O Iate de R$ 5 milhões é de Cabral, sim, diz novo delator da Lava-Jato

Por Lauro Jardim

Paulo Fernando Magalhães Pinto, ex-assessor de Sérgio Cabral que a Lava-Jato descobriu ser laranja do ex-governador, está fazendo uma delação premiada. Seu processo está em vias de ser homologado pelo Justiça.

Magalhães Pinto, ou Paulinho, como é conhecido, está delatando um conjunto de malfeitos de Cabral. Alguns desconhecidos e outros que já estavam no horizonte dos procuradores.

Admitiu, por exemplo, que Cabral era, sim, dono de metade da lancha Manhattan Rio, que foi apreendida em novembro, em Angra dos Reis. No papel, a lancha de R$ 5 milhões estava registrada no nome da empresa MPG Participações, controlada por Paulinho.

A admissão é um tremendo recuo. A versão inicial — repetida diversas vezes pelo seu próprio advogado — era que a lancha era emprestada em “raras ocasiões e de forma absolutamente esporádica” para Cabral.

Esqueceram só de combinar com o barqueiro, que afirmou à PF que o atual hóspede de Bangu 8 era o único usuário desde 2014.

Publicidade

Comentários: