Sanders vence em Washington, Alasca e Havaí e se mantém na corrida

O senador Bernie Sanders conseguiu, no sábado, importantes vitórias nas primárias do partido Democrata nos estados do Alasca, Havaí e Washington, resultados que o mantém na corrida contra a favorita Hillary Clinton.

De acordo com projeções, Sanders esmagou Hillary Clinton ao obter 76% dos votos em Washington e 79% dos votos no Alasca, embora esse território distribua um número modesto de delegados à convenção, apenas 16.

Segundo a NBC News e outros meios de comunicação, Sanders obteve 71% dos votos no caucus do Havaí (25 delegados), contra 29% de Hillary.

Em particular, a vitória em Washington era considerada essencial pelo comitê de campanha de Sanders, porque confere um maior número de delegados (101) à convenção partidária.

Graças a essas três vitórias consecutivas, Bernie Sanders se mantém vivo, mas ainda claramente distante da ex-secretária de Estado.

“Estamos fazendo avanços significativos em relação à liderança da Secretária Clinton, e temos um caminho até a vitória”, disse Sanders no sábado em um discurso em Madison, no estado de Wisconsin.

De acordo com Sanders, era previsível que sua campanha “teria momentos difíceis politicamente nos estados do Sul do país. Trata-se de uma região muito conservadora em nosso país”.

Entretanto, “sabíamos que as coisas mudariam quando campanha rumasse aos estados do oeste do país”, expressou.

Como o partido Democrata distribui seus delegados de forma proporcional, Sanders precisa vencer nas primárias por uma enorme margem se quiser reduzir sua desvantagem, já que mesmo com a derrota Clinton continua somando delegados à convenção partidária.

Clinton já tem o voto de 1.711 delegados, incluindo na conta os “superdelegados”, funcionários partidários e legisladores que têm o direito de votar na convenção.

Em comparação, Sanders é apoiado agora por 952 delegados, de acordo com a estimativa da CNN.

De acordo com uma pesquisa da RealClearPolitics, nos restantes dos Estados com maior distribuição de delegados (Califórnia, Nova York e Pensilvânia) Clinton tem uma vantagem que oscila de 9% entre os californianos e 34% entre os nova-iorquinos.

“Obrigado Alasca! Juntos estamos enviando uma mensagem de que este governo pertence a todos nós”, escreveu Sanders no Twitter.

“Washington, obrigado por seu grande apoio! É difícil para qualquer um negar que nossa campanha tem seu’momento'”, expressou em outra mensagem.

Na sexta-feira, Sanders protagonizou um momento quase mágico, quando um pássaro aterrizou no palco e se instalou sobre o púlpito, junto ao microfone usado pelo senador.

Sanders interrompeu seu discurso por uns instantes sob aplausos do público. “Acho que deve de haver algum simbolismo nisso”, comentou Sanders.

Sanders citou pesquisas que o apontam como vencedor folgado caso concorra com o republicano Donald Trump nas eleições presidenciais de novembro.

“Pensar em Trump na Casa Branca provoca reações estranhas (…), que geram náuseas e outros sintomas. Mas a boa notícia é que Donald Trump não vai ser presidente dos Estados Unidos”, afirmou.

As próximas semanas serão relativamente calmas. Em abril haverá primárias em Wisconsin (5), Wyoming (9) e Nova York (19) antes de uma nova “SuperTerça” no dia 26, com primárias em cinco estados.

ISTOÉ

Publicidade

Comentários:

  1. Claudinho disse:

    😒