Publicidade

VÍDEOS – (DOCUMENTÁRIO): Conexão Repórter, com Roberto Cabrini, mostra o show de horror e crimes no presídio de Alcaçuz

Em mais um documentário exclusivo, Roberto Cabrini mostra as consequências do horror e crimes na chamada guerra no presídio de Alcaçuz, no Rio Grande do Norte. Além de ter passado a noite no pavilhão 4 (onde ocorreram os confrontos), o repórter mostrou os diversos lados do massacre. De um lado famílias indignadas, de outro a rigorosa postura do Estado. Com imagens fortes e impactantes, Cabrini se choca com tudo o que encontra no local, no que classificou como um verdadeiro caos humanitário.

Assista o Conexão Repórter completo nos players AQUI

Comentários (4) enviar comentário
  1. torcedor disse:

    Faz o seguinte Cabrini, leva os que sobraram para morarem com você. São bandidos da pior especie e que só tem um único objetivo que é o de fugir para continuar matando, assaltando e tirando a paz de que está aqui do lado de fora.

  2. Ja disse:

    Parabéns governador da segurança

  3. Sandro Alves disse:

    Nosso Virgulino foi um fiasco nas entrevistas, melhor ter ficado calado. " Eu não acredito, mas não descarto" Que danado é isso?

  4. Thiago disse:

    "Eu não acredito, mas não descarto" By Virgulino Lampião.

Publicidade

Previdências de 22 Estados e do DF operam com déficit

Na semana em que o presidente Michel Temer anunciou que os servidores dos Estados e municípios ficariam de fora da reforma da Previdência, um estudo mostra o tamanho do problema deixado para os governadores. Atualmente, as previdências do Distrito Federal e de 22 dos 26 Estados operam no vermelho.

Em apenas seis anos – entre 2009 e 2015, último dado disponível –, o rombo passou de R$ 49 bilhões para R$ 77 bilhões, em valores atualizados pela inflação. Para pagar os aposentados, os Estados usam o dinheiro do seu caixa. A parcela da receita comprometida com a Previdência, na média, subiu de 9,5% para 13,2%. Santa Catarina, Minas Gerais e Rio Grande do Sul já gastam mais de 20% da receita com Previdência (ver quadro).

Os números que mostram a nova dinâmica de gastos, Estado por Estado, constam de uma nota técnica do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Três fatores levaram à deterioração acelerada, explica um dos autores do trabalho, Claudio Hamilton Matos dos Santos, técnico de Planejamento e Pesquisa da área macroeconômica do Ipea.

O primeiro deles até contraria outros levantamentos: o número de funcionários na ativa está caindo – o que leva à redução das pessoas que contribuem com a Previdência. Na média, a retração foi de 3,6% em sete anos. Mas, em alguns Estados, foi bem maior porque os governadores tentam cortar despesas reduzindo a máquina pública. No Rio Grande do Sul, houve corte de 18% no pessoal. Em São Paulo, de 12%.

Por outro lado, ocorre uma aceleração nos pedidos de aposentadorias. O número de inativos cresceu 25% entre 2009 e 2015. Há Estados em que o ritmo foi frenético. No Acre e Tocantins, o número de aposentados praticamente dobrou.

O terceiro fator foi pontual, mas nefasto: houve reajustes generalizados nos salários dos servidores, que foram repassados, em sua maioria, integralmente para os aposentados. Não há espaço para mais reajustes, mas o número de aposentados vai continuar a crescer e o de servidores, a cair. “Esse descompasso não vai apenas aumentar o déficit, mas também prejudicar a qualidade dos serviços públicos dos Estados”, diz Claudio Hamilton, do Ipea.

Realidade. “O que o Ipea constatou é a mais pura realidade: sem uma reforma, em cinco ou dez anos todos os Estados estarão como o Rio de Janeiro”, diz o secretário da Fazenda de Alagoas, George Santoro. Sua gestão fez um PDV, plano de demissão voluntária, seguiu o exemplo da União e apertou as regras para concessão de pensões, e agora estuda a criação de um fundo para amparar a Previdência. Mas ele alerta: “Uma hora seremos obrigados a contratar, porque não tem como fazer segurança sem policial na rua ou dar aula sem professor; a qualidade do serviço público está caindo no País todo”, diz.

Na tentativa de aliviar a crescente pressão sobre as contas, nos próximos dias os Estados voltarão a procurar o governo para pedir o compartilhamento das contribuições (tipo de tributo que é de exclusividade da União). “Não vamos conseguir oferecer todos os serviços se a receita não aumentar”, diz André Horta, presidente do Consórcio Nacional de Secretarias da Fazenda (Consefaz).

ESTADÃO

Comentários (8) enviar comentário
  1. Junior disse:

    Ta certo, tem é mais que cobrar do povo, aumentar impostos e tudo mais, quero ver o cancao piar.

  2. Joao fernandes da Costa Filho disse:

    Isso tudo e´mal gestor que não faz concursos para substituir os aposentados, colocando cargos commissionários que rende votos.

