Publicidade

Papa Francisco aprova canonização dos Mártires de Cunhaú e Uruaçu

Os Mártires de Cunhaú e Uruaçu, no Rio Grande do Norte, serão canonizados pela Igreja Católica. O anúncio foi feito nesta quinta-feira(23), no Vaticano, pelo Papa Francisco.

Conheça a história dos mártires:

Dentro da conturbada invasão dos holandeses no nordeste do Brasil, encontram-se os dois martírios coletivos: o de Cunhaú e o de Uruaçu. Estes martírios aconteceram no ano de 1645, sendo que o Pe. André de Soveral e Domingos de Carvalho foram mártires em Cunhaú e o Pe. Ambrósio Francisco Ferro e Mateus Moreira em Uruaçu; dentre outros.

No Engenho de Cunhaú, principal pólo econômico da Capitania do Rio Grande (atual estado do Rio Grande do Norte), existia uma pequena e fervorosa comunidade composta por 70 pessoas sob os cuidados do Pe. André de Soveral. No dia 15 de julho chegou em Cunhaú Jacó Rabe, trazendo consigo seus liderados, os ferozes tapuias, e, além deles, alguns potiguares com o chefe Jerera e soldados holandeses. Jacó Rabe era conhecido por seus saques e desmandos, feitos com a conivência dos holandeses, deixando um rastro de destruição por onde passava.

Dizendo-se em missão oficial pelo Supremo Conselho Holandês do Recife, convoca a população para ouvir as ordens do Conselho após a missa dominical no dia seguinte. Durante a Santa Missa, após a elevação da hóstia e do cálice, a um sinal de Jacó Rabe, foram fechadas todas as portas da igreja e se deu início à terrível carnificina: os fiéis em oração, tomados de surpresa e completamente indefesos, foram covardemente atacados e mortos pelos flamengos com a ajuda dos tapuias e dos potiguares.

A notícia do massacre de Cunhaú espalhou-se por todo o Rio Grande e capitanias vizinhas, mesmo suspeitando dessa conivência do governo holandês, alguns moradores influentes pediram asilo ao comandante da Fortaleza dos Reis Magos. Assim, foram recebidos como hóspedes o vigário Pe. Ambrósio Francisco Ferro, Antônio Vilela, o Moço, Francisco de Bastos, Diogo Pereira e José do Porto. Os outros moradores, a grande maioria, não podendo ficar no Forte, assumiram a sua própria defesa, construindo uma fortificação na pequena cidade de Potengi, a 25 km de Fortaleza.

Enquanto isso, Jacó Rabe prosseguia com seus crimes. Após passar por várias localidades do Rio Grande e da Paraíba, Rabe foi então à Potengi, e encontrou heróica resistência armada dos fortificados. Como sabiam que ele mandara matar os inocentes de Cunhaú, resistiram o mais que puderam, por 16 dias, até que chegaram duas peças de artilharia vindas da Fortaleza dos Reis Magos. Não tinham como enfrentá-las. Depuseram as armas e entregaram-se nas mãos de Deus.

Cinco reféns foram levados à Fortaleza: Estêvão Machado de Miranda, Francisco Mendes Pereira, Vicente de Souza Pereira, João da Silveira e Simão Correia. Desse modo, os moradores do Rio Grande ficaram em dois grupos: 12 na Fortaleza e o restante sob custódia em Potengi.

Dia 2 de outubro chegaram ordens de Recife mandando matar todos os moradores, o que foi feito no dia seguinte, 3 de outubro. Os holandeses decidiram eliminar primeiro os 12 da Fortaleza, por serem pessoas influentes, servindo de exemplo: o vigário, um escabino, um rico proprietário.

Foram embarcados e levados rio acima para o porto de Uruaçu. Lá os esperava o chefe indígena potiguar Antônio Paraopaba e um pelotão armado de duzentos índios seus comandados. Repetiram-se então as piores atrocidades e barbáries, que os próprios cronistas da época sentiam pejo em contá-las, porque atentavam às leis da moral e modéstia.

Um deles, Mateus Moreira, estando ainda vivo, foi-lhe arrancado o coração das costas, mas ele ainda teve forças para proclamar a sua fé na Eucaristia, dizendo: “Louvado seja o Santíssimo Sacramento”.

A 5 de março de 2000, na Praça de São Pedro, no Vaticano, o Papa João Paulo II beatificou os 30 protomártires brasileiros, sendo 2 sacerdotes e 28 leigos beatificados.

Protomártires do Brasil, rogai por nós!

Fonte: http://santo.cancaonova.com/santo/protomartires-do-brasil/ e Arquidiocese de Natal

Comentário (1) enviar comentário
  1. Sandra Regina de Oliveira disse:

    Mais uma história de desmandos , submissões e mortes.

Publicidade

Papa pede aos jovens que troquem ‘a vida no sofá’ por um mundo melhor

Francisco caminha pelo Vaticano – ALESSANDRA TARANTINO / AFP

O papa Francisco pediu aos jovens que abandonem a vida “cômoda e segura do sofá” e o “sedentarismo” para construir um “mundo melhor e mais justo”, segundo uma mensagem de vídeo para a Jornada Mundial da Juventude.

A mensagem será transmitida em todo o mundo no Domingo de Ramos, 9 de abril, dia em que se celebra a XXXII Jornada Mundial da Juventude.

Francisco, que aparece de pé, recorda que prepara um sínodo (assembleia de bispos) dedicado à juventude, assim como o encontro com os jovens que acontecerá no Panamá em 2019.

Ao falar da Virgem Maria, o pontífice recorda que “não ficou fechada em casa porque não é uma jovem de sofá, que procura se sentir cômoda e segura sem que ninguém a perturbe”, disso.

“Como a jovem de Nazareth, vocês podem melhorar o mundo para deixar uma marca na história, a de vocês. A Igreja e a sociedade precisam de vocês”, insistiu o Papa.

O Papa costuma criticar, em termos enfáticos, os jovens viciados em televisão e computador e os anima a enfrentar a realidade da vida.

Em uma mensagem maior, que será lida nas igrejas de todo mundo, o Papa desenvolverá o argumento e criticará os chamados “reality show”, “que não são histórias reais nos quais os personagens vivem o dia a dia, sem um projeto”, destacou.

“Não se deixem enganar por esta falsa imagem de realidade. Sejam protagonistas da própria história, decidam seu futuro”, afirmou.

O Globo

enviar comentário
Publicidade

Dízimo integra orçamento dos mais pobres, diz pesquisa

Poupança: dízimo é o compromisso financeiro mais importante de muitas famílias, segundo estudo (Argonavt/Thinkstock)

O dízimo faz parte do orçamento de muitas famílias e é mais fácil guardar dinheiro em três cofrinhos do que com apenas um.

Essas são duas das conclusões de uma pesquisa iniciada em 2013 sobre o comportamento das famílias de baixa renda pela Associação de Educação Financeira do Brasil (AEF-Brasil), entidade criada e mantida pelo setor financeiro.

Os resultados e as tecnologias desenvolvidas serão entregues ao Ministério da Fazenda e ao Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário que deverão propagar a experiência.

A pesquisa focou dois grupos que somam 43,5 milhões de brasileiros: mulheres e homens aposentados com renda de até dois salários mínimos e mulheres beneficiárias do programa Bolsa Família.

Após imergir no cotidiano desses grupos em 49 diferentes municípios em 16 Estados e no Distrito Federal, a pesquisa mapeou perfis em cada grupo e desenvolveu tecnologias para objetivos distintos.

Entre os aposentados, a ideia é prevenir e reduzir as situações de superendividamento. Já entre as beneficiárias do Bolsa Família, o objetivo é ajudar na gestão do orçamento.

“Tivemos um trabalho prévio e vivência de meses em várias casas de famílias pesquisadas para entender hábitos de consumo e identificar a linguagem”, explica a superintendente da AEF-Brasil, Claudia Forte.

Com essa abordagem diferente, Claudia explica que foi possível perceber nuances nunca antes captadas por trabalhos semelhantes.

Um exemplo é o dízimo e a oferta dada à Igreja. Quando o estudo começou em 2013, nenhum dos pesquisadores sequer imaginou colocar esse item no orçamento das famílias.

A pesquisa, porém, revelou que muitos pesquisados têm esse valor como uma das despesas mais importantes.

“A religião é a válvula de escape para muitos e o dízimo talvez seja o compromisso financeiro mais importante de algumas famílias”, diz a superintendente da AEF.

Foi observado na pesquisa que, entre os fiéis de igrejas protestantes, o dízimo é pago mensalmente. No caso dos católicos, a oferta é paga normalmente toda semana e em montante variável.

Outro exemplo foi a utilização de mais de um cofrinho para incentivar a poupança. No projeto piloto, foram distribuídos três diferentes cofres com tamanho crescente para diferentes metas: 1) ajuda do dia a dia, 2) situações emergenciais e 3) objetivo da família.

“Isso mostra que a diferença do dinheiro que você deve guardar para diferentes objetivos”, diz Fabiana de Felicio, diretora da Metas, consultoria que avalia o programa.

Com três cofres, a taxa de poupança das famílias cresceu quando comparado ao resultado de apenas um cofrinho.

“Quando havia um apenas, era muito mais fácil que usassem o dinheiro para a primeira situação”, explica Fabiana.

Entre os sonhos mais comuns do maior cofre do programa, estão os filhos e a família, como ter um plano de saúde, colocar o filho na escola particular ou uma viagem para visitar parentes.

A pesquisa tem uma série de outros resultados – muitas vezes simples, mas que fazem diferença para os beneficiários.

O material entregue aos aposentados, por exemplo, teve o tamanho das fontes alterado para que a impressão ficasse mais legível.

Outro item percebido foi a falta de consciência sobre alguns gastos, como muitas famílias que ignoram o custo de transporte ou de despesas cotidianas, como a padaria.

Os resultados do trabalho foram apresentados nesta segunda-feira em Brasília pela entidade presidida por Murilo Portugal, que também comanda a Federação Brasileira de Bancos (Febraban).

“Aos bancos, não interesse a contratação desmedida de dívidas. O nosso maior ganho está na prosperidade dos clientes e temos interesse em garantir a sustentabilidade dessa prosperidade”, disse Portugal.

Exame

 

Comentário (1) enviar comentário
  1. Jadson disse:

    Acho é pouco… Chapéu de otário é marreta. Todo castigo pra corno é pouco!
    kkkkkkkkkkkkkkkkk

Publicidade

É pecado grave fechar empresa sem proteger empregado, diz papa

Papa Francisco: “aqueles que são responsáveis por pessoas, os empresários, têm obrigação de fazer tudo para que cada mulher e homem possa trabalhar” (Gregorio Borgia/Reuters)

Os empresários que encerram negócios, fecham fábricas e reestruturam empresas sem levar em consideração o impacto nos trabalhadores e suas famílias estão cometendo um “pecado muito grave”, disse o papa Francisco nesta quarta-feira.

Em pronunciamento a dezenas de milhares de pessoas reunidas na praça São Pedro para sua audiência semanal, Francisco se desviou do discurso por escrito depois de mencionar que está apreensivo com a maneira como as famílias estão sendo afetadas por uma disputa trabalhista na emissora de televisão Sky Itália, deixando claro que está preocupado com o problema em muitos países.

“O trabalho nos dá dignidade. Aqueles que são responsáveis por pessoas, os empresários, têm obrigação de fazer tudo para que cada mulher e homem possa trabalhar e assim ser capaz de andar de cabeça erguida, de olhar as outras pessoas no rosto com dignidade”, disse o papa.

“Aqueles que, por esquemas econômicos ou para poder fazer acordos que não são totalmente transparentes, fecham fábricas, encerram negócios e tiram o trabalho das pessoas, essa pessoa comete um pecado muito grave”, acrescentou

Francisco tem sido um grande defensor dos direitos dos trabalhadores desde que se tornou o líder dos católicos do mundo, quatro anos atrás.

Como em outros países, a Itália tem testemunhado o fechamento de fábricas e empresas à medida que a produção é transferida para o exterior para aproveitar os encargos trabalhistas mais baixos ou como resultado de reestruturações e fusões.

Exame

enviar comentário
Publicidade

FALTA DE PADRES E “NOVO SETOR”: Papa estaria aberto à ordenação de homens casados

Papa Francisco: o papa argentino já havia afirmado que a proibição da ordenação de homens casados ​​não era um ponto imutável da doutrina (Tony Gentile/Reuters)

O papa Francisco considerou em uma entrevista ao jornal alemão Die Zeit publicada nesta quinta-feira que é necessário “refletir” sobre a possibilidade de ordenar os chamados “viri probati”, homens maduros envolvidos na Igreja e casados.

“Nós também devemos determinar quais seriam suas funções, por exemplo em áreas remotas”, detalhou o papa Francisco, dando forma ao projeto que ele menciona há vários anos.

Muitos na Igreja acreditam que, dada a falta de padres em muitos países, seria necessário criar um novo setor: ao lados dos padres que fizeram os votos de celibato na sua ordenação, recomendam ordenar os “viri probati”, homens casados, aposentados e com tempo e que construíram um longo compromisso na Igreja.

Estes católicos ansiosos para estar ao serviço da Igreja têm a oportunidade de se tornar diáconos, mas não sacerdotes.

Em várias ocasiões, o papa argentino já havia afirmado que a proibição da ordenação de homens casados ​​não era um ponto imutável da doutrina.

Bento XVI já havia afirmado que este não era um dogma, como é, por exemplo, a fé na ressurreição de Cristo.

No entanto, o pontífice sustentou que permitir aos seminaristas escolher o celibato “não era a solução”.

Exame

enviar comentário
Publicidade

Atriz pornô abandona carreira após mais de 100 filmes para virar pastora

Por interino

A americana Crystal Bassette, conhecida no mundo pornográfico como Nadia Hilton, resolveu mudar de vida. Há pouco mais de três anos, ela abandonou a carreira de atriz pornô para virar pastora.

Em entrevista à Barcroft TV, Crystal relembrou o passado traumático: “Na minha primeira gravação, após a cena, eu sentei no chuveiro e chorei por duas horas”. Crystal entrou no universo pornô depois de se tornar mãe solteira ainda jovem e chegou a atuar em mais de uma centena de filmes.

Ganhando mais de R$ 1 milhão por ano, a atriz, na época, morava em uma mansão com sete automóveis na garagem e era proprietária de uma casa noturna, além de ser reconhecida na rua com frequência por seus fãs.

O que fez com que ela mudasse de vida foi um acidente de carro em maio de 2014. Ela passou a frequentar a igreja junto com sua irmã, se casou com outro fiel, David Bassette, e teve outro filho.

Crystal conta que é feliz com a nova vida e que agora pode se concentrar em fazer o bem para as pessoas.

UOL

Comentário (1) enviar comentário
  1. paulo martins disse:

    Curiosamente, quase toda Cristal tem uma história de regeneração. De todas elas, porém, ainda prefiro a gelosa.

Publicidade

Delator diz que dinheiro de Malafaia foi de fato uma oferta religiosa, não propina ou lavagem de dinheiro

Por interino

Um advogado investigado na operação Timóteo, que investiga fraudes no Departamento Nacional de Produção Mineral, afirmou na negociação da delação que os R$ 100 mil recebidos por Silas Malafaia foram de fato uma oferta.

Não de propina ou de lavagem de dinheiro, mas religiosa mesmo.

Lauro Jardim – O Globo

Comentários (13) enviar comentário
  1. paulo martins disse:

    Pense num dinheiro abençoado, jamais vil metal!

  2. Val Lima disse:

    #eu acredito….rsrsrs

  3. Adriano disse:

    Melhor saída, impossível! Extinguiu dois crimes com uma assertiva só.

  4. Cidadão disse:

    Pastor que recebe de ladrão concede 100 anos de perdão?

  5. joacy disse:

    se existir inferno, esse tá de lá pra dentro. graças a "deus"

  6. Ems disse:

    Depois que o estrago foi feito…

  7. José Tavares de Oliveira disse:

    O delator, qualquer que seja, sempre fala a verdade. Vale para todos.Temos que acreditar em todos.

  8. anonimo disse:

    A oração tem poder, transforma propina em doação kkkkkk aleluia. Quem achou ruim taca ocu em mim.

  9. anderson disse:

    serviu para comprar um 'lote' no céu… kkkkkkkkkkkkkk

  10. Gustavo disse:

    eita piula, silas virou honesto, kkkk. sqn

  11. Fonseca disse:

    Os defensores desse pilantra já começaram a se manifestar. É óbvio que quem entregou dinheiro com fins escusos a esse pastor safado irá negar a prática do crime. A mera negativa do agente delituoso, em colidência com outros elementos ou indícios, não descaracteriza a prática do crime.

  12. Thiago disse:

    Olha aí Faladores engulam essa!!! cade os críticos aqui? foi o Delator quem falou viu e não boatos por aí a fora . Valeu Silas ganhou mais uma,Parabéns eles vão ter que te engolir

  13. Jofran disse:

    Aleluia irmão!
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Publicidade

FOTOS: Prefeito de Lins, em SP, se casa com companheiro com quem vive há 13 anos

Por interino

O prefeito reeleito de Lins, Edgar de Souza (de barba), e o companheiro, estão juntos há 13 anos – Studio Uaal Fotografia/Divulgação

Numa cerimônia para 300 convidados, com direito a valsa, lágrimas e sertanejo, o prefeito reeleito de Lins, a 430 quilômetros de São Paulo, casou-se após 13 anos de união homoafetiva. Edgar de Souza (PSDB), de 38 anos, foi um dos primeiros políticos do país a assumir a condição sexual. E provavelmente o debutante na lista de casados. De malas prontas para passar a lua-de-mel com o empresário Alexsandro Luciano Trindade, 35, em Nova York, nos EUA, o tucano, que é católico, diz ser “fundamental que pessoas públicas se assumam para ajudar a acabar com preconceitos”. Antes da cerimônia, realizada numa casa de festas, ele recebeu apoio do governador Geraldo Alckmin , seu colega de partido: “me parabenizou pela coragem”.

Souza está na política desde 2000, quando se candidatou ao cargo de vereador pelo PT (foram três mandatos), mas diz que “cansou de se esconder” em 2004, ano em que decidiu morar com o companheiro. Fala que sempre recebeu apoio nos partidos pelos quais passou, e sofreu ataques pesados apenas em 2012, quando tentou a prefeitura pela primeira vez. Foram distribuídos alguns panfletos onde se via a imagem do casal estampada, e a legenda: “se você votar no 45, essa família vai governar a sua família”. A autoria nunca foi descoberta, mas o político conta que após o episódio cresceu nas pesquisas. Ele venceu com 20,7 mil votos (53,23%). Lins tem cerca de 75 mil habitantes.

— Tem pessoas que não sabem lidar com isso. Em todos os partidos têm alas mais conservadoras — atenta ele, que foi reeleito com 17,5 mil votos (47,9%).

O tucano Geraldo Alckmin não pôde ir à cerimônia por questões de agenda, mas encontrou o prefeito na véspera:

— Ele desejou felicidade, sucesso e me parabenizou pela coragem. Ele e todo o partido sempre foram muito acolhedores – aponta o prefeito.

Nas redes sociais, o grupo Diversidade Tucana, que luta a favor de políticas de inclusão, celebrou a união. “Que o amor vença sempre!”, escreveu.

Apesar do apoio em casa e no trabalho, e muito bem resolvido com sua identidade sexual, Souza revela, porém, “que já tentou se curar”:

— Queria ser normal, mas você não escolhe passar por isso. Quando me assumi, meus líderes religiosos foram muito acolhedores e a família também. A terapia também ajudou muito nesta etapa.

O prefeito reeleito de Lins, Edgar de Souza (de óculos), assumiu homossexualidade em 2004 – Studio Uaal Fotografia/Divulgação

Um dos poucos políticos assumidamente gay, o prefeito revela anseio de ver mais pessoas de seu meio tomando a mesma decisão de 13 anos atrás:

— Acho fundamental que as pessoas públicas se assumam para ajudar aqueles que sofrem por falta de apoio. Muito LGBT tem depressão, e quando uma pessoa pública faz isso ela ajuda esse público nesse processo. Mas tudo tem seu tempo – pondera.

PRIMEIRO ENCONTRO “NÃO BATEU”

Terceiro de quatro irmãos de uma família humilde do bairro do Ribeiro, Souza começou a trabalhar como office boy na prefeitura da cidade aos 14 anos. Naquela época, atuava em grupos religiosos, era representante de turmas na escola e líder de grêmio estudantil. Nas horas vagas, namorava algumas meninas. Aos 19 anos, conta, teve sua “primeira paixão avassaladora” por um homem.

— Digo que foi meu segundo parto. Foi quando me amei, me libertei. E nem fui correspondido! – lembra, rindo.

