Publicidade

Comissão de Direitos Humanos entregará relatório sobre presídios ao CNJ e à OAB

O presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara, deputado Padre João (PT-MG), disse que um relatório da visita feita pelo colegiado a Manaus e Boa Vista será entregue ao Conselho Nacional de Justiça, à Ordem dos Advogados do Brasil e a outras entidades.

A comissão foi verificar a situação dos presídios que passaram por rebeliões nos últimos dias.

O deputado disse que o problema principal é que o preso é submetido a condições muito precárias que o acabam sujeitando ao controle das facções criminosas. São construções inseguras, superlotação, falta de higiene e má alimentação.

Poder Judiciário

Padre João afirma que parcela da responsabilidade é do Poder Judiciário que, segundo ele, aplica muito o regime fechado, demora a analisar a situação dos presos provisórios e ainda deixa encarceradas pessoas que já cumpriram a pena.

“Os presos têm sido tratados com violência, abuso de autoridade. É rotineiro o uso de spray de pimenta, bala de borracha, ferindos os presos. Eles são tratados como bichos. Então isso revolta e não cria condições para a recuperação da pessoa”, denuncia Padre João.

O deputado pede que a sociedade brasileira não desista dos presos e procure dar a eles a esperança de voltar a ter uma vida dentro da lei.

“Só numa ala que nós fomos em Boa Vista havia 800 jovens, a maioria de 18 a 25 anos. Essa é a maior população carcerária. Nós temos que investir, acreditar nessa juventude, nessa população carcerária”.

Audiências públicas

Em fevereiro, na volta dos trabalhos legislativos, a situação dos presos no país deve ser objeto de audiências públicas na Comissão de Direitos Humanos e Minorias.

Comentários (4) enviar comentário
  1. Berger disse:

    Por coincidência essa corja é toda de esquerda, queria saber pra que serviu esses tontos tantos anos no poder.

  2. Chico disse:

    Aproveitadores tem em todo canto, esse é mais um. Ridículo

  3. Sergio Nogueira disse:

    Esse padre não quer levar uns 3 ou 4 dessas pérolas para casa, não?
    Aliás, nenhum desses defensores de vagabundo quer. Lançam suas teorias como solução para o mundo, mas não querem aplicá-las em suas casas.
    Bando de hipócritas.

  4. Andre disse:

    Bela iniciativa Deputado. Dê o primeiro passo, distribuindo os presos para morarem nas casas dos familiares de Vossa Exclencia. Perdi um irmão por causa de um desses que vossa excelência defende. Aliás, a 3 anos que não vem um anjinho dos direitos humanos aqui em casa. Aliás, não precisa, pois dizem que só vão na casa do criminoso, vítima? Já se Foi

Publicidade

É OFICIAL: Robinson pede a Temer ajuda das Forças Armadas

O governo do Rio Grande do Norte pediu oficialmente ao governo federal o envio das Forças Armadas para atuar no estado. No último final de semana, 26 pessoas foram assassinadas na penitenciária de Alcaçuz, na Grande Natal. O ofício foi enviado nesta quarta-feira (18) pelo governador Robinson Faria (PSD) ao presidente Michel Temer (PMDB).

Além da situação no sistema prisional do Rio Grande do Norte, os recentes ataques criminosos em ônibus na capital potiguar reforçam o pedido, e poderão fazer repetir a atuação das Forças Armadas em Natal e cidades centrais na região metropolitana, quando ataques considerados terroristas amedrontaram o Estado em julho e agosto do ano passado.

Comentários (6) enviar comentário
  1. jmscaico disse:

    Sos forcas armadas. Intervencao militar urgente.

  2. adauto disse:

    SOS BRASIL. VAMOS PARA FRENTE DOS QUARTEIS PEDIR INTERVENÇÂO MILITAR JA ARTIGO 142 DA CONSTITUIÇAO.

  3. reno carlos de sousa disse:

    O Governo era pa pensar em adivinhar que alcacuz ia sobrar também pra nós aqui fora…ou melhor ia ser dado um salve geral pra nós cidadãs de bem aqui fora.

Publicidade

NATAL: Vice-prefeito Álvaro Dias diz que secretários de obras e turismo serão indicados pelo PMDB

O vice-prefeito de Natal, Álvaro Dias(PMDB), em entrevista ao programa Meio Dia RN desta quarta-feira(18), deixou escapar que o secretário de obras vai ser indicação do PMDB. O atual segue na equipe, mas não como secretário. Álvaro ainda disse que o PMDB vai  indicar a pasta de turismo também.

Comentários (6) enviar comentário
  1. eduardo disse:

    Rapaz o PMDB está om tudo em Natal. indicando na prefeitura todas as pastas de "peso" se não vejamos até agora:
    Fred: SEMOV
    Cláudio Porpino: Urbana
    Jerônimo Melo: SEMSUR, e por falar neste, já chegou com estrelismo, arrogância e prepotência, ganhando a antipatia dos servidores efetivos, comissionados e terceirizados da SEMSUR. além de fazer uma verdadeira "pressão" em alguns cargos de indicação do ver, ranieri que restou na secretaria.

    • Natal disse:

      Caro Eduardo.
      Em relação a semsur o seu comentário é verídico. pois trabalho naquela secretária há décadas e nunca vi tamanha pressão, estamos nos sentindo acuados e ameaçados, já fomos informados que o Sr. Jerônimo Melo não recebe servidores para tratar de nenhum assunto, devemos "tentar" falar com o seu chefe de gabinete para que seja filtrados os assuntos. Também não devemos "tentar" falar com o Sr. Jerônimo Melo nos corredores da secretaria pois , o mesmo não nos dará atenção. temos que cumprir rigorosamente o nosso expediente " o que naturalmente é a nossa obrigação" porém os cargos em comissão, não. só para complementar sua informação. o pmdb já indicou os dois adjuntos e outros cargos de direção entre outros na semsur. quanto ao pessoal do Ver. raniere que lá ainda se encontram estão com o futuro a" Deus dará"

  2. luis disse:

    Nesse" joquete" politico do Prefeito Carlos Eduardo ALVES e o PMDB de seus familiares "Alves" quem perde é a população. E ganha? sempre eles os "Alves" que tentam se perpetuar no poder.

    • paulo disse:

      BG
      Grande novidade desses Alves perseguir. O povo é bobo mesmo levaram esse alcaide a eleição no 1º turno, agora aguente.

  3. Luiz Fernando disse:

    Por isso que o nosso País está nessa situação, enquanto a indicação política prevalecer sobre a capacidade, nunca sairemos do fosso.

  4. escritor disse:

    PMDB de Henrique Alves vai indicar?

Publicidade

Veja decreto em que Temer autoriza o emprego das Forças Armadas para garantia da Lei e da Ordem no sistema prisional brasileiro

Reprodução

Comentários (2) enviar comentário
  1. Senhor Cidadão disse:

    MILITARES NO BRAZIL TODO PEGANDO LADRÃO !!

  2. adauto disse:

    AGORA JA E TARDE

Publicidade

Câmara Municipal de Natal define presidentes de Comissões Permanentes

Após a instalação das 16 comissões técnicas e permanentes do Poder Legislativo, os vereadores de Natal reuniram-se nesta terça-feira (17) para organizar a composição das mesmas. Destas, 12 já possuem presidentes, que foram indicados pelos próprios membros de cada comissão. Os presidentes das outras quatro serão definidos amanhã. As comissões permanentes são responsáveis por receber e dar parecer aos Projetos de Lei antes que os mesmos sejam apreciados em plenário.

“Das 16 comissões, chegamos ao consenso sobre a presidência em 12. Ou seja, um resultado muito positivo, que mostra quanto o diálogo pode contribuir para a eficiência dos trabalhos legislativos. Nesta quarta-feira (18), vamos concluir a formatação de todas as comissões”, destacou o presidente da Casa, vereador Raniere Barbosa (PDT).

O vereador Fernando Lucena (PT), que permanece na presidência da Comissão de Saúde por mais dois anos, falou sobre suas prioridades para o próximo biênio. “Temos que lutar para que os recursos da saúde sejam aplicados corretamente. Cerca de 30% das pessoas que tinham plano de saúde tende a migrar para o SUS. Portanto, a rede pública que já sofre com a falta de receita, terá que atender um público muito maior”, concluiu.

Confira a lista das comissões que já definiram seus presidentes:

Comissão de Legislação, Justiça e Redação Final

Presidente: Aldo Clemente (PMB)

Comissão de Saúde

Presidente: Fernando Lucena (PT)

Comissão de Educação

Presidente: Eleika Bezerra (PSL)

Comissão de Habitação, Planejamento Urbano, Meio Ambiente e Assuntos Metropolitanos

Presidente: Sueldo Medeiros (PHS)

Comissão de Assistência Social e Previdência

Presidente: Wilma de Faria (PTdoB)

Comissão de Defesa do Consumidor

Presidente: Kleber Fernandes (PDT)

Comissão de Turismo

Presidente: Felipe Alves (PMDB)

Comissão de Direitos Humanos, Trabalho e Minorias

Presidente: Natália Bonavides (PT)

Comissão de Desporto

Presidente: Robson Carvalho (PMB)

Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida

Presidente: Nina Souza (PEN)

Comissão de Ciência e Tecnologia

Presidente: Ney Lopes Júnior (PSD)

Comissão de Implementação de Leis Municipais

Presidente: Ubaldo Fernandes (PMDB)

Comentário (1) enviar comentário
  1. Aílton de Paula disse:

    As atividades parlamentares desenvolvidas pelas comissões serão de grande relevância, dada ao conhecimento específico das áreas de atuação de cada um. Assim, as matérias serão deliberadas por vereadores com conhecimento técnico do campo temático a que se refere à proposta.

Publicidade

Após 90 dias preso, Cunha balança sobre fazer delação

Foto: Wilton Junior/Estadão

Eduardo Cunha já balança sobre fazer delação. Apesar de ainda não confirmar que vai colaborar, quem acompanha sua rotina avalia que os 90 dias preso o fizeram “dobrar os joelhos”.

Coluna Estadão

Comentário (1) enviar comentário
  1. Fernando Antonio Ribeiro Bastos disse:

    Esse aí falar ou não falar, pouco contribuirá, não tem quem minta mais do que ele, nem o LULADRÃO.

Publicidade

Temer diz que há ‘chance zero’ de ser atingido por Lava Jato

O presidente da República, Michel Temer, coordena reunião do Núcleo de Infraestrutura, no Palácio do Planalto, em Brasília (DF). Um dos principais objetivos do encontro é discutir a retomada de grandes obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) - 11/01/2017

O presidente Michel Temer afirmou na segunda-feira, em entrevista à agência de notícias Reuters, que há “chance zero” de que ele seja atingido pelas investigações realizadas pela Operação Lava Jato. “Nós não estamos preocupados. Não há a menor chance disto”, disse.

Temer afirmou ainda considerar que os depoimentos de executivos e ex-executivos da Odebrecht – nas quais há a expectativa de que até 200 políticos sejam citados – não ajudam a “estabilidade” (do país), mas que não causariam a paralisação da agenda legislativa ou divisões na coalizão governista.

O nome do presidente já foi citado em ao menos dois dos acordos de delação. Segundo o ex-executivo Cláudio Melo Filho, Temer teria pedido “apoio financeiro” para as campanhas do PMDB em 2014 a Marcelo Odebrecht, que teria se comprometido com um pagamento de 10 milhões de reais.

Outro ex-executivo do grupo, Márcio Faria, relatou em sua colaboração uma reunião, em 2010, na qual Temer e o deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) teriam pedido recursos para a campanha eleitoral daquele ano em troca de beneficiar a empreiteira em contratos com a Petrobras. O peemedebista nega irregularidades e afirma que todas as doações recebidas foram devidamente registradas.

VEJA

Comentários (7) enviar comentário
  1. Senhor Cidadão disse:

    KKKKKKKKKKKKKKK PIADISTA ESSE MENINO VAMPIRO KKKKK

  2. Zé lizin disse:

    Duvido!!!

  3. Curioso disse:

    Ô seu Temer, o senhor está querendo tomar o lugar do Lula, é?…???
    Vai tomar não…
    Lula é a alma mais honesta desse país…
    Sobra pra ninguém não, seu Temer…

  4. Junior Pinheiro disse:

    Se o problema era mudar o governo e foi mudado, por que está tudo uma merda ainda??? Este Sr. só faz o que estava previsto e atrasado???? Pede pra sair!!!!

  5. Blue disse:

    Gosta de fazer piada o rapaz.

  6. Paulo Cardoso disse:

    A corrupção e a desgovernança também não ajudam na estabilidade do país …

  7. PATRICIA disse:

    Claro que ele não vai ser atingido, isso é óbvio. Essa peça de teatro foi muito bem escrita. O roteiro e o final é previsto. Isso [é uma palhaçada!

Publicidade

MP monta equipe de promotores para atuar na crise do sistema prisional do RN

O Ministério Público designou quatro bacharéis para atuar na crise do sistema prisional do estado, especialmente em relação à rebelião em Alcaçuz. A equipe deve investigar crimes, faltas disciplinares dos presos e casos de improbidade administrativa de agentes públicos, além de promover políticas públicas.

Os promotores designados são Danielli Christine de Oliveira, Antônio Carlos Lorenzetti, Vítor Emanuel de Medeiros e Hellen de Macêdo. O MP determinou que a equipe terá “todo o apoio necessário” do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), dos Centros de Apoio Operacional das Promotorias (Caop) Criminal e Patrimônio e do Gabinete de Segurança Institucional (GSI).

Com informações do G1/RN

Comentários (15) enviar comentário
  1. OXOSSI disse:

    Como serão pagos pelos serviços extras, esse novo auxílio se juntará aos outros "penduricalhos"?

  2. joao disse:

    Se juntar o salario dos 4, os auxiliares, horas "extras", segurança, custeio etc.. seria melhor deixar os presos a deriva no presidio.. está caro o sistema prisional.. deixem que os presos resolvam entre eles. A maquina publica "eficiente" ta muito cara e o povo nao tem mais dinheiro pra bancar essa eficiencia.

  3. joão carlos mendell disse:

    Estava demorando. Tem mídia nacional e projeção internacional. Eles adoram holofotes

  4. carlos disse:

    Concordo com Suzy.

  5. carlos disse:

    Depois vai cobrar indenização para cada um deles.

  6. Tijubina disse:

    Ótimo, que invadam alcaçuz junto com a polícia, para serem recebidos por flores por parte dos meninos….
    Não vale ficar de fora dando ordem e criticando, ok galerinha?

  7. João disse:

    Agora é que desmantela de vez!!! Com esse pessoal correndo atrás de uma Câmera para aparecer!!!! Não vão resolver absolutamente NADA!!! Apenas atrapalhar!!! FICA NA TUA MP!!!!!

  8. Os Milicos disse:

    Se à crise no sistema penitenciàrio hà anos, por onde andou o "parquet" no seu ofício institucional de fiscalizar alcaçus. Não seria um ato omissivo institucional? O quarto poder foi substituído pelo PCC?

  9. junior disse:

    vai querer lascar os servidores pois são mais fracos, porque não responsabiliza os gestores que deixaram chegar nesse caos?

  10. Pedro Taques disse:

    O Estado precisa apurar esses os atos comissivos e omissivos, que deram origem ao "Serial Killer", em produção de larga escala. Crimes com uma certa frequência midiática internacional e fantasticamente global.

  11. Santana disse:

    É melhor não se meter para não atrapalhar.

  12. Suzy disse:

    Só aparece quando dar mídia. Fazer exoposição da própria figura. Combater a corrupção e a causa do caos que é bom, ficam bem caladinhos…

  13. Ângelo Júnior disse:

    Deveria procurar outros afazeres, pois esse serviço é típico de Polícia, aliás se forem pra lá vão ficar pedindo proteção da Polícia e, isso não é hora pra isso, pois a Polícia tem que tá disponível e preocupada com a situação de controlar a rebelião.

  14. Natalense disse:

    Isso é sério? Nossa, o MP tem culpa do sistema está assim também… Seja na ausência de propor condições minimas de dignidade ao preso – se faz não acompanha a execução; e seus familiares ou seja pela forma de organização, quantas promotorias atuam junto as varas de execuções penais? A vara e promotoria de Nísia Floresta é pior do o INSS nas décadas de 80 e 90, filas intermináveis com servidores prestando favor.

    O nefasto serviço público precisa ser completamente remodelado. Presos sem as condições mínimas de higiene, familiares que prestam auxilio levando suprimentos que deveriam e constam no orçamento do Estado. Corrupção, violência, desrespeito, o tempo do atual caldeirão.

    Por falar em caldeirão, o Complexo Penal Dr. João Chaves, tinha esse vulgo. Alcaçuz é Game of Thrones Potiguar. Com as câmeras ligadas, podemos ver ao vivo a Batalha dos Bastardos, melhor, Batalha dos Marginais.

    Agora vem todo tipo de órgão querer tirar "uma casquinha" da situação pra "tirar o seu da reta". A convocação da PM é um absurdo e um desrespeito com a sociedade, isso já era pra ter sido feito a tempos – só sabem aproveitar o tempo de folga, alguns, não todos. Governos que nãos se preocupavam, agentes penitenciários coniventes – não todos, a maioria 90% – a sociedade está pagando o preço, e quem vai sofre com isso tudo? O pobre e o preso.

  15. Ems disse:

    Deveriam investigar os políticos que depois de anos de descaso levaram a essa situação. Mas a corda sempre arrebenta do lado mais fraco !

Publicidade

Temer fala em crise nacional carcerária e anuncia Forças Armadas dentro de presídios

O governo Michel Temer reconheceu nesta terça-feira (17) que a crise carcerária atingiu “contorno nacional” e anunciou que disponibilizará contingentes das Forças Armadas para atuarem dentro dos presídios estaduais.

Em pronunciamento, o porta-voz da Presidência da República, Alexandre Parola, afirmou que os agentes militares farão “inspeções rotineiras em busca de materiais proibidos” nas instalações prisionais e atuarão em conjunto com as polícias locais, hoje responsáveis pelas vistorias.

Segundo ele, o presidente delegou o controle ao Ministério da Defesa e ressaltou que as ações necessitam de autorização dos governadores, uma vez que as carceragens são estaduais. A ideia é que cada governador solicite formalmente uma intervenção federal. O Ministério da Defesa analisará caso a caso e autorizará ou não dependendo da gravidade do quadro prisional.

A proposta é que as Forças Armadas entrem de surpresa nas carceragens estaduais e realizem operação para resolver situações de descontrole e inspeções para retirar armas, drogas e celulares. O tempo de permanência das Forças Armadas dentro do presídio será determinado pelo chefe da operação em questão, dependendo do grau de urgência.

O anúncio ocorre após pressão dos governadores para que a Força Nacional ajudasse na segurança interna dos presídios. O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, contudo, justificou que a medida é inconstitucional, o que levou o governo federal a recorrer às Forças Armadas, composta por Exército, Marinha e Aeronáutica.

Além disso, o governo federal alega que não há no país hoje contingente suficiente da Força Nacional para operações em presídios. Segundo o Ministério da Justiça, estão à disposição atualmente apenas de 1.265 homens. O Ministério da Defesa ainda não definiu que tipo de tropa das Forças Armadas participará das operações prisionais.

A decisão foi tomada porque há o temor do Palácio do Planalto de que rebeliões se estendam para grandes presídios do Sul e Sudeste, como São Paulo e Rio de Janeiro, acabando com uma “ameaça imediata”. A avaliação de um auxiliar presidencial é que a proposta fortalece o papel do ministro da Defesa, Raul Jungmann, e dá mais prestígio à pasta.

Com o anúncio, o presidente cancelou reunião que faria nesta quarta-feira (18) com governadores do país para tratar da crise prisional. A ideia é que ele marque encontros regionais para discutir a participação das Forças Armadas.

Nesta terça-feira (17), o presidente reuniu ministros e assessores para discutir a crise prisional. No encontro, também ficou definida a criação de uma comissão nacional para reforma do sistema prisional, com as participações de integrantes dos poderes Legislativo e Judiciário e da sociedade civil.

FORÇA NACIONAL

Com 1.265 homens, a Força Nacional atua hoje em sete Estados. Foi criada em 2004 como integração de polícias estaduais para ser usada em casos emergenciais e com tempo de atuação “episódico”.

Em 2010, o texto que regulamenta sua atuação foi alterado para que ela não ficasse restrita à função de policiamento ostensivo e tivesse uma ação mais ampla.

Especialistas ouvidos pela Folha avaliam que, pela legislação, não há obstáculo para a ação das tropas dentro dos presídios. Consideram, porém, que houve banalização da atuação nos últimos anos.

Para Daniel Misse, professor do departamento de segurança pública da Universidade Federal Fluminense, a Força Nacional, criada para ser uma resposta emergencial a crises, não deveria ser utilizada pelos Estados como uma política contínua de segurança. “O problema é quando o uso paliativo da Força Nacional se torna política pública.”

Para o analista criminal Guaracy Mingardi, a ação da Força Nacional tem que ser temporária. “Não vai resolver o problema. Vai segurar as pontas.”

MORTES EM PRESÍDIOS

No dia 14 de janeiro, uma rebelião no presídio de Alcaçuz, na região metropolitana de Natal, causou ao menos 26 mortes. O motim foi retomado nesta segunda (16) pelos detentos –que subiram no telhado e expuseram a mensagem de guerra das facções.

Com mais essas 26 mortes, o número de assassinatos em presídios pelo país chega a 134 casos nas primeiras duas semanas do ano. As mortes já equivalem a mais de 36% do total registrado em todo ano passado. Em 2016, foram ao menos 372 assassinatos –média de uma morte a cada dia nas penitenciárias do país. O Estado do Amazonas lidera o número de mortes em presídios com 67 assassinatos, seguido por Roraima (33).

No dia 1° de janeiro, um massacre no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) deixou deixa 56 mortos em Manaus (AM), após motim que durou 17 horas. No dia seguinte, mais quatro detentos morrem na Unidade Prisional de Puraquequara (UPP), também em Manaus.

Seis dias depois, uma rebelião na cadeia de Raimundo Vidal Pessoa deixou quatro mortos. Logo em seguida, três corpos foram encontrados em mata ao lado do Compaj. Com isso, subiu para 67 o total de presos mortos no Amazonas.

No dia 4 de janeiro, dois presos são mortos em rebelião na Penitenciária Romero Nóbrega, em Patos, no Sertão da Paraíba. Dois dias depois, 33 presos são mortos na maior prisão de Roraima, a Penitenciária Agrícola de Monte Cristo, em Boa Vista.

Na tarde de quinta (12), dois detentos foram mortos na Casa de Custódia, conhecida como Cadeião, em Maceió (AL). O presídio, destinado a abrigar presos provisórios, fica dentro do Complexo Penitenciário, em Maceió (AL). Jonathan Marques Tavares e Alexsandro Neves Breno estavam nos módulos 1 e 2 da cadeia, respectivamente.

No mesmo dia, dois presos foram mortos em São Paulo, na Penitenciária de Tupi Paulista (a 561 km da capital paulista). A Secretaria da Administração Penitenciária informou que eles morreram durante uma briga em uma das celas.

Neste domingo (15), uma fuga na Penitenciária Estadual de Piraquara, no Paraná, deixou dois mortos. Um grupo explodiu, pelo lado de fora, um muro da penitenciária, que concentra membros da facção PCC (Primeiro Comando da Capital), segundo agentes penitenciários ouvidos pela Folha.

Folha de São Paulo

Comentários (3) enviar comentário
  1. FRASQUEIRINO disse:

    Pode convocar a 2ª Companhia do 16º Batalhão de Infantaria Motorizado que dá conta do recado e resolve direitinho esse problemas de armas, drogas e celulares nos presídios. Aí a "cobra vai fumar".

  2. Senhor Cidadão disse:

    MILITARES JÁ !!

  3. Potyguar disse:

    Falou o Presidente " joão redondo " que vai e vem conforme as pressões, as redes sociais e a opinião pública.
    TOME UMA POSIÇÃO FORTE PRESIDENTE, ASSUMA E RESOLVA ESSA CRISE QUE É NACIONAL !!

Publicidade

Governo recebe autorização do Ministério das Cidades para iniciar obras na Roberto Freire e ampliar VLT

O governador Robinson Faria assegurou na manhã de hoje, 17, em audiência com o Ministro das Cidades, Bruno Araújo, em Brasília, o compromisso do Governo Federal em liberar com agilidade as parcelas do financiamento para a duplicação da avenida Engenheiro Roberto Freire, em Natal.

Na audiência com Bruno Araújo, Robinson Faria também conseguiu o compromisso do Governo Federal em entregar o segundo vagão do Veículo Leve sobre Trilhos – VLT, para Natal. Ainda na reunião com o Ministro das Cidades, o governador Robinson Faria assegurou a liberação de recursos para a continuidade das obras do saneamento de Natal.

“Tratamos aqui em Brasília sobre obras e ações de governo, investimentos importantes que vão melhorar a mobilidade urbana, o transporte de pessoas e a qualidade de vida das pessoas com consequente melhoria da saúde pública, como as obras de saneamento em Natal. Apesar das dificuldades econômicas, estamos trabalhando e fazendo intervenções importantes que beneficiam a todos”, afirmou Robinson Faria que esteve na audiência acompanhado com o diretor-geral do Departamento de Estradas e Rodagens, Jorge Ernesto Fraxe.

Comentários (3) enviar comentário
  1. Isabel disse:

    Sera que sai mesmo não acredito era p copa cade

  2. joacy disse:

    Começou a campanha.

  3. sandra disse:

    Diz aí governo da segurança………

Publicidade

Para Dilma Rousseff, prisão de líder do MTST é ‘inaceitável’

A ex-presidente Dilma Rousseff emitiu nesta terça-feira (17/01) nota considerando “inaceitável” a prisão do líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos, e disse que o ato representa uma perseguição aos movimentos sociais. Boulos foi detido pela Polícia Militar após reintegração de posse em um terreno particular na Rua André de Almeida, em São Mateus, na zona leste de São Paulo, na manhã desta terça.

Segundo o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), ao menos 700 famílias moravam no local, conhecido como Ocupação Colonial em São Mateus. Boulos foi detido sob as acusações de desobediência civil e incitação à violência.

“A prisão do líder do MTST, Guilherme Boulos, é inaceitável. Os movimentos sociais devem ter garantidos a liberdade e os direitos sociais, claramente expressos na nossa Constituição cidadã, especialmente, o direito à livre manifestação”, escreveu Dilma.

Para a ex-presidente petista, prender o líder evidencia um forte retrocesso. “Mostra a opção por um caminho que fere nossa democracia e criminaliza a defesa dos direitos sociais do nosso povo”, afirmou.

Outras manifestações

O senador Lindbergh Farias (PT-RJ)manifestou pelas redes sociais apoio a Boulos, afirmando que o líder estava mediando conflitos em defesa dos direitos sociais. “Mais uma prisão arbitrária da polícia de São Paulo que só confirma o estado de exceção que estamos vivendo”, disse o senador. Outros parlamentares da oposição já haviam se manifestado na Câmara dos Deputados.A Central Única dos Trabalhadores (CUT) disse que a prisão foi injusta e covarde. “A truculência da tropa de choque da Polícia Militar, que usou bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha contra homens, mulheres, idosos e crianças na manhã desta terça-feira (17), foi absurda e desnecessária”, afirmou.

Época

Comentários (12) enviar comentário
  1. Marcelo disse:

    Essa véia ainda está solta?

  2. Kall disse:

    Inaceitável é essa "véia do djabo" estar solta.

  3. Fabio Cury disse:

    Quem é Dilma Rousseff? O que a opinião dessa ilustre desconhecida tem de especial para ser repercutida? Acho interessante que Dona Tonha que vende ginga na praia do meio emita sua opinião sobre o tema, talvez a população tenha mais interesse em saber do seu ponto de vista.

  4. Roberto disse:

    Esse Lindenberg, essa Dilma, e esse líder de movimento bandido. tem que serem presos pôr estarem incitando a violência no país.

  5. Walter disse:

    Parabéns aos PM de São Paulo temos que acabar com essa bagunça

  6. Antônio Lopes disse:

    Bandido defendendo bandido.

  7. VENTURA disse:

    Esse deve ser mais um comunista revolucionário, com a camisa do che guevara postando selfie do seu iphone após lanchar no mc donald's.

  8. Guilherme disse:

    Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk……

  9. Maria Dantas disse:

    Kkkkkk kkkkkkkkk – parte 2

  10. Arthur disse:

    É uma comediante… Opiniões dela e do Lindberg Farias são sempre descartáveis…

  11. Silvio disse:

    Dilma, Lindbergh, se ofereçam para trocar de lugar com ele… ou calem a boca…

  12. Senhor Cidadão disse:

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkKKKKKKK

Publicidade

Comissão da Câmara dos Deputados aprova projeto que restringe uso de carro oficial

Benjamin Maranhão: o Poder Executivo tem ampliado excessivamente o uso dos automóveis oficiais. Foto: Nilson Bastian/Câmara dos Deputados

A Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público da Câmara dos Deputados aprovou proposta que proíbe o uso de automóveis oficiais para representação oficial por titulares de cargo ou mandato eletivo, magistrados federais, membros do Ministério Público Federal, do Tribunal de Contas da União (TCU), da Advocacia Pública da União e da Defensoria Pública da União.

O texto restringe o uso de carros oficiais com a finalidade de representação apenas aos presidentes da República (e vice-presidente da República), do Senado Federal, da Câmara dos Deputados e do Supremo Tribunal Federal, aos ministros de Estado, aos comandantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica e ao chefe das Forças Armadas.

O texto aprovado é um substitutivo apresentado pelo deputado Benjamin Maranhão (SD-PB) ao Projeto de Lei 3108/15, do deputado Pedro Cunha Lima (PSDB-PB), que trata da proibição. O substitutivo mantém o conteúdo do projeto original, apenas detalhando e deixando mais claro o texto e ainda alterando diretamente a Lei 1.081/50, que permite o uso de carros oficiais para representação oficial em razão da natureza do cargo ou função, sem detalhar esse uso.

“O Poder Executivo, a pretexto de regulamentar a Lei 1.081/50, tem ampliado excessivamente o uso dos automóveis oficiais e admitido essa benesse até para chefes de gabinete, ocupantes de cargos de natureza especial e dirigentes de órgãos e entidades públicas”, observou Maranhão.

Ainda segundo o texto aprovado, os automóveis atualmente utilizados para representação oficial deverão ser destinados ao uso nas áreas de segurança pública, educação e saúde.

Tramitação

O projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado ainda pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Comentário (1) enviar comentário
  1. FRASQUEIRINO disse:

    Mais um projeto, em se tornado lei, não vai ser cumprido. Aqui no RN tem uma lei de autoria de Carlos Alves, quando deputado estadual, que disciplina a utilização de veículos oficiais no âmbito do Governo do RN que NUNCA FOI CUMPRIDA.

Publicidade