Publicidade

Quatro pessoas da mesma família morrem afogadas no interior do RS

Quatro pessoas da mesma família morreram afogadas em uma barragem na manhã deste domingo (22), em São Francisco de Paula, na Serra do Rio Grande do Sul. Dois corpos foram resgatados por pessoas que estavam próximas ao local e outros dois pelos bombeiros. Apesar da retirada da água, as vítimas já estavam sem vida. As identificações não foram repassadas pelos Bombeiros.
De acordo com a Brigada Militar, morreram dois meninos que eram irmãos, de 6 e 13 anos, e dois tios deles, também irmãos, de 22 e 24 anos. Os pais das crianças estavam na barragem, mas longe de onde teria ocorrido o afogamento.
Apesar do banho ser proibido no local, diversas pessoas entram na água para fugir do calor. A barragem do Blang, como é conhecida, faz parte da represa que forma o Sistema Energético Salto, pertencente à Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE). O local fica a cerca de 14 km do centro de São Francisco de Paula, o que dificulta o resgate em caso de afogamentos.

 

G1/RS

enviar comentário
Publicidade

PM promete segurança, mas poucos ônibus deixam as garagens em Natal

O retorno dos transportes coletivos às ruas de Natal, previsto para acontecer na manhã deste sábado (21), desde as 6h, ainda não foi totalmente efetivado. A Polícia Militar informou que, mesmo garantindo a realização de uma operação especial, a maioria das empresas está com os ônibus nas garagens.
Segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário do Rio Grande do Norte (Sintro-RN), a frota de ônibus da capital potiguar é formada por 630 veículos. Nesta época do ano, em razão das férias, 380 mil pessoas usam o transporte público diariamente na cidade.
O major Franco, oficial responsável pela comunicação da PM, disse que desde às 4h da madrugada policiais estão nas ruas para a operação que foi planejada em reunião nesta sexta-feira (20) visando garantir segurança nos principais corredores da capital e também nos terminais de ônibus.
“Mesmo assim, apenas as empresas Trampolim e Conceição saíram das garagens no início da manhã, como estava previsto. Nossos oficiais de operação estão em negociação com as empresas e motoristas para que as demais possam voltar a circular o quanto antes”, comentou.

 

Com informações do G1/RN

enviar comentário
Publicidade

Governador diz à Folha que construção de presídio em dunas foi “equívoco” e admite fechar Alcaçuz

Pela primeira vez, o governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria, admitiu publicamente que a construção do presídio de Alcaçuz em área de dunas foi um “equívoco” e que não descarta a possibilidade de fechar a unidade prisional, que é cenário de uma sanguinária rebelião iniciada no último sábado e que, oito dias após o seu inicio, não se encontra totalmente debelada.

O presídio de Alcaçuz foi inaugurado em 26 de março de 1998 pelo então governador e hoje senador da República, Garibaldi Alves Filho, que na época anunciou a unidade prisional como solução para acabar com os problemas gerados pela Penitenciária Central Doutor João Chaves, conhecida como o “Caldeirão do Diabo”. O secretário de justiça na ocasião era o atual prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves.

Dezenove anos depois, Alcaçuz se consolida como uma unidade prisional que tem uma “história maldita”, como conceituou o  governador do RN, em entrevista concedida ao matutino diário, Folha de São Paulo, em matéria assinada pelo colaborador potiguar, Danilo Sá.

“Foi um grande equívoco na época construir um presídio em cima de uma duna. Acho muito melhor fazer um deslocamento [da penitenciária], ali hoje é uma área turística, tem muitas casas no entorno, tem lagoa, tem praia. Não cabe mais um presídio. Tem que levar para muito mais distante, isolada”, disse ele.

Robinson Faria  afirmou ainda que neste sábado, (22), o governo começará a construir um muro no presídio para separar as duas facções, Sindicato do Crime e Primeiro Comando da Capital, que se enfrentam há quase uma semana.

O governador espera que a construção de dois novos presídios possa apagar a maldição de Alcaçuz. “Estamos com a construção de dois novos presídios, um terceiro virá com dinheiro do presidente Temer, que ele enviou, do Fundo Penitenciário. Se tiver uma condição de que com esses três novos presídios, nós possamos suprimir e apagar a história maldita de Alcaçuz, nós iremos acabar com Alcaçuz”, disse.

Até domingo (23), 1.846 homens do Exército estarão nas ruas de Natal fazendo policiamento –nesta sexta, já havia 650 deles. “Vamos proteger os principais pontos estratégicos, como hospitais e aeroportos, e com isso garantir a normalidade”, disse ele.

Com informações do blog do FM.

Comentários (12) enviar comentário
  1. Paulo Cardoso disse:

    E quem paga pelo equívoco …

  2. Ojuara disse:

    A culpa das rebeliões é das dunas?
    Desculpa esfarrapada que não cola mais
    Trate de resolver,Governador,e não jogar a culpa nos outros,vc já foi eleito sabendo que era assim e quis,queremos soluções!

  3. Danniel disse:

    Se o Governador do RN fechar Alcaçuz ele terá feito um bem ao estado. Aquele presídio construído em cima das dunas foi um grande equívoco do Governador da época autorizar uma construção em uma área imprópria para esse tipo finalidade. Salve engano foi no governo Geraldo Melo e inaugurado por Garibaldi Filho.

  4. Alex Júnior disse:

    Por falar nisso, o Sr. Garibaldi Filho ainda é senador pelo RN? ninguém consegue ouvir uma palavrinha da excelência, soube até que tão chamando ele e o ex-secretário Carlos Eduardo de "mudinhos"….ou povo ruim…hahaha

  5. jaci disse:

    Existe uma ilha na cidade de Ares. Tem que construir próximo ao mar, ou faz numa cavidade abaixo do nível normal uns dez metros, só assim eles não teriam como cavar para baixo. Essa é a solução. Infelizmente o homem não pensa, faz. So da errado.

  6. FRASQUEIRINO disse:

    Nao sou engenheiro. Como leigo opino que o problema não é a construção sobre dunas. Mas a forma como foi construido. Será que utilizaram o material adequado? Quem atestou as medições da obra conferiu a espessura do concreto, bitola dos ferros, qualidade do reboco, etc. Apenas para ilustrar o Shopping Rio Mar em Recife foi construido em terreno de mangue e continua la,; sem nenhum problema e com material de qualidade. Eis a diferença.

  7. Isabel Romano disse:

    Melhor fechar. Um descalabro a construção de um presídio em terreno arenoso. Os que decidiram por esse absurdo devem vir a público explicar a medida. É o mínimo. Pode haver razões que minimizem este ato administrativo aparentemente irresponsável. Onde está o processo ? Garibaldi e Carlos Eduardo, digam algo.

  8. reno carlos de sousa disse:

    Palmas pra o governador!!!!
    Agora sim uma decisão sensata e acertada e também vai salvar-se politicamente e esperar na campanha de 2018 o senhor prefeito que pensa que vai ser governador se explicar nos palanques a construção de uma penitenciária numa duna…Parabéns! Obs: Não voto em nenhum dos dois!

  9. Lobo disse:

    Onde construir um presídio que dificulte a escavação de túneis? Lajes? Como impedir a entrada de armas e celulares nos presídios? Ao longo dos anos os governantes prometem e prometem sem conseguir acabar com a criminalidade. Desarmaram a população. Tem mais é que permitir que o cidadão possua porte de arma, desde que passe por um treinamento. Se copiam tanta cultura americana, por que não a da posse de arma e a "doutrina do castelo", que dá ao cidadão o direito de matar um bandido que invada seu território, seu espaço, sua casa, seu lar? Temos que eleger pessoas que se comprometam a defender os cidadãos, os policiais e que punam com rigor os corruptos, latrocidas e traficantes.

  10. Francisco Cesar disse:

    Me recordo que no início dos anos 2000 o então Diretor de Alcaçuz Cel Pádua afirmou em uma entrevista que o presídio era de segurança mínima e que não tinha condições de abrigar presos perigosos, ocasião que foi duramente criticado pela imprensa e pelos políticos, olhem aí o resultado.
    O antigo repórter J Gomes fez uma série de reportagens mostrando a fragilidade da penitenciária, e ninguém fez nada, ao não ser superlotar de presos, olhem o resultado.
    Por ocasião da construção daquela unidade prisional, a população fez uma série de protestos afirmando que o local não era propício para a instalação de um presídio, sobretudo pela localização em área turística, pela proximidade com a vila de Alcaçuz e pelo tipo de solo, olhem no que deu.
    Agora os mesmo políticos que construíram Alcaçuz criticam o governo do RN pelos sérios problemas na unidade prisional, que o governo está demorando muito para por um ponto final nesta desordem ninguém questiona, que o governo está sendo subserviente as facções criminosas ninguém duvida, mais debitar só na conta dele o caos em Alcaçuz é demais, principalmente quando governos passados devolveram dezenas de milhões de Reais para construir novos presídios.
    Os serviços essênciais a população devem ser tratados por técnicos competentes e não por políticos e tecnocratas teóricos midiáticos, se não corremos sérios riscos de ver surgir novas Alcaçuz e outras mazelas que tem pelo RN a fora.

  11. escritor disse:

    Fechar. E onde vao colocar 1200 presos? Nas q serao construidas em ceara mirim e afonso bezerra? Ja inauguram com superlotação. Mas uma conversa fiada.

  12. Julio disse:

    Não concordo com fechar alcaçuz. Poderá transforma- lo em uma unidade provisória.

Publicidade

Blog do BG bate recorde de acessos com cobertura de Alcaçuz

A cobertura da crise na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta, tem recebido uma cobertura permanente do Blog do BG. Até a manhã desta sexta-feira, foram mais de 20 horas de cobertura com a publicação de fotos exclusivas e vídeos exclusivos.

A cobertura fez o blog bater recorde de acessos. Nesta quinta-feira, o BG foi acessado 107.944 vezes. Ao todo, foram mais de 68 mil pessoas clicando no nosso endereço virtual, que fizeram mais de 650 mil visualizações de páginas.

Estes números mostram que o Blog do BG foi uma referência na cobertura dos fatos e destacadamente uma fonte confiável.

No Instagram, onde temos 107 mil seguidores, somente nesta quinta-feira nossos vídeos tiveram 113.226 visualizações e nossos posts receberam 14.632 curtidas. Tivemos assim o perfil do Instagram mais visto do Estado no dia de ontem.

A audiência e a confiança dos leitores e internautas só aumenta a nossa responsabilidade com a transmissão e publicação de notícias comprovadamente verdadeiras, checadas previamente antes de sua divulgação.

Somos gratos a todos: leitores, internautas, parceiros e anunciantes.

Vamos em frente.

Comentários (3) enviar comentário
  1. Vera disse:

    Sem dúvida nenhuma, o melhor Blog do RN
    Parabéns à todos que participam da Equipe do BG, mantendo todos nós, sempre bem informados 👏👏👏
    Vera Sandes

  2. Celly Elane Freire disse:

    Parabéns a toda equipe do BG pela cobertura da rebelião de Alcaçuz e pelo comprometimento de manter a sociedade informada, transmitindo as notícias de acordo com a realidade.

  3. Potyguar disse:

    Parabéns ao blog pela competência na cobertura , pela independência e principalmente pela isenção.

Publicidade

CHEGA HOJE: Publicada no Diário Oficial a presença das Forças Armadas de 20 até 30/01 na região metropolitana de Natal

Foi publicada na edição extraordinária do Diário Oficial da União desta quinta-feira o emprego das forças armadas na região metropolitana de Natal desta sexta-feira 20, até o dia 30 de janeiro.

do

 

Comentários (13) enviar comentário
  1. sil disse:

    alguem ta ganhando nisso ai e muito tanto federal como estadual pra que serve os nossos quarteis aqui em natal

  2. escritor disse:

    Dez dias é o suficiente. Ate la, um murinho sera construído encima de dunas para separar pavilhoes. Ai tudo estara resolvido.

  3. joao disse:

    Quando chegarem ja perderam a guerra… E ainda vai sair caro a conta.

  4. Ponchet disse:

    dez dias num resolve nada só gambiarra

  5. Ponchet disse:

    dez dias num resolve nada só gambiarra vai embora e volta tudo ao que era antes

  6. Paulo Trigueiro disse:

    Torço para que o reforço militar ou não chegue o mais rápido possível ao RN. Não dá + para viver nessa constante ameaça, dia e noite. Não desejo pensar numa solução de justiça pelas mãos da população, pois seria feita pela emoção passageira e com consequências desumanas.