  3. Ojuara disse:

    Previdência não é pra ter superávits,pagamos muitos impostos no decorrer da vida que não botam na conta

  4. silva disse:

    Muitas vezes o problema está na corrupção, falta de gestão, dinheiro público jogado fora, mas como querem a todo custo que o povo pague ( como sempre!!), a conta, preferem jogar tudo na reforma da previdência!!!

  5. cabral disse:

    Seria interessante se alguém perguntassem ao atual presidente, o que é déficit e previdência.

    • Claudiomiro disse:

      Que tal você fazer essa pergunta e ele? Mas existem outras que não foram respondidas ainda, como:
      Porque o PT deixou 13 MILHÕES de trabalhadores SEM EMPREGO até junho 2016?
      Porque o PT deixou a inflação de dois dígitos voltar e acabar com o poder de compra do trabalhador?
      Porque o PT não concluiu a transposição do rio São Francisco e ainda multiplicou o valor da obra em 10x?
      Porque o PT se diz um partido do trabalhador e vive acompanhado, sendo financiado pelos maiores empresários e empresas do Brasil?
      Porque o PT levou a petrobras a ter prejuízo por 03 anos seguidos?
      Porque o PT destruiu as finanças e a credibilidade dos correios?
      Porque o PT critica tanto a ditadura no Brasil e apoia, financiando as ditaduras de Cuba e Venezuela?
      Porque o PT tem tantos membros investigados e condenados por corrupção?
      Porque o PT não deu qualidade ao ensino público?
      Porque o PT não resolveu o problema da saúde pública e ainda deixou termos os piores índices da história em falta de leitos, hospitais e atendimento?
      Porque o PT deixou a insegurança tomar conta das ruas e cidades brasileiras?
      Porque o PT repetiu tantas promessas e depois de 13 anos de poder, só realizou 10% delas?
      Porque o PT não fez as reformas trabalhista, eleitoral e tributária depois de prometê-las por 12 anos?
      Quando você e seu partido, o PT responderem a essas preguntas, terão o direito de começar a cobrar algumas coisa?

    • cabral disse:

      Quem ver este rapaz escrevendo as besteiras todas, vai pensar que o pais antes do PT era uma maravilha. Cresce rapaz!

  6. MARIVALDO LOPES disse:

    QUAL SERVIÇO PÚBLICO NA RESPONSABILIDADE DE POLÍTICA NÃO ESTÁ DEFICITÁRIO???? ALGUÉM SABE DE ALGUM???
    COMO VAI A SAÚDE PÚBLICA???
    COMO ESTÁ A SEGURANÇA PÚBLICA???
    A EDUCAÇÃO PÚBLICA???
    A PREVIDÊNCIA SOCIAL???
    A MANUTENÇÃO DAS CIDADES E RODOVIAS???
    OS PORTOS???
    OS AEROPORTOS CONSTRUÍDOS PARA COPA???
    O TRANSPORTE PÚBLICO???
    O EXCESSO DE CARGOS E ÓRGÃOS PÚBLICOS???
    ALGUÉM PODE MOSTRAR, APONTAR, CITAR UM BOM SERVIÇO ADMINISTRADO PELOS POLÍTICOS QUE FUNCIONE??? NÃO SERVE AQUELES QUE O POLÍTICO COLOCOU NA MÃO DA INICIATIVA PRIVADA.

Publicidade

FOTOS: Uma foto de um presidente com uma modelo sem calcinha que quase provoca um golpe no Brasil

Resultado de imagem para ITAMAR FRANCO E LILIAN MOURA

Resultado de imagem para ITAMAR FRANCO E LILIAN MOURA

Resultado de imagem para ITAMAR FRANCO E LILIAN MOURAPor JOSIAS DE SOUZA:

Num instante em que o valor do político brasileiro é medido pela quantidade de mochilas que ele recebeu da Odebrecht num cabaré, é interessante recordar que houve no Brasil um presidente atípico. Chamava-se Itamar Franco. A exemplo de Michel Temer, foi uma espécie de interlúdio entre um impeachment e a eleição seguinte. Balançou no cargo. Quase caiu. Mas o escândalo que estremeceu sua autoridade foi causado não por propinas ou desvios milionários de verbas públicas, mas por uma calcinha. Ou, por outra, o cargo de Itamar esteve por um fio em função da falta de uma calcinha. Fernando Henrique Cardoso desenterrou o caso no seu novo livro, o terceiro volume da série Diários da Presidência, que acaba de chegar às prateleiras.

A encrenca nasceu no Carnaval de 1994. Acompanhado de um séquito de auxiliares, Itamar foi ao Sambódromo, no Rio de Janeiro. Desimpedido, derreteu-se por Lilian Ramos, uma modelo que exibira suas formas no desfile da Escola de Samba Grande Rio. Olha daqui, repara dali, a foliã foi parar no camarote presidencial, ao lado de Itamar. Vestia apenas um camisão, que lhe recobria desde as formas do torso até o início das coxas. No mais, estava como viera ao mundo. Desavisado, Itamar deixou-se fotografar, de baixo para cima, ao lado da genitália desnuda de sua acompanhante. As imagens correram o noticiário. Seguiu-se em Brasília um estrépito mais forte do que o barulho de todas as baterias que haviam soado na avenida.

