Esquema previa até calote na Caixa, diz empresário

Josette Goulart e Alexa Salomão, O Estado de S.Paulo

O empresário Evaldo Ulinski, ex-dono do Big Frango, uma das empresas investigadas na Operação Cui Bono?, disse em duas entrevistas ao Estado que Lúcio Bolonha Funaro e operadores dele lhe ofereceram um empréstimo de R$ 100 milhões na Caixa Econômica Federal, com condições especiais. Cobrariam 10% sobre do valor do financiamento, a título de comissão, para facilitar a liberação dos recursos. Mas havia outra opção. Se o empresário aceitasse dar uma comissão maior, de 30%, não pagaria o empréstimo. “Era 10% para você pagar e 30% para nunca mais precisar pagar. As palavras deles”, disse Ulinski ao Estado.

A história contada por Ulinski traz detalhes de como eram os bastidores de um esquema que previa a liberação de financiamentos irregulares na Caixa em troca de propinas, o alvo central da Operação Cui Bono?, deflagrada na sexta-feira.

Segundo o Ministério Público e a Polícia Federal, o ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha, Geddel Vieira Lima – ex-ministro do atual governo de Michel Temer –, além de Funaro, operaram um esquema de fraudes na liberação de créditos da Caixa, que teria ocorrido pelo menos entre os anos de 2011 e 2013. Neste período Geddel era vice-presidente de Pessoa Jurídica do banco estatal, área que libera financiamentos para empresas.

Publicidade

Comentários:

  1. ROGÉRIO P. GUEDES disse:

    Quem é do PMDB defende o PMDB,
    Quem é do PT defende o PT.
    Não vejo esse povo defender os interesses do País"PONTO FINAL".

  2. Paulo Cardoso disse:

    Enquanto isso, como tem sido até então o trabalhador brasileiro paga a conta dessas quadrilhas instituídas, apelidadas de sistema político democrático, miserável e desprezível …

  3. Carlos Santiago disse:

    Em nada surpreende o envolvimento do ilegítimo Michel Temer com a corrupção na Caixa, conforme operação “Cui Bono” (“A quem beneficia?”) deflagrada nesta sexta 13 pela PF.
    Portanto, somente eleições ‘diretas já’ seriam capazes de realizar uma verdadeira faxina democrática — não essa dos golpistas que visa seletivamente punir apenas um partido ou alguns para legitimar práticas inquisitórias que se arvoram Justiça.

    • João Batista - Zona Norte disse:

      Eu tenho sinceras duvidas sobre isso, porque pelo a que sei, foi eleições diretas e democráticas que colocaram tanto Gedel como Cunha no poder … O que outra eleição direta iria fazer de diferente…? Se a maioria do povo não sabe votar… Se a própria eleição é um concurso de popularidade e não de competência….

    • Augusto disse:

      Democrática?
      O que prevê a Constituição Federal?
      Se estiver previsto na CF, eu apoio.
      Mas se for eleição só pra tentar salvar bandido de estimação…

  4. 994160674 disse:

    É demais a esperteza desses cupinchas de Temer! Fora todos eles!

  5. Jean disse:

    O interessante é o completo e absoluto silêncio dos inúmeros comentaristas que se manifestam revoltosamente quando aparece qualquer notícia a respeito de Lula ou Dilma, mesmo que a notícia seja boa.
    HIPOCRISIA E SELETIVIDADE são os nomes dessa parcialidade nas análises dos episódios de Corrupção no País.
    Para o PT o dinheiro das empresas são propinas e para o PSDB/DEM são doação.
    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk