Publicidade

Governo recebe do Depen relatório que norteará ações no sistema prisional

O Departamento Penitenciário Nacional (Depen) entregou ao Governo do Estado
um relatório com o diagnóstico preciso da situação dos presos da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, o que possibilitará a continuidade das ações realizadas pelo órgão dentro da unidade. Os dados obtidos após 15 dias de operação foram apresentados à imprensa em coletiva realizada na manhã deste domingo, 26, na Governadoria, em Natal. Na ocasião, a diretora do Sistema Penitenciário Federal, Cintia Rangel Assumpção, que conduziu o
trabalho com os apenados, assinalou que a unidade está sob controle
absoluto do Estado.

“Graças à união da Secretaria de Segurança Pública, da Secretaria de
Justiça e Cidadania, através do apoio dos colegas agentes penitenciários estaduais, e da força de nossa intervenção, conseguimos atuar com paz e
tranquilidade. A força permanece até onde for necessário, mas pode ter certeza que nós temos controle sobre aquela unidade”, assinalou ela, destacando ainda a responsabilidade que todas as instituições públicas têm em relação ao sistema penitenciário.

Para Cintia, Alcaçuz torna-se piloto do que se espera que aconteça em todas as demais unidades prisionais do país. Foram desempenhados serviços de atendimento e assistência jurídica, saúde, documentação pessoal básica e ouvidoria, para além da retomada da segurança e rotina da unidade prisional.

A operação chegou ao número exato de 1303 presos na unidade. O documento
entregue ao Estado, nas mãos da chefe do Gabinete Civil, Tatiana Mendes Cunha, e do secretário de Justiça e Cidadania, Wallber Virgolino, contem o detalhamento individualizado acerca das questões jurídicas – obtida através da análise de processos feitas pelo 25 defensores do projeto Defensoria Pública Sem Fronteiras –, e prontuário médico de cada um dos apenados. Traz ainda as demandas levantadas pelos presos através do serviço de ouvidoria.

A ouvidora Nacional do Depen, Gabriela Viana, destacou que desenvolver ações de cidadania é um dos pilares no atendimento ao preso. Em Alcaçuz, havia uma demanda reprimida em relação à emissão de segunda via de documentos, por exemplo. Foram feitas 864 solicitações de Certidão de Nascimento e outras 40 de Certidão de Casamento. “E ficamos até satisfeitos
em descobrir que já havia, por parte do Plano Diretor Penitenciária estadual, proposta de metodologia para complementar a nossa atuação com a
emissão de RG”, afirmou.

O secretário Virgolino, afirmou que o relatório do Depen terá importante papel na implantação de um novo sistema de controle de presos que já está sendo desenvolvido pelo Governo. “É interessante esta união de esforços. O sistema penitenciário não é responsabilidade só do Executivo ou da Sejuc”.

 

enviar comentário
Publicidade

FOTO: Manifestante de esquerda tenta invadir carro de som do grupo Radar durante a manifestação em Natal

Um manifestante de esquerda tentou invadir o carro de som do grupo Radar, um dos grupos responsáveis pela organização do protesto que acontece neste domingo, 26, em Natal.

Houve um pequeno tumulto e o manifestante foi detido pela polícia.

Comentários (3) enviar comentário
  1. Ems disse:

    A esquerda não sabe protestar. Baderna e depredação é com eles.

  2. jacil disse:

    Fora Temer

  3. Blue disse:

    FORA TEMER

Publicidade

Recém-nascido é achado ainda com a placenta em caixa de papelão em GO

Um recém-nascido foi encontrado dentro de uma caixa de papelão em um lote baldio no Parque Veiga Jardim, em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital, na manhã deste domingo (26). De acordo com o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), o bebê ainda estava envolto na placenta.

“Recebemos um chamado de moradores por volta das 8h40 e fomos ao local. Lá encontramos o recém-nascido ainda coberto pela placenta. Tudo indica que ele nasceu pouco antes e estava bem. Fizemos os primeiros atendimentos e o levamos para a Maternidade Marlene Teixeira”, contou ao G1 o médico do Samu que participou da ocorrência, Frederick Bener.
Ainda segundo o médico, o bebê é um menino que, aparentemente, nasceu por volta das 40 semanas de gestação. “Ele está bem forte e saudável”, destacou.
O diretor geral da Maternidade Marlene Teixeira, Denysson José Morais Lopes, também confirmou ao G1 que a criança passa bem. “Ele já recebeu os devidos cuidados e está tudo tranquilo. Nasceu saudável, com 3,8 quilos. Ao mesmo tempo que esse é um momento triste por causa da situação, é feliz, pois a criança está bem”, afirmou.
Lopes diz que o hospital já registrou um boletim de ocorrência e avisou o Conselho Tutelar sobre o caso. “Agora esperamos que a família desse bebê seja achada e que tudo se acerte”, ressaltou.

Comentário (1) enviar comentário
  1. Maroca disse:

    Como assim??? Ainda querem encontrar a família do bebê? Pra eles jogarem a criança no lixo?? Santa paciência… 🙄

Publicidade

Operação ‘Engana PF’

A previsibilidade das operações da PF na Lava-Jato fez pelo menos um encrencado lobista do PMDB em Brasília criar uma nova rotina.

Funciona assim: um funcionário passa na sua casa à noite, recolhe computadores e celulares (e deixa três celulares sem nada arquivado).

No dia seguinte de manhã, bem cedinho, se não houver operação de busca e apreensão da PF, o mesmo funcionário volta à casa do lobista e repõe o material. Tem feito isso religiosa e diariamente há pelo menos dois meses.

 

Lauro Jardim

Comentário (1) enviar comentário
  1. Blue disse:

    É preciso divulgar o nome desse meliante

Publicidade

Bandidos trocam tiros com Polícia Militar em Natal e um morre

Criminosos entraram em confronto com policiais militares, no início da madrugada deste domingo (26), no bairro das Rocas, em Natal. Um suspeito foi baleado e acabou morrendo após ser levado para o Pronto Socorro Clóvis Sarinho.

O tenente Isidro de Lima, do 1ª Batalhão da Polícia Militar, informou que a ocorrência teve início no Canto do Mangue. Os policiais visualizaram um carro em atitude suspeita e decidiram fazer abordagem.

Os ocupantes do veículo Fox, porém, não obedeceram a ordem de parada e fugiram. Durante a perseguição, os bandidos atiraram várias vezes contra a viatura da Polícia Militar e os policiais então reagiram.

“A ocorrência terminou nas Rocas. Um dos suspeitos, que estava armado com um revólver, foi baleado. Ele foi socorrido, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Além disso, foram presas duas mulheres que estavam dentro do carro e mais um homem. Um quinto suspeito, que estava armado com uma pistola, conseguiu fugir”, informou o tenente Isidro.

Os policiais militares apreenderam um revólver com todas as munições deflagradas. Ainda de acordo com oficial do 1º Batalhão, a suspeita é que o bando fosse realizar assaltos. “Inclusive, eles estavam com duas mochilas vazias dentro do carro, provavelmente, para colocar material de roubo”.

 

Com informações do G1/RN

Comentário (1) enviar comentário
  1. Fran disse:

    O que djabo é ,que sempre um foge hem?

Publicidade

Irmão e empregados cuidam de filhos de Adriana Ancelmo enquanto ela está presa

Os filhos de dez e 14 anos de Adriana Ancelmo, a ex-primeira-dama do Rio de Janeiro, estão sendo cuidados por um tio deles e empregados enquanto ela está presa no Complexo Penitenciário de Gericinó, na Zona Oeste. Segundo o advogado dela, a mulher de Sérgio Cabral estava angustiada com a distância das crianças e ficou aliviada com a decisão do Superior Tribunal de Justiça que confirmou a passagem para a prisão domiciliar.
Ela vai ficar detida no apartamento do casal, próximo à orla do Leblon, o bairro com o metro quadrado mais caro do Rio de Janeiro, na Zona Sul da cidade. Agentes da Polícia Federal devem fazer uma vistoria no local nesta segunda-feira, mesmo dia em que ela pode deixar a prisão.

Em casa, Adriana Ancelmo não poderá usar o celular, o telefone ou a internet. Visitas terão que ser autorizadas e registradas pela Polícia Federal, além de terem que deixar os próprios eletrônicos na portaria do prédio.

A defesa da ex-primeira-dama do Rio rejeitou a crítica de que ela estaria recebendo um privilégio ao obter a prisão domiciliar. A medida havia sido concedida pelo juiz Marcelo Bretas, da Justiça Federal no Rio, mas o Ministério Público Federal recorreu e o benefício havia sido suspenso.
Porém, a defesa de Adriana recorreu ao STJ. O advogado de Adriana, Luis Guilherme Vieira, disse à CBN que a mudança no regime de prisão é algo previsto na lei e que pode ser solicitado por qualquer mulher no regime carcerário.
‘Isso não é uma decisão que a privilegia.

Acho que, em igual situação, todas as mães têm direito porque, enfim, é uma norma legal. Essa modificação do Código de Processo Penal vem ao encontro de toda legislação mais moderna no mundo no que diz respeito ao direito da criança e do adolescente. A preocupação de qualquer mãe é essa e ela não é exceção. Ela é uma mãe. Reencontrar o filho conforta uma mãe, que se sente feliz ao estar ao lado de seus filhos. Adriana não é uma exceção a essa regra.’

Entre os principais motivos da prisão da ex-primeira-dama estão contratos do escritório Ancelmo Advogados com empresas que receberam benefícios fiscais durante o governo Cabral e a acusação de que o casal teria lavado dinheiro de propina através da compra de joias.

 

CBN

Comentários (7) enviar comentário
  1. Roberto disse:

    Quantas mães pobres estão na mesma situação STF? a justiça no Brasil é só para os ricos, como é que uma ministra dessa faz isso é ninguém toma uma atitude, quantas mães estão presas porquê roubaram uma lata de leite, e não tem quem tome conta dos filhos. advogados de todo o Brasil quê tem clientes presos entrem com mesmo pedido que elas tem o mesmo direito dessa vagabunda.

  2. belesita disse:

    * OUTRAS

  3. belesita disse:

    COITADINHA DESSA LADRA…ELA SE DÊ POR FELIZ DE AINDA TER ALGUEM QUE CUIDE DOS FILHOS E AS OUTRA QUE OS FILHOS FICAM ABANDONADOS E VIRAM BANDIDOS. O QUE ELE TEM DE MELHOR ? HIPOCRISIA PURA.

  4. Paulo Cardoso disse:

    A justiça brasileira não seria tal se não concedesse privilégio a quem pode pagar por ele, afinal ela é a ex primeira dama do estado do Rio de janeiro e acumulou valor monetário considerável e a justiça brasileira está preocupada com o bem estar de seus filhos como os de outro qualquer, pois perante a nossa justiça somos todos iguais e mais … deixa pra lá, impossível explicar o contraditório e inverídico

  5. Fran disse:

    E qual o problema? Tem filho de presidiária por aí, sendo criado pelas ruas. Hipócritas!

  6. Blue disse:

    Ladra

  7. Blue disse:

    Agora é soltar todas as presas mães do país. Ou isso, ou a ladeira do Rio deve voltar a prisão.

Publicidade
Publicidade

Terrorismo se combate com fogo’, escreveu atirador do MPRN

O servidor do Ministério Público do Rio Grande do Norte Guilherme Wanderley Lopes Silva teve motivações políticas e administrativas para atacar procuradores e um promotor de justiça, nesta sexta-feira (24), deixando dois baleados. Em carta escrita antes de praticar o crime, ele destacou que: ‘terrorismo se combate com fogo’. E ainda ‘alguém precisava fazer algo efetivo e dar uma resposta a esse genuíno crime organizado’.

Guilherme Wanderley invadiu uma reunião onde estava o procurador-geral de Justiça do RN, Rinaldo Reis, no final da manhã desta sexta-feira. Ele chegou a atirar contra Rinaldo, mas errou. No entanto, conseguiu acertar o promotor público Wendell Beetoven nas costas e dois tiros no procurador-geral adjunto, Jovino Sobrinho.

Ele estava sendo procurado pela polícia e se apresentou no final da manhã deste sábado (25). Depois disso, ficou preso por força de um mandado de prisão preventiva e foi levado para o Centro de Detenção Provisória da Ribeira. Com informações do G1/RN

Comentários (18) enviar comentário
  1. Jean disse:

    Por tudo que se ouve e não se vê, parece que há mais coisas entre o Céu e o MPRN que a nossa vã filosofia nem ousa imaginar.
    Parafraseando as palavras de William Shakespeare…
    "Há mais MISTÉRIOS entre o céu e o ambiente interno na terra dos servidores do MPRN do que pode imaginar nossa vã filosofia…"

  2. Hoje disse:

    Guilherme sempre foi um servidor e colega exemplar. Ele deve ter surtado!
    Não pensem que é impossível uma pessoa surtar não. E há muitos relatos de assédio moral no MP.
    Não adianta tapar o sol com a peneira, a verdade vai aparecer!!!

  3. Consciente disse:

    Encaminharam para exame de insanidade mental? Tem que vê se o rapaz tem saúde, porque não é tirando a liberdade que se trata um insane, além disso, se comprovando isso, ele tem que ser internado para tratamento.

  4. Nice Pinto de Morais disse:

    Acho bom fazerem uma investigação apurada sobre essas denúncias. Alguma coisa há!

  5. !!! disse:

    Levar pra casa ninguém quer, né?!

  6. Atento disse:

    O certo é que constam registros na internet de que o atirador já prestou concursos para a magistratura e para promotor de justiça.

  7. João disse:

    Tudo o que ele falou na carta é a mais pura verdade. Só quem vive diariamente no MPRN sabe o tratamento aos servidores e as práticas de terrorismo. Outra coisa…cadê o restante da carta? E essa Admin que está aí…

  8. Isso disse:

    Ele está no CDP, mas em cela separada, atendendo aos requisitos previstos em lei para quem tem diploma de curso superior. Ele não vai para a audiência de custódia pois foi preso preventivamente, e não em flagrante. Só quem pode rever a decisão é o juiz que decretou a prisão ou o TJRN. Ele foi ouvido na delegacia e exerceu seu direito constitucional de permanecer em silêncio. E as vítimas não são do poder judiciário.

  9. Arimateia disse:

    O que esse rapaz fez foi uma atitude irresponsável, pois poderia ter tirado a vida de muitas pessoas e a justiça irá apurar e com certeza ele terá a punição prevista na lei. Por outro lado seria muito oportuno que a imprensa pudesse apurar o que existe de verdade em suas acusações na carta por ele escrita. O MP do RN ha tempos anda envolvida em nebulosas acusações, seja de natureza interna ou provocada pela mídia!

  10. Júnior disse:

    Foi pra audiência de custódia????? Foi logo preso foi???? Tem que ouvir o rapaz!!!! Não foi certo o que ele fez!!! Mas se cometeu tal ato motivado por algo no trabalho é porque algo errado está acontecendo no trabalho ou o rapaz está com problemas!!!! Agora tudo isso vindo de um órgão que deveria dar exemplo…….!!!!!

    • Aprende disse:

      Colega, audiência de custódia é pra quem vai preso em flagrante. Ele está preso preventivamente.

  11. Frasqueirino disse:

    Quando algum membro do Poder Judiciário é atingido a justiça sempre é ágil. O cidadão se apresentou e já tinha um mandato de prisão preventiva enquanto outros casos essa mesma justiça é cega.

  12. Blue disse:

    Viiiiiixe. O clima é assim lá é? Tem "Deuses" lá é? Viiiixe!

  13. O havengar disse:

    Só faltam dizer que Lula sabia do atentado, ou até culpa dele tbm né?

  14. Marcos Bilro Júnior disse:

    Bandido bom……..éééé…bandido…..??

  15. Roberto disse:

    Vocês, quê estão calados falem alguma coisa, procurem saber se tudo o que esse rapaz diz não é verdade, os servidores não dizem nada temendo represálias.

  16. Marcelo disse:

    Atitude totalmente errada, porém para os que estiveram na mira ou serviram de alvo, vale a pena repensar nos "atos"…. Vida que segue….

  17. Luciana Morais Gama disse:

    Ele não poderia ter ido para o CDP, pois tem NÍVEL SUPERIOR.

Publicidade

Servidor que atirou em promotor e procurador se entrega no quartel da PM

O servidor do MP/RN Gilherme Wanderley Lopes da Silva, que atirou em um promotor e um procurador, nesta sexta, 24, se entregou por volta das 11h deste sábado, 25, no quartel da Polícia Militar. Ele está detido.

Guilherme, que está assistido por dois advogados, preferiu exercer o direito constitucional de ficar em silêncio, quando foi interrogado.

Em breve mais informações.

Comentários (4) enviar comentário
  1. Rodrigues disse:

    O MP adoeceu.

    Servidores doentes, membros indiferentes. Os ex-colegas que encontro do breve período que ali passei ocupando cargo comissionado me dão um panorama de entristecer e de estarrecer. Ainda me comunico com vários deles, pois o MP/RN é daqueles locais pitorescos para quem quer estudar a alma humana e suas mazelas, ainda que só como observador. Mantenho vários ex-colegas nas redes sociais. Há poucos dias acompanhei uma discussão no facebook de um deles a respeito de reclamação do sindicato (a que nunca me filiei, diga-se de passagem) sobre recente determinação do PGJ de fazer obrigar os servidores a entrarem com seus carros unicamente pelo "portão dos fundos" do prédio, ainda que estivessem apenas sendo deixados no trabalho por seus cônjuges. Veja bem, esses servidores sequer estacionariam seus carros, estavam de carona tentando entrar no trabalho pelo portão que fica mais próximo da porta de entrada do prédio, como deve parecer óbvio…Pare aqui, caro membro, caso ainda esteja lendo. Tente se imaginar nessa situação embaraçosa, pra dizer o mínimo. Pense no lugar daquele servidor que trabalha com você todos os dias, tem família pra sustentar, filhos, contas a pagar etc. Imagine você tentando entrar no seu local de trabalho, de carona com seu cônjuge, com seu filho no carro, e sendo "barrado" no portão mais próximo da entrada por ter havido determinação no sentido de que por ali só entra promotor e procurador e que você – servidor, ou seja, um "zé ninguém" – tem de dar a volta em todo o quarteirão e entrar pela "porta de trás" do órgão. Humilhante – e ainda por cima esse constrangimento se deu na frente da sua família. Não, a mim não me pareceu mero "ato falho" da Administração. Deve ter sido algo muito bem pensado por essa gestão. E não é algo isolado. Já vi ali de um tudo. É servidor obrigado a servir cafezinho, a dirigir carro oficial tendo feito concurso pra outra função, servidor ordenado a "arrumar gavetas" quando falta energia, ordenado a retornar do hospital onde acompanha filho doente para que a chefe "não perca prazo de trabalho" a apresentar para postular o "innovare", a dar plantão sem direito à folga, viajar à trabalho sem direito à diária, servidor convidado à provar que se ausentou porque realmente perdeu um pai/mãe apesar de ter apresentado atestado comprovando tal condição, servidor que não tem o ponto abonado (e o dia de salário descontado) por ter ido ao enterro do pai em outro estado, servidor sendo exonerado por telefone, membro mandando servidora "pegar seus troços e sair da sala", por ter conseguido "removê-la" pra outro lugar, servidora exonerada porque pagou viagem nas férias já programadas e não quis cancelá-las, servidor sendo dispensado no meio de uma licença médica por depressão, servidor vivendo sob contínua ameaça de exoneração, como me pareceu ser o caso do rapaz que, num verdadeiro ato de loucura, atirou contra dois promotores na sexta-feira. Sim, precisamos falar sobre Guilherme. Li a carta que escreveu e fiquei abismado, pois se percebe, claramente, que esse cara surtou. Não o conheço, mas de todas as pessoas com quem falei ouvi que se tratava de um servidor pacato, boa gente e gentil até. Estavam todos, portanto, chocados não só com os fatos, mas em saber do autor dos fatos, tido por todos como alguém "incapaz de fazer mal a uma mosca". Por isso entendo que é chegada a hora de falar sobre o tipo de ambiente de trabalho que transforma servidores pacatos em atiradores. Foi uma tragédia, isso é inegável. E não é isso que está em discussão. O dia 24/03/17 marcará a vida de todos ali, negativamente, para sempre. Foi surreal. Deixará sequelas, para membros e servidores. Mas demanda uma profunda reflexão de todos ali, pois está evidente que o MP/RN "adoeceu", por assim dizer. Também é preciso dizer que essa gestão será inesquecível, não só por esse acontecimento trágico, mas também pelas inúmeras brigas institucionais que não raro paravam nos jornais. Era uma escalada de ódio que não parava mais. Era feio demais! E acabava resvalando nos servidores que nada tinham a ver com isso. A gestão de Rinaldo Reis será lembrada como a gestão que levou o MP a adoecer e ir parar na UTI em matéria de relações humanas e institucionais. E, por algum motivo, virou um ambiente hostil para os servidores, que deveriam ser tratados como colaboradores, não humilhados e reduzidos. Senhores membros, tenham a nobreza de fazer essa reflexão, pois ela é fundamental para que se restaure o equilíbrio ali, se é que é possível, num ambiente que produz servidores depressivos e revoltados. Sabemos que há assédio moral em vários órgãos públicos. Mas ali no MP/RN há uma situação que precisa ser urgentemente revertida. Chegou-se aos extremos. E é preciso admitir que em ambiente de trabalho onde se cultiva o ódio e a beligerância, o inesperado um dia acaba por acontecer. Não continuem indiferentes a tudo isso! Pessoalmente, sei que há muitos membros que são gente boa. É nesses que deposito a esperança de que o MP um dia volte a ser o que era antes: um bom ambiente de trabalho também para o servidor e não um ambiente onde reina a hostilidade e a indiferença para com este e para com sua saúde mental e bem-estar. É preciso cultivar a paz e o respeito no trabalho. Mais humanidade! Mais amor, por favor!

    Reflitam sobre isso.

  2. Jean cesar disse:

    Quem sai perdendo aqui no Brasil hoje é o morto ou o ferido.

  3. Jean cesar disse:

    Interrogado e posteriormente solto né. Porque aqui no Brasil é assim ou é afilhado de político ou doido.

  4. Tijubina disse:

    Jogou a vida fora… uma pena! Todos que com ele conviveram, incluindo promotores, disseram tratar-se de boa pessoa. Que pague por seus erros e que os atingidos tenham saúde restabelecida!
    Por fim, que as chefias públicas exercidas por altas autoridades tenham um momento de reflexão sobre o que leva uma pessoa aparentemente pacata a cometer uma sandice dessas…

Publicidade

PM prende ex-presidiário com arma e encontra pé de maconha em Natal

Policiais militares do 4º Batalhão prenderam um ex-presidiário, na noite desta sexta-feira (24), e encontraram com ele um pé de maconha. O suspeito estava em uma residência no loteamento Aliança, em Nossa Senhora da Apresentação, Zona Norte de Natal.

Os policiais receberam a denúncia e foram ao local averiguar, quando fizeram o flagrante. O homem, de 23 anos, estava de posse de uma espingarda calibre 12. Na casa, a Polícia Militar encontrou um tambor usado como jarro para um pé de maconha.

O suspeito detido foi levado para a Delegacia de Plantão da Zona Norte e declarou que é ex-presidiário. Ele alegou que cultivava a maconha para consumo próprio e disse ainda que a arma era para defesa pessoal.

No entanto, a polícia acredita que o jovem, que tinha cumprido pena por roubo, estava armado para praticar assaltos. Ele foi autuado por porte ilegal de arma e tráfico de drogas.

 

Com informações do G1/RN

enviar comentário
Publicidade

Propina em picanhas

Os fiscais corruptos presos na Operação Carne Fraca também gostavam de uma boa carne fresca. Para “aliviar” alguns fabricantes, eles, além de dinheiro, aceitavam suborno em mercadorias nobres. O chef Junior Durski, proprietário da rede de restaurantes Madero, conta como o esquema funcionava.

Para evitar problemas como a paralisação de seu frigorífico, o Madero submeteu-se ao achaque e passou dar caixas de picanha, filé mignon e hambúrguer a uma dupla de fiscais, além de uma mesada de 2.000 reais a cada um.

 

Veja

Comentários (2) enviar comentário
  1. Jean disse:

    É diferente com Médicos, Juízes, Jornalistas, Engenheiros, etc?

  2. Alexandre Magno disse:

    Servidor público

Publicidade

Em carta, atirador diz que três membros do MPRN eram alvos

O procurador-geral de Justiça, o procurador-adjunto e o coordenador jurídico do Ministério Público do Rio Grande do Norte seriam os alvos do servidor público Guilherme Wanderley Lopes da Silva, que na manhã desta sexta-feira (24) atirou contra membros do MP potiguar dentro da sede da entidade, no bairro de Candelária, zona Sul de Natal. Isso é o que revela uma carta deixada por ele na mesa do procurador-geral, Rinaldo Reis, antes de efetuar disparos e atingir dois promotores de Justiça, cumprindo parte do que havia planejado.
“Felizmente, embora tenha atingido dois colegas promotores, o Guilherme não conseguir assassinar nenhum de nós”, falou Rinaldo. O procurador-adjunto Jovino Sobrinho e o coordenador jurídico Wendell Beetoven passaram por cirurgias no hopsital Walfredo Gurgel, o maior pronto-socorro do Rio Grande do Norte, e, segundo Rinaldo Reis, têm quadros clínicos estáveis.

Na carta, que era digitada e impressa, Guilherme Lopes faz referência a atos administrativos da atual gestão do Ministério Público. Embora o documento ainda não tenha sido publicizado para não atrapalhar o trabalho da polícia, Rinaldo Reis disse que Guilherme reclamava na carta de uma equiparação salarial entre assessores dentro do MP. Segundo o procurador-geral, o servidor não teve perda salarial com esse ato.

Rinaldo Reis disse ainda que não há na ficha funcional de Guilherme Lopes, até então, nada que desabonasse a conduta profissional dele. “Não tenho a menor ideia do que tenha motivado o servidor a atentar contra nossas vidas. Ele é concursado, servidor efetivo e ainda exerce cargo comissionado no Ministério Púbico. Nunca houve constrangimento na parte administrativa, nunca houve processo disciplinar, nunva foi afastado das funções dele, não há registro de qualquer afastamento por problema psíquico. Era um servidor considerado por todos como normal”.

 

Com informações do G1/RN

 

enviar comentário
Publicidade