Publicidade

‘Tudo virou, é feminista ou machista. Prefiro a palavra igualdade’, diz atriz e musa global Paolla Oliveira, sobre feminismo

A atriz Paolla Oliveira costuma falar que fazer uma novela das nove da Globo requer coragem. Seja porque, como uma obra aberta, que pode mudar de acordo com vontades do autor e da audiência, a trama exige versatilidade. Ou porque expõe o artista a todo tipo de crítica –e isso exige que ele esteja seguro de si.

*

Há algumas semanas, ela começou a dar a cara a tapa mais uma vez. E, agora, também distribui tapas (e socos e chutes). No ar em “A Força do Querer”, a atriz –que fez no horário nobre sua estreia na dramaturgia, 12 anos atrás, em “Belíssima”– vive uma policial que pratica MMA e sonha em se firmar como lutadora.

*

“Até agora eu não tive um volume tão grande de texto, mas o meu físico já está um pouco cansado”, diz ao repórter Joelmir Tavares, num intervalo de gravação em uma das barcas que fazem a travessia do Rio para Niterói.

*

A produção enche de gente a embarcação, reservada só para a novela naquela sexta-feira quente. São figurantes que chegaram às 7h30 e recebem pelo trabalho R$ 47, além de lanche. Pouco antes da entrada de Paolla e do ator Marco Pigossi, uma das contratadas precisa sair, amparada pela equipe –se sentiu enjoada com o balanço da balsa.

*

A labuta para os atores também parece intensa, mas de outra forma: fazem e refazem várias vezes as cenas de namoro do casal, com câmeras captando em muitos ângulos os beijos no interior e na proa da balsa em movimento.

*

Descrita pela Globo como “uma policial linda, mas durona e cheia de garra, que quer mostrar que mulher pode fazer o que quiser e não aceita domínio de namorado”, a personagem Jeiza está em sintonia com os tempos de empoderamento feminino. Mas sua intérprete para e pensa antes de dizer se ela é feminista.

*

“Tenho um pouco de dificuldade porque agora tudo virou: é feminista ou é machista. É ficar enquadrando as pessoas e colocando elas em apenas um lugar. A Jeiza, assim como eu, é mulher. Prefiro falar da palavra igualdade. A Jeiza quer ser mulher e não quer estar abaixo de ninguém, seja homem ou mulher. Quer só ser respeitada igualmente.”

*

Paolla aderiu ao movimento das colegas da emissora que se organizaram após a acusação de assédio sexual contra o ator José Mayer feita por uma figurinista. Postou em uma rede social o lema da campanha: “Mexeu com uma, mexeu com todas”. Ela também se sentiu constrangida com o “pensamento antigo” que o presidente Michel Temer expôs no Dia Internacional da Mulher, quando associou mulheres a tarefas do lar.

*

“Ao se desprender de quem ele mostra [ser] e falar dele, ele foi para onde sabe. É uma questão entranhada não só naquele homem, em outros também. Ele nem quis agredir. Foi natural. A batalha ainda é grande, mas acho legal olhar para trás e ver o que a gente conquistou. Ficar só no lugar da insatisfação é ruim.”

*

Na ficção, as batalhas de Paolla andam sendo bem próximas do real. Começou a treinar luta em outubro, o que torneou ainda mais os músculos dela, já acostumada a correr e fazer ioga. “Faria parte do meu trabalho e eu não estaria errada se usasse dublê. A gente cansa. Mas acho que faz parte aprender algumas coisas com mais afinco.”

*

Dona do boxer Adja (“um bobão”) e do vira-lata Chopp, a atriz se viu, também por causa do papel, obrigada a ter voz de comando para se aproximar de cachorros treinados pela PM. Na história, ela é do Batalhão de Ações com Cães, que usa os animais para achar drogas, por exemplo.

*

“Dei banho, levei para fazer xixi e cocô e aí fiz amizade”, conta sobre os dois pastores alemães que se revezam nas cenas. A experiência representou ainda um retorno à infância, porque o pai dela, coronel reformado, já trabalhou no canil da PM de São Paulo. Paulistana da Penha (zona leste), hoje moradora do Rio, a atriz o visitava no trabalho quando era criança.

*

José Everardo, que foi oficial da Rota (batalhão da polícia paulista), anda se sentindo homenageado com o papel, conta a filha. “Ele me deu dicas de tiro quando fiz aula.” Paolla diz que “toda instituição tem pontos questionáveis, seja a polícia, o casamento, o governo”, mas que suas lembranças do trabalho do pai são do ponto de vista da filha que não sabia se ele voltaria vivo.

