Orquestra Sinfônica do RN é destaque no II Gramado in Concert

OSRN em GramadoOrquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte, mantida pelo Governo do RN, foi uma das grandes convidadas do II Gramado in Concert, realizado na cidade gaúcho entre os 12 e 21 de fevereiro.

Com 13 representantes na Serra Gaúcha, a camerata do grupo tocou junto à Orquestra Sinfônica do Sul do Arizona e seus integrantes ainda tiveram a oportunidade de participar das oficinas oferecidas gratuitamente pelo evento. “Viemos a convite do diretor artístico Linus Lerner e, já que estamos aqui, é um grande presente poder participar das oficinas. Até para mim, um profissional com mais de 30 anos de carreira, é fantástico assistir às aulas de professores de alto nível. A experiência nos desperta novas coisas, tira vícios e nos faz crescer”, conta o coordenador da Orquestra Luis Antônio de Paiva.

Democratização

A Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte segue a mesma proposta do Gramado in Concert de democratizar o acesso à música erudita. Em Natal, o grupo realiza mensalmente três tipos de apresentação: um concerto oficial em teatro, um popular aberto ao público nas ruas e outro didático para as escolas.

“Temos que tirar o gênero das quatro paredes e desmistificar a sua elitização. É fácil perceber o encantamento das pessoas quando elas entram em contato com a música erudita. O que acontece é que a falta de acesso cria essa barreira, e é um compromisso da nossa Orquestra quebrá-la. Que bom que temos no Gramado in Concert mais uma parceria para essa missão!”, comemora Paiva, o primeiro coordenador da Orquestra escolhido pelos próprios músicos. Ele não esconde a sua alegria ao ver todas as apresentações do Gramado in Concert com grande público. “Já teve sol e chuva, lugar aberto e fechado, e mesmo assim o público sempre compareceu em peso, o que só comprova a necessidade de um evento como esse”, aponta.

Clima

Violista apaixonado pelo “som espiritual” e pelo “timbre aveludado” do instrumento, o músico tocou pela primeira vez em Gramado, uma cidade que, para ele, se tornará um ícone no cenário da música erudita. “Estávamos carentes dessa representatividade musical aqui na região sul, e as mudanças de clima também são importantes para os músicos. Viemos do Nordeste, do calor, e aqui o clima já é mais ameno. Isso afeta o resultado, já que, se vamos tocar em uma noite mais fria, precisamos eventualmente aquecer os dedos, fazer toda uma preparação física diferente, sem falar das positivas mudanças de espírito quando tocamos em uma outra geografia”, avalia o coordenador.

Uma realização da Fundação Cultural José Augusto, a Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte é mantida pelo Governo do Estado do Rio Grande do Norte e conta com apoio da Cosern (através do incentivo da lei estadual Câmara Cascudo), da Unimed (lei municipal Djalma Maranhão) e apoio direto do Cemitério Morada da Paz.

Publicidade

Comentários:

  1. Rodrigues Damaso Rosa disse:

    BOA TARDE Sou Rodrigues …compositor de musicas classicas.
    Existem no mundo milhares de musicas classicas dos seculos passado no qual todas as orquestra conhecidas se propoe e executa-las..
    Sera que so neste seculos eles eram inspirados e capacitados a isto?
    Creio que nao …Ja que vivemos no mesmo mundo quase que sem nenhuma alteração …Tenho varias musicas deste genero feitas sem perder o requinte dos seculos passado …Mas me deparo com uma grande barreira em apresenta-los á voces ..nossas mentes se direciona somente pra compositores destes seculos …SERA MESMO QUE SO ELES TIVERAM ESTAS INSPIRAÇÕES ????
    Se me derem somente uma unica oportunidade posso garantir que não…. tiveram estas inspirações…. mas neste seculo 21 temos tambem tanto quanto ELES essas mesmas inspirações sem que se percar nenhum requinte destes MESTRES ANTERIORES no qual sem duvida nenhuma nos faz motivos pra nossas inspiração ….
    Gostaria muito que me desse uma oportunidade e ou autorização para enviar-lhes alguns desses arquivos ineditos ja construida com todos os instrumentos necessarios e gravados …So preciso de uma oportunidade de voces que ja tem acesso direto a isto para lhe apresentar algumas destas obras ineditas, porque sozinho impossivelmente se concluira o que tenho em mente pra ser realizado….
    No mais me desculpe pelas ousadias aqui dito …e Agradeço muito pela atenção dada …
    Tenho toda convicçao do que estou falando ….Acho que ja esta na hora de NOS SERES HUMANOS desencassularmos do antigo , nunca desmerecendo o que foi feito com muita exelencia e capacidade nos seculos anteriores mas, sem precisarmos de despresar o que de novo nos é apresentados …

  2. Jose Guedes da Fonseca Filho disse:

    É muito bom saber que o Rio Grande do Norte foi muito bem representado pela Orquedtra Sinfônica em Gramado. Seria muito bom que um evento desse porte fosse realizado em Natal, cidade turística tanto quanto Gramado.