Exército foi sondado para decretar estado de defesa, diz general

O comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, revela em entrevista a Revista VEJA que a instituição foi sondada e rechaçou a hipótese de apoiar a decretação de estado de defesa nos dias tensos que antecederam o impeachment de Dilma. Villas Bôas não diz quais foram os políticos que fizeram a consulta, mas reconhece que as Forças Armadas ficaram “alarmadas” com a perspectiva de serem empregadas para “conter as manifestações que ocorriam contra o governo”.

“Nós temos uma assessoria parlamentar no Congresso que defende nossos interesses, nossos projetos. Esse nosso pessoal foi sondado por políticos de esquerda sobre como nós receberíamos uma decretação do estado de defesa”, afirmou Villas Bôas. Na entrevista a VEJA, o comandante do Exército também manifesta também preocupação com o “perigo” de surgir no país líderes populistas com discursos “politicamente incorretíssimos, mas que correspondem ao inconformismo das pessoas”.

Publicidade

Comentários:

  1. Eduardo disse:

    O artigo 142 garante a atuação das forças armadas, mas temos que fazer a nossa parte, e a nossa parte é escolher melhor os nossos representantes. As forças armadas serão mal interpretadas com uso da força e o estado de sítio caso seja provocadas, será intolerante a tudo que está acontecendo; fomos acostumadas com ministros militares ( eram independentes), hoje são meros comandantes que recebem ordem de um político.

  2. Alexandre Magno disse:

    Essa onda de politicamente correto nos deixou á todos, inclusive EXÉRCITO e JUSTIÇA, acovardados sinceramente não vejo uma solução nem razoável para o Brasil.

  3. Meus pais nunca faltaram maus dos militares disse:

    A falta de coragem culturalmente difundida no Brasil e no exercício o tornou uma instituição totalmente social a ponto de combater mosquito dá dengue, ficando somente resquícios de ausadia e audácia na polícia militar quê vive uma guerra urbana mesmo com todos os artifícios criados pela esquerda tal qual audiência de custódia .

    • Flávia Patrícia Azevedo dá Silva disse:

      Ninguém definiu tão bem, a situação de covardia das "autoridades" militares.
      Parabéns.

  4. Reginaldo disse:

    Não é papel do exército está dando entrevista, se fosse em um país sério as forças armadas já teria feito uma intervenção é sábado com essa bagunça ou seja essa corrupção.

  5. Mizael Moreno disse:

    Se o exército tivesse entrado nessa roubada, enquanto mantivesse o PT no poder, seriam ditos como algo próximo a reis. Mas no dia que tirassem o PT do poder, estariam sendo imediatamente acusados de ditadores, sanguinários e torturadores. Assim é o PT e sua saga de vale tudo para se manter no poder.

    • sinesio filho disse:

      Corroboro literalmente … Os militares perderam a oportunidade no período dos governos militares ter matado Lula, Dilma e a corja do PT… O Brasi8l não estaria passando pelo que esta..

    • ForaPtzadaCorrupta disse:

      Concordo com vc Sinesio.
      O maior erro além de ter dado Anistia a esses vagabundos,essa gentalha da esquerda.