Governo do PT em Minas vai manter parcelamento de salários até julho

Em evento fechado, o governo de Minas Gerais anunciou a sindicalistas nesta terça-feira (29) que continuará parcelando o pagamento dos salários dos servidores ao menos até julho.

Será mantida a mesma divisão que a gestão Fernando Pimentel (PT) tem feito desde fevereiro: os salários caem em até três vezes nas contas dos funcionários -no quinto, nono e 12º dia útil do mês. Inicialmente, esse cronograma de pagamento iria até abril.

Esse parcelamento, porém, acontece apenas para quem ganha mais de R$ 3.000, o que representa, segundo o governo, 25% do funcionalismo. Os 75% restantes recebem de uma só vez, no quinto dia útil.

Em nota, o secretário de Planejamento, Helvécio Magalhães, credita a continuidade do parcelamento ao balanço financeiro dos últimos meses. Segundo ele, nesse período foram confirmadas as “previsões orçamentárias mais pessimistas” do governo.

“Não tivemos nenhuma melhoria. Pelo contrário: em algumas semanas a arrecadação foi pior que a do mês anterior e abaixo da receita apurada no ano passado. Estamos vivendo um cenário político e econômico muito complexo”, diz no comunicado.

A ampliação do prazo de parcelamento já era esperada. Em audiência na Assembleia Legislativa no último dia 15, Magalhães afirmou que até o fim de março apresentaria um cronograma de pagamentos dos salários a representantes dos servidores.

Além de dividir os salários dos servidores, o governo tem atrasado o pagamento da dívida com a União nos últimos meses.

Para tentar voltar a manter os compromissos em dia, o Estado tem tentado antecipar o recolhimento do ICMS para a primeira semana do mês.

Minas Gerais prevê um déficit orçamentário de aproximadamente R$ 9 bilhões para 2016.

Folha Press

Publicidade

Comentários: