Publicidade

FOTO: DHPP prende suspeito por homicídio em Natal; desavença entre torcidas rivais motivou crime

Policiais Civis da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) prenderam em flagrante, nesta quinta-feira (20), Pedro Lucas Fernandes de Oliveira, conhecido como “Açúcar”, 26 anos, por porte ilegal de arma de fogo e falsidade ideológica, no bairro Cidade da Esperança em Natal. Pedro Lucas estava com um revólver calibre 32 e se apresentou com nome falso para a polícia. Além disso, ele também foi preso em cumprimento a um mandado de prisão preventiva como suspeito por um homicídio e foi ouvido como suspeito de um duplo homicídio.

Pedro Lucas é apontado como o responsável pelo homicídio de Bruno César Moreira de Sousa, ocorrido no dia 24 de setembro de 2016, o crime aconteceu após uma desavença motivada por eles serem de torcidas organizadas rivais. Ele também é investigado pelo duplo homicídio de Iraneide Silva dos Santos, conhecida como “Galega”, e de seu namorado Andrelly Silva de Sousa, eles foram mortos no dia 11 de fevereiro no bairro Pajuçara. O casal foi encontrado com os corpos queimados. Iraneide Silva já estava morta e Andrelly Silva foi levado ao hospital mas não resistiu aos ferimentos.

De acordo com a investigação da DHPP, Pedro Lucas seria relacionado com o segundo crime devido a um acerto de contas, uma vez que no mesmo dia do duplo homicídio, o pai de Pedro Lucas cometeu suicídio após ter sido expulso de casa motivado por ter um relacionamento extraconjugal com a Iraneide Silva. O delegado Franklin Nascimento esclareceu que Pedro Lucas foi apenas ouvido como um suspeito, as investigações ainda estão sendo realizadas.

enviar comentário
Publicidade

DHPP prende suspeito em Natal por homicídio que usava tornozeleira eletrônica

Uma equipe de policiais civis da Divisão de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) prendeu Ortencio Felipe Paiva de Lima, 22 anos, nesta terça-feira (20), em cumprimento a um mandado de prisão temporária. Ele é suspeito de ter assassinado Mateus Martins Moura, 22 anos, no dia 19 de outubro deste ano, no bairro de Cidade Nova, em Natal. A motivação do crime teria sido vingança.

No dia do crime, Ortencio usava uma tornozeleira eletrônica pois cumpria pena no regime semiaberto pela prática do crime de tráfico de drogas. Quando estava na cadeia, o irmão de Ortencio foi morto. De acordo com a investigação da DHPP, o suspeito teria prometido que assim que saísse da prisão mataria o autor do homicídio do seu irmão.

Comentários (5) enviar comentário
  1. ALERTA disse:

    Aqui no Brasil a filmagem mostra o cara matando outro, não existe dúvida, e a imprensa "medrosa" de ser processada fala em "suspeito" de assassinato.. Ora porra, se existe uma filmagem, então não é suspeito, a filmagem é a prova que o cara cometeu o crime.

  2. Neco disse:

    O cara ainda é suspeito,
    Ninguém pode ser condenado só por suspeição .

  3. JUNI0R PINHEIRO disse:

    A POLICIA ENXUGA GELO E CORRE ATRÁS DO VENTO….É TUDO EM VAO!!! ENQUANTO ISSO JUDICIARIO E MP EM PALACIOS SUNTUOSOS E GABINETES MARAVILHOSOS SOLTANDO DEIXANDO ESSES VERMES LIVRES, SIM PORQUE ESTÁ COM UMA PORCARIA DESSA NA CANELA, MAS FAZ O QUER E BEM ENTENDE….!!!!! NAO FUNCIONA!!!

  4. Carvalho disse:

    Por essas e outras que a criminalidade cresce de forma exponencial em todo o país.
    Não pode algemar o delinquente, não tem cadeia e nem presídio de verdade, não existe policiais suficientes na cidade e muito menos existe policiamento ostensivo durante todo o dia, dificultaram o porte de arma para os cidadãos e agora desacato de autoridade não é mais crime.

  5. Potyguar disse:

    Tornozeleira eletrônica e NADA são a mesma coisa. E além dessa excrescência ainda temos as famigeradas Audiências de Custódia.
    Depois ainda tem gente que se choca com os números dignos de uma guerra civil.

Publicidade