Secretaria Municipal de Saúde de Natal divulga balanço de atendimentos realizados durante o Carnaval

Por interino

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) divulgou o balanço final de atendimentos realizados durante o período de Carnaval em Natal, nesta sexta-feira (03). Foram 2.160 procedimentos desenvolvidos pelas equipes do Hospital Municipal de Natal Dr. Newton Azevedo e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU Natal), além de 39 ações de fiscalização feitas pela Vigilância Sanitária (Visa Natal).

Entre os dias 24 e 28 de fevereiro, foram realizados 1.311 atendimentos no pronto-socorro do Hospital Municipal, sendo 617 adultos e 485 crianças acolhidas no período. Outros 209 atendimentos foram relacionados a consultas e procedimentos ortopédicos. Os dias de maior movimento durante o período foram a segunda e a terça-feira de Carnaval, com 280 e 288 ocorrências.

Com um esquema preparado especialmente para o evento, o SAMU Natal recebeu 849 chamados no Carnaval. Destes, os casos destinados ao atendimento clínico e de trauma representaram 67,8% do total. As ambulâncias usadas como ponto de apoio para os polos de Ponta Negra e Redinha atenderam 235 ocorrências.

Fiscalizações

Responsável pelas fiscalizações em estabelecimentos que produzem, manipulam e/ou comercializam alimentos e bebidas, bem como a rede hoteleira e o comércio informal, a VISA Natal realizou 39 ações no período, sendo 26 inspeções sanitárias em bares, restaurantes, hotéis e quiosques de praia.

Distribuição de preservativos

O Núcleo de IST/AIDS e Hepatites Virais intensificou a distribuição de camisinhas no período carnavalesco. Ao todo, 100 mil preservativos foram distribuídos em duas ações: antes do carnaval, por meio das Unidades de Saúde, e durante as festividades, por meio das ONGs parceiras do programa. As ONGs trabalham com causas específicas, como a comunidade LGBT, as profissionais do sexo e pessoas que convivem com HIV/AIDS. A entrega dos preservativos foi feita pelos agentes da prevenção nos polos de carnaval de Natal: Redinha, Ponta Negra, Ribeira, Rocas, Centro Histórico e Petrópolis.

Emily Miranda, responsável técnica pelo núcleo, afirma que o resultado da ação preventiva foi bem satisfatório. “A ação surtiu o efeito esperado, que era o de conscientizar a população para brincar o carnaval de maneira segura e focar realmente na questão da prevenção, porque o uso de preservativo é a forma mais eficaz de se prevenir qualquer IST e também a AIDS, que vem crescendo nessa população jovem”.

Publicidade

Comentários: