IFRN publica nota sobre política de assistência estudantil e apoio a eventos científicos

Diante da veiculação de matéria que cita o IFRN no Portal Mossoró Hoje, publicada no último dia 7, dirigentes da Instituição vieram a público, através de nota, esclarecer a política de fomento do órgão, com especial ênfase às ações de assistência estudantil e de apoio a eventos científicos. A nota, assinada pelo Pró-Reitor de Planejamento e Desenvolvimento Institucional, o professor Marcos Antônio de Oliveira e pelo Reitor da Instituição, o professor Wyllys Abel Farkatt Tabosa, traz dados e explica como são aplicados parte dos recursos do Instituto.

Leia a nota na íntegra:

O Instituto Federal do Rio Grande do Norte é uma instituição de ensino profissional e tecnológico. Entre seus objetivos, está o desenvolvimento da ciência, da tecnologia e a formação integral de seus estudantes. Sendo assim, reserva considerável parte de seus recursos para a assistência estudantil e para a promoção da pesquisa e da inovação. Os gastos com a assistência estudantil, por exemplo, atingem a cifra de aproximados 18 milhões e 800 mil reais.

São esses recursos que permitem a manutenção de muitos estudantes na Instituição, seja através dos programas que financiam bolsas de iniciação profissional, de alimentação ou de transporte, por exemplo. São eles, também, que fomentam a maioria dos projetos de pesquisa e inovação desenvolvidos por alunos e servidores, como também promovem a participação deste público em eventos e competições científicas.

Para permitir a realização de todas essas atividades, o IFRN utiliza-se do planejamento estratégico, norteado por seu Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI), e por uma gestão descentralizada. Isso significa que a maior parte do recurso da Instituição é enviada aos seus 21 campi, ficando o restante na Reitoria, responsável pela promoção das atividades sistêmicas, como os editais de fomento a projetos de pesquisa e inovação, que também englobam eventos e competições científicas.

Nessa perspectiva, é interessante esclarecer que parte das viagens de estudantes e servidores é financiada por seus próprios campi, a depender de seus planejamentos, e outra parte por ações como o edital 5/2016 da Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação (Propi). De 82 viagens aprovadas por esse edital, 61 foram voltadas a estudantes, que, com a ajuda da Instituição, conseguiram participar de eventos no Brasil e no exterior.

Só nos últimos dias, o IFRN apresentou trabalhos de alunos na Infomatrix Latinoamérica, a maior premiação de competição internacional na área, realizada no México, onde obteve o ouro supremo, com projeto de estudantes do Campus Natal-Zona Norte. No México ainda foram premiados, com o bronze, alunos do Campus Santa Cruz. Equipes dos campi Santa Cruz e Pau dos Ferros foram as grandes campeãs de competição de robótica na França, também por esses dias. “Esses resultados incentivam os estudantes a investirem mais tempo nas suas pesquisas, o que ajuda a promover o desenvolvimento do estado”, destacou o reitor Wyllys Farkatt.

Em razão do corte orçamentário de cerca de 25%, anunciado em março último, pelo governo federal, ainda não foi possível publicar o edital de fomento à participação em eventos para 2017, o que normalmente acontece já no início do ano letivo. O documento será divulgado tão logo a Propi conclua a avaliação das adequações necessárias à nova realidade financeira.

Ações de planejamento são fundamentais para a perfeita execução das atividades. O aluno do Campus Nova Cruz, por exemplo, que venceu o Festival Internacional de Baía Formosa (FINC), através de parceria com a Instituição, viaja nos próximos dias a Cracóvia, na Polônia. Tal viagem só será possível em razão de planejamento antecipado entre a Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação (Propi) e a de Extensão (Proex). Nesse sentido, os estudantes e servidores que não se inscreveram no edital do ano passado precisam verificar nos seus campi se os planejamentos de recurso viabilizam a participação em atividades científicas externas à Instituição.

O IFRN reforça que sua prioridade é a formação integral de seus alunos, o que continuará norteando seu planejamento e suas ações. Para tal, vem envidando esforços que evitem que lamentáveis situações, como a do estudante Ciros Kauer Tavares das Chagas, do curso técnico em Eletrotécnica Integrado ao ensino médio, do Campus Mossoró, se repitam.

Marcos Antônio de Oliveira(Pró-reitor) e Wyllys Abel Farkatt Tabosa(Reitor)

Publicidade

Comentários: