Publicidade

Servidores da saúde farão ato público em frente à Sesap nesta terça

Nesta terça-feira (25), os servidores da saúde estadual irão realizar um ato público em frente à Sesap, às 09h. O protesto tem a iniciativa de fortalecer a campanha salarial 2017, que reivindica pontos como o pagamento do salário em dia e o cumprimento do acordo judicial da greve passada, na qual o governo se comprometeu com o concurso público, a progressão de 2015 e a revisão da lei da Produtividade, para acabar com as distorções. Os servidores também cobram a reposição salarial – as perdas chegam a 32,06%, segundo estudo do Dieese.

Além disso, o ato também faz um chamado à Greve Geral do dia 28 de Abril. Na qual, diversas categorias dos setores público e privado de todo o País irão cruzar os braços contra as reformas da Previdência e Trabalhista e a lei da Terceirização já sancionada pelo governo Temer. Em Natal, o ato sairá em frente ao Shopping Midway Mall, às 15h.

No dia 04 de maio, os servidores realizarão uma assembleia com indicativo de greve, em frente à Governadoria, às 09h.

Comentários (3) enviar comentário
  1. M. D. R. disse:

    Vamos pedir a DEUS, que o prazo de validade desde GOVERNO passe logo. É verdadeiro massacre ao funcionalismo nesta gestão, atraso nos SALÁRIOS, suspendeu os empréstimos CONSIGNADO e congelou os salário dos servidores.

  2. Henrique disse:

    Esse povo so pensam neles, enquanto isso 13mi de desempregados no Brasil.

Publicidade

Servidores da saúde farão ato público no Walfredo Gurgel nesta quinta

Nesta quinta-feira (20), os servidores da saúde estadual irão realizar um ato público em frente ao hospital Walfredo Gurgel, às 09h30. O ato marcará o lançamento da campanha salarial 2017 aprovada na assembleia que ocorreu no dia 12 de abril. Além disso, os servidores também irão protestar contra o desmonte da saúde pública que se aprofunda cada vez mais. Os servidores irão denunciar o fechamento das enfermarias do Walfredo Gurgel e fortalecerão a campanha contra a reforma da Previdência do governo Temer e o chamado para a Greve Geral, no dia 28 de abril.

No dia 25, ocorrerá um novo ato em frente à Sesap, às 09h e no dia 04 de maio, os servidores realizarão uma assembleia com indicativo de greve, em frente à Governadoria, às 09h.

enviar comentário
Publicidade

Servidores da saúde farão protesto no Ipern nesta quarta

Por interino

Nesta quarta-feira (25), a partir das 09h, o Sindicato dos Servidores da Saúde do RN fará um protesto na sede do Instituto de Previdência dos Servidores Estaduais (IPERN), na Rua Jundiaí, 410, para exigir a retomada do pagamento dos processos dos servidores da saúde.

Segundo estimativas do Sindsaúde, o IPERN ainda deve aproximadamente R$ 5 milhões a cerca de 1.600 servidores da saúde estadual. Todos tiveram descontos indevidos em seus contracheques, sobre plantões eventuais (horas extras), que não contam para a aposentadoria.

Desde 2012 que o Sindsaúde negocia calendários de pagamento desta dívida com o governo estadual, mesmo sem correção monetária. No último acordo, em setembro, o governo estadual assinou um documento se comprometendo com parcelas mensais de R$ 150 mil, mas o pagamento foi feito apenas sobre dois meses.

“Desde janeiro que nada é pago. O IPERN pegou esse dinheiro que é nosso, aplicou em fundos de investimento, e nem sequer o que ganhou devolveu pra gente”, denuncia Manoel Egídio Jr, do Sindsaúde-RN. “Temos pessoas precisando, muitos aposentados, passando dificuldades e sem saber se irão receber isso antes de morrer”, afirma.

O sindicato também reivindica a retirada do Projeto de Lei que cria a Previdência Complementar do funcionalismo estadual, retomado pelo governo na Assembleia Legislativa. O protesto tem o apoio do Fórum Estadual dos Servidores, que prepara uma paralisação unificada no dia 02 de junho, contra os atrasos no pagamento e pela garantia do 13º salário.

Com assessoria SindSaúde RN

enviar comentário
Publicidade

SINPOL-RN participa de ato de servidores da saúde contra corte de gratificações

DSC_0639O SINPOL-RN participou, na manhã desta segunda-feira (17), de um ato promovido por servidores da Saúde, em frente ao Pronto Socorro Clóvis Sarinho, contra o corte de gratificações de aposentados.

Renata Pimenta, diretora Jurídica do SINPOL-RN, falou para os presentes que os servidores do ITEP-RN estão passando pelo mesmo problema, tendo gratificações por insalubridade e periculosidade cortadas, e estão juntos na luta.

“Estamos aqui representando os servidores do ITEP, que foram diretamente afetados, e solidários aos colegas da saúde. Já mobilizamos a categoria para, nesta terça-feira (17), participarmos de audiência pública na Assembleia Legislativa, como forma de cobrar dos parlamentares e, consequentemente do Governo do Estado, que essa medida seja revista”, disse Renata Pimenta.

De acordo com ela, os servidores inativos contribuíram para aposentadoria durante toda a vida sobre o percentual também das gratificações e, agora, o Governo do Estado quer cortar esses valores, reduzindo bruscamente os vencimentos dos servidores.

“Por que o Tribunal de Contas não apresenta também relatório sobre os cargos comissionados do Governo, sobre o pagamento de altos juros aos empréstimos feitos aos banqueiros? Por que só apresenta relatório para prejudicar os trabalhadores?”, indagou Renata Pimenta.

Com informações do Sinpol-RN

enviar comentário
Publicidade

Servidores da Saúde de São José de Mipibu e de Canguaretama param nesta quarta

Os servidores da saúde de duas cidades do Rio Grande do Norte irão paralisar as atividades nesta quarta-feira, 08 de abril. Os servidores de Canguaretama fazem uma paralisação de 24 horas, exigindo a retomada das negociações sobre o Plano de Cargos. Os trabalhadores da Saúde de São José de Mipibu param por tempo indeterminado, se unindo a outras categorias em greve. Servidores das duas cidades exigem ainda condições de trabalho, reajuste salarial e a garantia de medicamentos e insumos nas unidades básicas.

De acordo com texto enviado pelo SindSaúde-RN, a greve em São José ocorre após o prefeito Arlindo Duarte Dantas (PMDB) ter retirado o pagamento do qüinqüênio, um direito do funcionalismo, com aprovação de todos os vereadores. Os servidores de São José também denunciam a quantidade de cargos comissionados na Prefeitura. Segundo levantamento publicado na revista Exame, com dados do IBGE, São José do Mipibu possui 25% de cargos comissionados, enquanto a média nacional nas prefeituras é de 8%. A cidade está entre as 300 com maior índice de comissionados, entre os 5.561 municípios brasileiros. “Ao mesmo tempo em que retira direitos dos servidores, a Prefeitura mantém essa quantidade escandalosa de comissionados”, denuncia Paulo Martins, diretor do Sindsaúde-RN.

Em Canguaretama, os servidores se reúnem às 08h, em frente à Prefeitura, para exigir a criação do Plano de Cargos, Carreira e Salários dos servidores da Saúde. As negociações com a Prefeitura foram interrompidas em setembro. Os servidores cobram uma audiência com a prefeita Fátima Marinho (PSD) e uma resposta sobre a proposta de PCCS feita por uma comissão mista, com trabalhadores e representantes da gestão. Os servidores também cobram o pagamento do adicional de insalubridade a todos os servidores da saúde, correção nas gratificações e condições de atendimento à população.

Sindsaúde-RN

enviar comentário
Publicidade

Em reunião com Robinson, Sindsaúde afirma que campanha #ficaLuizRoberto não representa vontade dos servidores da saúde

Nessa terça-feira (2), o Sindicato dos Servidores da Saúde (Sindsaúde-RN) participou de um encontro na Escola de Governo, com o governador eleito, Robinson Faria; seu vice, Fábio Dantas; e integrantes da equipe de transição. Na reunião, sete sindicatos do funcionalismo público apresentaram uma pauta de reivindicações comum, que pede condições de trabalho e salariais e que os servidores não sejam responsabilizados pelas condições financeiras do estado.

Na reunião, o Sindsaúde aproveitou para comunicar ao novo governo que a campanha #ficaLuizRoberto, que pede a manutenção do atual secretário de Saúde no cargo, não representa o anseio da maioria dos servidores da saúde. A hashtag foi lançada por servidores da Central de Regulação do Estado (setor no qual o secretário-adjunto de Saúde, Marcelo Bessa, dá plantão), e foi repercutida por blogs e pela própria assessoria de comunicação da Sesap.

“Essa campanha não nos representa. É um factóide inventado pela Sesap. O clima nos hospitais é de revolta com essa gestão, que penalizou os servidores da saúde, como se fôssemos responsáveis pela falta de recursos, fechou serviços e tratou nossas greves como se fossem caso de polícia, sem diálogo”, afirmou Rosália Fernandes, do Sindsaúde-RN. “O governador decide a sua equipe, mas precisa saber que o nome de Luiz Roberto não seria bem recebido pelos servidores”, completa.

O Sindsaúde discute com os servidores uma campanha com a hashtag #foraLuizRoberto.

Comentários (5) enviar comentário
  1. Carlos Filgueira disse:

    Eu apoio o #ficaluizroberto. Mesmo diante das dificuldades é preciso entender que a Sesap não tem autonomia sendo dependente de recursos da Seplan! Luiz Roberto é um excelente gestor é já provou isso! Aqui em Currais Novos todos os servidores apoiam o #ficaluizroberto

  2. Renato Dias disse:

    A rejeição do SindSaude já era esperado. Esse pessoal ficou chateado com as cobranças administrativas tomadas pelo Secretário. Antes ninguém cumpria o expediente e hj com o ponto eletrônico são fiscalizados e quando faltam tem desconto em folha. O fato do SindSaude não querer a continuidade de Luiz Roberto só reforça o apoio de Robinson para ele pois mostra que o Secretário é um homem de atitude e não "político" para ficar fazendo média com ninguém! Luiz Roberto é técnico e as medidas "impopulares da gestão" são importantes para organizar os desmandos de anos! #euacredito #ficaluizroberto #euapoio

  3. Sergio Nogueira disse:

    Essas campanhas, #ficaquemquerqueseja só geram renda ao "noticiante". São campanhas plantada$ em blogs cuja fama já vem desde a Borboleta. Noticiam que os servidores da saúde, os soldados da PM, as merendeiras, etc pedem a permanência de fulano ou beltrano, não acredito nunca.
    A mim parece campanha do titular para continuar com a boquinha.
    Não tem um só nome nesse Governo que merecesse ter exercido o cargo quanto mais permanecer.

  4. frasqueirino disse:

    O SINDSAUDE jamais vai apoiar a permanencia do Secretario de Saude Dr. LUIZ ROBERTO. Na sua gestao varios servidores solicitaram demissao por nao cumprirem a carga horaria contratual devido a implanntacao do ponto eletronico. Robinson deve nomear um administrador para a saude.

  5. romualdo disse:

    Já se sabe há muito que o secretário está se babando para continuar.Agora,usar a sesap para fazer propaganda de seu nome já é caso de polícia!

Publicidade

Mossoró: Servidores da saúde decidem encerrar greve

Iniciada há 38 dias, a greve dos servidores municipais da saúde chegou ao fim. Em assembleia realizada na manhã de hoje, 23, no Hotel VillaOeste, a categoria optou por suspender o movimento após a Prefeitura encaminhar uma nova proposta, aceita pela maior parte dos profissionais.

A nova proposta apresentada pela Prefeitura prevê, entre outros pontos, o pagamento de insalubridade sobre salário-base para maio de 2015, e a instituição do piso salarial para Agentes de Combate a Endemias (ACE) e Agentes Comunitário de Saúde (ACS) para fevereiro do próximo ano, com uma carga horária de 40h, o que tornará a remuneração desses profissionais ainda maior do que a determinada pela Lei Federal.

Com informações de O Mossoroense

http://omossoroense.uol.com.br/index.php/o-jornal/cotidiano-mobile/70141-servidores-municipais-da-saude-decidem-encerrar-greve

enviar comentário
Publicidade

Servidores da saúde promovem novo ato pelo abastecimento da Unicat; mais dois estão programados para sexta e segunda

Nesta quarta-feira (3), os servidores estaduais da saúde fizeram um novo ato público em frente à Unicat contra as medidas de contenção de gastos do governo Rosalba, contra as mudanças na jornada de trabalho e pelo abastecimento de medicamentos e materiais nos hospitais.

Atualmente, faltam 44 medicamentos na Unicat, de acordo com um novo levantamento feito hoje pelos servidores da unidade. “A Sesap tem ido à imprensa dizer que faltam apenas 10 medicamentos na Unicat, mas qualquer servidor que conhece a realidade aqui dentro é capaz de listar mais de 10 medicamentos em falta!”, denunciou Manoel Egídio, coordenador geral do Sindsaúde em exercício.

Os servidores da Unicat também criticaram a ausência da diretoria da unidade nesta manhã e cobraram o cumprimento da jornada de trabalho. Por volta das 10h30, nenhum diretor estava presente no local. Os servidores deixaram claro que o desrespeito ao horário de trabalho é constante por parte da diretoria. Enquanto isso, nem mesmo a nova jornada de trabalho de 8 horas está sendo respeitada. Uma das servidoras da Unicat alegou que o horário de funcionamento foi até às 18h na segunda-feira (1), quando deveria ter sido encerrado às 17h.

Além disso, os servidores da unidade estão sendo obrigados a trabalharem por dois durante o horário de almoço/descanso do colega, para que o atendimento à população não seja interrompido. Com isso, os servidores estão sentindo na pele a sobrecarga de trabalho e não estão tendo direito nem mesmo à alimentação ou vale transporte.

Uma lista com normas administrativas para o fornecimento de refeições a pacientes, acompanhantes e funcionários já está circulando nos locais de trabalho. No documento, a Sesap deixa claro que somente os plantonistas com doze horas de serviço ininterruptos (diurno e noturno) terão direito a alimentação, assim como os plantonistas que dobrarem o serviço em regime de plantão de 24 horas. Os servidores com jornada de 8 horas não terão direito à alimentação e nem ao vale transporte para ir almoçar em casa. “Em seu último suspiro, o governo Rosalba está economizando o dinheiro da saúde sacrificando mais uma vez os servidores, que estão trabalhando mais e tirando dinheiro do próprio bolso para se alimentar”, disse Rosália Fernandes, diretora do Sindsaúde.

DESVIO DE ESTAGIÁRIOS – A falta de servidores na Unicat estaria pesando até sobre os estagiários. Os servidores da Unicat também denunciaram que estagiários de administração, farmácia e relações públicas estão sendo desviados de suas funções para atuar no setor de atendimento aos usuários. Assim, eles deixam de aprender em suas respectivas áreas. Por medo de serem afastados, os estagiários acabam cedendo ao assédio da direção.

Nesta sexta-feira, às 9h, os servidores da saúde farão um novo ato público, desta vez no Hospital Giselda Trigueiro (Quintas). Na próxima segunda-feira (8), a categoria entra em greve, com ato público em frente à Sesap, também às 9h.

Com informações da Comunicação Sindsaúde

enviar comentário
Publicidade

Servidores da saúde de Parnamirim suspendem greve de 47 dias

Os servidores da saúde de Parnamirim se reuniram em assembleia na manhã desta sexta-feira (4) e aprovaram a suspensão da greve, que já durava 47 dias. A principal reivindicação da categoria é a criação do Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) da saúde, que deveria ter sido criado ainda em 2012. Apesar da suspensão, a categoria permanecerá em estado de greve e, caso o governo não cumpra com prazos determinados pela Justiça, a greve poderá ser retomada a qualquer momento.

Na greve de 60 dias encabeçada pelos servidores da Maternidade Divino Amor em 2013, o governo de Maurício Marques havia se comprometido a convocar uma comissão técnica para trabalhar na criação do PCCS. De lá para cá, pouca coisa mudou e a equipe técnica ainda não foi estabelecida. Em reunião no dia 26 de junho, a Promotoria de Justiça de Parnamirim deu prazo de 10 dias para que a Prefeitura contratasse uma empresa para auxiliar na elaboração do projeto do PCCS da saúde. O prazo do governo terminará na próxima segunda-feira, 7 de julho.

Na terça-feira (1), os servidores se reuniram com o secretário municipal de Saúde, Márcio César, que garantiu que cumprirá com o prazo determinado pela Justiça e que a comissão técnica será contratada. No próximo dia 10, quinta-feira, os servidores irão até a Promotoria, junto à assessoria jurídica do Sindsaúde, para se certificar de que a Prefeitura cumpriu com o acordo. Os servidores também exigem que o governo apresente uma tabela com as datas de implantação do PCCS.

