Fortaleza dos Reis Magos poderá ser reaberta

12898169_912363408861022_2217725099163794581_oA Fortaleza dos Reis Magos, marco inicial da cidade de Natal, poderá voltar a ser responsabilidade do governo estadual, por meio da Fundação José Augusto, o que contribuirá para sua reabertura. Esse foi um dos pontos acertados nesta terça-feira, durante reunião com o ministro da Cultura, Juca Ferreira, a senadora Fátima Bezerra (PT-RN), a presidenta do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), Jurema de Souza Machado, o diretor-geral da Fundação, Crispiniano Neto e o poeta João Santana, representante da Rede Brasil de Cordel e Repente.

Tanto o ministro como a presidenta do Iphan se disseram favoráveis à mudança da gestão para a Fundação José Augusto. Agora, só falta o acerto dos detalhes com a Secretaria de Patrimônio da União (SPU), que tem a titularidade do imóvel. O IPHAN já dispõe de um completo projeto de restauração e reestruturação do monumento.

Também ficaram acertadas formas de se garantir a continuidade dos Pontos de Cultura, do Programa Cultura Viva. O Rio Grande do Norte poderá ganhar ainda mais Centros Multiusos de Cultura, que contam com bibliotecas, cineteatros, laboratório multimídias, e até quadras de esportes. A senadora Fátima Bezerra chamou a atenção para a necessidade de o Rio Grande do Norte ser contemplado com pelo menos doze estruturas desse tipo, em cidades de diferentes regiões, carentes de equipamentos culturais.

O Rio Grande do Norte também pretende se transforma em um estado-piloto no que se refere ao Programa Mais Cultura nas Escolas, que visa a colocar em prática nas instituições de ensinos projetos de artistas da região. O Rio Grande do Norte conta atualmente com 146 projetos do Mais Cultura nas Escolas. a ideia é levar o Mais Cutura nas Escolas para todas as 640 instituições da rede estadual de ensino. Com isso, o valor do programa no RN subiria de R$ 3 milhões para R$ 10 milhões, gerando oportunidades de trabalho e renda para cerca de trezentos artistas e oficineiros.

A senadora Fátima Bezerra também apelou para solução de impasse que está atrasando a reforma da Biblioteca Câmara Cascudo, já que a primeira parcela dos recursos repassados pelo governo federal foi aplicada de forma inadequada no governo anterior e MinC agora exige sua devolução. O ministro concordou em dispensar a devolução dos recursos investidos desde que a conclusão da obra fique a cargo do estado, por meio do programa RN Sustentável.

O diretor-geral da Fundação José Augusto considerou a audiência muito produtiva: “Quando reassumi a Fundação, precisei rearrumar a casa, pois teatros, museus, bibliotecas, casas de cultura estavam todos fechados ou funcionando precariamente. Agora estamos dando um salto para fora, indo em busca de recursos externos para ampliar e qualificar a cidadania cultural no Estado. Esta audiência foi nosso primeiro passo nesta busca. Foi muito bom encontrar o ministro Juca de volta ao MinC. Fomos bons parceiros na gestão anterior e seremos melhores parceiros agora”, enfatizou Crispiniano Neto.

Publicidade

Comentários:

  1. mauricio disse:

    FOI O ANTIGO PRESIDENTE FUNDAÇAO JOSE AUGUSTO QUE BOM A INTERDIÇAO DO TEATRO ALBERTO MARANHAO, AGORA VAO ACABAR DE FECHAR O FORTE DOS REIS MAGOS, ETA PETRALHADA É SEMPRE ASSIM A TURMA DA FATIMA BEZERRA, LEBRAM DAQUELA INDICADA DELA QUE QUERIA DERRUBAR OS HOTEIS DA VIA COSTEIRA? POIS É