Confiram o Jornal do BG deste sábado no Novo Jornal

JORNAL DO BG – Chegamos ao nosso quarto jornal nas páginas do NOVO, feliz com o retorno dos leitores e com a experiência de escrever coluna em um jornal. Quero, mais uma vez, agradecer à direção do periódico pela confiança

PARNAMIRIM – O tempo que se aproxima não deve ser dos mais agradáveis em Parnamirim. Investigações em contratos de prestação de serviço na cidade vão ganhando velocidade e volume.

PARNAMIRIM II – Os sinais de riqueza em velocidade impressionante de personagens que atuam no município têm chamado atenção e iminência de um desfecho não tão agradável é cada vez maior.

ÔNIBUS – Os salários aumentaram, os pneus tiveram seus preços multiplicados várias vezes, o preço do combustível sofreu quatro aumentos contando já com o que entrará em vigor nos próximos dias. Diante disso, como não reajuste das passagens de ônibus?

EMPRESÁRIOS – Até quando empresários no Rio Grande do Norte serão tratados como bandidos? Por que empresário no RN tem que estar condenado a perder dinheiro?

EMPRESÁRIO II – Em entrevista ao MEIO DIA CIDADE esta semana, os presidentes da FCDL e CDL, Afrânio Miranda e Augusto Vaz, respectivamente, informaram que tem produtos que estão pagando 3 a 4% de ICMS na Paraíba enquanto são tributados em 17% no RN. Quem pode com uma sacanagem dessas?

STYVENSON – O Capitão Styvenson esclareceu no programa MEIO-DIA CIDADE esta semana, que não tem irregularidade o condutor descer com seu veículo para praia para colocar o seu Jet Sky no mar. O que não pode é ficar trafegando à beira-mar e estacionando.

MORADIA – A imprensa e as redes sociais detonaram o procurador-geral do Ministério Público junto ao TCE/RN, dr. Luciano Ramos, que de paladino contra a imoralidade do auxílio moradia para membros do Ministério Público e da Magistratura estadual acabou embolsando 59 mil reais do mesmo auxílio retroativo, fixado por resolução do TCE para seus Conselheiros, Auditores e Procuradores, alegando simetria constitucional com o Poder Judiciário e o Ministério Público.

PALADINO – O procurador explicou que ante a decisão liminar do STF sobre o assunto nada mais poderia ser feito senão receber o benefício. Porém, sabe-se de promotores de Justiça e juízes que, crendo ser uma imoralidade, não requereram e não recebem o auxílio que ficou conhecido como “bolsa teto”. Ficou feio, doutor!

BRONZE – O Tribunal de Justiça do RN ganhou mais um selo do “Justiça em Números” outorgado pelo CNJ, na categoria bronze, pela excelência na gestão da informação. Apesar de todas as dificuldades enfrentadas em 2015,  como a maior e mais longa greve de servidores da história do Judiciário potiguar, o TJRN continua reconhecido nacionalmente como um tribunal de excelência.

AUMENTO – Apesar de justo, o reajuste nos vencimentos aos procuradores do Estado, repercutiu negativamente na mídia diante da gravidade da situação econômica nacional e estadual. Segundo os integrantes da Procuradoria, o aumento já estava atrasado em relação à tradicional paridade que sempre mantiveram com o Ministério Público. Porém, a sociedade reagiu criticando o referido beneplácito da “viúva” em tempos bicudos!

FOLHA – O fechamento da folha de pagamento do Executivo estadual continua sendo uma dor de cabeça para o secretário de Planejamento e Finanças, Gustavo Nogueira, que tem que cortar daqui e dali para assegurar o pagamento dos servidores. O pagamento de novembro ocorrerá nos dias 30 e 1º de dezembro. Mas continua acesa uma luz vermelha quanto à quitação do 13º e da folha de dezembro. As informações dão conta de uma grande queda na arrecadação própria do Estado nos últimos meses, levando o Executivo a completar a folha com saques no FUNFIR do IPERN.

OGE – O projeto de lei enviado pelo Governo do RN à Assembléia Legislativa prevendo o remanejamento de verbas orçamentárias encrespou as relações institucionais entre os poderes, com reações do presidente do TJRN, desembargador Cláudio Santos, e do Procurador Geral de Justiça, promotor Rinaldo Reis. Bombeiros foram chamados para apagar o incêndio que acabou em negociação entre todos os poderes envolvidos, assegurando a aprovação do projeto.

BACANAL – Virou rotina em uma casa de um casal de profissionais liberais em um condomínio de luxo no final da Ayrton Senna casais serem recebidos em grande estilo e no final uma trocação geral. Tempos modernos…

Acessem a coluna completa no link: http://novojornal.jor.br/cotidiano/jornal-do-bg-ficou-feio-para-luciano-ramos-o-auxilio-moradia-do-tce

 

Publicidade

Comentários:

  1. Lindemberg Araújo disse:

    "Até quando empresário no RN será tratado como bandido?" Até quando deixarem de serem bandidos. Sugiro ao BG investigar quais as empresas são as maiores devedoras de Natal e do estado do RN. O cidadão desempregado que não paga seu IPTU tem seu nome no SPC e SERASA e as empresas devedoras pagam no máximo 10% da dívida e têm os outros 90% anistiados. A pergunta correta a ser feita é: "Até quando o cidadão pagará o preço pela roubalheira dos bandidos"? Fica a dica.

  2. Luciano disse:

    Pedir aumento pra andar nessas sucatas velhas é demais….era para pagar ao usuário para andar nessas porcarias de ônibus!

  3. João disse:

    Na verdade, o TJRN caiu para a medalha de bronze… E sobre as cadeiras?! Com a justificativa que a crise se instaurava no tribunal, o presidente cortou salários de servidores gerando o caos, em contrapartida gastou quase 300 mil reais em cadeiras para desembargadores…ô crise…ô justiça…ô argumentos contundentes…assim é o Brasil, essa lambança na cara da sociedade!!!

  4. bruno leonardo disse:

    cade o ministério público que não faz nada em Parnamirim, secretários que andavam de celta em menos de 4 anos ostentam super SUVs de luxo, pior piada é pensar que o povo é trouxa e que vão eleger NAUR, se é que até quem esta no sistema ja deu a derrota como certa …e se as coisas piorarem nem o prefeito continua, senas dos próximos capítulos !

  5. Henrique disse:

    Quantas empresas de ônibus fecharam suas portas?, eles tem vários benefícios que outros não tem, não pagam multas de trânsito e ainda arrecada antecipado se o usuário usar ou não, quanto ao usuário esse sim está fodido andando em verdadeiras sucatas e sem abrigos e trânsito caótico, portanto o choro é livre BG.

  6. Manoel disse:

    "continua reconhecido nacionalmente como um tribunal de excelência" kkkkkkkkkkk O babada