038 servidores ativos da Educação e da Administração Indireta que possui recursos próprios, uma soma equivalente a R$ 78,3 milhões.

O Governo segue acompanhando as receitas para anunciar o pagamento dos salários dos demais servidores o mais breve possível, a partir da disponibilidade de recursos.

Comentários (6) enviar comentário
  1. MARIA DO SOCORRO FERNANDES disse:

    QUE SEJA O MAIS BREVE POSSIVEL

  2. Raul disse:

    Atencão turma do plano de cargo e salários!!!!!!!!!!. Vamos fazer mais uma greve por mais um plano. Pecam aumento de 70%, para quebrar o estado de vez.

  3. JCabral disse:

    E o executivo, quando paga fica todo dividido durante quase o mês todo. Parabéns pela ótima Administração. Até 2018.

  4. cidadão disse:

    Os recursos próprios não são os repasses do Fundeb? O Estado não tá fazendo mais que a obrigação: pagar em dia (já que não paga bem)!
    Aliás, a pergunta que fica é: estão pagando os salários integrais, ou "daqueles que recebem até R$ 200/mês"?

  5. MARINHO disse:

    CAICÓ, ZERO, PAREA!

  6. escritor disse:

    Os demais servidores do Estado q passem o carnaval lisos. Unico Estado do nordeste nessa situação. Nao convence o discurso de crise. So tem crise mo RN?

Publicidade

Prefeitura de São Gonçalo antecipa pagamento da folha de fevereiro

Por interino

A Prefeitura de São Gonçalo do Amarante/RN vai antecipar o pagamento da folha do mês de fevereiro para o funcionalismo público municipal. Na manhã desta sexta-feira (24) os servidores já contarão com os salários depositados nas contas.

O anúncio foi feito pelo secretário municipal de Finanças Luiz Henrique. “A decisão de antecipar o pagamento dos servidores do município foi do prefeito Paulinho que pediu prioridade para o lançamento da folha”, declarou Luiz.

Os 2.800 funcionários, entre efetivos e comissionados, poderão aproveitar o feriado de Carnaval com os salários em dia. Serão injetados cerca de R$ 6 milhões de reais na economia local. Um dos objetivos da antecipação do pagamento é a movimentação econômica no município durante a folia de momo.

Comentários (3) enviar comentário
  1. Ed disse:

    Atualmente o único gestor que fala em crise é o prefeito de Natal, Carlos Eduardo. Mas, a crise na gestão dele é apenas para fazer investimentos na infraestrutura do município. Para fazer carnaval, e diga-se de passagem, com os mesmos artistas, não há crise.

  2. Andrier disse:

    Pagar no último dia útil do mês não é antecipação.

  3. BELE disse:

    ENSINE AO PREFEITO DE NATAL A FAZER ISSO.

Publicidade

PF investiga propinas de US$ 40 milhões e mira dupla ligada ao PMDB

Por interino

A 38ª fase da Operação Lava Jato, que tem como alvos dois operadores ligados ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), apura o pagamento de US$ 40 milhões de propinas durante 10 anos. Segundo as investigações, entre os beneficiários, há senadores e outros políticos, além de diretores e gerentes da Petrobras.

A operação, deflagrada nesta quinta-feira (23), mira os operadores financeiros Jorge Luz e o filho dele, Bruno Luz.

Conforme o Ministério Público Federal (MPF), os dois foram identificados como facilitadores na movimentação de recursos indevidos pagos para integrantes de diretorias da Petrobras. Ambos também são suspeitos de utilizar contas na Suíça e nas Bahamas para repasses de propinas a políticos.

Em nota, o PMDB informou que os operadores “não têm relação com o partido e nunca foram autorizados a falar em nome do PMDB”.

Ainda em liberdade

A Justiça Federal determinou, então, a prisão preventiva de pai e filho, mas, de acordo com o delegado da Polícia Federal (PF) Maurício Moscardi Grillo, eles estão nos Estados Unidos – Bruno desde agosto de 2016 e Jorge, desde janeiro.