*

“O outro lado, o lado negro, existe, mas não foi o que eu convivi. Vi o lado de alguém que precisava trabalhar na polícia e em outro lugar para conseguir dar conta dos três filhos e que saiu da polícia depois de 30 anos falando isso: ‘Já não é mais igual’.”

*

Aos 35 anos, completados neste mês, e famosa desde os 23, Paolla faz questão de separar bem realidade e fantasia. Fica inibida diante de perguntas sobre o namoro com o diretor artístico de “A Força do Querer”, Rogério Gomes, o Papinha (com quem ela se envolveu em 2015, durante a novela “Além do Tempo”, também comandada por ele).

*

“As pessoas estão sempre querendo ver [notícias da vida amorosa], mas não vai mudar em nada a vida delas. Eu até entendo que vá mudar saber como eu malho, o que eu como, sei lá, ‘vou fazer igual’. Mas essa parte aqui [aperta as duas mãos no peito] ninguém vai poder fazer nada igual. Então não interessa a ninguém.”

*

No ambiente de trabalho com o companheiro, diz, os papéis não se misturam. “Tem que existir [uma divisão]. Se não existisse, quem ia ficar chateada seria eu. Porque aí o demérito é com a minha profissão, é com o meu profissionalismo. E eu tenho isso antes de estar com ele.”

*

Uma risada desconfortável também surge no rosto da atriz se o assunto é a cena seminua que rendeu muito comentário em “Felizes para Sempre?” (2015). “Aquilo não foi nada perto do que foi a série”, despista. “Mas foi ótimo, repercussão maravilhosa.”

*

Nas imagens, a atriz aparecia de costas, andando em direção a uma janela com vista para o lago Paranoá. Sua personagem, uma prostituta, estava num quarto de hotel com um dono de empreiteira envolvido em corrupção na capital federal. “Não tinha nada demais. Era uma cena que retratava Brasília, tinha uma conotação política ali.”

Mônica Bergamo – Folha de São Paulo

enviar comentário
Publicidade

VÍDEO: Potiguar ganha 1 MILHÃO DE REAIS e vai às lágrimas no programa Pra Ganhar é Só Rodar, do SBT

ASSISTA AQUI O VÍDEO

Wanderclea Sobrinho Pereira pode dar adeus aos dias difíceis. A moça, que mora em Parnamirim (RN), viu sua vida mudar completamente nesta quarta-feira, 19 de abril, ao participar do programa Pra Ganhar é Só Rodar.

A potiguar comprou o carnê do Baú da Felicidade Jequiti, pagou rigorosamente em dia e participou do programa. Ela rodou os piões e, pra surpresa de todos, conseguiu deixar os cinco parados na foto da apresentadora Patricia Abravanel, o que a garantiu o o prêmio de 1 MILHÃO DE REAIS.

Sob forte emoção, Wanderclea agradeceu a Deus, e disse que vai ajudar a família com o dinheiro que ganhou.

Comentários (6) enviar comentário
  1. Natalia Gadelha Da Silva disse:

    VIAJA PARA DUBAI, AGORA VOCÊ É MILIONÁRIA. COMPRE CASAS CARROS FAÇA VIAGENS AJUDE A FAMILY.🎵🎤MUSICA:USE O SEU DINHEIRO NÃO SE ACABAM NUMA BOCA , POS SAIBA QUE AQUI NÓS: POBRE TEM VIDA LOKA EM TÃO USE SEU DINHEIRO ENQUANTO A TEMPO.

  2. Marinalva disse:

    Que Deus abençoe grandemente ela ao pensar em ajudar a família

  3. JK disse:

    Viiiiixee minha prima ! fuuuui

  4. Calto disse:

    Ajudar a família… pode esperar vai alisar rapidinho kkkkk

  5. Romeiro disse:

    Bem que eu sonhei que iria me dar bem. Vou querer voltar a namorá-la!

  6. Claudio Pitombeira disse:

    O que vai aparecer de parente e amiguinhos… Namorados então… Abre o olho menina, senão R$ 01 milhão que chega será R$ 01 milhão que se vai… Dinheiro gasto desaparece, dinheiro BEM investido rende!

Publicidade

Médico Marcos Harter é indiciado por agressão a Emilly Araújo no BBB 17

O ex-BBB Marcos Harter foi indiciado por agressão à companheira de confinamento, Emilly Araújo. De acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Civil do Rio de Janeiro, o cirurgião plástico foi indiciado por lesão corporal com base na Lei Maria da Penha.

Segundo a polícia, o indiciamento aconteceu depois da análise dos vídeos capturados pelas câmeras do Big Brother Brasil 17. O resultado a investigação aponta que as lesões provocadas por Marcos foram intencionais. O inquérito policial foi encaminhado ao Ministério Público.

R7

enviar comentário
Publicidade

Luciano Huck presidente? Angélica diz que, por dentro, ‘não é o que ele quer’

Angélica | ALÊ DE SOUZA/ED. GLOBO

Capa da “Quem” que chega hoje às bancas, a apresentadora Angélica falou sobre a possibilidade de Luciano Huck se candidatar à presidência do Brasil: “Quando ele fala que não descarta a candidatura, é porque o Luciano não é uma pessoa que vai negar uma expectativa das pessoas. Mas, dentro dele, não é o que ele quer. Ele já ajuda muita gente e pode ajudar muito mais do que se ele se enfiar na política (…). Não estou a fim de ser primeira-dama, não (risos)”.

Ancelmo Gois – O Globo

enviar comentário
Publicidade

Irmão de Silvio Santos é alvo de operação da Polícia Federal

O empresário Henrique Abravanel, irmão do apresentador Silvio Santos, é um dos alvos da Operação Conclave da Polícia Federal. A investigação é sobre o processo de venda de ações do banco Panamericano, que era da família Abravanel, para a Caixa Econômica Federal em 2009. O banco foi vendido posteriormente para o BTG Pactual em 2011. Segundo a Polícia Federal, são cumpridos 46 mandados de busca e apreensão em cinco estados e no Distrito Federal. A apuração é sobre a prática de crimes de gestão temerária e gestão fraudulenta nos negócios.

Henrique integrou o Conselho de Administração do Panamericano quando a gestão estava nas mãos da família. A Caixa comprou 49% das ações do banco em 2009 por R$ 739 milhões. No ano seguinte descobriu-se que a instituição financeira tinha um rombo bilionário. Em 2011, a família Abravanel saiu do negócio vendendo suas ações para o BTG Pactual.

A investigação apura se o negócio gerou prejuízo ao banco público, seus correntistas e clientes. A investigação identificou três núcleos criminosos: o de agentes públicos, responsáveis pelas assinaturas de pareceres e contratos, o de consultorias, contratadas para dar legitimidade aos negócios, e o de empresários, que conheciam a real situação das empresas. Os investigados poderão responder por gestão temerária ou fraudulenta, crimes que tem penas de até 12 anos de reclusão.

O nome da operação faz referência ao processo de escolha do Papa. A PF explica que utilizou a expressão porque as negociações ocorreram de forma sigilosa em formato semelhante ao usado no Vaticano.

O Globo

enviar comentário
Publicidade

Figurinista não quer formalizar denúncia após assédio de Mayer; sem depoimento não será possível realizar investigação do ator

Foto: Divulgação, Miguel Sá / TV Globo / PurePeople

A figurinista Su Tonani disse que não pretende formalizar a denúncia contra José Mayer depois de ser chamada a depor pelo delegado titular da 32ª DP, Rodolfo Waldeck. Segundo a revista “Veja”, a stylist demonstrou não ter interesse de levar a acusação de assédio sexual à Justiça. Se Tonani não depor, não é possível abrir uma investigação contra o veterano.

A polícia do Rio espera que Su mude de ideia e decida prestar depoimento. Caso a investigação seja aberta, Mayer pode responder pelo crime de assédio sexual. A pena prevista é de até dois anos de cadeia. Inclusive, o ator pode ser responsabilizado por estupro, já que uma mudança na legislação, em 2009, ampliou o conceito para qualquer contato físico sem consentimento.

José Mayer pede desculpas

Em uma carta aberta, Mayer assumiu o assédio à figurinista e pediu desculpas por seu comportamento abusivo. “Eu errei. Errei no que fiz, no que falei, e no que pensava. A atitude correta é pedir desculpas. Mas isso só não basta. É preciso um reconhecimento público que faço agora. Mesmo não tendo tido a intenção de ofender, agredir ou desrespeitar, admito que minhas brincadeiras de cunho machista ultrapassaram os limites do respeito com que devo tratar minhas colegas. Sou responsável pelo que faço.”

Terra, voa Pure People

Comentários (4) enviar comentário
  1. Jose Roberto Rolim disse:

    Caso a estilista não avance na denuncia, será uma grande interrogação sobre as intenções da mesma…

  2. Charles disse:

    A praga do dinheiro. Num estante se calou.

  3. Heineken disse:

    O cara estraga uma reputação de vários anos para passar a mão num dragãozinho desses
    #trouxa
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • Aparecida disse:

      Esse comentário é semelhante ao do Dep. Bolsonaro: " .. Não estupro porque vc não merece …"

Publicidade

Enquanto Netflix encomenda, nós temos estúdio, diz diretor da Globo sobre séries

No dia 4 de maio, a Globo abre nova fase. A primeira temporada de “Brasil a Bordo”, de Miguel Falabella, será disponibilizada por inteiro no Globo Play, seu serviço de vídeo por demanda, que cobra R$ 14,20 por mês. Na TV Globo, o espectador só poderá ver em janeiro de 2018.

Em junho próximo, outra série, “Carcereiros”, chega ao Globo Play –e a TV aberta só vai exibir no ano que vem.

“A gente sempre fala de ‘Justiça’, uma série extraordinária”, diz Amauri Soares, 50, diretor de programação. “Se você é jovem, trabalha e faz faculdade, eu não te alcançava [com ela] na TV aberta. Mas te alcanço por Globo Play.”

Soares falou à Folha no prédio central da emissora, no Jardim Botânico, no Rio, em conversa da qual também participaram Erick Brêtas, diretor de Mídias Digitais, e Ricardo Waddington, diretor de Gênero e Multitelas.

Foto: Leo Pinheiro/Valor/Folhapress

Folha – Não existe mais prioridade para a TV aberta?

Amauri Soares – O jogo é de janelas. É a nossa realidade, é o que a tecnologia acabou proporcionando: janelas digitais convivendo com janelas de massa como a TV aberta. Hoje essa integração é a grande oportunidade dos conteúdos. Você alcança mais gente, ao longo de um ciclo maior. A gente sempre fala de “Justiça”, uma série extraordinária no ano passado. Mas se você é jovem, mora em São Paulo, trabalha e faz faculdade, eu não te alcançava na TV aberta. Você está no ônibus na hora em que estou exibindo. Mas eu te alcanço por Globo Play.

Netflix e Amazon se concentraram em séries. A Globo faz séries, mas a marca é novela.

Como programador, o desafio é o formato mais adequado para cada plataforma. Um formato de 180 capítulos tem questões a serem resolvidas em VOD [vídeo por demanda], por exemplo, de narrativa. É para ser acompanhado diariamente, ao longo de tempo maior. Ele é eventizado, gera comentários, municia você de assuntos. Não imaginamos uma pessoa fazendo “binge watching” de 180 capítulos. [risos] Já a série tem adequação enorme para “binge”. É um dos atributos do Globo Play, assistir tudo de uma vez, na hora que quiser. E a Globo é produtora de séries há muito tempo, desde quando não era moda, desde os anos 1960, “Delegacia de Mulheres”.

“Justiça”, “SuperMax”, quais foram as que funcionaram até agora, neste período de teste?
Aí a gente está falando de séries exibidas também na TV aberta. Foi uma primeira experiência. A gente está indo agora para outra, em que o Globo Play terá séries que não estão sendo exibidas na TV aberta. É outra dinâmica. Até aqui, estamos felizes, porque os conteúdos desempenharam muito bem no Globo Play, foram mobilizadores no digital e TV aberta. Teve um ganha-ganha. “Justiça” foi produto de audiência excepcional na TV aberta e na Globo Play.

A TV paga passa por uma dissolução dos pacotes. Até que ponto ela tem futuro?

A gente sempre cai na armadilha de que algo vai substituir. Não substitui: complementa. Talvez não faça mesmo sentido você assinar um pacote de canais de filme se tem um serviço de VOD de filmes tão eficiente, mas um canal de esporte, de jornalismo, faz sentido. A TV paga tem o lugar dela. O canal segmentado, o campeonato espanhol ao vivo, a GloboNews, é serviço que tem importância e vai continuar. O VOD para filme é realmente um serviço extraordinário, mas é bom a gente lembrar que a TV paga é maior que canal de filme. A TV paga entrega canal de humor, de show, canal infantil. A oferta vai ficando mais sofisticada. Bom para o consumidor.

Não existe agora o risco, para a Globo, de apostar em muita coisa ao mesmo tempo?

Este grupo de comunicação aqui começou como jornal. Depois viu oportunidade no rádio, na televisão, na TV paga. Tem essa ideia de grupo. A Netflix é focada, mas ela é focada até nascer a disruptiva dela. [risos] Vamos ver o que a Netflix fará, quando aparecer a Netflix da Netflix. Vamos ver se não vai ter também de se desdobrar. O que eu vejo [na Globo] é uma coerência de se posicionar como criador de conteúdos, seja para que plataforma for. Esse posicionamento é muito claro, do grupo. Criamos conteúdos de qualidade, buscando determinadas características de relevância, de brasilidade.

Como é o seu hábito de consumo de vídeo e TV?

Eu vejo tudo da Globo. Vejo outras TVs abertas, no Brasil. E gosto de ver o que está sendo feito fora do Brasil. Vi todas essas séries. Gostava muito de “The Walking Dead”, mas me decepcionei. No começo desta temporada, abandonei. Vejo muita coisa. E tenho um filho de 15 anos que me faz ver outras, mais próximas da idade dele. Leva você para outro conteúdo. Ontem mesmo eu vi um game novo no iTunes, um game sensorial, incrível.

Ted Sarandos, de função equivalente à sua na Netflix, foi quem falou: “A gente põe tudo de uma vez e vê o que acontece”. Aí nasceu o “binge”.

Eu não acredito tanto em “insight”, 100% empírico, “vamos ver o que acontece”. Eles têm um conhecimento acumulado, de consumo de audiovisual, desde o tempo do filme por correio. Tem uma base de dados enorme e uma capacidade enorme de analisá-lo. Mas eu acho que aqui [na Globo] a gente tem uma oportunidade ainda mais rica. Uma plataforma como a Netflix encomenda fora seus conteúdos. Aqui nós temos um estúdio, a gente trabalha junto. É extraordinário poder ter essa relação, eu como programador com meus colegas criadores, poder cruzar soluções artísticas que eles encontram com a busca de adequação, de desempenho do nosso lado, de forma cada vez mais analítica.

Folha de São Paulo

enviar comentário
Publicidade

Expulso do BBB, cirurgião plástico Marcos Harter é intimado e depõe nesta quarta-feira em delegacia da mulher

O cirurgião plástico Marcos Harter, expulso do “Big Brother Brasil 17” nesta segunda-feira, foi intimado a depor na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) de Jacarepaguá nesta quarta-feira. A informação é da diretora da Divisão de Polícia de Atendimento à Mulher do Rio, delegada Marcia Noeli Barreto. Segundo ela, o médico será ouvido na prória delegacia, localizada na Zona Oeste do Rio. Já Emily só será ouvida na próxima segunda-feira.

Ainda de acordo com Marcia, as imagens que mostram as brigas do casal já foram requisitadas e serão analisadas:

— É muito importante o depoimento dela. E também o resultado do laudo médico (a estudante foi submetida a um exame clínico, por um médico da Rede Globo, para avaliar a possibilidade de lesão corporal).

A delegada destacou, ainda, que o caso deve servir de alerta para que as pessoas entendam a questão da violência doméstica.

— É nítido que ela (Emily) estava acuada, culpada. É importante investigar esse caso, mas também é importante que a sociedade entenda a questão da violência doméstica.
A tortura psicológica que ele pratica é, sim, violência doméstica e se enquadra na Lei Maria da Penha — afirmou Marcia.

A diretorda da Deam destacou que, se condenado, o cirurgião plástico pode pegar de um a três anos de prisão.

— É uma pena de prisão. Não tem essa de condenação alternativa, como era no passado — reforça Marcia Noeli, que acrescenta: — Pela Lei Maria da Penha, o Juizado Especial de Atendimento à Mulher deve ter uma equipe para atender os homens também com tratamento psicológico, por exemplo. É importante que eles se tratem. Mas isso não o afasta da penalidade.

Ao receber a notícia da expulsão do namorado, ao vivo, Emilly caiu aos prantos e, por muitas vezes, disse não entender o motivo da eliminação dele. Ela ainda tentou justificar afirmando que ele não teve a intenção de machucá-la.

— É próprio da mulher vitima de violência. Ela não consegue perceber o quanto está dentro dessa situação. Por isso que denunciar é importante para interromper esse ciclo. Ela não tem culpa de nada — destaca a delegada, que diz ainda: — É importante saber que o público tenha percebido a questão de violência doméstica e como ele se dá nos ambientes.

Brigas na última semana

Nas últimas semanas, o cirurgião plástico Marcos vinha se comportando de maneira mais agressiva, principalmente com a namorada, Emilly. Assim como foi com Ilmar, ele confrontou Ieda e Marinalva. Para os três, apontou dedo na cara, gritou e ameaçou perseguir dentro da casa.

Durante a discussão com Emilly, Marcos a segurou com força, colocou o dedo na cara da namorada, e ela se queixou de dor no pulso. A briga ocorreu na madrugada de sábado para domingo. A conduta do médico repercutiu junto ao público. Nesta segunda-feira, a delegada Marcia Noeli determinou que a Deam de Jacarepaguá abrisse um inquérito para investigar o caso.

Pedido de desculpa em carta aberta

Nesta terça, Marcos pronunciou-se através de sua conta do Twitter. Ele publicou uma carta aberta pedindo desculpas a Emily e a sua família:

“Como todo casal, passamos por momentos de alegria, ansiedade, euforia e tensão. Jamais tive a intenção de machucar física ou emocionalmente uma pessoa pela qual nutri tanto carinho e afeto.O programa tem um formato destinado a levar nosso emocional ao limite, e consequentemente os nervos à flor da pele. Repito: jamais tive a intenção de machucá-la ou agredi-la. Estou surpreso com tudo o que está acontecendo. Peço desculpas a todos os envolvidos, Emilly e sua família, demais participantes e a todo Brasil. Marcos Harter”.

Mais cedo, parentes de Marcos, que têm economizado nas declarações à imprensa, publicaram mensagem anunciando que o médico se pronunciaria:
“Gostaríamos de informar que Marcos está bem, junto das pessoas que ama. Assim que possível, se manifestará.”

Extra – O Globo

 

Comentários (10) enviar comentário
  1. Paulo disse:

    BG.
    Esse programa é simplesmente um LIXO.

  2. Indignado disse:

    Milhares de inquéritos sem conclusão e a digna delegada na busca de um "holofote". Muita falta do que fazer!

  3. beto costa disse:

    muita falta do que fazer.. desemprego continua em alta!

  4. Neymar disse:

    Realmente é melhor esperar pra ver no globo repórter, sexta, ou perguntar no posto Ipiranga.

  5. Edu disse:

    Se a Globo soubesse dessa repercussão toda, tinha mandado o cara encher a cara da doidinha de bolacha. Grande BBbosta, no último paredão foram 107 milhões de ligações, pobre de nosso País, e ainda querem ser de primeiro mundo.

  6. Ze disse:

    Quem é Marcos??? Quem é Emily??? o que é big brother???

Publicidade

Participante é expulso do BBB 17 por agressão

Marcos foi expulso do “Big Brother Brasil 17”. O médico foi chamado ao confessionário na noite desta segunda-feira e comunicado da decisão da direção do programa. Do confessionário, o participante saiu da casa, assim como aconteceu com Ana Paula no momento da sua expulsão, na edição passada do reality show. Marcos já está no hotel e ficará por lá sem contato com ninguém, por enquanto. A família dele foi avisada.

Mais cedo a delegada titular da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM) de Jacarepaguá, Viviane da Costa, esteve nos Estúdios Globo para pedir as imagens das discussões entre Marcos e Emilly. Foi instaurado inquérito.

A estudante foi submetida a um exame clínico, por um médico da Globo, para avaliar a possibilidade de lesão corporal. No início da noite foram chamados ao confessionário separadamente. Para Emilly ficou claro seus direitos, garantidos pela Lei Maria da Penha, inclusive o de ficar distante de Marcos.

Em comunicado, a Globo reafirmou seu repúdio a toda e qualquer forma de violência, tendo evidenciado isso em todas as suas atitudes.

Nas últimas semanas, o cirurgião plástico se comportou de maneira mais agressiva, principalmente com Emilly. Assim como foi com Ilmar, ele confrontou Ieda e Marinalva. Para os três, apontou dedo na cara, gritou e ameaçou perseguir dentro da casa.

O GLOBO

 

Comentários (8) enviar comentário
  1. Coxinha de Mortadela disse:

    112 milhões de votos. É por isso que o Brasil é essa merda!

  2. guilherme disse:

    o povo merece o que tem bbb e o fumo entrando

  3. silva disse:

    A Globo tentou levar o cara a todo custo para uma final, várias e várias agressões cometidas, e a Globo passando a mão na cabeça, quando viu que não dava mais, quis sair de guardiã da moralidade!!

    Parabéns Globo!!!!!

  4. Joe disse:

    Quem era pra ser expulso era o próprio programa. LIXO!

  5. FRASQUEIRINO disse:

    VIVA O BIG BOSTA BRASIL!

  6. Curioso disse:

    Sinceramente não achei que ele agrediu a moça. A Globo faz qualquer coisa para aumentar a audiência e isso foi mais uma estratégia.

    • ForaPtzadaCorrupta disse:

      Nas fotos houve agressão sim,ela esta cheias de hematomas nos braços,mas por mim ela também teria saido,ela passou todo o programa todo mandando ele brigar com os outros participantes,uma grande manipuladora,pense numa moça de índole ruim.
      Esse BBBOSTA chegou ao limite da baixaria.

  7. Silvia disse:

    Deviam Era acabar com esse programa. Mas deve ser bastante lucrativo
    é anticultura

Publicidade

BBB 17: Delegacia da Mulher abre investigação sobre o que seria agressão do participante Marcos

Após a repercussão de cenas do Big Brother Brasil 17, nas quais Marcos coloca o dedo no rosto de Emilly, a impede de falar e segura o braço da participante com força, a Delegacia da Mulher do Rio de Janeiro registrou ocorrência contra o brother. A diretora da Divisão de Polícia de Atendimento à Mulher (DPAM), a delegada Márcia Noeli, determinou na manhã desta segunda-feira (10) que a delegacia de Jacarepaguá, mais próxima dos estúdios Globo, iniciasse as investigações do caso. O órgão também solicitou à emissora as imagens do programa do último domingo. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa da Polícia Civil do Rio de Janeiro ao Viver.

Em vídeos divulgados nas redes sociais, o cirurgião aparece segurando o braço de Emilly enquanto tenta falar com ela. A sister chega a dizer “Marcos, Marcos, está doendo”, e ele exige “Escuta!”. Em um outro vídeo, o brother encurrala a companheira na parede e a impede de sair. Ele cala Emilly com gritos de “presta atenção” e coloca o dedo sobre a boca da interlocutora: “Você tem que ficar comigo independentemente de quem eu ache que tem que ganhar”.

Revoltados com o comportamento do participante, o público iniciou campanha e colocou em destaque no Twitter a hashtag #MarcosExpulso. Os internautas também exigiram um posicionamento da Globo e compararam a postura da emissora nos casos de José Mayer, acusado de assédio contra figurinista, Susllem Tonani e de Victor, da dupla Victor & Léo, do The voice kids, indiciado por ter agredido a esposa, Poliana Bagatini.A hashtag #GloboApoiaViolência também esteve entre os destaques da rede sociais na manhã desta segunda-feira. Procurada pelo Viver, a assessoria de imprensa do Globo não se pronunciou sobre o assunto. O pai e a irmã de Emilly também entraram em contato com a produção do programa para apurar o caso. “Quero deixar claro para todos, meu pai está em contato com a produção. Chegou no limite. Estamos devastados com tudo que vimos”, postou a gêmea.

Segundo o Código Penal Brasileiro, são crimes contra a mulher lesões corporais, ameaças por palavras, escrita ou gestos e estupro. De acordo com a Lei Maria da Penha, outra pessoa que não a vítima pode denunciar o agressor às autoridades. O número da Central de Atendimento à Mulher é 180 e funciona 24h.

Diário de Pernambuco

enviar comentário
Publicidade

Silvio Santos ‘repreende’ Rachel Sheherazade e Gentili por comentários políticos

O APRESENTADOR SILVIO SANTOS DURANTE ENTREGA DO TROFÉU IMPRENSA (FOTO: REPRODUÇÃO/FACEBOOK)

No Troféu Imprensa, exibido na noite deste domingo (9), Silvio Santos repreendeu, ainda que em tom de brincadeira, Rachel Sheherazade e Danilo Gentili por seus comentários e críticas a políticos em seus programas televisivos. Ambos são conhecidos por emitirem opiniões pessoais ao vivo.

Sheherazade, que recebeu o prêmio de melhor apresentadora de telejornal obtido em 2015 pelo SBT Brasil, ouviu as críticas mais incisivas.

“Você começou a fazer comentários políticos no SBT e eu pedi para você não fazer mais, porque você foi contratada para ler notícias, não para dar sua opinião”, disse Silvio Santos com os braços cruzados, enquanto Sheherazade ria de forma constrangida.

“Se você quiser fazer política, compra uma estação de televisão e faz por sua conta”, acrescentou o apresentador.

A jornalista, na defensiva, argumentou de forma gentil com o chefe. “Quando você me contratou, você me contratou para opinar”, disse.

Silvio, entretanto, retruca. “Não”, ao que a jornalista dá uma risada constrangida. “Eu contratei você para você continuar com sua beleza e com sua voz para ler as notícias do teleprompter”. Silvio segue no “puxão de orelha”.

“Na internet, você pode fazer o que quiser. Combinei com o Danilo (Gentili) que a partir de agora ele só vai elogiar os políticos”.

Época

 

Comentários (6) enviar comentário
  1. Humilde Iconoclasta disse:

    Ele só está com medo de perder a fatia publicitária do governo destinada ao SBT.

  2. Paulo Cardoso disse:

    Silvio Santos nos dá uma lição à todos os brasileiros, cada um que se preocupe com os próprios problemas ou seja já que a crise econômica e ou política não tem peso na sua qualidade de vida não cabe a ele ou aos que são pagos por ele quando no exercício da função manifestarem opinião pessoal contra o apoderado e opressor sistema instituido. Quanto aos meros mortais sujeitos a todo tipo de mau possível advindo do poder público, cabe sim um posicionamento analítico, crítico e não menos oposicionista a esta forma de governo que busca a cada nova medida implantada reafirmar interesses voltados à ascensão financeira seus membros em detrimento da nossa condição social

  3. Lutemberg disse:

    Certamente ele está com medo da jornalista emitir alguma opinião desfaforável ao genro dePUTAdo.

  4. Fernando Antonio disse:

    Meu apoio a bonita repórter do jornaldo STB, uma moça talentosa e bonita nascida em João Pessoa-PB e graduada pela UFPB;

  5. joacy disse:

    Sogro de dePUTAdo vai dizer o quê?

  6. Paulo Hunka disse:

    Venham pra TV CULTURA LÁ TEM LIBERDADE DE IMPRESSÃO.

Publicidade

BBB 17 – (ACUSAÇÕES DE AGRESSÕES – VÍDEO): Pai de Emilly aciona Globo para brecar Marcos, diz irmã Mayla

Volnei Alves, pai da estudante Emilly, a favorita para levar o prêmio do Big Brother Brasil 17, entrou em contato com a produção do programa para pedir que brequem o namorado da estudante no confinamento, o cirurgião plástico Marcos. O médico tem agido com a garota de maneira agressiva — ele grita, põe o dedo na cara de Emilly e a segura com força em algumas ocasiões. A informação de que Volnei procurou a Globo foi dada no Twitter por Mayla, irmã gêmea que chegou a participar dos primeiros dias desta edição, mas foi preterida pelo espectador, que escolheu Emilly para a competição.

“Quero deixar claro para todos, meu pai está em contato com a produção. Chegou no limite. Estamos devastados com tudo que vimos”, tuitou Mayla.

A família de Emilly não é a única incomodada com o comportamento de Marcos . Depois da briga do casal na madrugada de sábado para domingo, quando o cirurgião chegou a encurralar a estudante e ela reclamou de dor no pulso, que ele segurou com força, estourou nas redes sociais uma campanha pela desclassificação do gaúcho. A campanha #marcosexpulso, no entanto, foi ignorada pela Globo: na edição deste domingo do reality show, Tiago Leifert se limitou a dizer que as atitudes de Marcos eram motivo de “preocupação”.

Neste domingo, a maioria do público escolheu manter Marcos no programa e tirar a paratleta Marinalva, que deixou a casa com 77% dos votos.

A reportagem de VEJA procurou Mayla e a TV Globo, mas ainda não teve retorno de nenhuma das partes.

Veja

Comentários (7) enviar comentário
  1. CARLOS disse:

    Como é que se perde tempo com um lixo deste-

  2. bate ferro disse:

    Bbbosta

  3. LUCY disse:

    CASAL LIXO.

  4. zedetoim disse:

    É muita idiotice perder tempo assistindo um Lixo Atômico desse!!!!

  5. kedma disse:

    ela gosta, é igual mulher de bandido, tem que levar uma surra todo dia!

  6. HENRIQUE disse:

    Esse lixo tem que acabar, programa chibata que só ensina o que não presta.

    • Pablo disse:

      e sua aprendizagem e/ou ensinamento é feito em cima de televisão? hummm… Ensinamento é em casa e não na tv.

Publicidade