  7. Curioso disse:

    Ah vontade de gritar que essas autoridades são um bando de @[email protected]@[email protected]$…
    Pqp, uma merda dessas acontecendo e esses fdp mandam os caras por apenas 10 dias?…
    Vão tomar no CÊÚ…

  8. PEDRO NETO disse:

    SERÁ QUE ISSO É A SOLUÇÃO ESSE PROBLEMA JA VEM DE LONGAS DATAS É NÃO E CULPA DO ATUAL GOVERNO PELO CONTRARIO ELE ESTA SER ESFORÇANDO E MUITO PARA RESLOVER O PROBLEMA DA INSEGURANÇA TODOS NÓS SABEMOS QUE A BANCADA DO RN EM BRASILIA É FRACA E NÃO A MINIMA PREOCULPAÇÃO COM O ESTADO DO RN ATE O PROPRIO PREFEITO VIRA AS COSTA PARA O PROBLEMA E DEIXA O GOVERNADOR SOZINHO NESSA GUERRA MAIS COM FÉ EM DEUS TUDO VAI VOLTAR AO NORMAL

  9. Nenen de Telma disse:

    Hummm, ok, ok entendido, câmbio, desligo.
    As forças armadas vão ficar por 10 dias, tempo para população ter uma pequena sensação de controle e segurança, muito bom!
    10 dias para as facções poderem fazer novo planejamento de suas ações a terem início novas destruições e confronto depois do dia 31/01 – tudo sob controle! Isso pode ser qualquer coisa, menos lidar e resolver a situação…

  10. Brasileiro disse:

    Não entendo …chega hoje ??? Cadê os militares do estado ??? Que estado de merda !!!

  11. Lorena Galvão disse:

    Os nosso não podem ser usados, já estão aqui, mais barato né, mais Brasil e Brasil. Uma pergunta: cade os deputados estadual, federal e senadores no RN, para ajudar nesta missão, e por isto que nos cidadoes de bem estamos repudiando e com nojo desta classe maldita. Em 2018 venha, me pedir o voto.

  12. Carvalho disse:

    Dez dias?
    Tudo isso?

    • Potyguar disse:

      Kkkkkk, deve ter sido ordens dos "amigos" do Presidente daqui do RN. Pessoas que querem mais é o Estado exploda com a gente dentro.

Publicidade

Corpo do Ministro Teori e outras 2 vítimas da queda de avião são resgatados no Rio

As equipes de resgate retiraram na madrugada desta sexta-feira (20) o corpo do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Teori Zavascki e outras duas pessoas que estavam no avião que caiu no mar de Paraty (RJ), na tarde de quinta (19).

Os corpos foram levados ao IML (Instituto Médico Legal) de Angra dos Reis, onde devem ser reconhecidos por parentes.

As buscas às vitimas do acidente aéreo com o bimotor foram encerradas por volta das 2h. Os mergulhadores devem retomar o trabalho de resgate dos outros dois corpos, por volta das 7h.

Os mergulhadores caíram no mar em busca de sobreviventes cerca de 40 minutos depois do acidente. Uma mulher que estava no avião com o ministro do STF Teori Zavascki, que caiu em Paraty (RJ), sobreviveu ao desastre, mas morreu afogada.

A mulher –cuja identidade não foi revelada– estava viva e bateu no vidro. Os bombeiros não conseguiram socorrê-la a tempo.

Além de Teori, morreram no desastre o empresário Carlos Alberto Filgueiras, 69, dono do hotel Emiliano, e o piloto Osmar Rodrigues, 56. Uma quinta pessoa a bordo também morreu no acidente.

FolhaPress

enviar comentário
Publicidade

Devido ação criminosa na madrugada saída dos ônibus das garagens estão suspensas até garantias de segurança

Perto das 02:00h da manhã desta sexta-feira, bandidos invadiram a garagem da empresa Reunidas que fica na Av. João Medeiros no bairro de Pajuçara, e atearam fogo em 2 ônibus que ficaram totalmente destruidos pela chamas.

Devido a essa ação criminosa, as empresas estão temerosas de liberarem os veículos das garagens, temendo pela perda do patrimônio, pela integridade física dos seus funcionários e dos próprios usuários.
Insegurança total.

Segundo informações, fica suspensa a saída dos ônibus da garagem até os proprietários terem garantias totais dos órgãos de segurança que poderão liberar seus veículos e funcionários.

Comentários (14) enviar comentário
  1. neto disse:

    agora a culpa e do povo que troca seu voto por qualquer 20 reais.

  2. neto disse:

    votem em Carlos Eduardo para governo que com certeza ele vai construir um presidio em cima do morro do careca como féis com alcaçus a grande parcela de culpa e dele.

