Publicidade

Roubo R$ 125 milhões em assalto na fronteira do Paraguai com o Brasil: novas informações de crime histórico

Um grupo formado por cerca de 50 pessoas assaltou a sede da empresa de transportes de valores Prosegur, no município paraguaio de Ciudad del Este, na tríplice fronteira com o Brasil (Foz do Iguaçu) e a Argentina (Puerto Iguazú), para roubar cerca de US$ 40 milhões (o equivalente a R$ 125 milhões).

O dinheiro estava depositado em um cofre que foi aberto com uso de explosivos e fuzis antiaéreos. A informação é da Agência Télam.

O jornal paraguaio La Nación informou que o assalto foi liderado por membros da facção criminosa brasileira Primeiro Comando da Capital (PCC), que também atacaram a sede da polícia e do governo. Um policial identificado como Sabino Ramón Benítez morreu no enfrentamento com os assaltantes.

O chefe da Divisão de Homicídios da Polícia de Ciudad del Este, comissário Richard Vera, afirmou que os delinquentes “transformaram em pedaços com bombas o edifício da Prosegur”.

O roubo se estendeu por mais de três horas e ficou registrado em dezenas de gravações amadoras, em que é possível ver o incêndio de veículos e ouvir o som de tiros e o estrondo das explosões.

Bombas ativadas

Segundo o chefe policial, ainda pela manhã os investigadores trabalhavam para desativar as bombas que os assaltantes colocaram “em pontos estratégicos da cidade”. “Há bombas ao redor do edifício, que estão sendo desativadas esta manhã. O grupo incendiou 14 veículos em pontos estratégicos da cidade para evitar que nós [a polícia] chegássemos ao local. Abandonaram veículos blindados com bombas ativadas”, relatou o comissário Vera ao canal TN.

Ele disse que, ao chegar ao local, os assaltantes “primeiramente ativaram, de maneira simultânea, todas as bombas nos veículos que foram abandonados em diversos pontos da cidade. Em seguida, assassinaram o policial e explodiram as bombas dentro do edifício, que literalmente voou em pedaços”.

As explosões afetaram as casas vizinhas, e a polícia ainda está avaliando os danos e contabilizando os feridos.

Detenção de brasileiro

O comissário Vera vinculou o assalto à detenção há poucos dias, no Paraguai, de um dos criminosos mais procurados no Brasil, conhecido como “Robertinho”, que era o número 2 da estrutura do PCC.

O governador do departamento paraguaio de Alto Paraná, Justo Zacarías Irún, informou que o presidente Horacio Cartes ligou para ele nesta madrugada e ordenou que as Forças Armadas apoiem as ações da Polícia. “O presidente [Cartes] me ligou por volta de 1h40 [2h40 no horário de Brasília]. Ele determinou o apoio das Forças Armadas”, declarou à Rádio ABC Cardinal.

O ministro do Interior, Lorenzo Lezcano, afirmou que já tinha informações sobre um assalto que estava para ocorrer em Ciudad del Este, mas “não sabia a hora, o lugar ou a dimensão”. “Em fevereiro já havíamos emitido um alerta”, disse Lezcano à Rádio ABC Cardinal.

Agência Brasil

Comentários (3) enviar comentário
  1. labo disse:

    Crime histórico é o que esses BANDIDOS de COLARINHO branco fazem! Cabral roubou 2,5x esse valor ai. Isso sim que é histórico!

  2. Irany Gomes disse:

    Ladrões made in Brazil, de políticos, judiciário, ao mais ralé de bandidos!!!

  3. David32 disse:

    Agora exportamos o modelo PCC de criminalidade!

Publicidade

Moro decide adiar depoimento de Lula na Lava Jato

O juiz Sergio Moro, responsável pela Lava Jato em Curitiba, decidiu mudar a data do depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, até então previsto para o dia 3 de maio.

Segundo a Folha apurou, a mudança ocorrerá a pedido da Polícia Federal. Moro deve adiar o depoimento de Lula para o dia 10 de maio.

A decisão de mudar a data do depoimento foi confirmada pelo próprio Moro à cúpula da PF, em reunião em Curitiba, há algumas semanas.

A polícia argumentou que precisaria de mais tempo para organizar a segurança no local e que o feriado do dia do Trabalho, 1º de maio, dificultaria ainda mais a operação.

O PT e movimentos alinhados ao partido preparavam forte mobilização para apoiar o ex-presidente. Caravanas estavam partindo de diversos pontos do país.

O processo em que Lula será ouvido é relacionado ao episódio do tríplex em Guarujá, litoral de São Paulo, em que o ex-presidente é acusado de ter recebido vantagens indevidas da empreiteira OAS.

A defesa de Léo Pinheiro, sócio da empreiteira, entregou à Justiça Federal do Paraná documentos para tentar comprovar as afirmações de que o ex-presidente foi beneficiado pela reforma do apartamento.

Em depoimento na semana passada a Moro, o empreiteiro disse que o apartamento era de Lula.

Entre os documentos entregues estão o registro de que dois carros em nome do Instituto Lula passaram pelo sistema automático de cobrança dos pedágios a caminho do Guarujá entre 2011 e 2013. Não há, no entanto, documento que comprove que as viagens tiveram como destino o apartamento.

Há também registros de ligações telefônicas entre Pinheiro e pessoas ligadas a Lula, como Clara Ant, Paulo Okamotto, José de Filippi Jr. e Valdir Moraes da Silva (segurança), a partir de 2012. As listas trazem data e duração da conversa, mas não seu conteúdo.

Foram anexados ainda e-mails que mostram a agenda de Lula, na qual aparece a previsão de encontros com Pinheiro, e mensagens da secretária do instituto para Okamotto, que preside a entidade, avisando que o empresário havia ligado para falar com ele.

DEFESA

O advogado do petista, Cristiano Zanin Martins, afirmou que os documentos não comprovam as afirmações feitas pelo empresário, que classificou como uma “versão negociada para agradar” aos procuradores e destravar seu acordo de delação.

Na última quarta, a defesa de Lula apresentou documentos de recuperação judicial da OAS em que a empresa afirma ser a proprietária do tríplex do Condomínio Solaris.

Segundo Zanin Martins, o material reforça a tese da defesa de que é “impossível que o apartamento seja propriedade de Lula”.

Folha de São Paulo

Comentários (13) enviar comentário
  1. edith disse:

    MEU AMIGO DEPOIS DE TODOS ESSES COMENTÁRIOS QUE EU TENHO LIDO NESTE BLOG SO POSSO CHEGAR A UMA CONCLUSÃO: TODAS ESSAS PESSOAS QUE DEFENDEM UM LADRÃO MENTIROSO COMO LULA SO PODEM ACHAR NORMAL UM PRESIDENTE RECEBER PROPINA…SÃO PESSOAS QUE FAZ OU FARIAM A MESMA COISA, NA VERDADE UMA GRANDE PARTE DOS BRASILEIROS TEM O MESMO PERFIL DE LULA, OU SEJA, SE TIVEREM A OPORTUNIDADE DE ROUBAR, VÃO FAZER ISSO E ACHAR QUE É NORMAL!!! A MAIORIA NÃO QUEREM TRABALHAR, MAS UM EMPREGO QUE POSSA VIVER BEBENDO, FAZENDO FESTA, USANDO ROUPA DE GRIFE, SEM FAZER NADA…ISSO É COISA DE BRASIL…TA NO DNA!! VOTEI EM LULA TODAS AS VEZES QUE ELE FOI CANDIDATO, ESTA CEGO, MAIS VOLTEI AO MEU ESTADO NORMAL!!! É CLARO QUE TODOS OS POLÍTICOS ROUBARAM O BRASIL, MAS O ÚNICO QUE NÃO PODERIA FAZER ISSO ERA O LULA, POIS QUANDO SE LANÇOU CANDIDATO, PASSAVA PARA A POPULAÇÃO COMO UMA PESSOA SERIA E QUANDO ASSUMIU A PRESIDÊNCIA USO O CARGO PRA ROUBAR PRA ELE, SEUS AMIGO E SEUS FAMILIARES. TODOS NOS SABEMOS QUE ELE REALIZOU SIM MUDANÇA NO BRASIL, NO ENTANTO ISSO FOI USADO COMO PANO DE FUNDO PARA DESVIAR BILHÕES DO BRASIL…NÃO ACREDITO QUE DOIS GRANDES EMPRESARIO DA CONSTRUÇÃO CIVIL DESSE PAIS E AMIGO PESSOAL PUDESSE MENTIR TANTO EM RELAÇÃO AO DESVIO DE LULA, COM TANTOS DETALHES, AGORA CADE UM TEM O DIREITO DE VIVER ILUDIDO E ACREDITAR EM ALGUÉM E NA MAIORIA DAS VEZES SABE QUE TUDO QUE ESTA SENDO DIVULGADO E VERDADE, MAS NÃO QUER ACREDITAR E PREFERE VIVER NA ILUSÃO!!!!

  2. Marcelo disse:

    ….já vimos esse episódio nesta mesma série…….vão dizer denovo que perderam o time…….kkkkkkkkkk

  3. Eterno Vascaino disse:

    Moro, adiar o depoimento não vai " livrá lo" de escultar umas verdades de Lula não !

  4. Paulo disse:

    MAIS 7 DIAS DE CAGENEIRA EM LULA!!!!!

  5. Antonio Silva disse:

    Bateu o desespero no pavãozinho de Curitiba.

Publicidade

Odebrecht pagava por documentos sigilosos do governo, dizem delatores

Documentos sigilosos saíam do Ministério da Fazenda para a Odebrecht. O delator Antônio de Castro Almeida contou que o servidor Flávio Dolabella repassava para a construtora atas do comitê de financiamento e garantia das exportações, o Cofig. Com isso, ajudava a empresa a se preparar para conseguir financiamento de obras que seriam tocadas pela Odebrecht no exterior.

“A gente tomava ações administrativas gerenciais ali em função disso”, afirmou o delator. Ele disse ainda que o servidor recebia uma mesada da empresa. “O Flávio Dolabella recebia R$ 15 mil por mês”, disse.

O delator também contou que outra ajudante da Odebrecht foi a então secretária executiva da Câmara de Comércio Exterior (Camex), subordinada ao Ministério da Indústria e Comércio Exterior. Lytha Spíndola, segundo Castro, atuava dentro do órgão pra agilizar os projetos de interesse da Odebrecht. Ele afirmou que o acerto era feito com o filho dela.

“Nunca entreguei dinheiro a ela nem a ninguém em Brasília. O negócio era o seguinte: eu consultei quem é que seria o representante dela, ela indicou o filho, Vladimir Spíndola, advogado, e eu tive contato com ele e ele se apresentou no escritório, uma vez”, disse Castro.

De acordo com ele, os pagamentos teriam sido feitos em hotéis, escolhidos por Vladimir Spíndola.

“Ele ia lá conversar comigo e eu dizia: ‘o método é o seguinte: quando tiver o pagamento efetivo, não vai ser feito em Brasília. Tinha restrições a fazer qualquer pagamento em Brasília, não sei por quê. Então iria lá para são paulo, ele ia para São Paulo, por exemplo, escolheria um hotel, eu acionaria o pessoal pra mandar entregar no hotel da escolha dele. Eu nunca indiquei hotel nem nada”, disse o delator.

O delator falou também que Lytha Spíndola repassava documentos em primeira mão para construtora. Ela recebeu por esse serviço, segundo Castro, pelo menos US$ 100 mil em 2010.

Lytha é figura conhecida em casos de corrupção. Ela é ré em no processo sobre fraudes em julgamentos do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), vinculado ao Ministério da Fazenda e que foi investigado na Operação Zelotes.

Documentos da CPI

A Odebrecht , segundo contaram delatores, ia aonde precisava, para conseguir informações privilegiadas. A Câmara foi um desses lugares.
Nesse caso, a ajuda teria vindo de um deputado que entregou documentos de sessões secretas da CPI da Petrobras.

O delator José de Carvalho disse que foi atrás do deputado João Bacelar( PR-BA) para conseguir o material. João Bacelar recebeu doações da empresa para as campanhas de 2006,2010 e 2014.

“Eu encontrei o deputado no corredor das comissões e perguntei: ‘você tem novidades da CPI da Petrobras? Alguma notícia com relação à CPI para me dar?’ E ele disse: ‘espere’. Pediu que eu esperasse. Uma hora depois me deu um CD. Não abri o CD, não olhei o CD, mandei o CD para o jurídico avaliar”, disse Carvalho. Ele afirmou ainda que “não fazia ideia” do conteúdo do material.

G1

enviar comentário
Publicidade

VÍDEO: Deicor investiga sequestro de viúva quando velava corpo de companheiro em Natal

O delegado-geral da Polícia Civil, Correia Júnior, informou nesta sexta-feira (24), que a Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor) foi designada para investigar o sequestro de Gerina Ribeiro da Silva, cometido na última sexta-feira (21). “O Núcleo de Investigação da Polícia Civil já colheu várias informações e parentes da viúva já foram ouvidos pelos policiais. Além disto, estamos avaliando informações que estão vindo de outros estados, como o Acre”, afirmou o delegado-geral Correia Júnior.

Gerina Ribeiro foi sequestrada quando estava velando o corpo do companheiro, João Augusto Magalhães, em uma funerária de Natal. Ele, que é do Acre, foi morto na terça-feira (18), quando estava em uma granja na localidade de Arenã, em São José de Mipibu. Gerine estava no local do crime. O inquérito que investiga o homicídio de João Augusto está sendo produzido pela Delegacia Municipal de São José do Mipibu.

enviar comentário
Publicidade

Polícia Militar realiza mais de 7 mil abordagens durante Operação Tiradentes

A Polícia Militar do Estado do Rio Grande do Norte desencadeou 24 horas de operação intensificada em todas as regiões do Estado. A Operação Tiradentes foi idealizada em âmbito nacional pelo Conselho Nacional de Comandantes Gerais das Polícias Militares e Corpos de Bombeiros Militares do Brasil, cujas instituições contam com um efetivo de mais de 600 mil policiais e bombeiros militares.

Iniciada às 14 horas dessa quinta-feira (20) e com término às 14h do dia seguinte (21), a Polícia Militar do Estado do Rio Grande do Norte empregou 2.323 policiais militares objetivando a preservação da Segurança Pública e o cumprimento da Lei.

No total, foram atendidas 320 ocorrências, com a realização de 7.268 abordagens a pessoas e veículos.

Durante a operação, a Polícia Militar apreendeu 37 veículos e foram confeccionados 78 autos de infrações de trânsito, além do registro de 14 veículos recuperados com queixa de furto ou roubo. Também foi contabilizada a prisão e captura de 19 pessoas e a apreensão de 1 adolescente envolvido com ato infracional. Foram registradas ainda quatro ocorrências de apreensões de drogas e entorpecentes e a apreensão de 12 armas de fogo.

“São números significativos que desenvolvemos em 24 horas de intensivo trabalho”, disse o Comandante Geral da PM, Coronel PM André Luiz Vieira de Azevedo. Os dados da Polícia Militar do RN foram apresentados à Secretária da Segurança Pública e da Defesa Social, Sheila Freitas, em reunião de encerramento. O resultado nacional da operação será divulgado pelo presidente do Conselho Nacional de Comandantes Gerais das Polícias Militares e Corpos de Bombeiros Militares do Brasil, Coronel PM/DF Marcos Antônio Nunes de Oliveira.

Comentário (1) enviar comentário
  1. Alf disse:

    E mesmo assim batemos mais um record de homicídios no estado do RN.

Publicidade

Decisão do MP pode afetar procuradores da Lava-Jato

A subprocuradora-geral da República Raquel Dodge elaborou a resolução – Jorge William / Agência O Globo

Uma resolução que será colocada em votação nesta segunda-feira no Conselho Superior do Ministério Público Federal poderá gerar transtornos para os trabalhos da Operação Lava-Jato, na avaliação de pessoas do gabinete do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. A proposta estabelece limites para a cessão de procuradores a outras unidades do MP. Na prática, a medida deve gerar mudanças na equipe de Janot e pode afetar até a força-tarefa que atua no caso em Curitiba. Dos dez conselheiros, três já votaram a favor da resolução.

A proposta foi feita pela subprocuradora-geral da República Raquel Dodge. Somente poderão ser cedidos 10% dos procuradores lotados em determinada unidade. No caso da Procuradoria Regional do Distrito Federal, por exemplo, oito dos 29 procuradores atuam na PGR, quase 30%. No total, são 41 os procuradores cedidos à PGR, sendo que dez se dedicam à Lava-Jato.

Na avaliação de integrantes do gabinete de Janot, uma mudança na composição imposta pelo Conselho Superior do MPF poderia gerar descontinuidade em algumas investigações, pois os procuradores que chegassem precisariam de tempo até tomar pé dos processos. A PGR é responsável pela investigação de quem tem foro privilegiado e atua em processos junto aos tribunais superiores. O órgão tem também liderado a celebração de grandes acordos de delação premiada que envolvem dezenas de políticos, como o fechado recentemente com a Odebrecht e o que está em negociação com a OAS.

ANDRADA DEVE VOTAR CONTRA

A resolução fixa ainda um prazo máximo de quatro anos para que o procurador atue fora do seu órgão de origem. Essa medida poderá afetar profissionais que atuam em Curitiba (PR) no próximo ano, visto que a Lava-Jato já dura mais de três anos.

O tema foi levado ao plenário do Conselho pela primeira vez em dezembro e três conselheiros apoiaram a proposta. Número dois na PGR, Bonifácio de Andrada pediu vista, e a expectativa é de que apresente voto contrário na sessão de hoje. O site Buzzfeed revelou na semana passada a preocupação no gabinete de Janot com a medida.

Presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), José Robalinho Cavalcanti nega que a medida possa enfraquecer a Lava-Jato. Ele afirma que todos os procuradores têm condições de levar adiante os trabalhos da operação.

— Não há ninguém insubstituível. A Lava-Jato é um trabalho da instituição, ela não é um trabalho de apenas alguns colegas, por mais brilhantes que eles sejam — afirmou Robalinho, destacando que o próprio Janot já fez alterações em sua equipe por outros motivos.

Como alternativa, conselheiros discutem a possibilidade de alterar o percentual ou até definir que os limites sejam aplicados somente no próximo mandato de procurador-geral, que começa em setembro. Não há vedação legal para que Janot dispute um terceiro mandato, mas ele ainda não se decidiu. O processo de votação entre os procuradores deve começar no próximo mês e ser encerrado até o fim de junho. A ANPR encaminha uma lista para o presidente Michel Temer com os três mais votados. Ele não precisa seguir o resultado da votação, mas já declarou pouco depois de tomar posse que nomearia o primeiro da lista.

O Globo

 

Comentário (1) enviar comentário
  1. Alf disse:

    Esses orgão públicos parecem uma boneca enfeitada. Muito sub vice do sub pra nada.

Publicidade

FOTOS: Bandidos entram pelo teto e arrombam cofre do Santander na Zona Sul de Natal

Fotos: cedidas

Bandidos arrombaram um cofre do Banco Santander da Avenida Engenheiro Roberto Freire, durante o período deste feriado prolongado.

Como se pode observar com as imagens acima, marginais entraram pelo teto, e deram início a violação do estojo para roubo de cédulas.

Segundo a PM, ainda não é possível precisar o dia da ação criminosa. O que se sabe é que os bandidos usaram uma serra de disco, e violaram o cofre.  Ainda segundo a PM, informações dão conta que foram levadas quatro armas de seguranças, que estavam guardadas em uma sala conforme foto acima.

Comentário (1) enviar comentário
  1. Anderson Lima disse:

    cadê os seguranças do banco?

Publicidade
Publicidade

Policial é baleado e suspeito morre durante troca de tiros em Parnamirim

Um patrulhamento e abordagem a suspeitos resultou em uma troca de tiros entre policiais militares e uma dupla em uma motocicleta, na noite desse domingo (23), no conjunto Vida Nova, no município de de Parnamirim, na Grande Natal.

Segundo a Polícia Militar, os suspeitos não pararam e reagiram atirando contra a viatura. Na ocasião,  um dos militares foi atingido no braço, mas, felizmente passa bem. Já um dos suspeitos baleado não resistiu aos ferimentos e morreu durante o socorro médico.

Comentários (6) enviar comentário
  1. César B. disse:

    Agora só falta aparecer os DIREITOS HUMANOS para defender esse marginal e querer a responsabilização dos policiais.
    PARABÉNS aos policiais HERÓIS.

  2. BarbyBarby disse:

    Que ele já esteja ao lado de satanás…

  3. Fora temer disse:

    governador der uma medalha de honra ao mérito a este policial que mandou esse lixo pro inferno. É o mínimo que o senhor poderia fazer.

  4. Arthur disse:

    Mais um policial herói… Espero que se recupere 100% e retire mais desses lixos do nosso convívio!

  5. Luciana Morais Gama disse:

    Parabéns a Polícia Militar! Menos um!!

  6. Cara de Otário disse:

    Mais uma vez, parabéns aos honrados homens da Polícia Militar! Espero que o guerreiro tenha uma ótima recuperação! Quanto aos marginais, uma pena…que apenas um tenha ido parar no colo do capeta!!!

Publicidade

FOTOS: Semana de operações da Lei Seca em Natal e Parnamirim teve autuações e prisões; veja balanço

Essa última semana foi de trabalho intenso realizado pela equipe da Operação Lei Seca do Departamento Estadual de Trânsito do RN (Detran). O serviço de segurança ostensiva utilizou blitzen de fiscalização e patrulhamento tático móvel nas cidades de Natal e Parnamirim. As ações resultaram na autuação de 80 condutores por desrespeito a Lei Seca, sendo um desses preso. Foram registradas ainda 44 notificações por motivos diversos e seis veículos foram apreendidos e removidos ao pátio do Detran/RN.

As blitzen de fiscalização aconteceram na quinta-feira (20), na Avenida Gastão Mariz, em Parnamirim, com a autuação de 57 motoristas, 17 infrações diversas e dois automóveis removidos. Na quarta-feira (19), a equipe da Lei Seca montou as abordagens na Avenida Engenheiro Roberto Freire, em Natal, com o registro de 23 motoristas flagrados dirigindo sob influência de álcool, sendo um preso por crime de trânsito, além 15 autuações diversas e três veículos apreendidos.

Já na terça-feira (18), foi reforçado o patrulhamento tático móvel na cidade de Parnamirim. Nessa situação foram realizadas abordagens a automóveis e a suspeitos no intuito de inibir atos criminosos. Uma motocicleta foi apreendida e cinco autos de infração foram lavrados. Por fim, os policiais patrulharam na segunda-feira (17), as ruas e avenidas do bairro de Petrópolis, em Natal. Sete motoristas foram autuados por desrespeito a legislação de trânsito.

De acordo com o coordenador da Operação Lei Seca no RN, capitão Isaac Paiva, o trabalho é preventivo. “O objetivo principal das operações é evitar que condutores embriagados trafeguem nas ruas e causem acidentes. Outro ponto de preocupação dos policiais é inibir ações criminosas com o trabalho preventivo de patrulhamento tático móvel”, explicou.

Comentários (2) enviar comentário
  1. Alf disse:

    A policia tem que fazer é a operação do revolver de bandido seco.

  2. Juca disse:

    Como o alarde diminuiu, está pegando os bestas que pensam que a operação acabou, pelo fato do super papa mike não liderar.

Publicidade

Quadrilha fortemente armada assalta R$ 100 milhões e leva cenário de guerra à fronteira Brasil-Paraguai

Ao menos 30 homens com armas de guerra invadiram o prédio da empresa de valores Prosegur, explodiram cofres e levaram ao menos R$ 100 milhões, na madrugada desta segunda-feira, 24, em Ciudad del Este, cidade paraguaia na fronteira com o Brasil. Segundo do país vizinho, este pode ter sido o maior assalto da história do Paraguai. Armados com fuzis automáticos e metralhadoras ponto 50, os criminosos bloquearam ruas, incendiaram veículos e dispararam rajadas contra prédios públicos.

Carros foram incendiados durante o ataque do grupo criminoso em Ciudad del Este, no Paraguai. Foto: Darlon Dutra/Facebook

Acuada, a polícia pediu reforços e munições. Um policial do Grupo Especial de Operações da polícia paraguaia foi atingido e morto.

De acordo com a delegada Denise Duarte, que investiga o assalto, testemunhas disseram que a ação foi praticada por um “esquadrão do crime” e que os criminosos falavam em português.

A suspeita é de que o assalto tenha sido praticado por grupos ligados a organizações criminosas brasileiras que disputam o controle da fronteira, como o Comando Vermelho (CV) e o Primeiro Comando da Capital (PCC).

A Ponte da Amizade, que liga Ciudad del Este a Foz do Iguaçu, no Paraná, no Brasil, foi bloqueada pelas polícias paraguaia e brasileira.

O presidente paraguaio, Horácio Cartes, determinou o deslocamento das Forças Nacionais para a cidade. Até as 8 horas, nenhum suspeito tinha sido preso.

Estadão

 

enviar comentário
Publicidade

INSEGURANÇA NACIONAL: Explosões a caixas eletrônicos disparam no Rio de Janeiro

Um crime comum em São Paulo vem assustando a população do Rio de Janeiro: as explosões de caixas eletrônicos têm sido cada vez mais comuns no estado. O Ministério Público alega que há uma troca de informações e de experiências de uma facção de São Paulo, especialista de roubos a caixas eletrônicos com uma quadrilha no Rio de Janeiro. Criminosos que estão principalmente em Angra dos Reis, no Sul do estado.

De acordo com dados do Instituto de Segurança Pública, os registros desse tipo de crime dispararam recentemente no Rio de Janeiro. Em 2015, foram 33 casos. Em 2016, 51, e só na semana passada, o Rio enfrentou 5 ataques.

Uma megaoperação com participação da Polícia Militar e do Ministério Público desarticulou uma quadrilha do Rio de Janeiro, na última quinta-feira (20). Segundo a investigação, que durou nove meses, o grupo movimentou cerca de R$2 milhões desde agosto de 2016.

Embora mais de 30 suspeitos tenham sido presos, na madrugada seguinte, bandidos destruíram caixas eletrônicos em Ipanema, área nobre da Zona Sul do Rio. Imagens da câmeta de segurança mostram a movimentação na porta da agência da caixa econômica às 3h30. É possível ver os bandidos fugindo, carregando um volume. Ninguém foi preso.

Para os promotores que investigam o crime organizado, o tipo de crime tem crescido e despertado o interesse dos bandidos porque a ação é rápida, o investimento é pequeno e o retorno financeiro é alto.

“Essas quadrilhas, elas são hoje fortemente armadas e elas cada vez mais agem de forma ousada. Não tem mais essa preocupação com o local, com o horário, diante dessa estrutura que eles adquiriram, a preocupação é com um local mais rentável. Certamente eles têm informação privilegiada do abastecimento do caixa e do retorno que aquela operação dará aos criminosos e a partir daí eles definem e executam sem nenhum tipo de dificuldade”, diz o promotor de justiça Fabiano Oliveira, da Gaeco.

Além de terem comparsas que informam se a rota de fuga está livre, sem polícia, eles colocam no caminho grampos para furar o pneu de viaturas.

“Sempre quando há a prisão de um líder, infelizmente do interior dos presídios, eles permanecem em comunicação com os seus comparsas que estão do lado de fora. Apesar da intensificação da repressão ao acesso a celulares por criminosos presos, mas a liderança ela é sempre substituída por alguém fisicamente na comunidade.”, diz Fabiano.

“É necessário, na minha opinião, que haja em primeiro lugar uma intensificação do policiamento ostensivo. Em segundo lugar, é preciso que haja uma investigação firme, uma investigação séria que vá profundamente nessas quadrilhas, identifique os seus integrantes e consiga realizar a prisão deles. É importante tb que o poder judiciário dê andamento a estes processos e que estes criminosos sejam efetivamente condenados e punidos e permaneçam presos”, afirma.

G1

 

enviar comentário
Publicidade