O encontro com Alex, seu marido, acontecera um anos antes, na prefeitura mesmo, mas “o santo não bateu”. Souza disse que houve um estranhamento inicial e pouco se falaram. O reencontro aconteceu em 2004, quando o prefeito já tinha 25 anos e a condição sexual revelada a amigos e família. Meses depois a dupla já estava morando junto e a relação não era mais segredo para os cerca de 75 mil habitantes de Lins.

O pedido de casamento aconteceu no meio de uma boate, após as eleições do ano passado.

— Como toda relação a gente vive de altos e baixos. Havia picos de paixão intensa e às vezes pensávamos que tudo ia acabar. Depois das eleições do ano passado, tivemos uma espécie de reencontro e, no meio da balada, perguntei: “Quer casar comigo?” – conta Souza, que ouviu “sim” de imediato.

O casal levou 50 dias para os preparativos. Data escolhida, chamaram uma amiga para ajudar com os quitutes, local, banda, trilha sonora e tudo que um casamento tem direito. O “dia do noivo” para Souza foi um jeito na barba e corte no cabelo. O companheiro fez as unhas. Como já moravam juntos, não houve chá de panela.

Souza cantou “Velha Infância”, dos Tribalistas, para o amado, que retribuiu com uma dança. A primeira valsa foi ao som de “De Janeiro a Janeiro”, na voz de Nando Reis (“O universo conspira a nosso favor/A consequência do destino é o amor/Pra sempre vou te amar”).

— Ele dançou para mim uma música em inglês que não lembro – gargalha o prefeito, para continuar:

— Chorou o tempo todo. Mais que eu. Consegui me segurar!

Entre os 300 convidados, “todos amigos mais próximos”, também houve diversidade religiosa: tinha pastor, padre, pai de santo entre outros. O tucano queria realizar a cerimônia na igreja, mas nem todos os templos aceitam casamento homoafetivo.

— Entendo as regras, mas sonho que isso mude. Algumas igrejas já realizam. O público LGBT sempre vai existir, então a discussão é se vamos acolher ou ficar segregando – pontua.

Adoção

A adoção de crianças de vez em quando entra na pauta da dupla. Até o ano passado, os dois cuidavam de dois meninos, hoje com 7 e 5 anos. Eles são sobrinhos de Alex. Um de seus três irmãos envolveu-se com drogas e, após a prisão dele, o casal passou a cuidar das crianças. Elas hoje moram com a mãe, mas passam muito tempo com os tios.

— A gente sempre ensaia uma conversa. Família muda muita coisa. A gente vai pensando.

O Globo

Comentários (7) enviar comentário
  1. Ems disse:

    É bom que sobra mais mulher pra nós !!!

  2. marcia disse:

    concordo com vc acorda brasil

  3. VENTURA disse:

    Felicidades aos(as) noivos(as)

  4. Acorda Brasil disse:

    Dizia um profeta que circulou nos anos 50: A roda grande vai entrar na pequena (inversão de valores).

    • anderson disse:

      Homofobia é sempre o choque entre dois homossexuais: aquele que aceita e o outro que não, ja dizia Freud nos anos 30.

    • Helio Motta disse:

      Então o mundo divide-se entre os assumidos e os não? Interessante sua ideia… muito interessante.
      Mas deixo a pergunta que está rolando no "Zap": como tivemos "Presidenta" o rapas será o "Primeiro Damo"?

    • Acorda Brasil disse:

      Expressar uma opinião é homofobia?
      Respeito como seres humanos que são, mas tenho o direito de discordar desse comportamento anti-natural.
      Zombe, ignore, ou mesmo agrida como revide, porém a verdade não pode ser anulada, somos criaturas e haveremos de prestar contas ao Criador.

Publicidade

Papa pede que fiéis consultem a Bíblia como os celulares

Papa Francisco durante audiência geral semanal realizada na Praça de São Pedro, no Vaticano - 22/02/2017

Por Interino

O papa Francisco convocou, neste domingo (5), os fiéis a consultar a Bíblia com a mesma frequência que verificam mensagens em seus celulares.

O pontífice passou a mensagem na praça de São Pedro, enquanto era fotografado por dezenas de italianos e turistas com seus telefones móveis.

“Se abrirmos (a Bíblia) mais vezes ao dia, se lermos a mensagem de Deus na Bíblia da mesma maneira que lemos as mensagens em nossos celulares”.

Apesar de ter uma conta no Instagram e no Twitter, o papa vez por outra costuma blasfemar contra a tecnologia. Confira outras frases dele sobre o assunto:

“Os filhos ou estão colados no computador ou no aparelhinho (em referência ao telefone celular) e a família não se escuta (…) Essa família é pouco familiar”, afirmou em 2015, durante uma catequese.

“Quer que eu diga a verdade? Sou inútil com a máquina”, afirmou Francisco durante a Jornada Mundial da Juventude no Brasil, em 2015.

“Talvez muitos jovens percam horas demais com coisas fúteis”, afirmou, em 2014, ao falar sobre o uso de celulares.

(Com Estadão Conteúdo)

 

VEJA

Comentários (3) enviar comentário
  1. EDER disse:

    NÃO É SÓ LER ; É LER E ENTENDER!!!!!!!

  2. Carminha disse:

    U

Publicidade

Arquidiocese de Natal abre Campanha da Fraternidade no dia 05(domingo); veja programação

Por interino

A Arquidiocese de Natal programou a abertura da Campanha da Fraternidade (CF) para o próximo domingo, dia 5, em três locais. Cada local contempla um dos Vicariatos territoriais da Arquidiocese.

Em nível de Vicariato Episcopal Sul, a abertura será na cidade de São Paulo do Potengi. Às 14h, acontecerá a acolhida das caravanas das paróquias da região, na entrada da cidade, seguida de caminhada, até a Praça Monsenhor Expedito, em frente a Igreja Matriz, onde será celebrada missa, às 16h, presidida pelo Vigário Episcopal Sul, Padre Severino dos Ramos Vicente.

No Vicariato Episcopal Norte, a programação acontecerá na cidade de João Câmara, na Igreja Matriz de Nossa Senhora Mãe dos Homens, a partir das 15 horas, com acolhida das caravanas. Às 16h, será celebrada missa, presidida pelo Vigário Episcopal Norte, Padre Josino Raimundo da Silva.

E em nível de Vicariato Episcopal Urbano, que reúne as paróquias da capital e grande Natal, a abertura da Campanha será no Parque da Cidade Dom Nivaldo Monte, situado na Av. Prefeito Omar O’grady, no bairro do Pitimbu. A programação iniciará às 14h30, com acolhida das caravanas das paróquias, apresentações teatrais e uma reflexão sobre os biomas, feita pela professora da UFRN, Magda Guilhermina. Às 16h será celebrada missa, presidida pelo Arcebispo Metropolitano, Dom Jaime Vieira Rocha, marcando o encerramento da programação.

Origem da CF

A primeira Campanha da Fraternidade aconteceu em 1962, no município de Nísia Floresta. Na época, foi feita uma coleta, através da qual as pessoas doavam galinhas, ovos, hortaliças, frutas, e o resultado comercializado numa feira cuja renda tinha como finalidade a compra de colchões, redes, dentre outras coisas, para as famílias pobres espalhadas em treze comunidades ligadas ao município.

A segunda CF, na Quaresma de 1963, foi realizada em 25 dioceses da Região Nordeste.

Em 1964, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) assumiu a Campanha e, a partir daí, ela passou a acontecer em todas as dioceses do País.

CF 2017

Neste ano, a CF tem como tema: “Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida” e como lema: “Cultivar e guardar a criação (Gn 2, 15)”. O objetivo é alertar as pessoas para o cuidado com a criação, de modo especial com os biomas brasileiros: a Mata Atlântica, a Amazônia, o Cerrado, o Pantanal, a Caatinga e o Pampa.

enviar comentário
Publicidade

Padre Fábio de Melo ironiza Henrique Alves, sobre desconhecer US$ 833 mil depositados em sua conta

Por interino

Reprodução: twitter

Padre Fábio de Melo retuitou destaque de O Globo nesta quinta-feira(02),em matéria que fala do desconhecimento do ex-ministro sobre quantia depositada em sua conta. Confira matéria que também foi destaque no Blog clicando aqui

Comentários (9) enviar comentário
  1. Val Lima disse:

    Pode estornar (US$ 833 mil) para minha conta,
    depositei por engano….

  2. FRASQUEIRINO disse:

    HenRIQUINHO Alves: até o Padre Fábio de Melo ironiza com o coitado.

  3. NILO CORREIA JR disse:

    Por favor Sr, Henrique Alves, eu dei por falta dessa quantia em minha conta, favor me devolver!

  4. escritor disse:

    O dinheiro é meu. Me devolva.

  5. rob disse:

    Na minha conta só aparecem débitos.
    Tem gente que é premiada.

  6. Roberto disse:

    Se esse país fosse sério, esse cara já estaria na cadeia há muito tempo…VERGONHA NACIONAL!

    • Potyguar disse:

      Concordo. Parece que a Justiça brasileira é completamente cega para algumas pessoas.

  7. JK disse:

    Perdoai Padre! Essa alma "inocente" não sabe o que fala… kkkkkkkkkk

Publicidade

Caso de mulher ‘possuída’ queimada em fogueira em igreja evangélica choca o mundo

Por interino

Uma “revelação divina” fez com que uma nicaraguense de 25 anos fosse amarrada e queimada viva numa fogueira para ser “curada” em uma suposta tentativa de exorcismo.

Vilma Trujillo, que sofreu queimaduras em 80% de seu corpo, não resistiu e morreu na terça-feira (28), depois de uma semana de agonia.

A morte da jovem comoveu a Nicarágua. De acordo com a Polícia Nacional do país, a mulher foi levada para “uma oração de cura”, no dia 15 de fevereiro, a um templo da igreja evangélica Visão Celestial das Assembleias de Deus, em El Cortezal, no noroeste do país.

Vilma Trujillo teve os pés e mãos amarrados e ficou sob a supervisão do pastor da igreja, identificado por autoridades locais como Juan Gregorio Rocha – homem que a Assembleia de Deus nega reconhecer como pastor.

Seis dias depois, em 21 de fevereiro, depois da meia-noite, Trujillo foi queimada na fogueira.
Segundo a Polícia Nacional, a diaconisa da igreja, Esneyda del Socorro Orozco, havia ordenado que “por revelação divina, deveria ser feita uma fogueira no pátio do templo para curar a vítima por meio do fogo”.

Vilma Trujillo teria, então, sido lançada ao fogo com pés e mãos amarrados. A jovem sofreu queimaduras de primeiro e segundo graus em 80% do corpo e, apesar de ter sido levada a um hospital em Manágua, a capital, acabou falecendo.

‘Foi bruxaria’

O marido da vítima, Reynaldo Peralta, afirmou que Vilma Trujillo, mãe de duas crianças, foi levada à força pelos integrantes da igreja. Eles a acusavam de ter tentado atacar pessoas com um facão.

Para Peralta, a mulher não estava “possuída pelo demônio”, mas havia sido vítima de um ato de “bruxaria”.

“Ela tomava um remédio dado por um homem que, pelo que fiquei sabendo agora da família dela, a havia estuprado. Desde que começou a tomar o remédio, mudou um pouco comigo”, disse o marido ao jornal “La Prensa”.

Em sua defesa, Gregorio Rocha afirmou ao mesmo jornal que Trujillo caiu no fogo quando “o espírito do demônio saiu do corpo dela”. Ele negou que alguém a tenha jogado na fogueira.

Cinco detidos

Até o momento, cinco pessoas já foram detidas por suspeita de terem participado do crime, entre eles o pastor Gregório Rocha e a diaconisa Esneyda Orozco.

A morte de Vilma Trujillo causou comoção na Nicarágua, onde a proporção de católicos vem caindo há 20 anos – hoje são menos de 50% da população, enquanto que os evangélicos chegam a quase 40%.

O porta-voz da Comissão de Direitos Humanos da Nicarágua, Pablo Cuevas, pediu ao governo um controle mais firme dos grupos religiosos no país.

“É impressionante que, neste momento, isso aconteça. As autoridades precisam avaliar diferentes denominações e religiões. Não podemos deixar acontecer coisas como essas”, afirmou Cuevas.

A vice-presidente da Nicarágua, Rosario Murillo, lamentou a morte a morte da jovem e disse que o episódio é “condenável”.

“Com certeza reflete uma situação de atraso. É realmente lamentável, uma irmã sendo martirizada pelos membros de sua comunidade. É algo que não pode, não deve se repetir”, disse Murillo à mídia local.

G1

Comentários (2) enviar comentário
  1. pastor sergio disse:

    Loucura total.

  2. pastor sergio disse:

    Glória Deus.kkkk

Publicidade