Publicidade

Papa lamenta morte de detentos em presídio do Brasil

O papa Francisco fez orações pelas vítimas da rebelião no presídio de Manaus na primeira audiência geral de 2017, realizada nessa quarta-feira (4). Ao todo, 60 pessoas morreram no Complexo Penitenciário Anísio Jobim após a rebelião. A informação é da Agência Ansa.

“Ontem, chegaram notícias dramáticas do Brasil sobre o massacre ocorrido no presídio de Manaus, onde um violentíssimo confronto entre grupos rivais causou dezenas de mortes”, disse o pontífice nas mensagens finais da audiência.

“Exprimo dor e preocupação pelo que aconteceu. Convido a todos para rezar pelos mortos, pelos seus familiares, por todos os detentos daquele presídio e por aqueles que lá trabalham. E renovo meu apelo para que os institutos penitenciários sejam locais de reeducação e de reinserção social e as condições de vida dos presidiários sejam dignas de pessoas humanas”, afirmou o papa.

Após um momento de silêncio, ele pediu que os presídios de todo o mundo “sejam locais de reinserção, que não sejam superlotados” e concluiu solicitando que todos rezassem uma Ave Maria.

O papa Francisco manifesta apreço pela questão dos encarcerados, pedindo condições dignas e humanas para gestores do sistema prisional de todo o mundo. Ele, inclusive, visita prisões ao redor do mundo – sempre que possível – quando faz viagens internacionais.

Agência Brasil

 

Comentários (6) enviar comentário
  1. lino disse:

    Les dizem o que o Estado não tem coragem de fazer.

  2. Nice Pinto de Morais disse:

    Não tenho um pingo de pena. É a lei do retorno.

  3. OSWALDO disse:

    Calado é um poeta!!!

  4. Francisco Lourenço disse:

    Enquanto isso, muitos dos que se dizem cristãos, comemoram o massacre….

    • FABIANO disse:

      Não quero aqui condenar ninguém, tampouco acusar, mas quantos seres inocentes esses que morreram lá em Manaus não mataram? Com certeza, se eles escolheram estar ali é porque coisas boas eles não praticaram. Com absoluta certeza, esses 60 que morreram já devem ter praticado coisas horríveis e crimes bárbaros e hediondos. Não quero aqui dizer que esse ato foi justo, só quero dizer que eles não são sntos.

Publicidade