Ministro da Fazenda de Itamar, FHC conta que foi procurado pelo general Romildo Canhim, então ministro da Administração. Falando em nome dos comandantes militares, Canhim queria saber se o interlocutor toparia permanecer à frente da pasta onde se costurava o Plano Real na hipótese de Itamar ser afastado da Presidência da República. “Eu disse ao Canhim que não, que nem um dia”, escreveu o grão-tucano no seu livro. As memórias de FHC resultam de uma coleção de segredos e impressões que ele ditou para um gravador ao longo dos oito anos de sua presidência. No caso da crise da calcinha FHC foi econômico nas palavras. Absteve-se de revelar os detalhes.

O episódio veio à luz pela primeira vez no final de 1994, nas páginas do livro “A História Real, trama de uma sucessão”, escrito por mim e pelo repórter Gilberto Dimenstein. A obra nasceu de um projeto que visava contar os bastidores da sucessão presidencial em que FHC, cavalgando o Plano Real, prevaleceu sobre Lula pela primeira vez. Entre janeiro de 1994 e a abertura das urnas, fizemos 124 entrevistas. A maioria dos entrevistados concordou em falar sob a condição de que as informações só fossem publicadas depois das eleições presidenciais.

Conversei com o general Romildo Canhim (1933-2006) por mais de três horas. Nessa conversa, ele relatou o que sucedera nas pegadas da aventura carnavalesca de Itamar. Antes de procurar FHC, Canhim tivera um longo encontro com o então ministro do Exército, general Zenildo de Lucena. Ouvira um relato sobre a inquietação dos quarteis com as cenas do Sambódromo. Preocupados, os ministos militares haviam discutido a encrenca numa reunião sigilosa.

Pela Constituição, o presidente da República é o “comandante em chefe” das Forças Armadas. E os ministros fardados avaliavam que, depois que Itamar posara em público ao lado de uma genitália sem camuflagem, esse preceito constitucional parecia revogado. Para eles, a dignidade do cargo de presidente fora, por assim dizer, carnavalizada, trincando o princípio da autoridade, tão caro para um militar quanto o ar que ele respira. Os ministro discutiram a sério a hipótese de substituição do presidente.

Os militares mencionavam um “complicador”. Como se não bastasse o presidente ter sido fotografado de mãos dadas com uma modelo sem calças, o então ministro da Justiça, Maurício Corrêa, entornara no Sambódromo mais álcool do que seria recomendável para uma pessoa na sua posição. Até as fotos, estáticas, denunciavam um Corrêa trôpego, copo de uísque na mão. Tramou-se negociar com Itamar a sua renúncia, abrindo espaço para uma solução constitucional.

O plano esbarrou na recusa de FHC de permanecer no cargo sem Itamar e na má qualidade das opções de substituto. Percorrendo a linha sucessória, a eventual renúncia de Itamar levaria, nessa ordem, aos presidentes da Câmara e do Senado, deputado Inocêncio Oliveira e senador Humberto Lucena. Que os militares consideraram desqualificados. O presidente do Supremo Tribunal Federal, Octávio Gallotti, terceiro na linha de sucessão, era visto como um personagem fraco, sem pulso. A turma do quepe concluiu que a República nunca estivera em mãos tão débeis. Avaliou-se que o resultado da troca não compensaria o desgaste de uma articulação para a saída de Itamar.

Entretando, os comandantes militares decidiram que Itamar precisava lhes fornecer algo que pudessem exibir à tropa. O escalpo de Maurício Corrêa pareceu-lhes uma compensação adequada. Enxergaram em FHC a melhor pessoa para informar ao presidente sobre a conveniência de levar à bandeja a cabeça do ministro da Justiça, seu velho amigo. Acionado pelo general Romildo Canhin, FHC encontrou-se com Itamar fora da agenda, na Base Aérea de Brasília.

Ao farejar o cheiro de queimado, Itamar não opôs resistência à substituição do titular da Justiça. Tinha inclusive o nome de um substituto no bolso do colete: Alexandre Dupeyrat, um advogado que o assessorava no Planalto. Informados, os militares serenaram os ânimos. Mandaram circular pelos quartéis a informação sobre a queda iminente de Maurício Corrêa. Do Planalto, vazaram informações a respeito da decisão do presidente de trocar o titular da Justiça.

Maurício Corrêa ainda teria uma sobrevida de dois meses na Justiça. Itamar recusou-se a demiti-lo com humilhação. Deixou o posto a pretexto de disputar o governo de Brasília —candidatura que seria inviabilizada posteriormente. O caso da calcinha, por folclórico, escorregou naturalmente das manchetes para o esquecimento. Hoje, frequenta as páginas de livros como uma passagem pitoresca de um Brasil que ainda não sabia que seus flagelos se tornariam mais superlativos do que o Collorgate, escândalo que levou o vice Itamar à poltrona de presidente. A crise brasileira apaixonou-se pela desinência ‘ão’. E foi plenamente correspondida no mensalão, no petrolão, na recessão… Tudo isso mais o mochilão da Odebrecht, nova unidade monetária do país da corrupção.

Comentários (6) enviar comentário
  1. Paulo disse:

    Cada vez mais chega notícias bizarras, incomum, atípica, da história do Brasil. Seja em quaisquer âmbito, plano, área de relato. Só que hoje toda essa bizarrice é aceita pelo povo, pois já estão acostumados a toda essa estapafúrdia.

  2. José Evaristo disse:

    Bg essa modelo é nota 10 nossa

  3. cabral disse:

    Comprovação de que o PT consertou este país. Vejam como era.

    • Claudiomiro disse:

      Foi não Cabral, se isso fosse com o PT a moça não teria ficado nem com a camiseta, estaria nua e despida de qualquer recurso sobre alegação da igualdade, ou seja, todos no fundo do poço, todos iguais, sem nada, na total dependência do governo corrupto.

    • Foraptzadacorruptos disse:

      Ta delirando Cabral?neste caso do Itamar ele por ser um homem educado,não iria perguntar a moça se ela estava ou não de calcinha,pq o certo é usar calcinha.

      Já um certo Ministro do Turismo a bem pouco tempo,(no desgoverno de uma Anta)teve uma mulher siliconada a ("ESPOSA") dentro do seu gabinete no Planalto tirando fotos peladas para uma revista masculina….E TODOS OS PTRALHAS ACHOU LINDO E NORMAL,PQ SERÁ QUE FORAM DESENTERRAR ESSA HISTÓRIA?COISA BOA NÃO VEM POR AÍ.

  4. Curioso disse:

    A grande diferença é que hoje provavelmente a calcinha teria sido desviada pela quadrilha de vermelho que enterrou o país em 13 anos de desgoverno e corrupção.

Publicidade

Moradores de Felipe Camarão vão protestar em frente a Semurb nesta segunda por regularização de área

Uma comunidade localizada em uma região de Felipe Camarão segue ameaçada de despejo por ação da Prefeitura Municipal de Natal. Através da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo (SEMURB), o executivo municipal vem enviado notificações para desocupação da área e multa para os moradores. Muitos deles residem na área desde a década de 60 e pagam IPTU, além das ruas terem recebido obras de urbanização e saneamento.

Localizado nas proximidades da Rua dos Campos e Rua da Fé, o terreno é ocupado por cerca de 100 famílias. A partir de uma sessão popular da Câmara, os moradores decidiram fazer uma manifestação na porta da SEMURB nesta segunda, 27/03, como forma de pressionar por uma resolução para o problema que não passe pela desocupação da área, dada a vulnerabilidade social e o tempo de permanência das pessoas na região. Segundo direcionamento tirado pelos próprios moradores, a manifestação na SEMURB está marcada para 9h30.

enviar comentário
Publicidade

Público deixou muito a desejar nos protestos deste domingo no Brasil

Fim do foro privilegiado

Os principais grupos que se mobilizaram em 2015 e no ano passado pelo impeachment da presidente cassada Dilma Rousseff e contra o PT voltaram neste domingo, 26, às ruas – a defesa da Lava Jato, o fim do foro privilegiado e a reforma política estavam na pauta –, mas viram o público diminuir não só na manifestação em São Paulo, como em outras capitais do País.

Em março de 2015, protesto contra Dilma reuniu 1 milhão de pessoas na Avenida Paulista, segundo a Polícia Militar. Há um ano, ato pelo afastamento da petista atraiu, também conforme números oficiais, 1,4 milhão. Neste domingo, a PM não fez estimativa de público nem os organizadores Movimento Brasil Livre (MBL) e Vem Pra Rua. Apenas o grupo NasRuas informou que a manifestação na Paulista recebeu 10 mil pessoas.

Em Natal o público deixou muito a desejar, segundo informações que chegaram ao blog, cerca de 200 pessoas se concentraram no Midway.

Com informações do Estadão;

Foto: Estadão

Comentários (12) enviar comentário
  1. Césio R. Dantas disse:

    Será que ninguém enxerga que qualquer movimento sem o apoio da mídia televisada principalmente a rede Globo, não tem repercussão significativa.

  2. cabral disse:

    Não houve interesse da globo. E os coxinhas só obedecem a globo.

    • Matiniano disse:

      Lamentável ver que você continua torpe de raciocínio, parece ser um caso perdido.
      O movimento do povo de bem do Brasil não é financiado por ninguém, não há R$ 0,01 de nenhum partido, entidade de classe, sindicato ou mídia. São manifestações independentes que conta com pessoas produtivas que não recebem nada por isso.
      Bem diferente das manifestações manipuladas do PT onde tudo é financiado, com preço, tem show contratado de artistas para juntar mais gente, tem distribuição de pão com mortadela, camisas e bandeiras, tem promessa de cargo e ameaças de perdas de benefícios se não comparecer.
      Cabral você vê um mundo que não existe, e se está ruim, mude logo para Cuba ou Venezuela, países com o regime que vocês apoiam e acham que é o melhor para o povo. Vá viver a realidade que você gosta.

    • cabral disse:

      Nunca tinha visto tanta inocência junta. Cresce rapaz!

    • Só um Lembrete disse:

      Matiniano, e o Fernando Holiday? E os filiados do PSDB? Acorda, rapaz. Já ta provado por A + B quem está por trás do MBL e VPR!!!! Sem contar que vc tá a fim de se aposentar com 80 anos? De perder seus direitos trabalhistas? Ou vc é podre de rico? Se for, ta explicado.

  3. Eduardo Cosme. disse:

    Os Patos amarelos, morreram afogados !!!! Bando de trouxas !!!!

  4. paulor disse:

    se fosse para brincar o carnaval essas avenidas estavam lotadas….o brasileiro não sai para defender os seus direitos…só sabe reclamar.

  5. escritor disse:

    Todos na rua. Contra a Corrupcao. kkkkkk. O Brasil ta mudando. So nao ver quem nao quer. kkkkkk. Vao para rua não lutar contra a reforma da previdencia, contra a reforma trabalhista, contra a terceirizacao não, e deixe está.

  6. Potiguara disse:

    Um mar de gente. Só que não

  7. João disse:

    Imprensa amiga é bom demais. Ajuda antes e depois, para atrair os otários a um movimento liderado por empresários e partidos corruptos. Caras de pau que apoiam a reforma da previdência e a trabalhista. Parece que os burros acordaram.

    • Potiguara disse:

      Verdade

    • Claudiomiro disse:

      Não João, você como bom petista inverteu a situação, os burros irão as ruas sim, para protestar, principalmente contra corruptos. Mas essas manifestações são feitas VOLUNTARIAMENTE, NÃO tem PARTIDO FINANCIANDO, NÃO tem CUT, CGT, TMST, MST por trás para bancar as despesas com recursos públicos, distribuir agrados, nem bancar o lanche de pão com mortadela e refresco.
      Vai quem tem o compromisso com o melhor para o Brasil, lá não tem ninguém atrás de cargo público e fica usando camisa vermelha e bandeira vermelha para mostrar apoio. Você ainda não entendeu não é João, tá certo, podemos compreender suas limitações, por isso apoia o pessoal de devastou os cofres públicos do país em nome do crescimento imoral e ilegal de 01 partido.

Publicidade

Tentando manter o foro, parlamentares mudam planos para 2018

O Estado de S.Paulo

O avanço da Lava Jato, com a expectativa da divulgação das delações da Odebrecht, está fazendo parlamentares repensarem seus planos para as eleições de 2018, quando estarão em disputa todas as 513 vagas da Câmara e dois terços das 81 cadeiras do Senado. Políticos buscam “caminhos” para manter o foro privilegiado e continuar sob a alçada do Supremo Tribunal Federal (STF), onde o ritmo é mais lento em comparação à primeira instância.

No Congresso, há pelo menos três movimentos nesse sentido. O primeiro é de senadores que queriam disputar governos estaduais, mas já pensam em não arriscar e devem tentar a reeleição. Outro movimento é de senadores que reconhecem a dificuldade que terão para se reeleger e cogitam disputar uma vaga para a Câmara. Há, ainda, deputados que pretendiam disputar o Senado, mas estão refazendo planos para tentar se manter no cargo.

No primeiro grupo está, por exemplo, o presidente do Senado, Eunício Oliveira (CE), um dos 15 senadores do PMDB que devem disputar novo mandato na Casa. Eunício tinha planos de disputar de novo o governo do Ceará mas, segundo aliados, mudou de ideia. Para tanto, vem se aproximando do governador Camilo Santana (PT), que o derrotou em 2014.

Comentários (2) enviar comentário
  1. Hudson disse:

    Realmente são uns salafrários mesmo.
    Será possível que com tanta informação da mídia e provas expostas pela PF e LAVA JATO, ainda tem cidadãos que irão votar neste inergumenos?
    Não acredito e se isto ocorrer, então o povo que eleger estes corruptos, (que sabemos não se safar nenhum,) realmente merecem o destino e caos.

  2. cabral disse:

    Tenho pena deste país sem o PT. Volta Lula 2018.

Publicidade

‘Duvido que tenha um político no Brasil eleito sem caixa 2’, diz Marcelo Odebrecht

Marcelo Odebrecht (Foto: Agência Brasil)

O Estado de S.Paulo

O empresário Marcelo Odebrecht, ex-presidente e herdeiro do grupo que leva seu sobrenome, disse em depoimento ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), no início de março, que o financiamento ilegal de campanhas é tão comum no País que inclui todos os candidatos eleitos. “Duvido que tenha um político no Brasil que tenha se eleito sem caixa 2. E, se ele diz que se elegeu sem, é mentira, porque recebeu do partido. Então, impossível”, afirmou.

As declarações constam do depoimento prestado na ação que apura abuso de poder político e econômico pela chapa Dilma Rousseff-Michel Temer nas eleições de 2014. Naquele ano, além da então presidente, 1.626 pessoas conseguiram votos para ocupar os cargos em disputa.

No caso da Odebrecht, o empreiteiro pontuou que, dos recursos disponíveis para campanhas, 75% eram pagos fora do sistema oficial. “Caixa 2, para a gente, e eu acho que para todas as empresas, era visto como natural. Os valores definidos pelos candidatos eram tão aquém do que eles iam gastar que não tinha como a maior parte das doações não ser caixa 2. Era impossível”, declarou ao TSE.

Comentários (7) enviar comentário
  1. Ricardao disse:

    Até hj nunca descobriram e munca provaram nada do galego do alecrim, agora do PT conta nos dedos os honesntos.
    Zé Agripino tem meu voto

  2. claudio disse:

    Esse sabe das coisas !!!

  3. cabral disse:

    Um bandido condenando quem ele quer e bem entende, Sobre a orientação da quadrilha golpista.

    • Silva disse:

      Desculpa aí Cabral, mas ele sabe muito mais que vc, além de ter estudado mais e ter mais posses…. suas palavras soam apenas como revolta de um esquerdista derrotado,.,,, pronto ! falei !!!

    • cabral disse:

      Era melhor ter ficado calado, meu caro Silva.

  4. Impertinente disse:

    Alguém é capaz de diz dizer o que Marcelo está dizendo?

  5. Cobre disse:

    Como é? Como tem

Publicidade

Junta Médica do IPERN paralisará suas atividades nesta segunda; Veja Nota

Veja Nota abaixo:

 

A Junta Médica do IPERN paralisará suas atividades amanhã, segunda feira 26/03,
Em repúdio aos acontecimentos recorrentes de atos de abuso de autoridade, desrespeito e assédio moral contra a servidores médicos, assistentes sociais e outros profissionais pelo o Presidente do IPERN, Sr José Marlucio. Entendemos que esse tipo de prática na tem mais nenhum espaço no mundo atual. Participarão do ato o Presidente do CRM, o Presidente da Confederação Nacional dos Médicos, Associação Medica do RN e a assessoria jurídica dos respectivos órgãos. As Profissionais vítimas desse tipo de abuso entrarão com queixa crime por assédio moral. A OAB mulher já recebeu as denúncias e deverá se manifestar.

Comentários (5) enviar comentário
  1. Maria Lucena disse:

    Assédio moral é um servidor público doente, ter que validar o atestado médico na junta médica do IPERN, sair do interior de madrugada, chegar na juta e ficar esperando o médico chegar pra trabalhar na hora que ele quer.

  2. Flavio Andrade disse:

    No mínimo esse Presidente deve ser indicação de alguma dessas oligarquias que acham que os servidores públicos são seus serviçais e devem ser tratados na ponta do chicote. Ridículo esse tipo de procedimento externado na reportagem, por Presidente de um órgão que deveria dar o exemplo e merece todo repúdio da sociedade Civil organizada.

  3. Hoje disse:

    Assédio moral, abuso de autoridade, prepotência e desrespeito parece que estão na moda.

  4. Frasqueirino disse:

    É importante que o Sr. José Marlucio, presidente do IPERN também seja ouvido. Assim teríamos as versões das partes.

Publicidade

‘Nem sempre o que é popular é o melhor para o país’, diz líder do Vem pra Rua sobre reformas de Temer

O Movimento Vem pra Rua, um dos que arrastou multidões contra o governo Dilma Rousseff em 2015 e 2016, volta às manifestações nesse domingo, junto com o Movimento Brasil Livre, entre outros.

BBC

Comentários (14) enviar comentário
  1. Ceará Mundão disse:

    O governo Temer faz o que os petistas já fizeram (Lula reformou a Previdência com duas Emendas à Constituição e Dilma enviou proposta de reforma ao Congresso no início de 2016). Por que a militância não reclamou à época. Hipócritas, aproveitadores e enganadores do povo. A desonestidade, inclusive a intelectual, é mesmo uma marca dessa gente. Roubam descaradamente, deixam o país em ruínas e ainda vêm posar de vestais, com se não tivessem nada com isso. O Temer foi levado ao poder por vocês, petistas. Esqueceram? Quem votou nele? Ora bolas!

  2. silva disse:

    **concordar
    (corrigindo cometário anterior).

  3. silva disse:

    "Nem sempre o que bom para o empresariado é bom para o país"

  4. silva disse:

    Só em dizer que concorda com as reformas propostas, já deixa a desejar!!!!!!

    O povo lutando para combater a corrupção e ao mesmo tempo perdendo seus direitos e garantias????

  5. Faro Fino disse:

    Temer, o bárbaro, revoga a Lei Áurea, pois chefe de selvagens golpistas, a levar o Brasil à escravidão com o fim da CLT.
    O desmonte e a destruição é generalizada e proposital, sendo que a pá de cal de toda essa covardia e perversidade é a fim da CLT. Trata-se de uma barbaridade imposta por um governo sem votos, que conta com a cumplicidade e a aquiescência de milhões de brasileiros de classe média, que foram às ruas como verdadeiros tresloucados, mas reacionários e preconceituosos e que agora estão a experimentar tiros nos próprios pés, porque a classe média é e será sempre irremediavelmente assalariada, só que agora sem direitos, além de não ter como se defender de quem controla a produção, o dinheiro e o poder de contratar.
    Acordem Patos amarelos, a Globo não vai mais apoiar vcs. Já está recebendo investimentos em verbas publicitárias suficientes para ficar caladinha, caladinha, caladinha…

  6. Josenildo Florêncio disse:

    Quando o mal tenta se instalar, nem o excesso de provas convence a bandalheira de plantão. Teve o mensalão e os corruptos continuaram negando. Veio o petrolão e o bando fascista da esquerda continuou no discurso vitimista.
    Surgiu a Lava jato e a quadrilha corrupta e seus seguidores imorais continuam negando todas as provas apresentadas. São milhões de documentos, todo tipo e forma de provas e os social comunistas negam, se possível mentem sobre a própria existência. São espécies fracassadas que vivem nas sobras e cultivam suas mentiras como forma de sobrevivência para destruir toda e qualquer cadeia produtiva para dar igualdade ao povo. O detalhe que essa igualdade virá, em forma de miséria, fome e total dependência governamental como acontece em Cuba e na Venezuela.

    • Botelho Pinto disse:

      Se informe melhor.
      Brasil está atrás de Cuba e Venezuela no ranking de IDH do mundo

    • Ceará Mundão disse:

      A canalha petista simplesmente se aproveita das reformas necessárias ao país prá tentar atrair o povo pro seu lado. Lula fez reforma da Previdências (duas Emendas à Constituição) e Dilma enviou a sua reforma ao Congresso no início de 2016. E os militantes não disseram nada. Terceirização? Dilma defendeu arduamente (procure no Google) a ideia. Por que só agora estão vendo o mundo se acabar? O PT não quer o bem de ninguém. Essa corja só defende o que lhes beneficia. Só o poder lhe interessa.

  7. Potyguar disse:

    Quando cair a ficha no povão do que está realmente acontecendo no País, o caldo vai ferver de verdade.

    • Rômulo disse:

      A ficha já começou a cair, o que justifica o fiasco dessa nova micareta canarinho! O povo viu que foi enganado por esses movimentos de araque, que praticam a mesma roubalheira que eles anunciavam que combatiam (vide caixa dois do Holiday do MBL), financiados pelos partidos políticos mais ascosos que existem, que hoje rateiam o poder.

  8. Comedor de Coxinhas disse:

    Kkkkk
    Óbvio, empresários e otários teleguiados q foram pra rua pedir a saída da presente honesta.
    Estão tendo o governo q merecem: Corruptos e o fim de tdas as conquistas para os mais pobres.

  9. Botelho Pinto disse:

    Acabar com a aposentadoria é bom para o Brasil?
    Liberar os cassinos?
    Liberar as armas?
    Acabar com os direitos trabalhistas?
    ??????
    Acredita coxinhada, vão pra rua patinhas amarelas, mas quando sentirem um fungado no cangote, não pensem que é a vovozinha.
    Os políticos corruptos estão simplesmente pagando a conta com as empresas que financiaram suas eleições.
    Eles estão acostumados a pagar a conta deles com o dinheiro dos outros.

  10. SILVIO CAMAR disse:

    Temer disse a mesma coisa para Roberto D'Avila

  11. Joao disse:

    Cada um com sua opinião, mas para mim, se é corrupto, ladrão tem que sair, se faz coisas boas ou não , isso não importar, tem que ser honesto. O desonesto, uma hora ele vai roubar

Publicidade

FOTOS: Manifestações do MBL e “Vem Pra Rua” acontecem hoje no país

Manifestante pendura cartaz no pescoço durante protesto no Rio de Janeiro contra o foro privilegiado, anistia aos crimes de caixa 2 e em apoio a "Operação Lava-Jato" - 26/03/2017

 

FOTOS: Veja

Comentários (8) enviar comentário
  1. maria disse:

    Ninguém pode enganar muitos por muito tempo!!

  2. Impertinente disse:

    "Ontem vendiam-se como apolíticos. Hoje atuam como braço-armado na defesa do governo Temer e de suas pautas 'reformistas'".
    "Esse grupelho está hoje nas ruas supostamente marchando contra a corrupção, mas também em evento de pré-campanha eleitoral. Aqueles jovenzinhos que se diziam apolíticos? Sei…"

  3. Lailton disse:

    Só de estar com a camisa da seleção, já desmoraliza o evento! Engraçado que os protestos da esquerda semana passada, pediam a mesma coisa! Essa divisão do país não vai a canto nenhum. Dia 31 vai ser grande!

  4. Eduardo Cosme. disse:

    Vamos dia 31 de março para as Ruas, contra este desgoverno temerário. Neste eu vou !!!!

  5. Josè Lúcio disse:

    Se está achando fraco a manifestação, é porque não foi se juntar aos outros, não trata-se de política partidária, trata-se de salvar o país dos bandidos que estão querendo rasgar nossa constituição, para acabar com a única força que o povo tem, que é o VOTO!!!!!!!
    Ou o povo a corda agora, ou quando acordar será tarde demais.

  6. Eduardo Cosme. disse:

    Fora turma de manipuladores !!

  7. Maracujina disse:

    Fraco . Pouca gente e sem vibração . A ficha caiu .

  8. carlos augusto disse:

    Um Fiasco! Ridículo

Publicidade

Tiroteio em casa noturna de Ohio deixa um morto e 14 feridos

Uma pessoa morreu e 14 ficaram feridas na madrugada deste domingo em um tiroteio em uma casa noturna de Cincinnati, Ohio, norte dos Estados Unidos, informou a polícia.

Inicialmente, a polícia havia informado que eram dois atiradores, mas depois disse ter conhecimento de apenas um.

“Há a informação de um único atirador neste momento, ainda investigamos se há outros envolvidos”, escreveu o vice-comandante de polícia de Cincinnati, Paul Neudigate, no Twitter.

Neudigate afirmou que “o motivo do incidente ainda não está claro, mas não há indícios de uma relação com o terrorismo”. “Estamos no meio de uma situação terrível, que aconteceu em um clube noturno, com múltiplas vítimas.”

Centenas de pessoas estavam na boate Cameo no momento do tiroteio e muitas tentaram fugir do local.

Nenhuma detenção foi realizada, informou o sargento Eric Franz ao canal ABC. O policial descreveu uma “cena de homicídio extensa e complexa”.

Franz disse que a polícia está interrogando várias testemunhas do tiroteio, que aconteceu por volta de 1h (2h de Brasília).

A capitã Kimberly Williams disse que “já tivemos incidentes no passado, mas este é o pior, de longe”.

“No momento em que aconteceram os tiros, as pessoas correram para fora, então não havia muitas pessoas dentro do clube. Acredito que era uma multidão algumas horas antes e que foi o caos no momento dos disparos”, disse.

 

AFP

enviar comentário
Publicidade

Protestos pró-Lava Jato voltam às ruas em 90 cidades neste domingo

Sete meses depois do impeachment da presidente Dilma Rousseff, os grupos que organizaram as manifestações pelo afastamento da petista voltam neste domingo (26) às ruas. Em ao menos 90 cidades brasileiras, os ativistas farão um discurso que bate de frente com o dos políticos que os apoiaram no ano passado e apresentarão uma pauta mais difusa e menos palatável do que o antipetismo que caracterizou os protestos que levaram milhões contra a presidente cassada – o que faz com que a expectativa de público seja menor do que em atos anteriores.

As bandeiras comuns aos principais grupos desta vez são o fim do foro privilegiado, o repúdio à proposta de lista fechada nas eleições – modelo em que o eleitor vota em uma lista de candidatos predefinida pelo partido – e o apoio à Operação Lava Jato. A maioria dos movimentos faz críticas ao uso de recursos públicos em campanhas eleitorais e ao aumento do Fundo Partidário. Com exceção do Vem Pra Rua, também apoiam a revogação do Estatuto do Desarmamento, uma pauta até então ausente.

“A população está desarmada. Os bandidos, não”, disse a porta-voz do Nas Ruas, Carla Zambelli. Na avenida Paulista, região central de São Paulo, também haverá grupos pedindo a intervenção militar.

Os protestos ocorrem duas semanas depois das manifestações contra a reforma da Previdência, organizadas por centrais sindicais e entidades ligadas a movimentos sociais, que levaram milhares às ruas em 17 Estados, nas quais foram ouvidos gritos de “fora, Temer”.

Para os organizadores, os atos deste domingo não são um contraponto aos de 15 de março. “Não estou preocupado em levar mais pessoas do que no ato contra a reforma da Previdência. Estou preocupado em levar essas pautas para as ruas e deixar a população consciente com o que está acontecendo”, disse o empresário Rogério Chequer, porta-voz do Vem Pra Rua. Em São Paulo, o grupo estará com carro de som estacionado na frente do Masp.

 

Veja

Comentários (5) enviar comentário
  1. joacy disse:

    Vai virar? pelo menos nesse tal de faroeste todos armados estavam, todos tinham com quê reagir…

  2. Jean disse:

    SOMOSTODOSOTÁRIO#
    VAMOS NOS FANTASIAR DE CAMISAS DA CBF E FINGIR QUE NÃO TEMOS NADA COM O QUE ESTÁ ACONTECENDO ATUALMENTE.

  3. Blue disse:

    SOMOSTODOSMORO
    FORA TEMER

  4. Botelho Pinto disse:

    O brasileiro não tem educação suficiente para andar armado. O Brasil vai virar um faroeste.

Publicidade