Publicidade

Morre o ex-presidente do América Henrique Gaspar

Faleceu no final da manhã de hoje o empresário e ex-presidente do América Futebol Clube, Henrique Gaspar, aos 78 anos, que encontrava-se internado na UTI da Casa de Saúde São Lucas, após sofrer um AVC, há 15 dias.

Henrique Gaspar foi diretor de futebol do América na gestão de Dilermano Machado, nos anos de 1979 e 1980, tendo sido bi-campeão, e foi presidente de 1981 a 1984, sendo tri-campeão em 1981 e tetra-campeão em 1982.

O velório começa a partir das 14h, no Cemitério Morada da Paz, em Emaús. Será celebrada uma missa às 17h e, em seguida, ocorrerá o sepultamento.

Com informações do Blog de Marcelo Abdon

Meus sentimentos aos amigos Fernando, Arnaldinho e Heder.

Legenda da Foto: Anos 90 – Por ordem, Ex-presidentes Henrique Gaspar, Dilermando Machado, Jussier Santos, Humberto Pignataro e Zé Rocha

 

 

 

Comentários (3) enviar comentário
  1. FRANCISCA BORGES disse:

    VAI COM DEUS MEU QUERIDO AMIGO VAI DEIXA SAUDADE BEIJOS MEU AMIGO

  2. Alexandre Suassuna disse:

    Meus sentimentos a família Gaspar, que Deus conforte o coração de todos.

    Correção: Não "Heder", mas Hede Gaspar.

Publicidade

Casamento te faz economizar 5 mil reais por ano

casamento-araceliSer solteiro dá prejuízo. Você pode até gastar menos com cinema, presentes e jantares. Em compensação, os casais costumam passar mais tempo em casa, de conchinha, sem torrar tanto dinheiro em festas e baladas. E quando juntam os chinelos ainda gastam menos grana do que os solteiros. No fim das contas, esses casais economizam quase 5 mil reais por ano.

E eles nem precisam se esforçar. Apesar das economias, os casais têm mais privilégios que os solteiros – como viajar todo mês, conhecer outros países, contratar uma empregada ou trocar de carro a cada três anos. Pelo menos foi assim com mais de 2 mil pessoas, entre 16 e 55 anos, entrevistadas por uma empresa britânica de serviços bancários online.

Com a mudança no estilo de vida e a divisão das contas, os entrevistados que viviam junto com o namorado (ou marido) economizavam mais do que os solteiros: no fim do mês, tinham, em média, 400 reais a mais. Ou seja, por ano, os solteirões gastavam quase 5 mil reais a mais. Se for somar a economia dos dois membros do casal, a grana sobe para quase 10 mil reais. Dá pra fazer uma viagem e tanto…

Mas e aí será que vale a pena? Liberdade total ou vida tranquila com economia?

(Via Daily Mail)

 

enviar comentário
Publicidade

TJ escolhe os três nomes que continuam na disputa do Quinto Constitucional

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte elege neste momento os três nomes que continuam na disputa para desembargador. Com dez votos, Artêmio Azevedo foi o primeiro escolhido. Em seguida, foi escolhido o advogado Glauber Rego, com sete votos.

Na escolha do terceiro nome, houve um empate entre Magna Letícia e Verlano Medeiros. Fez-se necessário um segundo escrutínio para a decisão. Com exceção dos dois já escolhidos para primeiro e segundo lugar, concorrem novamente.

A decisão ainda foi para um terceiro escrutínio porque na segunda votação para a escolha do terceiro da lista tríplice não houve maioria absoluta.

O terceiro nome da lista tríplice do quinto constitucional é Magna Letícia, após três empates.

A lista tríplice será encaminhada ao governo do estado para que se chegue a um único nome. Não há prazo para a governadora dar a palavra final. O novo desembargador irá ocupar a vaga deixada por Caio Alencar, que se aposentou ano passado.

Os três nomes foram escolhidos em sessão aberta, às 10 h de hoje, pelos desembargadores Os desembargadores Amaury Sobrinho, Judite Nunes, Cláudio Santos, Expedito Ferreira de Souza, João Rebouças, Vivaldo Pinheiro, Saraiva Sobrinho, Amilcar Maia, Dilermando Mota, Virgílio Macêdo e Zeneide Bezerra escolherão.

enviar comentário
Publicidade

Estagiárias são demitidas após publicarem foto de rato na gráfica do Senado

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), assumiu o cargo há duas semanas e, desde então, é um dos alvos preferidos dos internautas brasileiros. Nas redes sociais, os insatisfeitos com a eleição do cacique do PMDB divulgam uma petição contra o senador, que, na manhã de ontem, já somava 1,5 milhão de assinaturas. Apesar de não comentar a mobilização popular, a direção do Senado está incomodada com a avalanche de críticas a Calheiros. Tanto que duas estagiárias da Casa foram demitidas, na semana passada, depois de postarem mensagens com comentários sobre o senador alagoano.

As jovens estudantes, uma delas sobrinha do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, receberam a punição depois de publicarem nas redes sociais que Renan Calheiros seria um “problema” para o Senado. A demissão das estagiárias repercutiu entre funcionários da Casa: servidores que haviam compartilhado críticas, abaixo-assinados ou qualquer outro comentário sobre a eleição do presidente do Senado se apressaram em apagar qualquer vestígio das publicações.

O episódio que levou à demissão das duas jovens aconteceu no último dia 6. As estudantes estagiavam no Serviço de Administração da Secretaria de Recursos Humanos do Senado durante o período matutino. Na manhã daquela quarta-feira pré-carnaval, as estagiárias e os colegas foram surpreendidos com a presença de um rato no meio do setor, que fica no prédio da Gráfica do Senado. Em meio à correria causada pelo roedor, uma copeira matou o animal com a ajuda de um calendário de papelão. O cadáver do bicho ficou por alguns minutos no chão, e as duas jovens decidiram fotografá-lo. Uma delas postou a imagem no Facebook com uma legenda que dizia: “E a gente que achou que o único problema aqui fosse o Renan Calheiros”. A colega, que é filha da irmã de Joaquim Barbosa, publicou a foto com comentário semelhante.

Correio Braziliense

enviar comentário
Publicidade

MPF de Minas recebe depoimento de Marcos Valério sobre Lula

O Ministério Público Federal (MPF) em Minas Gerais recebeu nesta quinta-feira à tarde o depoimento do operador Marcos Valério envolvendo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) com o escândalo do mensalão. O documento foi encaminhado para o Núcleo do Patrimônio Público onde será analisado.

Conforme adiantou O GLOBO em 8 de fevereiro, os procuradores do MPF mineiro vão analisar se há conexão do expediente enviado pelo procurador-geral da República, Roberto Gurgel, com os processos batizados de “filhotes do mensalão”, que já tramitam na Justiça Federal em Minas. Caso contrário, haverá uma distribuição por sorteio que pode gerar a instauração de uma nova investigação ou até mesmo o arquivamento do caso se ficar provado que as acusações de Valério não têm fundamento. O MPF diz que a análise requer tempo.

 

enviar comentário
Publicidade

Cresce risco para jornalistas no Brasil

jornalistaAo lado de nações como a Síria, o Irã e o Paquistão, o Brasil entrou, como quarto colocado, na lista dos países onde mais aumentaram os riscos para os jornalistas trabalharem no último ano, de acordo com relatório do Comitê para a Proteção de Jornalistas (CPJ), divulgado ontem em Nova York. A inclusão do País, segundo o Comitê, ocorreu por causa do número de assassinatos de profissionais, considerado alto – quatro em 2012, depois de registrar três em 2011 -, pelo crescimento da censura judicial e por outro fator preocupante: a falta de punição dos responsáveis e lentidão da Justiça nos processos.

A contagem de baixas fatais no planeta, no ano passado, feita pelo Comitê, chegou a 67 profissionais – o que fez de 2012 “um dos piores anos desde que o CPJ começou a contabilizar as mortes, em 1992″. O número só foi superado pelos 74 assassinatos registrados em 2009. Síria e Somália foram, juntos, os principais responsáveis pelo aumento de 42% de vítimas em relação ao ano anterior. Além deles, o informe de Carlos Lauria, coordenador do Comitê na América Latina, destaca a Rússia por suas leis repressivas, e a Etiópia, onde se recorreu até ao terror para silenciar a imprensa.

Estado de São Paulo

enviar comentário
Publicidade

Vítimas de explosão de botijão na feira de Cidade da Esperança serão indenizados

O juiz Geraldo Antônio da Mota, da 3ª Vara da Fazenda Pública de Natal, condenou o Município de Natal no pagamento de R$ 25 mil a título de danos morais e estéticos, a três pessoas que foram vítimas de uma explosão de um botijão de gás, em 2011, na feira livre do bairro de Cidade da Esperança, zona Oeste da capital. Do valor, R$ 15 mil será em favor de A.A.O., R$ 5 mil em favor de M.L.O. e R$ 5 mil para F.P.M.

Os autores afirmaram na ação que, no dia 24 de julho de 2011 ocorreu na feira da Cidade da Esperança, a explosão de um botijão de gás utilizado por uma das barracas, sendo que as chamas provocaram-lhes queimaduras de 1º e 2º graus, das quais resultaram sequelas permanentes. Em razão dos danos suportados, pleitearam o pagamento de indenização a título moral, estético e material.

Defesa do Município

A Prefeitura, por sua vez, contestou a ação alegando que faz fiscalização contínua das feiras livres, inclusive no local em que ocorreu o acidente, o que não contempla, porém, equipamentos do tipo botijão de gás que, por disposição legal e técnica, seria de competência do Corpo de Bombeiros Militar. Desta forma, estaria ausente a culpa e/ou a relação entre o fato ocorrido e o dano causado.

O Município afirmou que, ainda assim, em razão da gravidade do fato, os autores foram prontamente atendidos no Hospital Walfredo Gurgel, unidade de referência para o tratamento de queimados, sendo disponibilizado, pela Prefeitura, acompanhamento assistencial e psicológico, além de remédios e alimentos.

Preliminar rejeitada

Quando analisou o caso, o magistrado observou que ficou comprovado nos autos que a proprietária da barraca alcançou, de forma direta ou indireta, autorização do Município de Natal para explorar a atividade, com uso de botijão de gás.

O juiz explicou que a autorização para explorar a atividade, bem assim, a fiscalização, é procedida pelo Município de Natal e, para tanto, os feirantes recolhem taxas, especialmente a taxa de licença, fundada no exercício do poder de polícia assegurada pelo art. 145, inciso II, da Constituição Federal.

“Ora, se o poder de polícia, em tais circunstâncias, é do Município, compete-lhe, pois, negar licença de funcionamento a estabelecimento que não esteja acompanhado de todos os itens de segurança, inclusive, do Corpo de Bombeiros Militar”, considerou. Para ele, a legitimidade restará somente ao ente público que recebe a contraprestação (taxa) e obrigou-se diretamente a exercer fiscalização e poder de polícia nas respectivas feiras livres.

Análise do mérito

O magistrado considerou devidamente comprovados os danos sofridos pelos autores, através dos documentos anexados aos autos, precisamente no que se refere aos boletins de ocorrência, prontuário do Hospital Walfredo Gurgel, notas fiscais de compras de medicamentos, e, principalmente, fotos das vítimas, itens que são provas suficientes à comprovação do direito reivindicado.

“Os inconvenientes e incômodos decorrentes do fato são evidentes. Viram-se os autores obrigados a suportar a dor no momento do infortúnio e todos os transtornos advindos de um tratamento ou procedimento cirúrgico que inspira cuidados”, frisou. Além disso, o juiz ressaltou que queimaduras, ainda mais as que foram suportadas (1º e 2º graus) podem contemplar sequelas ou cicatrizes permanentes e irreversíveis. Tem-se, pois, a existência, em detrimento dos autores, de prejuízos de ordem moral e estético, por culpa do réu, que deve repará-los.

TJRN

Comentários (3) enviar comentário
  1. daniel soares disse:

    Meu irmao foi um dos que fico mais grave o único que precisou de aparelhos para respirar .. Hj tem cicatrizes nos dois braços ae ate agora nao foi indemnizado com nadaaa isso e uma vergonha … Façam alguma coisa 87915262

  2. joão disse:

    a questão é que o número de fiscal do quadro efetivo da semsur é bastante reduzido e com isso grande parte da fiscalização é realizada por "fiscais" terceirizados o que é ilegal, já que estes não tem poder de polícia, atribuição esta delegada somente funcionários do quadro da SEMSUR que tem competência da lavrar auto de infração,notificações e advertência, enquanto isso qualquer comerciante pode vender seus produtos em qualquer feira ou calçada da cidade sem serem incomodados, podem obstruir paradas de ônibus, calçadas, ruas e etc. e a população é que se lixem.

  3. césar disse:

    as feiras livres de natal estão um caos e em especial esta da cidade da esperança após o acidente com botijão de gás, existia nesta feira mais fiscais do que feirante, hoje quando vejo são no máximo dois, já perguntei a eles o que houve. e a resposta foi que empresa que presta serviços a semsur não pagou e demitiu os funcionários, e eles estão no aguardo de novas contratações. e eu pergunto. enquanto isso como fica? moro no bairro da cidade da espeerança a 20 anos e nunca vi uma feira neste estado. uma pena!

Publicidade

Queda de meteorito causa explosões no céu, causam pânico e deixa 400 feridos na Rússia

Por Terra

Explosões no céu da região dos Montes Urais, na Rússia, causadas pela queda de um meteorito, causaram pânico em quatro grandes cidades, segundo informações divulgadas pela agência RT nesta sexta-feira. Mais de quatrocentas pessoas, incluindo crianças, ficaram feridas, mas nenhuma com gravidade. Cerca de 20 mil membros de equipes de resgate foram enviados para a área.

Testemunhas disseram que casas estremeceram, janelas estilhaçaram e celulares pararam de funcionar. A queda pode ter relação com o asteroide 2012 DA14, que tem de 45 a 95 metros e deve passar próximo à Terra nesta sexta-feira.

Fotos do fenômeno foram postadas na internet
Fotos do fenômeno foram postadas na internet

O objeto caiu a 80 quilômetros da cidade de Satki, no distrito de mesmo nome. O fenômeno, porém, gerou consequências também registradas nos municípios de Chelyabinsk, Yekaterinburg e Tyumen, onde podem ter caído fragmentos do meteorito.

Em Chelyabinsk, moradores reportaram que as explosões foram tão fortes que causaram um tremor de terra e trovões ao mesmo tempo, além de uma cortina de fumaça. Há relatos de objetos em chamas que caíram do céu.

O susto fez com que prédios fossem esvaziados na região. De acordo com o Ministério para Situações de Emergência da Rússia, o fenômeno foi a queda de um meteorito, mas, a princípio, a população acreditou se tratar da explosão de mísseis ou até um ataque de extraterrestres.

enviar comentário
Publicidade

Transposição do São Francisco vira mico para Lula e Dilma

Dezessete dias antes de passar a faixa presidencial para Dilma Rousseff, Lula realizou uma viagem sentimental ao Nordeste. Vistoriou pela última vez as obras da transposição do Rio São Francisco. “Estou percebendo que a obra vai ser inaugurada definitivamente em 2012, a não ser que aconteça um dilúvio…” Embora não tenha ocorrido nenhum dilúvio, a promessa de Lula converteu-se em constrangimento para a sucessora Dilma Rousseff, co-responsável pelo vexame.

Chefe da Casa Civil de Lula, Dilma coordenava o PAC, que tinha na transposição sua mais vistosa prioridade. Na campanha de 2010, a obra foi à vitrine como um grande feito do presidente-operário e da candidata-gestora. Decorridos dois anos de sua presidência, Dilma manuseia contas que dão ao discurso de campanha a aparência de um estelionato verbal. Pelos dados oficiais, menos da metade do empreendimento (43%) está pronto.

Ministra, Dilma avalizara um orçamento de R$ 4,8 bilhões. Presidente, convive com previsões que jogam o custo das obras para R$ 8,4 bilhões. As empreiteiras reivindicam mais. Começam a pipocar as denúncias de corrupção. O cronograma agora prevê que a fita será cortada por uma Dilma reeleita ou, em caso de dilúvio eleitoral, pelo sucessor dela. Coisa para 2015. O TCU avisa que, se não melhorar a gestão, o atraso pode ser maior.

Na próxima terça-feira (19), uma comissão especial constituída no Senado para esquadrinhar a encrenca ouvirá as explicações de representantes de 12 empreiteiras que atuam na transposição. Em outubro de 2010, quando Dilma foi eleita, o governo trombeteava a presença de 9 mil operários nos canteiros que fervilhavam à beira do São Francisco. Hoje, o Ministério da Integração Nacional, responsável pela obra, se esfalfa para chegar ao meio do ano com pelo menos 6 mil trabalhadores na ex-prioridade do PAC.

Chama-se Fernando Bezerra o ministro da Integração. Por ironia, é afilhado político do governador pernambucano Eduardo Campos. Candidatando-se à Presidência em 2014, o mandachuva do PSB talvez se anime a dividir com Dilma as explicações sobre o malogro do projeto que deveria ter livrado o sertanejo do flagelo da seca no ano da graça de 2012.

Ouvido pela comissão do Senado em dezembro passado, o apadrinhado de Campos empilhou os entraves que encareceram e atrasaram as obras: falhas no projeto básico, abandono de canteiros por algumas empresas, fragmentação dos contratos entre cerca de 90 construtoras, inexistência de titularidade de terras e burocracia nas desapropriações. Citou até a conversão da Delta de construtora em caso de polícia como um dos empecilhos.

Crivado de críticas por alguns senadores, Fernando Bezerra discorreu sobre o impressionante sem fazer a concessão de um ponto de interrogação: “Não faltou planejamento nem gestão”, disse o ministro. Como assim? “É porque é complicado, mesmo com projetistas do mais alto quilate técnico.”

Por Josias de Souza

enviar comentário
Publicidade

Começou a pingar água no interior

Mudanças climáticas registradas pelos meteorologistas da Emparn  podem ser sinal de que vem chuva por aí no Rio Grande do Norte. Segundo Gilmar Bristot, as águas do oceano Atlântico Sul esquentaram mais que as do Atlântico Norte e essa é uma condição favorável para chuva. “Essa é uma evolução favorável para que haja chuva no Nordeste. Mas ainda tem um fator que nos preocupa, que  é o vento do Sudeste que está mais forte que o normal. Mas essas informações ainda não são consolidadas – só na reunião da meteorologia, que será na quinta e sexta-feira da próxima semana”, disse Bristot.

Segundo a Emparn, ontem  foram registradas precipitações no Vale do Açu, Mossoró e Seridó.  As maiores precipitações foram em Vera Cruz (Emater), onde choveu 13,5mm e Nova Cruz com 12 mm. Em Natal choveu apenas 0,7mm.

A previsão da Emparn é céu parcialmente Nublado com pancadas de chuvas para os próximos dias.

O quadro no Rio Grande do Norte está começando a ficar parecido com o do Ceará onde a Fundação Cearense de Metrologia e Recursos Hídricos (Funceme) registrou o início da quadra chuvosa noterritório cearense, que deve ir até o mês de março.

Fonte: TN Online

Comentários (2) enviar comentário
  1. marcelo guedes disse:

    Graças a Deus. Estive no interior durante o carnaval e pude constatar o drama da seca que assola praticamente todos os municipios do seridó. É muito triste ver tudo seco e os animais morrendo por falta de pasto. O homem do campo sem ter o que colher e vivendo das esmolas dadas pelos governos. Que a chuva caia na itensidade certa e resgate a cidadania dos nossos irmãos que vivem no interior.

  2. Guilherme Pinheiro disse:

    Que título medíocre…

Publicidade

Alunos da rede municipal não terão fardamentos em 2013

Por Tribuna do Norte

Os 47 mil estudantes da rede municipal não terão fardamento novo para o ano letivo de 2013. A distribuição por parte da Prefeitura de Natal era tradição desde a gestão anterior de Carlos Eduardo. “Este ano não vamos distribuir o fardamento porque não há tempo hábil. Não tínhamos como, em 30 dias, fazer uma licitação e comprar”, justificou Justina Iva, secretária municipal de Educação. Para ela, a licitação deveria ter sido iniciada no ano anterior, o que não ocorreu.

As fardas faziam parte de um kit escolar que incluía caderno, régua, giz de cera, lápis hidrocor, cola, apontador, tesoura, lápis grafite e de cor, fichário e mochila. O valor para aquisição desse material para todos os alunos da rede é algo em torno de R$ 8 milhões.

Segundo a secretária, também não cabia utilizar mecanismos como dispensa de licitação para resolver o entrave. “Vamos dar início ao processo de licitação no início do segundo semestre para que a entrega seja feita do início do ano letivo de 2014”, disse em relação ao próximo ano.

Outro item fundamental para o início das aulas ainda não está garantido. A merenda de 30 Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) e três escolas depende de uma licitação de R$ 2 milhões. Segundo a secretaria, o valor é suficiente para abastecer  essas unidades de ensino por 90 dias.

No caso da merenda, o problema foi uma falha na descrição de um produto listado no edital. Com isso, o processo atrasou e, se depender da licitação, os alimentos podem não chegar no início das aulas. “Se não ficar concluída até a próxima semana, vamos fazer uma compra emergencial para um mês, aí tem como justificar que tentou a licitação”, explicou. As demais escolas da rede tem autonomia financeira para fazer a compra dos alimentos sem precisar da secretaria de Educação.

No quesito professores, um concurso para temporários foi realizado. Justina Iva espera que, até sábado, os profissionais sejam convocados.  “Estamos vivendo uma fase de retorno das pessoas que eram cedidas, muitos dos professores cedidos serão encaminhados para escolas”, acrescentou. A titular da SME avalia que, depois da convocação, o número de professores temporários alcance os 400 (o município tem 3.960 professores no total). De acordo com Justina Iva, esse contingente cobre, em sua maioria, professores licenciados. “Deve tem entre dez e vinte ocupando vagas de efetivos”, completou. Ela também prevê um concurso para efetivo ainda este ano, mas não deu detalhes.

enviar comentário
Publicidade

Governo Dilma tenta mudar decisão do STF sobre vetos

A Advocacia-Geral da União (AGU) acionou o Supremo Tribunal Federal (STF) hoje (14) pedindo mudanças na decisão que trata da apreciação de vetos pelo Legislativo. Segundo a União, caso a votação tenha que ocorrer em ordem cronológica, conforme determinou o ministro Luiz Fux, os prejuízos aos cofres públicos podem chegar a mais de R$ 470 bilhões.

No ano passado, Fux deu liminar impedindo que o Congresso Nacional aprecie os vetos à nova lei de distribuição dos royalties do petróleo enquanto não analisar os mais de 3 mil vetos pendentes. Para a União, a decisão de Fux deve ser revista para atingir somente os vetos editados nos últimos 30 dias.

Para convencer os ministros do Supremo, a AGU lista uma série de assuntos que seriam atingidos negativamente com a decisão do ministro Fux, como renegociação de débitos previdenciários e tributários, gastos com educação, fator previdenciário e Código Florestal. “A apreciação de tais matérias não pode ocorrer de forma açodada, exigindo, ao revés, ambiente de normalidade institucional que propicie uma deliberação refletida e responsável.”

A União argumenta que a liminar não pode ser mantida porque provocaria uma corrida para revisão de situações que foram consolidadas ao longo dos últimos anos, causando insegurança jurídica e novos gastos públicos. “Uma interpretação que produza consequências como essas não pode ser compatível com a Constituição”, diz o texto, assinado pelo advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, e seus auxiliares.

Segundo as contas da AGU, caso o Legislativo se dedicasse exclusivamente à apreciação dos vetos pendentes há mais de 13 anos, o trabalho consumiria três anos, levando o Congresso a um “colapso institucional”.

A liminar concedida por Fux no final do ano passado atendia ao pedido do deputado federal Alessandro Molon (PT-RJ), que alegava haver inconstitucionalidade na votação da nova lei dos royalties do petróleo. A liminar causou polêmica logo que saiu, pois uma ala dos parlamentares entendeu que toda a pauta do Congresso estava bloqueada e não apenas a apreciação dos vetos fora de ordem cronológica.

O mandado de segurança agora entrará em votação no plenário. O gabinete de Luiz Fux informou que a matéria ainda não está pronta para a pauta.

Fonte: Agência Brasil

enviar comentário
Publicidade