Publicidade

Exoneração de Betinho Rosado estava combinada com Rogério Marinho

O Blog recebe email da assessoria do Dep. Rogério Marinho sobre a exoneração de Betinho Rosada da Secretaria de Agricultura.
A saída de Betinho já estava acertada com Rogério há alguns meses para que o mesmo pudesse destinar suas emendas ao Orçamento do próximo ano, o que acontecerá nesta próxima semana. Possivelmente, na próxima quinta-feira, Betinho retornará ao posto de secretário e Rogério reassumirá o mandato em Brasília, também em comum acordo entre os dois.
A iniciativa de reassumir o mandato foi do próprio Betinho.
Comentários (5) enviar comentário
  1. LEILA disse:

    Como salário cada deputado federal ganha R$16.512,09 mensais. Isso fora o décimo-terceiro, décimo-quarto e… décimo-quinto! A verba de gabinete deles é de R$60.000, para gastar com material de escritório e até 25 assessores. Tem também a verba indenizatória, no valor de R$15.000, a serem gastos com gasolina, comida, hospedagem e consultorias. Consultoria, neste caso, é qualquer coisa que o deputado resolva denominar como tal. O auxílio moradia, para aluguel de imóveis para morar durante os dias que passam em Brasília, é de R$3.000,00. Mesmo que o parlamentar já resida em Brasília, recebe o benefício. Some-se a isso mais R$4.000,00 de cota postal e telefônica. Haja sedex e DDD! E como todo deputado deve se manter informado, há uma verba de R$1.000,00 para impressões e assinaturas de jornais e revistas. Como se não bastasse, ainda ganham uma verba de R$9.000,00 para gastar com passagens aéreas. Essa verba é usada se o deputado for a uma convenção partidária em outra cidade, por exemplo. E como saúde é o bem mais importante de qualquer pessoa, os deputados e suas famílias podem pedir reembolsos ilimitados com médicos e dentistas. Na média, em 2009, foram R$8.000 por deputado. Somando-se todos esses valores, um único deputado federal custa R$166.512,09 por mês.( Retirado do site Entremundos)
    Agora, vocês sabem quanto ganha um secretário do Estado do RN? Segundo informações os vencimentos dos secretários do Rio Grande do Norte são em torno de R$ 8 mil…e aí, quem explica como é que se faz esse troca-troca?…quem sai perdendo e quem sai ganhando com esses “acordinhos”?…uma certeza tenho, quem perde com isso tudo, somos nós…ELEITORES…agora façam as contas de quantos vidros de óleo de peroba dá para comprar com a diferença dos dois salários…VERGONHA…
     

  2. INDIGNADO disse:

    Isso é uma esculhambação mesmo…são acordos e mais acordos…discaradamente diante de nossos olhos…antes ainda inventavam desculpa, diziam q era mentira…qm votou em Betinho, deve ficar sabendo q ele nem ir p câmara dos deputados dizer o q Rogério quer, ele sabe…tem q sair p o outro ir…VERGONHA…e esse serviço, com certeza, não deve ser de graça, ou vcs acham q o deputado ia ficar nesse vai e vem, perdendo um alto salário e outras mordomias p assumir uma secretaria estadual?…Rogério gosta de poder…agora votem novamente nesses dois… 

  3. Claudio disse:

    Resumindo: Suplente é suplente.  A autonomia de um suplente é absolutamente nula.  Acho bacana a semântica do texto: "comum acordo com os dois".  O suplente não tem autonomia para se insurgir contra o detentor do mandato.  No Brasil é assim: o cara pede voto para se eleger e depois, sem qualquer constrangimento,  abandona o cargo para o qual foi eleito para ocupar uma vaguinha mais vantajosa  no executivo, obviamente,  preservando intacto o seu mandato.  É uma vergonha.

  4. bosco disse:

    RIDÍCULO, SIMPLESMENTE RÍDICULO, são as conveniências da política, é imprecionente como votamos ERRADO E NÃO COBRAMOS. E o pior que vem por aí uma reforma fajuta, que não comtempla com os anseios da população, e sim com os intereses do políticos. 

  5. Fabromeiro disse:

    Que negócio mais esculhambado é esse hein?

Publicidade

Betinho Rosado pede exoneração da Secretaria de Agricultura

Está no Diário Oficial do Estado de hoje, sábado (19). O Deputado Betinho Rosado pediu exoneração do cargo de secretário estadual de Agricultura. De acordo com a publicação no Diário Oficial, o afastamento de Betinho se dá “a pedido”.

Não se se estava no roteiro ou foi de supetão, o fato é que diante disso, volta à condição de suplente Rogério Marinho (PSDB), a pouco menos de um ano da eleição em que pretende concorrer à Prefeitura de Natal. Será que Rogério tinha conhecimento desse ato? Os agricultores estão comemorando a saída do deputado, será que ele volta? Na publicação só tem a exoneração de Betinho, não tem nomeação de nenhum nome para o seu lugar.

Comentário (1) enviar comentário
  1. Anônimo disse:

    Omar na verdade era um erro na configuração já resolvido. Muito obrigado

Publicidade

STJ autoriza varredura nas contas de Orlando Silva e Agnelo Queiroz

O STJ determinou a quebra do sigilos bancários e fiscal de Agnelo Queiroz (PT) e Orlando Silva (PCdoB).

Deve-se a providência a um pedido do procurador-geral da República, Roberto Gurgel. Ele apura as desvios praticados no Ministério do Esporte.

Agnelo, hoje governador do DF, chefiou a pasta até 2006, sob Lula. Foi sucedido por Orlando, afastado por Dilma Rousseff há duas semanas.

Segundo Gurgel, a quebra dos sigilos é necessária para “averiguar a compatibilidade” entre o patrimônio e a renda dos investigados.

Serão varejados os dados relativos ao período de janeirode 2005 a dezembro de 2010. Os advogados da dupla não esboçaram intenção de recorrer.

“Pode quebrar, sem problema. Não vamos fazer nenhum recurso porque quem não deve não teme”, disse Luís Carlos Alcoforado, defensor de Agnelo.

Antônio Carlos de Almeida Castro, advogado de Orlando, considerou “açodada” a providência.

Mas assentiu: “Se é para investigar, que o faça de forma de cabal, porque provará a inocência. Portanto, a quebra de sigilo é positiva.”

Josias de Souza

enviar comentário
Publicidade

Marcos vai parar de jogar

Agência Estado

O técnico Luiz Felipe Scolari admitiu nesta sexta-feira que o goleiro Marcos não deve mais jogar pelo Palmeiras nesta edição do Brasileirão. E também reconheceu que o ídolo palmeirense dificilmente irá prolongar a carreira no ano que vem, por causa dos problemas físicos que o atormentam – principalmente as dores no joelho direito.

Marcos está sem jogar desde o dia 18 de setembro, contra o Avaí, em Florianópolis. Desde então, ele tenta treinar num bom ritmo, mas não consegue por causa das dores no joelho. Para o jogo contra o Bahia, neste domingo, em Salvador, o goleiro já foi descartado. E dificilmente jogará nas duas últimas rodadas.

“É ele quem vai me dizer quando pode jogar. Quando vou fazer a lista dos relacionados, converso sempre com Carlos Pracidelli (preparador de goleiros) e o Marcos. Se ele falar ”Eu posso”, ele volta. Mas acho difícil”, afirmou Felipão, que foi reticente sobre o futuro do goleiro. “Se ele não consegue jogar agora, para o ano que vem é quase impossível.”

Atualmente com 38 anos, Marcos tem contrato com o Palmeiras até o final desta temporada. Ele já revelou que pretende encerrar a carreira, mas também chegou a dizer que poderia renovar o compromisso com o clube e continuar mais um pouco. Diante dos problemas físicos, porém, parece mesmo que o goleiro vai parar de jogar. E sem fazer um último jogo oficial.

enviar comentário
Publicidade

MP pede liquidação e dissolução do MEIOS

O Movimento de Integração e Orientação Social (MEIOS) pode estar com os dias contados. Abandonado pelas sócias fundadoras e sob intervenção judicial, o MEIOS é alvo de pedido de dissolução e liquidação por parte do MP. Os promotores pedem que a Justiça, além de ampliar o período de intervenção, determine ações no sentido de sanar as dívidas da instituição, que durante anos prestou serviços terceirizados ao poder público do estado. Caso a ação civil pública seja deferida pela Justiça, as pessoas que compõem a sociedade poderão arcar com o pagamento de encargos trabalhistas que, juntos, superam os R$ 13 milhões.

Criada no fim dos anos 70 e início dos anos 80, o MEIOS foi financiado por recursos públicos quase que durante toda a existência. A instituição teve 30 sócias-fundadoras, mas sete já faleceram. Entre as atuais sócias estão a mulher do senador José Agripino, Anita Catalão Maia, a mulher do ex-governador e ex-senador Geraldo Melo, Edinólia Melo, e a ex-governadora Wilma de Faria, primeira presidente da instituição e que ocupou o cargo antes de ingressar na carreira política.

Recentemente, o MEIOS foi marcado mais por disputas judiciais do que por serviços prestados. Funcionários que trabalharam na instituição cobraram na Justiça pagamento de salários atrasados e o próprio Governo do Estado, que era o responsável por repasses à instituição, chegou a ser alvo das ações onde houve a cobrança do pagamento dos atrasados. De acordo com o Ministério Público, há 1.800 causas trabalhistas e 20 ações de fornecedores contra o MEIOS que, juntas, chegam a R$ 13 milhões. Apesar dos problemas, o MP afirma que os sócios estão totalmente desinteressados no órgão.

Na justificativa para a dissolução e liquidação, os promotores apontam fatos que evidenciam queo órgão deixou de desempenhar as atividades assistenciais a que se destina “em virtude da escassez de recursos, motivada pela ausência de renovação dos convênios firmados com o Estado, no exercício de 2011, e pela inexistência de outras fontes significativas de custeio da entidade”.

Na ação, o MP pede que, ampliado o período de intervenção do órgão, o administrador faça o inventário dos bens e balanço da sociedade, nos 15 dias seguintes à nomeação. Depois, o interventor deverá promover a cobrança das dívidas ativas e pagar as passivas, certas e exigíveis, cobrando das sócias os fundos necessários para o pagamento das dívidas proporcionalmente às quotas que cada tem no MEIOS, quando não houver recursos suficientes no caixa da instituição e com a venda dos bens.

enviar comentário
Publicidade