A categoria também marcou uma nova assembleia para o dia 16 de julho para avaliar as respostas da Prefeitura. Caso o governo não cumpra com os prazos estabelecidos, os servidores não descartam a possibilidade de retornar com a greve da saúde. “Parnamirim é a terceira maior cidade do estado, uma das mais relevantes para o RN e é inadmissível que os servidores da saúde continuem sem esse plano de cargos. Tem servidores que esperam por ele há 18 anos e isso já deveria ter sido implantado desde 2012. Essa indiferença do governo para com a saúde de Parnamirim não pode continuar. Estamos dispostos a levar essa luta até o fim”, enfatizou Edgard Aurino, diretor do Sindsaúde.

A próxima assembleia da categoria acontece às 10h, no dia 16 de julho, no auditório da Maternidade Divino Amor.

Sindsaúde-RN

enviar comentário
Publicidade

GREVE: Servidores da saúde do estado fazem ato na Governadoria

Na manhã desta quinta-feira (10), os servidores da saúde do estado, em greve desde 19/03, realizam um ato público em frente à Governadoria. Os servidores cobram da governadora Rosalba Ciarlini a assinatura imediata da Lei de Revisão da tabela do Plano de Cargos e Salários (PCCR), para que os prazos possam ser cumpridos. A lei prevê a correção da tabela nos salários de abril, para os servidores de nível elementar, sendo que a folha de pagamento costuma fechar no início da próxima semana.

Os servidores levarão faixas e cartazes e canetas, exigindo a assinatura. O ato está marcado para às 09h, com um café da manhã. Os servidores também devem se unir aos policiais, que lutam pelo seu Plano de Cargos, e aos protestos por segurança programados para hoje.

NEGOCIAÇÕES – Os demais pontos econômicos da greve deste ano serão debatidos pela primeira vez na tarde de hoje (16h), em audiência na Secretaria de Administração. Os servidores reivindicam a progressão de nível de 2012 e 2013, reajuste salarial de 12%, a Tabela de Qualificação, entre outros pontos. Outros temas da pauta, como a sobrecarga de trabalho, a regulamentação dos plantões e a produtividade, vêm sendo negociados diretamente com a Secretaria Estadual de Saúde (Sesap).

Uma nova assembleia da categoria está marcada para esta sexta-feira (11), às 15h, no auditório do Sinpol (Av. Rio Branco, 825 – Cd. Alta).

Comentário (1) enviar comentário
  1. FRASQUEIRINO disse:

    Esperamos que os nobres servidores da saúde não peguem carona na manifestação pacífica que será realizada no mesmo local por uma maior segurança para o nosso Estado.

Publicidade

ALRN aprova leis que melhoram salário dos servidores da Saúde

Os deputados aprovaram à unanimidade as mensagens 93 e 94 do governo do RN promovendo revisão na Lei 333 do plano de cargos e carreiras dos servidores da saúde, criada em 2006. Os deputados deram prioridade e celeridade à tramitação da mensagem na Casa, aprovada em plenário em menos de uma semana após ter sido protocolada.

A mensagem 93 diz respeito à reformulação das tabelas de vencimentos dos servidores com níveis fundamental, médio e superior e a mensagem 94 reajusta vencimentos dos médicos e dentistas com especialidade em cirurgia traumatologia buco-maxilo-facial.

O presidente da ALRN, deputado Ricardo Motta (PROS) parabenizou os servidores: “Quero me congratular com os servidores por essa conquista e nos coloco mais uma vez à disposição”, disse. Na discussão da matéria, o deputado Fernando Mineiro (PT) criticou o governo por ter encaminhado o projeto à Assembleia somente um ano depois das reivindicações do Sindicato: “O que o Sindicato estava reivindicando na greve não era de 2014, mas de 2013, que foi acordado com o governo e só encaminhado à Assembleia um ano depois”, disse.

A primeira mensagem reformula a tabela de vencimento básico e gratificação dos servidores que integram o “grupo ocupacional” e estabelece regras específicas tanto dos servidores lotados na

Sesap quanto aos servidores cedidos para exercício em órgãos ou entidades estaduais. O projeto também promove alteração na data limite para enquadramento no plano de cargos, permitindo maior acesso aos benefícios.

Com relação ao reajuste de vencimentos dos médicos e dentistas, a matéria estabelece reajustes progressivos a partir de maio próximo, indo até maio e até os seguintes percentuais e datas para reajuste: 5%a partir do dia 1.º de maio de 2014;  10% (dez por cento), a partir do dia 1.º de maio de 2015; 10% (dez por cento), a partir do dia 1.º de maio de 2016; 10% (dez por cento), a partir do dia 1.º de maio de 2017 e 10% (dez por cento), a partir do dia 1.º de maio de 2018.

Na primeira mensagem, para servidores de nível fundamental, médio e superior, o percentual de aumento salarial será de 3% entre os níveis do PCCR, que vão do 1 ao 16. A correção implicará em um aumento de aproximadamente R$ 6,5 milhões/mês na folha de pagamento da Secretaria.

De acordo com informações do Governo, a finalização do projeto foi feita mediante um estudo criterioso das condições financeiras do Estado, pautado nas possibilidades reais de cumprimento e na obediência à Lei de Responsabilidade Fiscal, desconsiderando critérios políticos e focando apenas em critérios puramente técnicos. Representantes da Coordenadoria de Recursos Humanos da Sesap atuaram em parceria com a Consultoria Geral do Estado no intuito de agilizar os trâmites para envio do Projeto de Lei.

ALRN

Comentário (1) enviar comentário
  1. Carvalho disse:

    A ALRN tem que se ocupar também em verificar se está correta a situação jurídica das pessoas que trabalham na TV Assembléia e, se for o caso, abrir concurso publico.
    Bem que o Ministério Público poderia ajudar a ALRN nessa árdua tarefa.

Publicidade

MP recomenda governo sustar cessão de servidores da saúde

A governadora Rosalba Ciarlini e o secretário Estadual de Saúde deverão adotar imediatas providências no sentido de revogar as cessões concedidas aos servidores vinculados à atividade-fim da Secretaria Estadual de Saúde Pública. Essas providências constam de recomendação assinada nessa sexta-feira pelo Procurador-geral de Justiça e mais cinco promotores, que recomendam “o retorno desses servidores, ressalvados os casos dos profissionais que foram cedidos com a finalidade de exercer seu cargo em unidades  da rede SUS, sejam estas vinculadas aos municípios do Estado ou à União, mas que executem suas atividades no Estado do Rio Grande do Norte”

O Ministério Público ressalta que no caso das cessões com ônus ao cedente, que envolvam servidores vinculados à atividade-meio, a Governadora e o Secretário “adotem imediatas providências no sentido de revogá-las, ou caso entenda adequada a manutenção dos profissionais, inverter o ônus do custeio desses servidores ao órgão cessionário”.

A recomendação ministerial ainda ressalta que as autoridades se  abstenham de contabilizar como despesa em saúde os gastos com pessoal inativo da SESAP, e que encaminhem ao Ministério Público, por meio da 47ª Promotoria de Justiça, relatório circunstanciado das providências tomadas. Caso em 30 dias as providências não sejam adotadas, o MP adotará  medidas judiciais cabíveis.

No decorrer da recomendação, o Ministério Público faz alusão a alguns fatos: 1- “o notório deficit de recursos humanos identificados  na Secretaria Estadual de Saúde (SESAP) nos últimos anos, notadamente quanto à força de trabalho médica, nas mais variadas especialidades, e de enfermagem;  2 – tramita na 47ª Promotoria de Justiça o Inquérito Civil nº 06.2013.3799-2 (IC nº 006/2013/47PmJ), o qual acompanha o atual quadro de servidores cedidos da Secretaria Estadual de Saúde para outros órgãos e/ou poderes; 3 –  no curso da instrução procedimental, constatou-se que, de um total de 108   cessões para órgãos externos, 92   profissionais foram cedidos com ônus à Secretaria de Estado da Saúde Pública (arts. 106 da Lei Complementar Estadual nº 122/1994, alterada pela Lei Complementar nº 454/2011), sob o crivo da oportunidade e conveniência administrativas, mesmo diante do deficit de pessoal no quadro funcional da Pasta de Saúde no Estado”; 4 –   que desse quantitativo de cessões, consta o quantitativo de 45  profissionais cedidos que atuam na atividade-fim da SESAP (área da saúde); ao passo que os 63  restantes provêm da atividade-meio (área administrativa).”

MPRN

enviar comentário
Publicidade