Policial que entregou dossiê da Lava Jato deve ser alvo da corregedoria

O presidente do Sindicato dos Policias Federais no DF, Flávio Werneck, que conforme a revista Veja levou um dossiê para o ministro da Casa Civil, Jaques Wagner, contendo informações contra o juiz Sérgio Moro e investigadores da Operação Lava Jato é ligado ao PDT, partido aliado ao governo da presidente Dilma Rousseff. O jornal O Estado de S.Paulo apurou que a Coordenação de Assuntos Internos da Corregedoria da PF deverá instaurar investigação para apurar sua conduta nesse episódio do dossiê.

Em 2014, Werneck disputou mandato de deputado federal pela legenda, sem sucesso. Ele já ocupou na gestão do governador Agnelo Queiroz (PT) o cargo de chefe da diretoria de assuntos estratégicos da corregedoria de saúde. O petista deixou o governo em 2014 em meio a vários escândalos de corrupção, inclusive na área da saúde.

Delegados da PF já identificaram nos seu quadro pessoas com a intenção de produzir dossiês contra investigadores que atuam na Lava Jato, mas não tinham conhecimento do episódio envolvendo Werneck que também é vice-presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais, que representa os agentes da PF. A Associação Nacional dos Delegados da Polícia Federal (ADPF) irá divulgar nota nesta segunda (7) dando apoio aos trabalhos dos delegados que atuam na Lava Jato e cobrando explicações de Werneck. “A entidade que ele dirige não representa os delegados”, diz a nota.

À revista Veja, Werneck justificou que apresentou o caso ao Planalto por se tratar de uma denúncia grave. “Temos um problema de anacromismo na investigação que já tem dois anos e vem pegando pontos-chave de empresas e do governo. Isso afeta diretamente a economia”, disse, segundo registrou a revista. No dossiê, a acusação é de que Moro e os outros envolvidos na Lava Jato estão a serviço de um grande plano do PSDB para implodir o PT e o governo.

Segundo a Veja, o ministro Jaques Wagner disse que encaminharia o dossiê para um promotor baiano de sua confiança dar sequência ao assunto. Ao jornal O Estado de S.Paulo, o ministro negou que tivesse recebido qualquer documento.

“Desconheço e não me interessa conhecer.” O jornal O Estado de S.Paulo não conseguiu localizar Werneck neste domingo, 6. Na última semana, Wagner indicou o promotor Wellington Cesar Lima e Silva para o Ministério da Justiça no lugar de José Eduardo Cardozo. A nomeação foi cancelada por decisão da Justiça Federal no DF por ele ser promotor na Bahia.

Estadão

Publicidade

Comentários:

  1. Na bandeira do meu país não existe a cor vermelha disse:

    Não podemos esperar coisa boa dessa gente.

  2. Carla disse:

    Traidor….

  3. Verdade seja dita disse:

    Judas.

  4. Polyana disse:

    Na VAZA A JATO só pode ter vazamento CONtra Lula, Dilma e o PT….
    Não pode ter concorrentes vazando.

  5. Brasil, Meu país NÃO será dos fascistas! disse:

    Alguém tem dúvida q o vaza a jato nao está a serviço do PSDB?

    • joao disse:

      Alguém ainda tem duvida que o PT é um partido sujo, corrupto e bandido?

    • Verdade seja dita disse:

      Não esta e nunca esteve vocês fascistas de fato e de direito querem tumultuar o processo. Quem disso usa disso cuida.

    • Brasil, meu País não e Mortadela disse:

      Molitonto não tem entendimento pois ele e progamado para mentir ludribiar e falar asneiras cujo a dua recompensa e R$ 0,50 e um pão com Mortadela