  3. JCabral disse:

    O Executivo esta atolado até o eixo com toda essa situação, afinal é o Poder Executivo quem faz as Leis e os Decretos, quem administra as verbas e os repasses, quem fiscaliza ou seja quem mandava, pelo menos até a criação do 4º Poder, não oficializado ainda.

  4. antonio oliveira disse:

    Dedé, creio que o alienado é você, pois, quem "cria" ou deveriam "criar" leis são exatamente esses infelizes. Se hoje nós estamos enfrentando esta"crise" a culpa é somente desses desgraçados que você está defendendo. E, veja bem, a culpa não é apenas desses que aí estão, recai também sobre os que já passaram pelo legislativo em pleitos passados.

  5. Dedé disse:

    Lorena, vc deve ser uma alienada, que diabo os "deputados e senadores" poderiam fazer, será que vc tem alguma sugestão? Isso é papel do executivo, parece que não pensa!

    • Potyguar disse:

      Poderiam fazer o principal, que traria resultados concretos a médio prazo : REFORMA DO CÓDIGO PENAL, e de preferência o quanto antes.

    • Paulo da Silva disse:

      As ações d3vem ser conjuntas, e o poderes Executivo, Legislativo e Judiciário não devem se curvar ao um grupo que se diz organizado! Na Itália houve esse desmembramento dos poderes e ao se ver a fraqueza que isso levou, só conseguiram algo quando voltaram a falar a, mesmo língua! Não devemos usar "Talião", mas devemos dar a resposta a altura que os criminosos merecem! A cada ônibus queimado, prisões, se houver confrontos, que tombem os marginais. Esse é o verdadeiro poder do Estado Democrático e de Direito… Semprr respeitando a, lei e ao homem e mulher de bem.

  6. Bruno disse:

    Estava pensando nisso Lorena,

    Cadê os demais políticos para somar e tirar o RN desse caos…
    Infelizmente, para eles, quanto pior melhor.
    Exatamente, pq em 2018 tem eleições…

  7. Nilson Oliveira disse:

    Eu estou indignado com tudo isso, insegurança total, cadê nossos políticos, e que venha 2018.

  8. Carvalho disse:

    Pelo que entendí, os ônibus nem precisam sair para as ruas.
    Já estão sendo incendiados dentro das garagens.

  9. Lorena disse:

    Cada os deputados estaduais, federais e senadores do povre RN, que nada faz, para ajudar, e por isto que nos cidadãos temos nojo e repúdio desta classe do nosso estado, tenho vergonha nossos políticos , que mediante está situação Não colaboram com nada, so lembrando 2018 tá ai, venham me pedir o voto

    • JUNIOR PINHEIRO disse:

      CONCORDO PLENAMENTE!!!!! ESSES INÚTEIS NADA FAZEM!!!!!!

    • Carvalho disse:

      São inúteis que ganham muito dinheiro pago por nós, contribuintes.
      Ou seja, nós gastamos uma fortuna para manter os inúteis.

    • neto disse:

      inclusive a culpa e do prefeito que o povo natalense elegeu novamente ele quem construiu alcaçus em cima de dunas.

Publicidade

Cinco mortos no avião que caiu em Parati

São cinco, e não quatro, os mortos do acidente em Parati, no final da tarde desta quinta-feira. Além do dono do Emiliano, Carlos Filgueira, e de Teori Zavascki, estavam no voo a fisioterapeuta do ministro do STF e sua mãe.

A quinta vítima é o piloto.

Sonia Racy

Comentários (2) enviar comentário
  1. carmem disse:

    LAMENTÁVEL ,DOLORIDO PARA TODOS NÓS BRASILEIRO UM HOMEM QUE LUTAVA PELA JUSTIÇA PARA COMBATER OS IMUNDOS CORRÚPITOS NO NOSSO BRASI TERRA NOSSA
    TERRA NOSSA HONESTA É QUE TODOS NÓS QUEREMOS.
    NOSSO MINISTRO TEORI ZAVASCKI UM HONESTO COMBATENDO A CORRUPÇÃO.
    TENDO VÁRIOS INIMIGOS QUERENDO O QUE ACONTECEU SUA MORTE.
    MAIS NÓS VAMOS CONTINUAR QIUERENDO NOSSO BRASIL HONESTO.
    MINISTRO TEORI ZAVASCKI. DESCANSE EM PAZ NO JARDIM DAS OLIVEIRAS

  2. Layrt disse:

    O piloto não pode ser a quinta vítima, além de já terem falado que ele era uma das vítimas entre as 04, ele como piloto não poderia está "fora da lista inicial", sendo piloto.

Publicidade

Filho de Teori avisou. “Se acontecer algo, vocês sabem onde procurar”

Por Diário do Poder

O filho do ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki, que morreu nesta quinta-feira (19) num acidente aéreo, havia denunciado ameaças a sua família em maio do ano passado. Em post nas redes sociais, Francisco Prehn Zavascki, expressou preocupação pela segurança de membros da sua família, poucos dias depois do afastamento da ex-presidente Dilma do cargo, no processo de impeachment.

Francisco Zavascki escreveu: É óbvio que há movimentos dos mais variados tipos para frear a Lava Jato. Penso que é até infantil imaginar que não há, isto é, que criminosos do pior tipo (conforma o MPF afirma) simplesmente resolveram se submeter à lei! Acreditoq ue a Lei e as instituições vão vencer. Porém, alerto: se algo acontecer com a alguém da minha família, vocês já sabem onde procurar…! Fica o recado!

Comentários (3) enviar comentário
  1. paulo martins disse:

    Para alguns, o carnaval deste ano começou mais cedo, embora comemore-se de forma secreta.

  2. Keyla disse:

    Parece ser esse o último ato da conversa entre Jucá e Machado! Mas nunca foi um golpe… 😉

  3. disse:

    No mundo político, não tem outro caminho. Só esses canalhas sujos tem interesse na morte do ministro.

Publicidade

“Herói brasileiro”, diz Moro sobre ministro Teori Zavascki

“Herói brasileiro”, diz Moro sobre ministro Teori Zavascki

O juiz Sérgio Moro, que comanda a Operação Lava Jato, se disse “perplexo” com a morte do ministro do STF Teori Zavascki, na tarde desta quinta-feira. Moro descreveu o magistrado como um “herói brasileiro” e afirmou que, “sem ele, não teria havido a Operação Lavajato”. Zavascki é relator da operação e trabalhava na análise das 77 delações de executivos da Odebrecht.

Confira a íntegra da nota:

“Tive notícias do falecimento do Min. Teori Zavascki em acidente aéreo. Estou perplexo. Minhas condolências à família. O Min. Teori Zavascki foi um grande magistrado e um herói brasileiro. Exemplo para todos os juízes, promotores e advogados deste país. Sem ele, não teria havido a Operação Lavajato. Espero que seu legado, de serenidade, seriedade e firmeza na aplicação da lei, independente dos interesses envolvidos, ainda que poderosos, não seja esquecido.”

A aeronave em que estava Zavascki decolou às 13h01 do Campo de Marte, em São Paulo, com destino a Paraty, com quatro pessoas a bordo. O Corpo de Bombeiros informou que o avião caiu no mar por volta das 14h, próximo à Ilha Rasa. Além dos bombeiros da cidade, homens do quartel de buscas e salvamento da Barra da Tijuca, no Rio, se deslocaram para o local para auxiliar nas buscas. Na hora do acidente, chovia forte em Paraty e a região estava em estágio de atenção.

Comentários (3) enviar comentário
  1. Blue disse:

    Que C Lúcia consiga indicar um substituto à altura da expectativa do povo brasileiro em relação aos processos da lavajato

    • paulo martins disse:

      A "expectativa do povo brasileiro" nunca foi motivo de preocupação no Reino da Toga. E nem será desta vez.

  2. Curioso disse:

    E assim caminha a política…
    Tudo certo como 2+2 são 4…
    Pelés elevado a 10* potência…

Publicidade

Morte de Teori atrasará delação da Odebrecht e joga a Lava Jato num enigma

O ministro Teori Zavascki, em sessão plenária mo STFPor MARIO CESAR CARVALHO – FOLHA SP

A morte do ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato, no Supremo, traz uma consequência óbvia para a operação e outra que é um enigma.

O primeiro efeito óbvio é o atraso na homologação da delação de 77 executivos da Odebrecht, consideradas as mais explosivas por mencionar políticos como o presidente Michel Temer e o ex-presidente Lula.

O enigma refere-se ao futuro da Lava Jato. Será que agora o PMDB, PSDB, e PT e cia. conseguem enterrar a investigação, como sempre planejaram?

O risco de a Lava Jato ser manipulada ou subjugada com a morte de Teori não é desprezível. A vaga de Teori no Supremo, e o cargo de relator da Lava Jato, poderá ser ocupada por um ministro a ser indicado pelo presidente Temer. Você acha que Temer vai indicar um ministro que construirá o patíbulo para julgá-lo sob acusação de ter pedido R$ 10 milhões a Marcelo Odebrecht em 2014, segundo a delação de Claudio Melo Filho, que cuidava do lobby –e do suborno –da empreiteira junto aos políticos em Brasília.

Parece piada, mas o regulamento do Supremo prevê que o ministro a ser indicado por Temer herdará a relatoria da Lava Jato. Outra hipótese, também contemplada pelo regulamento do Supremo, prevê que a presidente do órgão, a ministra Carmem Lúcia, redistribua o caso para outro ministro, se julgar que essa medida será a mais conveniente para as investigações.

CASO DA VIDA

Teori sabia que estava diante da tarefa mais importante de sua carreira ao analisar as delações da Lava Jato. Foi por isso que colocou os integrantes do seu gabinete para trabalhar durante o recesso jurídico, que vai de 20 de dezembro a 20 de janeiro. Nesse período, que costuma ser de marasmo no Supremo, vários juízes auxiliares estavam analisando os depoimentos que integram a delação.

A reação inicial dos analistas do Supremo foi extremamente positiva aos relatos das delações, segundo a Folha apurou. Os auxiliares de Teori ficaram impressionados com o detalhismo das narrativas, com os indícios e as provas apresentadas, as quais atingem um espectro político que vai de Temer ao ex-presidente Lula, passando por um grande arco que inclui o ministro das Relações Exteriores, José Serra, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin —todos dizem ser inocentes ou que só receberam recursos de caixa dois.

Talvez seja impossível que o novo ministro venha a interferir num trabalho que durou nove meses e gerou a maior multa da história em um caso de corrupção (R$ 6,8 bilhões), como é o caso da delação da Odebrecht.

Mas há o risco de que um ministro do Supremo que não seja imparcial como Teori imprima um nova ritmo às investigações dos políticos, com o resultado de sempre: a ação prescreve e o político escapa ileso. Seria o pior fim que a Lava Jato poderia ter: punir os empreiteiros e deixar os políticos, que mandavam no jogo, escapar.

Comentários (3) enviar comentário
  1. Blue disse:

    Que C Lúcia chegue a um acordo com os demais ministros e indique um nome de caráter para substituir o ministro na lavajato.

  2. ALERTA disse:

    Será que foi acidente…??? Sei não….!!!

Publicidade

Lava Jato retoma negociações de delações com mais de 20 candidatos na fila

Uma fila com mais de 20 candidatos a delatores retoma as tratativas por acordos de colaboração premiada e leniência com procuradores da força-tarefa da Operação Lava Jato, em Curitiba, ainda este mês. São executivos de empreiteiras, agentes públicos indicados aos cargos por partidos e políticos, lobistas e operadores financeiros, acusados de corrupção na Petrobrás. Suas negociações foram suspensas, no fim de 2016, para o fechamento do acordo da Odebrecht – que tem 77 executivos e mais de 900 depoimentos e aguarda homologação no Supremo Tribunal Federal (STF).

Entre os candidatos a delatores da Lava Jato estão o ex-diretor da Petrobrás Renato Duque, o ex-marqueteiro do PT João Santana, o lobista Adir Assad, executivos das empreiteiras Mendes Júnior, Galvão Engenharia, Delta e EIT. Com cláusula de sigilo obrigatório para as tratativas, as defesas dos investigados não comentam os acordos.

Todos iniciaram, em 2016, conversas com o Ministério Público Federal (MPF), via advogados de defesa, em busca de uma redução de pena nos processos sob a guarda do juiz federal Sérgio Moro, em Curitiba – onde estão os casos de alvos sem foro privilegiado. Algumas se arrastam, sem uma definição, há quase um ano. Outras são tratativas que envolvem mais de uma pessoa.

O conteúdo das revelações propostas tem potencial para atingir os governos dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff e ainda expandir as apurações para gestões estaduais.

É o caso do lobista Adir Assad e sua rede de mais de 18 empresas de fachada. Firmas que só existiam no papel, como a Rock Star Marketing, a Legend Engenheiros Associados, a Soterra Terraplanagem, a JSM Engenharia e Terraplanagem, movimentaram mais de R$ 1,2 bilhão. Dinheiro de propinas da Petrobrás e também de contratos de obras de metrô e rodovias, em São Paulo, Rio e outros Estados.

Em quase três anos de investigações, a força-tarefa em Curitiba fechou 71 acordos de delação e sete acordos de leniência com empresas (espécie de delação para pessoa jurídica).

Além das delações feitas no Paraná, há outras 24 homologadas pelo ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, que vai decidir sobre a validade do acordo da Odebrecht. A corte máxima concentra processos contra alvos com direito a foro privilegiado.

As delações formam um dos pilares que garantiram à Lava Jato a identificação de provas para conseguir 120 condenações na Justiça Federal e para manter as investigações em constante expansão. Da lavagem de R$ 1,4 milhão de dinheiro do mensalão por familiares do ex-deputado federal José Janene (morto em 2010), inicialmente foco da Polícia Federal, em 2013, o caso chegou a um rombo de mais de R$ 40 bilhões na Petrobrás.

Segundo as denúncias, uma organização criminosa formada por quatro núcleos (político, agentes públicos, empresários e operadores) fraudou contratos da estatal entre 2004 e 2014 e desviou de 1% a 3% de propinas para políticos e partidos, que detinham o comando de cargos estratégicos da estatal.

‘Efeito Odebrecht’. Procuradores das força-tarefas da Lava Jato, em Curitiba e Brasília, ouvidos pela reportagem avaliam que as negociações de novas delações sofrerão um “efeito Odebrecht”. Além de reduzir o espaço para novas empreiteiras, as revelações feitas por executivos do grupo devem arrastar mais empresas, negócios, políticos e operadores financeiros para o foco das apurações.

Um dos fatores é o elevado volume de provas guardado no Setor de Operações Estruturadas, o “departamento da propina” da Odebrecht, que centralizou o controle e o ordenamento das despesas de propina, e também a estrutura operacional para lavagem de dinheiro.

Outro “efeito Odebrecht” será o aumento na exigência de provas ou de fatos novos a serem apresentados pelos investigados. Pela lei, em busca de uma redução de pena, os candidatos a delatores têm de confessar crimes e apresentar fatos de ilícitos desconhecidos dos investigadores, além de elementos de provas sobre o que dizem. Para ter validade, a colaboração precisa ainda ser corroborada com provas e documentos levantados pelos investigadores.

Provas. Negociações de delação foram encerradas por falta de informação ou provas relevantes para as investigações, explicou em reservado um dos investigadores, envolvido diretamente nas tratativas.

Foi o que aconteceu com as negociações de delação das empreiteiras OAS e Engevix. O vazamento de dados serviu para que o Ministério Público desse por encerradas as tratativas. Mesmo assim, são acordos que podem ser retomados, caso sejam apresentados novos dados de relevância para a apuração.

O ex-diretor de Serviços da Petrobrás, por exemplo, tenta pela terceira vez um acordo de colaboração. Condenado em mais de uma ação penal e preso desde março de 2015, ele foi indicado ao cargo – que ocupou de 2003 a 2012 – pelo PT e já teve sua proposta de acordo rejeitada. Nos itens agora a serem revelados, Duque promete falar do suposto envolvimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no esquema de corrupção na estatal. Suas negociações estão sujeitas ao “efeito Odebrecht”.

ESTADÃO CONTEÚDO

Comentários (4) enviar comentário
  1. Carlos Santiago disse:

    Temer vai manter todos os delatados pela Odebrecht. Inclusive ele próprio
    Vlter Campanato/Agência Brasil: <p>Brasília – O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, o presidente Michel Temer e o ministro das Relações Exteriores, José Serra, na 111ª reunião do Camex, no Palácio do Planalto (Valter Campanato / Agência Brasil)</p>
    Citado nas delações da Odebrecht, por ter pedido R$ 10 milhões à empreteira no Palácio do Jaburu, Michel Temer disse que não afastará nenhum ministro citado nos processos; entre eles, há nomes como Eliseu Padilha, que teria recebido R$ 4 milhões da empreiteira, e José Serra, que recebeu R$ 23 milhões numa conta suíça; ou seja: para Temer, nada muda se ele e seus ministros estiverem delatados.

  2. BEATRIZ disse:

    Será que nessas delações irá aparecer algum nome de político do Rio Grande do Norte, ou são todos honestos?

  3. Manoel Cavalcanti Neto disse:

    Como esses fatos ocorreram nos governos do PT, esse partido continua em silêncio. A palavra de ordem é de uma operação abafa.

Publicidade