Sendo assim, os nomes de Jorge e de Bruno foram incluídos na Difusão Vermelha da Interpol. A PF, agora, entra em contato com autoridades estrangeiras para que os dois retornem ao Brasil espontâneamente ou por meio de processo de extradição. Bruno tem cidadania portuguesa.

Conforme o procurador da República Diogo Castor de Mattos, Jorge atuava como lobista na Petrobras desde a década de 1980. As investigações, entretanto, foram restringidas às atividades do operador na estatal nos últimos 10 anos, período em que houve o repasse dos US$ 40 milhões.

“São pessoas que ainda estão no cargo gozando de foro privilegiado. Senadores, principalmente”, disse Mattos sobre os beneficiários, sem detalhar os nome dos beneficiários.

A princípio, os recursos desviados eram para enriquecimento pessoal dos beneficiários e não para caixa 2, acrescentou Mattos. “Se eles também usaram o dinheiro para arcar com algum gasto de campanha não declarado, isso é um aprofundamento investigativo que ficará a cargo das instâncias competentes”, afirmou;

Pai e filho podem responder pelos crimes de corrupção, fraude em licitações, evasão de divisas, lavagem de dinheiro e outros. A Justiça Federal já decretou o bloqueio de até R$ 50 milhões da conta de cada um.

Embora a PF ainda não tenha cumprido os dois mandados de prisão preventiva, os policiais cumpriram todos os 16 mandados de busca e apreensão no Rio de Janeiro.

Desistência

No despacho em que autorizou o cumprimento dos mandados da atual fase, o juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Lava Jato na primeira instância, também tinha acatado o pedido do MPF para prender preventivamente Apolo Santana Vieira.

No entanto, acabou revogando a decisão em vista da informação de que o investigado estaria em tratativas para um acordo de colaboração premiada junto ao MPF. “Revogo a decisão do evento 4 no que se refere à prisão preventiva dele e à busca e apreensão em seu endereço. Recolham-se os mandados”, disse.

Cerveró diz que recebeu propina através de Jorge Luz

Os mandados protocolados pela força-tarefa tiveram como base principal os depoimentos de colaborações premiadas reforçados pela apresentação de informações documentais, além de provas levantadas por intermédio de cooperação jurídica internacional.

Em seu primeiro depoimento na condição de delator da Lava Jato, o ex-diretor da área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró afirmou ao juiz Sérgio Moro que o senador Renan Calheiros, do PMDB, recebeu propina de dinheiro desviado da Petrobras através de Jorge Luz.

“O Jorge Luz era um operador dos muitos que atuam na Petrobras. Eu conheci o Jorge Luz, inclusive nós trabalhamos, também faz parte de uma propina que eu recebi, que faz parte da minha colaboração na Argentina. E foi o operador que pagou os US$ 6 milhões, da comissão. Da propina da sonda Petrobras 10.000, foi o Jorge Luz encarregado de pagar ao senador Renan Calheiros…”, disse Cerveró.

O que dizem as defesas

Em nota, a assessoria de Renan Calheiros disse que ele nega irregularidade. Veja a íntegra da nota abaixo:

“O senador Renan Calheiros (PMDB-AL) reafirma que a chance de se encontrar qualquer irregularidade em suas contas pessoais ou eleitorais é igual a zero. O senador reitera ainda que todas as suas relações com empresas, diretores ou outros investigados não ultrapassaram os limites institucionais. Embora conheça a pessoa mencionada no noticiário, não o vê há 25 anos e que não possui nenhum operador”.

G1

Comentário (1) enviar comentário
  1. Paulo Cardoso disse:

    Muito se investiga e até levantam provas mais os maiores bandidos ainda são chamados de excelência. Até então a justiça o seu oposto andam juntos

Publicidade

Estado deve efetuar repasses em dinheiro do programa de assistência farmacêutica para Natal e Femurn, determina TJRN

Por interino

O desembargador Claudio Santos, do Tribunal de Justiça do RN, determinou que o Estado do Rio Grande do Norte repasse, no prazo de 10 dias, o valor de R$ 4,66 milhões ao Município de Natal. O montante é referente ao atraso nos repasses para despesas do Programa de Assistência Farmacêutica Básica (insumos e medicamentos) e Atenção às Urgências (Samu e UPA).

