Publicidade

Interpretou a personagem Samara: Polícia interroga atriz de O Chamado por morte, diz site

Por interino

A atriz foi interrogada após deixar um homem na porta de um hospital nos Estados Unidos e fugir

A atriz Daveigh Chase, famosa por interpretar a menina Samara no filme O Chamado, está sendo investigada pela polícia nos Estados Unidos. Segundo o site TMZ, ela fugiu após deixar um homem na porta de um hospital na madrugada do dia 15 de fevereiro. Ele morreu antes de receber atendimento médico.

O homem, com quem a atriz teria saído horas antes, morreu por overdose, segundo resultado de exames. A atriz de 26 anos não é suspeita de envolvimento com a morte, mas foi detida para prestar esclarecimentos à polícia. Ela afirmou que apenas tentou prestar socorro à vítima.

Além dos filmes O Chamado, ela é conhecida por ser a voz de Lilo nos filmes da Disney Lilo & Stitch.

UOL, via Caras

enviar comentário
Publicidade

Filha de Datena será capa da Playboy de março

Por interino

Leticia Datena será capa da Playboy. A modelo estará na próxima edição da revista, que chega às bancas no fim do mês de março. Ao jornal Extra, a apresentadora falou sobre o convite.

— A revista já tinha me convidado algumas vezes. A primeira foi aos 18 anos, mas nunca achei interessante sair na capa. Com essa nova equipe, as coisas se encaixaram e eu aceitei. Tenho certeza que faremos um trabalho lindo. Estou bastante ansiosa.

Em 2014, Leticia já havia saído na revista. Na época, ela fotografou para a seção “Mulheres Que Amamos”.

— Adoro fotografar e tenho uma relação bastante saudável com o meu corpo. Só acho que há limites que precisam ser respeitados. Conversei bastante com a equipe e chegamos a um consenso. Ambos estamos bastante felizes com essa realização.

De acordo com a publicação, as fotos serão feitas na semana do Carnaval, numa vinícola no Sul do Brasil.

R7

Comentários (5) enviar comentário
  1. Maurício Giovani disse:

    O Rei, além de tarado, está com o nariz entupido. Eita secão!

  2. ai sim disse:

    mim dê papai…

  3. Rei disse:

    Ibagens, eu quero ibagens…

  4. joacy disse:

    Me ajuda aí ÔÔÔ.

  5. paulo martins disse:

    Corta pra mim…

Publicidade

Sensação nos anos 80 e 90, ex-narrador, Januário de Oliveira foi soldado na guerra Israel x Palestina, e vive sua aposentadoria em Natal-RN

Por interino

Famoso por bordões que marcaram época (“Taí o que você queria, bola rolando”, “Tá lá um corpo estendido no chão”), o ex-narrador de futebol Januário de Oliveira guarda vivas na memória as cenas da guerra entre Israel e Palestina, que ele viveu de perto quando tinha 18 anos. Hoje, aos 77, ele vive sua aposentadoria em Natal, no Rio Grande Norte.

Januário conversou por telefone com o UOL Esporte e contou também que a diabetes lhe tirou a visão completa do olho esquerdo, além de uma parte da do direito.

“O rosto de uma pessoa a dois metros eu não vejo”, disse ele, que trabalhou por seis anos na TV Bandeirantes, além de ter tido uma carreira profícua no rádio. “Hoje eu acompanho a televisão. Vou ouvindo e reconhecendo as pessoas. Eu sei quem são, quem está falando, mas lamentavelmente eu não tenho mais nada pra fazer.”

Ligado principalmente ao futebol carioca, Januário fez sua última transmissão na Copa de 1998, em um jogo entre França e Paraguai.

Ainda adolescente, ele estava no Exército quando resolveu ser voluntário de um batalhão das Nações Unidas para atuar no conflito no Oriente Médio. No final da década de 50, o estado de Israel já havia ocupado parte do território antes habitado por árabes palestinos, criando uma quantidade grande de refugiados que foram à área anos depois conhecida como Faixa de Gaza.

Leia o relato de Januário de Oliveira sobre sua participação na guerra:

“Eu sempre gostei de aventura. Quando estava no Exército aos 18 anos surgiu um batalhão da ONU para ir à Faixa de Gaza. Imagina! O idiota aqui se apresentou como voluntário. Eles queriam completar o número de 800 e poucos soldados e pouca gente se apresentou como voluntário. Só um inteligente como eu. O resultado foi que eu estava no Egito onde o bondinho da nossa chegada no deserto e foi uma chuva de balas que você não pode fazer ideia.

Os egípcios eram contrários às forças da ONU. Não era só brasileiro que tinha lá, tinha brasileiros, canadenses, colombianos, norueguês, dinamarquês, sueco, indiano e iugoslavo, e nós brasileiros éramos nove. Esse exército ia ficar lá em princípio um ano, mas acabei ficando um ano e cinco meses.”

Viu pessoas morrendo a sua frente?

“Não uma só. Vi uma quantidade… na primeira noite que estávamos lá, foi chamada uma patrulha de emergência para socorrer um desastre de trem na entrada do deserto. Pra se ter uma ideia encheu dois caminhões de corpos. Foi um cartão de visita que era de chorar. Na hora eu me arrependi de ter ido, mas depois de uns dez dias eu comecei a gostar. Lá na fronteira entre Israel e Egito ganhava-se oito dias livres de descanso que você poderia escolher entre o Cairo, Líbano ou Alexandria também no Egito.”

Chegou a matar alguém?

“Jurei à minha mãe quando ela era viva que jamais tinha matado alguém. Eu prendi muitos caras, cheguei a dar tiros na perna pra não partir pra cima da gente. Muitas vezes éramos em dois soldados contra vários. Não era fácil, era uma coisa que você fazia por necessidade, o negócio foi bastante brabo. Naquela época não se falava em Faixa de Gaza, nem se tocava nesse assunto. Dizia-se apenas que a ONU estava criando uma força de paz que tinha como objetivo principal a paz no Oriente Médio.

Foi uma viagem e experiência importante na minha vida. Estive num lugar que eu não visitaria jamais, não que eu não quisesse, pelo contrário. Sonhava em poder visitar um dia, mas não imaginei que fosse tão cedo. Com 19 anos eu estava fazendo a festa de aniversário em Jerusalém, o que eu jamais imaginei. Sou católico, imagina então a representatividade que tinha pra mim a cidade de Jerusalém! Passei dez dias lá e saí renovado.

Depois de um ano que saímos de lá, Israel tomou conta de tudo. Israel era um país e Egito outro, e Gaza fazia parte do Egito. Hoje Gaza é o quintal de Israel, levaram seis dias pra tomar tudo, na chamada Guerra dos Seis Dias [em 1967].”

Em 1960 a seleção brasileira de futebol foi jogar no Cairo, no Egito, e aí deu como prêmio a 200 soldados a ida ao Cairo para assistir ao jogo. Eu estava no meio dos premiados. Fui lá e conheci Dino Sani, Pelé, Zito, Gilmar, a seleção campeã do mundo de 1958. Foi uma coisa fantástica.”

UOL

 

Comentários (7) enviar comentário
  1. TADEU SERGIO disse:

    Ézio, Super Ézio…

  2. Ricardo Lago disse:

    Grande narrador. Outro bordão: "é cruel! Muito cruel esse Dinamite"

  3. Danniel Montenegro disse:

    Conheci Januário a uns 20 anos atrás, em Natal, através do seu sobrinho, Roosevelt, que é um amigo. Na época assistindo um jogo do campeonato brasileiro na BAND ele me mandou um abraço ao vivo na transição do jogo. Foi uma grata surpresa. Já sabia que ele estava morando em Natal e salve engano ele também é tio da ex-esposa do jogador Ronaldo "Fenômeno"

  4. L.NELSON JUNIOR disse:

    Famoso por bordões que marcaram época (“Taí o que você queria, bola rolando”, “Tá lá um corpo estendido no chão”), o ex-narrador de futebol Januário de Oliveira guarda vivas na memória as cenas da guerra entre Israel e Palestina

    GUERRA ENTRE ISRAEL E PALESTINA? NAQUELE TEMPO NÃO EXISTIA A PALESTINA…NAQUELE TEMPO FOI CRIADO DOIS PAÍSES, UM ÁRABE E OUTRO JUDEU, OU SEJA, ISRAEL E JORDÂNIA, NÃO PALESTINA, COMO DIZ A MATÉRIA.

  5. AUGUSTO disse:

    Um dos maiores narradores que já ví e ouvi……parabéns e obrigado por escolher Natal como sua casa grande Januário.

  6. Inquisidor disse:

    Taí o que voce queria!
    Bola rrrrrolando no gramado do maracanã!
    E o gol!!! Goooooooooooooool superÉzio!!
    Grande figura da crônica esportiva e fora isso, no auge da carreira na década de 90 deu uma chamada na grande num certo ex-jogador frustrado e atual BABÃO recalcado da crônica esportiva local em rede nacional!!!KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
    Valeu, Januário! Seja bem vindo!

Publicidade

Aguinaldo Silva aposta em trio poderoso de vilãs e ‘ressuscita’ Nazaré Tedesco em próxima novela

Imagine uma trinca do mal composta por personagens vividas por veteranas como Lília Cabral, Renata Sorrah e Elizabeth Savalla?

Pois Aguinaldo Silva está apostando nessa reunião de vilãs em sua próxima novela na Globo, “O Sétimo Guardião”.

Renata Sorrah vai reviver a malévola Nazaré Tedesco (não, ela não morreu) de “Senhora do Destino”. A personagem estará de volta no novo folhetim de seu criador.

Lília Cabral será uma empresária ambiciosa e vingativa que não titubeará em matar o próprio filho para conseguir o que quer.

Já Savalla viverá uma mulher amarga e rancorosa que fala em nome da família e de Deus, mas é capaz das maiores atrocidades para infernizar a vida dos filhos e, principalmente do genro que ela considera responsável pela morte da filha preferida.

A previsão é que no decorrer da novela as três vilãs se juntem formando uma trindade do mal que colocará em risco a cidade onde se passa a trama.

Entretenimento R7 –  Keila Jimenez

enviar comentário
Publicidade

POLÊMICA GRANDE NO FUTEBOL: Em vídeo, 4º árbitro desmente versão de Federação para impedir Atletiba; Globo nega interferência

Em áudio original da transmissão do clássico entre Atlético-PR e Coritiba, conseguido com exclusividade pelo UOL Esporte, o quarto árbitro da partida, Rafael Traci, afirma que não podia iniciar o jogo enquanto houvesse a transmissão pela internet, alegando que ela não era feita pelos detentores de direitos de transmissão do campeonato. A versão é diferente do que foi dito pelo presidente da Federação Paranaense de Futebol (FPF), Hélio Cury, de que o impedimento havia ocorrido apenas pelos profissionais não estarem credenciados para a partida.

Em meio à transmissão online anterior ao pontapé inicial, o juiz do jogo afirmou ainda que a suspensão foi uma ordem “do presidente Hélio Cury”.

“O pessoal não pode transmitir porque não é a detentora do campeonato”, afirmou Traci à beira do campo. “É isso que a gente recebeu de informação. Se continuarem eles (funcionários da transmissão) dentro do campo, nós não podemos ter essa partida”, completou.

A partida deste domingo acabou cancelada pelos clubes não concordarem com a decisão da federação de impedir os trabalhos dos profissionais, contratados pelos times para transmissão online. Os dois clubes alegaram que contrataram uma produtora independente e que a iniciativa não tinha relação alguma com outra emissora.

Como Atlético-PR e Coritiba não entraram em acordo com a Rede Globo antes do Campeonato Paranaense de 2017, os jogos dos dois times não estão sendo transmitidos pela emissora. Como alternativa, os rivais decidiram exibir o clássico deste domingo, válido pela quinta rodada, em plataformas digitais – no caso, YouTube e Facebook.

A versão inicial divulgada pela FPF neste domingo, no entanto, foi outra. Segundo a entidade, a partida não poderia ser iniciada enquanto profissionais de imprensa sem credenciamento estivessem no campo de jogo, independente de quem detivesse os direitos de transmissão do jogo. “Deveria ser feito um credenciamento 48 horas antes da partida. O nosso posicionamento está bem claro: está proibido”, afirmou o presidente Hélio Cury.

Em entrevista à ESPN, o presidente da FPF alegou ainda que se for remarcado outro clássico e os profissionais estiverem credenciados, a federação não impedirá a transmissão via Youtube e Facebook. “Tem jogo (se os profissionais se credenciarem), claro que tem. Se tiver algum problema maior, vamos discutir na frente. Agora, a federação não pode deixar gente descredenciada senão vira baderna”.

A reportagem do UOL Esporte tentou novamente entrar em contato com o presidente Hélio Cury para comentar o teor do que foi dito pelo quarto árbitro. Porém, ele não atendeu as ligações.

Ainda no domingo (19), a FPF soltou um comunicado oficial falando novamente que a responsabilidade pelo cancelamento da partida foi dos clubes pela recusa de tirar pessoas não credenciadas de dentro do campo e que acompanhou a iniciativa de transmitir o jogo via internet.

Envolvida na polêmica pelos clubes e torcida das duas equipes, a Rede Globo, por sua vez, descartou qualquer responsabilidade sobre a decisão da FPF. Em nota, as Organizações Globo relembram a falta de contrato com os dois clubes – portanto, “não temos interferência na decisão dos clubes e da Federação de não realizar a partida”. “Entendemos que cabe aos clubes dispor livremente dos direitos nos jogos em que se enfrentam, e estávamos cientes inclusive da transmissão via Internet”, afirma a emissora.

Confira a nota oficial:

“A Federação Paranaense de Futebol, em vista dos fatos ocorridos na partida entre Clube Atlético Paranaense e Coritiba Football Club no dia 19/02/2017, válido pela 5ª Rodada do Campeonato Paranaense de 2017, esclarece o seguinte:

A Federação Paranaense de Futebol não possui nenhuma responsabilidade pelo cancelamento da partida.

A não realização do jogo ocorreu por culpa exclusiva dos Clubes, que desobedeceram a ordem do árbitro de retirar profissionais não-credenciados do gramado onde se realizaria a partida.

Diante disso, uma vez que em nenhuma partida é permitido o acesso e permanência de pessoas estranhas no entorno do gramado, o árbitro agindo de acordo com o Regulamento da Competição (art. 35, §2º e 3º, art. 36, e art. 64, §2º, inciso I do Regulamento Geral), não autorizou o início da partida, até que essas pessoas estranhas ao recinto se retirassem.

O Clube Atlético Paranaense e o Coritiba Football Club, em total desobediência à determinação, recusaram-se a retirar as pessoas não-credenciadas de campo dentro do prazo regulamentar, o que levou ao cancelamento da partida, prejudicando milhares de torcedores que compraram o ingresso e se deslocaram para assistir ao jogo do Campeonato Paranaense de 2017.

Esclarece ainda, diante das inúmeras inverdades veiculadas pelos dirigentes dos dois Clubes, que a Federação em momento algum questionou a transmissão via WEB, entendendo que não havia qualquer tipo de impedimento para sua realização, inclusive acompanhou atentamente a iniciativa dos Clubes nesse novo meio de transmissão.

A Federação Paranaense de Futebol lamenta profundamente o cancelamento da partida, esclarecendo que a responsabilidade pelos prejuízos causados é exclusiva dos Clubes, e que acionará os órgãos competentes para punição dos responsáveis”.

Globo nega interferência

Criticada por dirigentes, a Globo afirmou não ter tido nenhuma interferência na confusão relacionada ao cancelamento do Atletiba por conta da transmissão online. A emissora informou reconhecer o direito deles de passar o jogo. Nos bastidores, executivos da emissora ligaram para dirigentes dos times e da federação para tentar entender o problema.

A Globo fez uma oferta para o Campeonato Paranaense por meio da federação estadual. Atlético-PR e Coritiba não aceitaram pelo valor ser baixo. A emissora não negociou diretamente com esses clubes, e fechou contrato apenas com os outros e a federação.

”O Grupo Globo não tem contrato vigente com Atlético-PR e com o Coritiba nesta edição do campeonato paranaense. Portanto não temos interferência na decisão dos clubes e da Federação de não realizar a partida. Entendemos que cabe aos clubes dispor livremente dos direitos nos jogos em que se enfrentam, e estávamos cientes inclusive da transmissão via Internet”, afirmou a emissora por nota.

A Globo já tinha sido informada pelos dirigentes dos dois clubes que haveria a transmissão do jogo online bem antes do anúncio oficial. E não tentou atrapalhar, segundo a versão interna.

A emissora sempre tem dificuldades na negociação do Paranaense por conta da relação conflituosa entre Atlético-PR e federação. Os dois últimos contratos foram fechados em janeiro pouco antes do campeonato. Os dois clubes também preferiram fechar os contratos do Brasileiro com o Esporte Interativo.

À emissora, o presidente da federação, Hélio Cury, justificou o cancelamento do jogo porque os jornalistas em campo não foram credenciados dentro do prazo. Essa é a justificativa oficial.

Com informações de UOL e Blog do Rodrigo Mattos

Comentários (3) enviar comentário
  1. paulo disse:

    BG
    Essas federações de futebol são cheias mesmo é de pelegos que se perpetuam no poder e não querem passar a vez para ninguém. É uma VERGONHA essas entidades que são atreladas em sua grande maioria a políticos tipo zé maria marim que se encontra preso nos EUA por suas falcatruas..

  2. Jesualdo Filgueira disse:

    Se existe contrato vigente com alguma emissora de TV, a transmissão por outros canais só será permitida se o contrato existente permitir, caso contrário, não tem nem o que questionar.
    Então: Se o contrato existe, a federação acertou e os clubes erraram.
    Se o contrato não existe, a federação errou e os clubes estão certos.
    Não precisa de polêmica, é uma questão que passa pela vigência do contrato, ponto final!

    • Antenado disse:

      Tem que ver o contrato, ele pode tratar de sinal de TV aberta e fechada, o que não se trata do caso acima, o contrato teria que incluir plataformas digitais ou transmissão via intenet

Publicidade

Narrador do Esporte Interativo diz “cabeça preta” em lance de Real x Napoli e gera polêmica

Uma narração de André Henning, do Esporte Interativo, em um lance durante a partida entre Real Madrid e Napoli, pela Liga dos Campeões, gerou polêmica nas redes sociais, nesta quarta-feira (15). Após o senegalês Kalidou Koulibaly afastar a bola da defesa italiana, o narrador descreveu: “meteu a cabeça preta na bola branca, o Koulibaly”.

A narração de Henning repercutiu nas redes sociais. No Twitter, algum usuários reclamaram da expressão utilizada pelo narrador, enquanto outros o defenderam.

Procurado pelo UOL Esporte, a assessoria do Esporte Interativo prometeu uma posição oficial, mas não retornou até o momento.

Apesar de ter nascido na França, o zagueiro Koulibaly defende a seleção de Senegal. A partida terminou em vitória por 3 a 1 do Real Madrid sobre o Napoli. As duas equipes voltam a se enfrentar no dia 7 de março, no estádio San Paolo, na Itália.

UOL

Comentários (4) enviar comentário
  1. Ceará Mundão disse:

    Essa palhaçada de "politicamente correto" é outro legado miserável dos "esquerdinhas". Francamente, vão arrumar uma lavagem de roupa. O cara tem mesmo a cabeça preta. Queriam que dissesse o que? Cabeça vermelha?

  2. marcus disse:

    não vi nada demais, agora, que a equipe esportiva do EI é chata, isso é fato!!! principalmente esse gasguita!

  3. Henrique disse:

    Ele falou alguma mentira! A cabeça do jogador era preta ou branca? É muito mimimi.

  4. Renato disse:

    Se ele tivesse dito meteu a cabeça branca na bola preta teria algum problema? Aaaa deixem de mimimi! Por que vcs não falam de cotas raciais?

Publicidade

Gui Santana, do “Pânico”, negocia com a Globo para ser o Zacarias em remake de “Os Trapalhões”

Foto: Manuela Scarpa/Foto Rio News

Gui Santana, do “Pânico na Band”, tem boas possibilidades de ser o Zacarias, no remake de “Os Trapalhões”, com exibição anunciada para o segundo semestre. Ele já conversou tanto com a Globo quanto com Renato Aragão, que está à frente do projeto e alguém que recebeu com simpatia a ideia de contar com outro grande valor revelado pelo ”Pânico”

A coluna, na tarde desta quarta-feira, tentou falar com Gui Santana por telefone. Mas ao ouvir de quem se tratava, pediu desculpas, alegou estar dirigindo e foi rápido na conversa.

Perguntado sobre sua permanência ou não no “Pânico”, foi econômico e inconclusivo na resposta: “Não quero falar sobre isso agora”.

Sobre o convite para viver Zacarias em “Os Trapalhões”, se limitou a dizer que tem recebido “muitas sondagens”.

Na Globo, no entanto, mesmo não cravando a sua contratação, todos dão a negociação como muito bem encaminhada. Ainda com o Gui como pendência, o remake do programa já tem acertadas as participações de Lucas Veloso, como Didi; Mumuzinho, como Mussum, e possivelmente Nego do Borel, fazendo Tião Macalé.

A Band, parte também envolvida no episódio, consultada, não respondeu até agora.

Mas não é segredo para ninguém que o “Pânico” passa por uma grande reformulação de elenco em pleno voo, e quase tudo pode acontecer a qualquer momento.

Como se não bastasse, chega a informação que o contrato do Gui com o “Pânico” termina nesta quinta-feira(16) e a equipe do programa já dá como certa sua saída, dada a dificuldade na renovação.

Flávio Ricco – Colunista do UOL

Comentário (1) enviar comentário
  1. Zacarias potiguar disse:

    Tem uma figura pública do RN que poderia ocupar essa vaga…

Publicidade

Record, SBT e RedeTV! planejam lançar canal conjunto na TV paga

Silvio Santos e Edir Macedo, donos do SBT e Record, respectivamente, se unem em interesses comuns

Vem aí mais uma dor de cabeça para as operadoras de TV por assinatura, que há anos travam uma guerra corporativa contra a Simba –joint venture criada por SBT, Record e RedeTV!

A Simba foi criada para representar os interesses dessas três emissoras em várias esferas. Agora elas pretendem solicitar espaço no line-up das operadoras para lançar ao menos um canal pago em parceria, em 2018.

Nenhuma dessas TVs até hoje têm canal na TV paga, que já está no país há mais de 25 anos. Porém, só a Globo, por meio de seu braço Globosat, tem cerca de 50 canais, entre os lineares, os PPV e os on-demand.

A Simba ainda estuda que tipo de canal poderia ser lançado. Uma tendência é que fosse uma espécie de “Viva”, mas baseado em conteúdo histórico do SBT (e da TVS) e da Record.

Por ser uma emissora mais jovem, a RedeTV! teria obviamente menos conteúdo a oferecer, mas ainda assim faria parte do projeto.

Mas não será um trabalho fácil para a Simba.

O problema que a joint venture enfrentará para o lançamento de um canal desse tipo é o mesmo que a Globo enfrenta atualmente com o seu Viva: é preciso atualizar contratos e obter autorização de artistas (ou seus descendentes) que fizeram parte dos programas a serem reprisados.

Isso porque os contratos assinados em décadas passadas não preveem a disponibilização desses produtos (novelas, festivais, humorísticos etc) em outras plataformas, como a TV paga ou a internet, que nem existiam naquele tempo.

GUERRA NOS BASTIDORES

A Simba vem travando uma batalha acirrada com as operadoras. Em sua primeira demanda, ela pediu à Sky, Net e demais empresas que passassem a remunerá-las pela cessão de seus sinais em HD, que são incluídos nos pacotes de TV paga sem qualquer contrapartida.

No entanto, a Globo é remunerada por seu sinal HD (valor não revelado). Isso sem falar que, como detém praticamente o monopólio dos canais pagos nacionais, a Globosat também é remunerada por eles, o que soma (estimativa) quase R$ 3 bilhões anuais.

Somente com canais adultos (pornôs) o faturamento total da Globosat por ano chega a R$ 180 milhões.

Isso faz da bem sucedida Globosat a segunda maior empresa do Grupo Globo, só atrás da emissora aberta, e num setor em que não há concorrência (até o momento).

Enquanto não lançam um canal pago, Record, SBT e RedeTV! exigem isonomia de tratamento (e remuneração) ao menos por seus sinais HD.

As operadoras alegam que uma eventual remuneração causaria aumento no valor dos pacotes dos assinantes.

Diante da negativa das operadoras, as três “irmãs” iniciaram conversações para cessão de conteúdo ao serviço de streaming Netflix, conforme esta coluna informou com exclusividade em 26 de janeiro.

UOL

 

enviar comentário
Publicidade

Troca de novelas de Cauã Reymond gera crise na Globo

Foto: Divulgação/TV Globo

A decisão de Cauã Reymond em não aceitar integrar o elenco da próxima novela de Walcyr Carrasco na Globo, alegando trabalhos muito seguidos e também por causa de um compromisso no cinema, acabou criando um tremendo mal-estar na Globo.

Principalmente, porque agora já se confirma a sua escalação em “O Sétimo Guardião”, de Aguinaldo Silva, que entrará depois do Walcyr, em maio de 2018. A disputa pelo seu passe é sempre muito grande.

Liberado do antigo compromisso, ele será o protagonista de “O Sétimo Guardião” e fará par romântico com Marina Ruy Barbosa.

Ainda inconformado por ter perdido Cauã, de acordo com informações que circulam no Projac, Walcyr resolveu tomar satisfações com o alto comando da Teledramaturgia. Dois executivos da casa precisaram entrar em cena para apagar o incêndio.

Como se sabe, Walcyr e Aguinaldo nunca morreram de amores, um pelo outro, e este episódio só acaba colocando mais lenha na fogueira.

Aguinaldo, pelo menos no caso em questão, não teve nenhuma participação direta no ocorrido.

Curioso é que isso também vai mexer com a escalação de Chay Suede em “O Sétimo Guardião”. Inicialmente, ele seria o par romântico da Marina Ruy Barbosa. Agora, deverá fazer um bad boy e agitar um triângulo amoroso.

Flávio Ricco – Colunista do UOL

enviar comentário
Publicidade

Ex-BBB pode pegar até 5 anos de prisão por uso de diploma falso

O ex-BBB Rodrigo Carvalho pode pegar de um a cinco anos de prisão por uso de documento falso. A informação é do delegado Eli José de Oliveira, do 4º Distrito Policial de Goiânia, responsável pela investigação do caso. “Ele ainda pode responder por exercício irregular da profissão, que a pena é um pouco menor”, afirmou o delegado em entrevista ao EGO nesta terça-feira, 14.

Segundo Oliveira, Rodrigo já vinha sendo investigado havia alguns dias sobre a compra de um diploma falso do curso superior após ele tentar se inscrever no Conselho Regional de Educação Física da 14º região de Goiás e Tocantins.

Durante o depoimento de Rodrigo no dia 9, o ex-BBB assumiu a compra do documento. “Ele assumiu. Falou que comprou por R$ 4.500. Ele declarou tudo, esclareceu tudo. Foi bem tranquilo. Ele alegou que não sabia que era falso”, contou o delegado.

Oliveira disse ainda que o inquérito está praticamente concluído e que deve enviá-lo ainda esta semana para o Judiciário.

Advogado deixou o caso

O advogado Ildebrando Loures de Mendonça, que acompanhou Rodrigo durante o depoimento, afirmou que não está mais no caso por motivo de “desacordo comercial”. Ele não soube dizer quem segue em defesa do ex-BBB. Rodrigo não foi encontrado pelo EGO para comentar o processo até momento da publicação desta notícia.

Na segunda, 13, Thais Machado, mulher de Rodrigo, saiu em defesa do marido em um post no Instagram. “Tô com você pro que der e vier!!! Quem te julga não conhece o tamanho do seu coração. Tenho dó do ser que acredita em tudo que vê e lê por aí, como disse esses dias, falar até papagaio fala e o lobo sempre será mau se você só escutar a versão da chapeuzinho. Deus no comando sempre. Tô com você. A verdade tarda, mas nunca falha. Quero ser a primeira da fila pra te aplaudir de pé”, escreveu ela.

EGO

Comentário (1) enviar comentário
  1. Talles disse:

    Essa foi boa, ele não sabia que era falso? foi isso que ele falou em depoimento?

Publicidade

Record, SBT e RedeTV! preparam corte de sinal e armam guerra contra a TV paga

A briga entre a Sky e a Fox foi só um aperitivo do que executivos de três das maiores redes do país preveem para os próximos meses. Unidas na Simba, uma empresa criada no ano passado após aprovação do Cade, Record, SBT e RedeTV! planejam começar a cortar seus sinais das operadoras de TV por assinatura em abril, após o apagão analógico em São Paulo, maior mercado do país. Advogados de ambas as partes já se preparam para uma guerra que deve terminar nos tribunais.

Nesta semana, a Simba começou a enviar às operadoras uma proposta comercial. No documento, informa que, com o fim da TV analógica, a legislação permitirá às redes abertas cobrarem pelos seus sinais digitais e que, por isso, já quer abrir negociações em nome de Record, SBT e RedeTV!.

Juntas, as três redes detêm 19,7% da audiência de todos os canais, entre abertos e pagos, no cabo e no satélite, de acordo com dados de dezembro. Mais relevantes do que elas, só a Globo (30,7%). Os canais da Fox, que geraram centenas de ameaças de cancelamento de assinatura à Sky na semana passada, tiveram 3,43% da audiência da TV por assinatura em dezembro.

As emissoras de TV já sabem que as operadoras irão recusar qualquer negociação para pagar pelos sinais abertos, que são gratuitos. As operadoras estão dispostas a pagar para ver o que acontecerá, uma vez que estar na casa do assinante de TV por assinatura, quase 30% da população do país (e justamente a mais rica e educada), também é importante para as redes abertas, que vivem de publicidade.

Todas as operadoras, das gigantes Net e Sky às nanicas, foram contra a aprovação da Simba, joint venture das três redes, durante processo no Cade (Conselho Administrativo de Direito Econômico), no ano passado. Seus argumentos vão do caráter gratuito da TV aberta, que são concessões públicas, ao desequilíbrio econômico e ameaça à concorrência.

As emissoras abertas também estão dispostas a pagar para ver se as operadoras resistem à perda de clientes, que exigirão seus sinais. Elas se sentiram fortalecidas com a posição da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) de que, para compensar a saída da Fox, a Sky deveria oferecer novos canais similares ou reduzir o preço da mensalidade paga pelo assinante.

Executivos da Record, SBT e RedeTV! dão como certo que não haverá acordo com as operadoras e que, em abril, suas frequências serão cortadas em São Paulo, onde opera a Net, a maior do país. A Net, uma das maiores opositoras da aprovação da Simba no Cade, já sinalizou que não aceita pagar pelos sinais abertos.

O corte na TV paga ocorrerá assim que o sinal de TV analógico, cuja distribuição é obrigatória e gratuita no cabo, for desligado na Grande São Paulo, o que está previsto para 29 de março. Depois virão Goiânia (31 de maio) e as regiões metropolitanas de Recife, Salvador, Fortaleza e Belo Horizonte (26 de julho). Em um primeiro momento, o corte de sinal será apenas na Grande São Paulo.

Os dirigentes das TVs abertas têm um “padrinho” muito forte: o bispo Edir Macedo. O dono da Record, segundo altas fontes, está convencido de que é justo as operadoras pagarem por seus sinais de alta definição, uma vez que já remuneram a Globo, e de que essa receita é relevante _as redes estimam que podem faturar de R$ 360 milhões a R$ 1 bilhão por ano.

UOL

Comentários (12) enviar comentário
  1. Luís disse:

    Vão com Deus

  2. Ton disse:

    Não vai fazer falta. ..pode sair! !

  3. wander lucio santos disse:

    esta pagina nao e livre espressao,pirque cirta comentarios,protesrando esses ladoroes.depois kerem BRASIL MELHOR. cortem todos e um favor.cortem tidod os canais tv abertos,a tv pwga d graca

  4. wander lucio santos disse:

    pod cortar,e so mudar d canal { e de graca} so nao entra na grade tb cabo, so k faltava,,terra d aproveitadores.
    Quem sabe sa8ndo os abertis k embratel obriga a ter. sobra espAco p.outros nelhores. SBT,RED3 TV.RE ORD.E DE GEACA TODA TV VAI PEGAT JULHO 3M DIANTE EM HD. { VAI ROBAR D OUTRO. } Devia e ter vergonga de 3xigir isso,,{ duvido k a SKY. vai abrir p.eles. bem a FOX.conaegui.

  5. wander lucio santos disse:

    eu nao aceitaria,d eixa cortar,toda tv vai ter sinal digital.e so mudar d canal. e terra dos aproveitadores corruptos. DEPOIS COBRAM JUSTICA,e por isso k BRADIL ta sujo la fora.acabem c.isso vamos trabalhar onestamente vez de querer { GARAPA }

  6. wander lucio santos disse:

    e brincadeira,o Edi nacedo { o mais forte } comprou a Record.nao paga imposto,( igreja.) gracas isso e dono refe,ainda quer receber s8nal aberto. efim mundo.nso paga imposto e quer receder

  7. arrobabrasil disse:

    Já vi que a maioria dos leitores aqui são como os brasileiros em geral. São alienados pela rede bobo. Ai reclamam dos politicos que temos. KKKKKKKKKKKKKK

  8. Joao disse:

    Corte até a globo tb.

  9. Carlos Teixeira disse:

    Só vou sentir falta do CHAVES. O resto nem faz diferença. Podem cortar do meu pacote. Quem sabe a operadora coloca canais melhores no lugar dos 3 canais.

  10. joacy disse:

    Por gentileza, tirem esses canais do ar.

  11. escritor disse:

    Kkkkkkkkkkk. Cortem mesmo. Que bom. SBT Recoed Rede TV. Kkkkkkkk

Publicidade

Brasileiros são os que mais ‘traem’ na Netflix, diz estudo

Jeffrey Dean Morgan como o Negan de “The Walking Dead”. Gene Page/AMC/Divulgação

Não se espante se em breve conhecer alguém que terminou um relacionamento por causa da Netflix. Se assistir a algum filme ou série on-line se tornou o programa favorito de alguns casais, com ele veio um novo problema: a “traição”.

“Para nós, traição é quando um casal combina de ver algum programa junto, mas depois um continua a assisti-lo sozinho, sem que o outro saiba”, explica Anne Trench, diretora de consumo da Netflix.

Trench foi uma das responsáveis por um levantamento sobre esse novo tipo de pulada de cerca, feito em dezembro de 2016 com 30.267 pessoas. Na pesquisa on-line, 46% dos participantes disseram já ter cometido esse tipo de traição.

E o Brasil aparece ao lado do México como país onde a prática é mais comum: 58% confessaram escapadinhas.

Foi o que aconteceu com a produtora cultural Juliana Melo, 28. Ela não aguentou esperar pelo namorado e viu alguns episódios do seriado “Vikings” sem ele.

A “infidelidade” dela se estendeu também à família. “Combinamos de ver ‘The Walking Dead’, mas a série ficou boa, eu via sozinha e assistia novamente com eles. Fingia que nada tinha acontecido.”

“The Walking Dead”, aliás, é a série que mais causa adultérios: 33% dizem ter enganado o parceiro por causa dela.

Não revelar a escapada é comum: 45% disseram nunca ter confessado a infidelidade. Aliás, a maior parte (61%) cogita continuar a trair se não for descoberta.

O principal motivo para as puladas de muro, ou melhor, as de tela é que a rotina se torna um problema. E a ocasião faz o ladrão. Os principais momentos para a traição são aqueles em que um dos parceiros está no trabalho ou viajando a serviço, além de quando um dorme antes do outro.

Mas quem tiver caído em tentação pode ficar calmo. A pesquisa mostrou que apenas 18% já discutiram por causa da questão, e 46% acreditam que não é algo tão grave.

Só cuidado se arrumar um namorado ou namorada em Hong Kong. Por lá, 40% acham que ciscar fora do quintal com séries e filmes é pior do que traição amorosa.

Folha de São Paulo

 

enviar comentário
Publicidade