Caso a decisão não seja cumprida, deverá haver o sequestro dos valores nas contas do Estado. Ainda para em caso de descumprimento, deverá ser aplicada multa diária de R$ 1 mil ao governador do Estado, Robinson Faria, e ao secretário estadual de Planejamento, Gustavo Nogueira, considerando a data de 22 de novembro de 2012, quando houve a determinação para o pagamento.

Em outra ação sobre o mesmo tema, o magistrado determinou que o Estado do RN faça o repasse imediato de R$ 912 mil (valor a ser atualizado) a Federação dos Municípios do RN (Femurn), referente ao atraso nos repasses para a manutenção dos Programas de Assistência Farmacêutica Básica (insumos e medicamentos) e Fortalecimento da Atenção Básica aos Municípios. Caso a decisão não seja cumprida, deverá haver o sequestro dos valores nas contas do Estado. Na hipótese de descumprimento, deverá ser aplicada multa diária de R$ 1 mil ao secretário Gustavo Nogueira, considerando a data de 2 de setembro de 2014, quando houve a determinação para o pagamento, além da aplicação de multa de 20% sobre o valor da causa por ato atentatório à dignidade da Justiça.

Natal

Na Ação Cível Originária ajuizada em 2011 pelo Ministério Público e pelo Município de Natal é discutido o repasse para a Saúde de Natal no montante de R$ 17,49 milhões. Audiência de conciliação realizada no dia 10 de outubro de 2012 não obteve êxito, mas o Estado reconheceu o débito de R$ 4.661.470,24. O então relator do processo, desembargador Expedito Ferreira, determinou que o Estado realizasse então, no prazo de 30 dias, o repasse da quantia incontroversa.

Diante do descumprimento da decisão liminar, confirmada pelo TJRN, o Ministério Público reiterou a necessidade de se fazer cumprir a decisão “eis que transcorridos mais de quatro anos de sua expedição”.

Assim, o atual relator, desembargador Claudio Santos, decidiu que “sendo esse o contexto, evidencia a desídia por parte da demandada, determino o imediato cumprimento do despacho proferido pelo então relator, desembargador Expedito Ferreira”.

Femurn

No caso da Federação dos Municípios, a Ação Cível Originária foi ajuizada pelo Ministério Público no ano de 2013. O então relator, desembargador Expedito Ferreira, concedeu liminar determinando o repasse de R$ 912 mil para a Femurn, visando a regularização dos repasses aos municípios a partir da competência outubro/2013.

Após diversas diversas provocações dos autores informando o descumprimento da decisão, no dia 16 de abril de 2016, o desembargador Expedito Ferreira determinou que a Femurn apresentasse planilha atualizada e que, ato contínuo, o secretário de Planejamento fosse intimado para efetivar o pagamento no prazo de dez dias sob pena de multa diária de R$ 1 mil.

A Federação dos Municípios juntou aos autos a planilha atualizada sobre os valores dos repasses. Já o Ministério Público solicitou o imediato cumprimento do despacho e solicitou o sequestro dos valores em caso de descumprimento, além da imposição de multa de 20% sobre o valor da causa.

Nestes termos, o desembargador Claudio Santos determina o cumprimento da decisão, “sem prejuízo da apuração de possível crime de desobediência”, caso não seja cumprida.

Ação Cível Originária nº 2011.017821-1 e 2013.018441-6

TJRN

enviar comentário
Publicidade

STF decide que Governo do RN não terá que devolver recursos do Fundeb

Por interino

É destaque no portal G1-RN nesta quinta-feira(23). O ministro Marco Aurélio de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), deferiu liminar que desobriga o Governo do Rio Grande do Norte a devolver R$ 79.288.197,14, referentes ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). A decisão considerou os impactos que a devolução dos recursos causaria para a educação. Veja detalhes em texto na íntegra aqui

enviar comentário
Publicidade

STF autoriza TJRN a repassar recursos para Saúde e Segurança, destinados na gestão Cláudio Santos

Por interino

O Supremo Tribunal Federal, através do ministro Marco Aurélio Mello, concedeu liminar favorável ao mandado de segurança impetrado pelo Estado, autorizando o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte a repassar os recursos para Saúde e Segurança, num montante de R$ 100 milhões.

A decisão do repasse, ainda na gestão do desembargador Cláudio Santos, veio seguinte de entrave, após  a Associação dos Magistrados do Rio Grande do Norte(AMARN) ter acionado o Conselho Nacional de Justiça contra o repasse.

Ainda na decisão, o ministro Marco Aurélio Mello autoriza o judiciário potiguar a repassar não apenas o valor dos R$ 100 milhões. Também toda a parte da ordem de R$ 571 milhões que não equivaler a arrecadação própria.

“Em tempos de grave crise financeira, causa perplexidade a grandeza do número, o volume oriundo de superávit depositados em contas bancárias de titularidade do Poder Judiciário”, destacou o ministro do STF em trecho do mandando de segurança liminar – em deferimento parcial.

Comentários (13) enviar comentário
  1. César B. disse:

    Decisão MARAVILHOSA, finalmente se fez justiça, o dinheiro é do contribuinte e deve ser revertido para atender a população, a sociedade que gerou esses recursos.
    Vergonha seria esse dinheiro do contribuinte servir apenas para bancar regalias do poder judiciário.

  2. escritor disse:

    Governador deveria anunciar para amanhã o pagamento de fevereiro.

  3. paulo disse:

    BG
    O poder Judiciário nadando em dinheiro e a população que pagou os impostos onde está implícito este dinheiro ABANDONADA sem saúde,segurança e uma serie de coisas. Providencia corretíssima do STF.

  4. Aldair da Silva disse:

    Parabenizar ao Desembargador Cláudio Santos pela iniciativa e parabenizar o STF pela confirmação pois o dinheiro é nosso.

  5. Cassio Morais disse:

    Pelo gesto…Dá-lhe Claudio Santos!!!

  6. joacy disse:

    KKKKKKKKK,
    Ei, autorizou mas não mandou, o presidente do TJ agora é outro, entrega o dinheiro se quiser, o que acho muito difícil.

  7. Almir Dionisio disse:

    Decisão acertada e coerente no momento atual em que vivemos – A saúde e a segurança clamam por mais atenção e recursos e para os que entendem de planejamento e orçamento sabem que o governo Robinson Faria não vem aplicando os recursos no percentual estabelecido pela Lei para a Saúde.
    A saúde nunca enfrentou uma crise tão grande e não falta de capacidade da gestão da SESAP, mais falta de mais recursos orçamentários e financeiros.
    Depois colocam a culpa nas equipes de trabalho da SESAP.

  8. DAMIÃO ROCHA disse:

    O Direito e a Justiça "andando de mãos dadas". Parabéns ao STF.

  9. soraia disse:

    Achei ótimo! O dinheiro é do cobtribuinte

    • Potyguar disse:

      Exatamente, apesar de esse dinheiro vir através de uma atitude com viés político, o que interessa é que o dinheiro pertence aos contribuintes e deverá ( espero ) ser revertido em favor de toda a sociedade potiguar.

    • Ceará Mundão disse:

      Não há viés político envolvido nesse episódio. A "sobra" de recursos em poder do TJ ocorreu em função de repasses de duodécimos superiores ao devido, decorrentes de Orçamento "irreal", com previsões de receitas que não se concretizaram (o Brasil está no 3º ano de recessão, graças aos desastrosos governos do PT). Essa "sobra" deve ser devolvida ao Poder Executivo que, a propósito, dele está a necessitar. E isso não depende da vontade do atual Presidente do TJ. Depende do Governador, que deve descontar o montande a ser devolvido dos duodécimos a serem repassados daqui prá frente. É assunto técnico, portanto.

  10. Luiz disse:

    Em boa hora,é que seja rápido….

  11. Kiko disse:

    Bom senso.

Publicidade