Publicidade

Ex-BBB revela ter sido estuprada por ‘amigo’ na virada de ano

Ex-BBB Bella Maia (Foto: Instagram / Reprodução)

Bella Maia usou o seu Facebook nesta quinta-feira, 5, para relatar que foi violentada nos últimos dias de 2016. Em um longo texto, a ex-BBB contou que um homem conhecido a estuprou quando ela estava sozinha e bêbada. Bella falou também sobre solidariedade e força, e disse que seu objetivo é inspirar outras mulheres. Ao fim, usou a hashtag #deixaelaempaz, que visa dar empoderamento para as mulheres.

Leia o relato completo:

“Eu não ia dizer, escrever, me colocar nesse lugar, porque não me considero vítima. Não sou vítima de nada. Sou protagonista da minha vida e luto pela minha felicidade. Tenho maior amor por mim e se fosse pra nascer outra pessoa e outro gênero, escolheria nascer a mesma mulher, Isabella.

Mas vou escrever, porque só eu sei o quanto que minhas palavras inspiram muitas pessoas. E o quanto também que é bom jogar pra fora tudo aquilo que pessoas mal resolvidas tentam fazer conosco, mas que, quando fazem com pessoas como eu, se transforma em outra coisa, menos em coisas ruins. Já passei dessa noia. Agora eu decido o que fica em mim e o que vai embora.

É. Pode ser pra você uma ladainha. mais uma historinha de ‘ser mulher nesse mundo machista’, mas é importante refletir. A consciência é a coisa mais linda que o ser humano pode ter. Se é pra TER alguma coisa, tenha luz dentro de você. Essa luz se chama consciência.

Da madrugada do dia 30 pro dia 31 eu fui violentada. No meu próprio carro. Que estava quebrado. Na estrada de Carneiros. Bateria fraca.
Confiei no ‘amigo’ e ele se aproveitou da minha bebedeira e inconsciência e abusou de mim. Sim, isso é um estupro. Branco, rico, maravilhoso, engraçado, bem sucedido e amado por todos. Disse pra um outro casal de amigos meus que iria pra o mesmo lugar que eles (porque eu não tinha condições de dirigir, e assim iria dirigir meu carro, e ia me levar).

Apaguei.

Acordei na consciência sem roupa, ele se masturbando em pé do meu lado, com a porta do carro aberta no meio da estrada. Não entendi nada. Fiz uma cara de nojo, peguei um short no meu carro, me vesti rapidamente. não conseguia falar. Nem meu celular eu conseguia usar, ele ligou pra meu irmao, cunhada, mas não obteve sucesso, e uma moça, que já foi minha amiga, veio buscá-lo, na estrada, eu vomitei, quando entendi a situação, deixei meu carro no acostamento, com a ajuda do ‘cidadão de bem’, e fui ‘convencida’ a entrar no outro carro.

Peguei o vestido da minha avó (que faleceu no dia 31 pela manhã), não sei por que peguei, minha bolsa, mas o celular ficou no carro.

(mais…)

Comentários (8) enviar comentário
  1. Wagner Adilio disse:

    Essa doida está querendo é aparecer na mídia este ano… estória sem pé nem cabeça!

  2. ForaPtzadaCorrupta disse:

    Achei muito estranha essa história….
    O que o vestido da avó fazia no carro dela?
    O carro que estava sem bateria voltou a funcionar só com um empurrão?
    Sei não …..💭💭💭💭

  3. Rachid disse:

    "Se não sabe beber, não beba." O cara tbm foi um fdp.

  4. Sigma disse:

    O relato é mais advertência às falsas amizades do que o abuso em si.

  5. Paulo disse:

    BG.
    As mulheres estão entrando no álcool com vontade e muita sede, acaba dano nisso, embora a atitude do "amigo" seja totalmente reprovável.

  6. Curioso disse:

    Estuprada…
    Anham…

  7. Nathalie disse:

    História triste. Cu de bebo não tem dono.

    • Carlos Henrique Bezerra de Oliveira disse:

      Comentário idiota e infeliz, principalmente vindo de uma mulher. Sociedade doente.

Publicidade

Líderes de esquemas desbaratados pelo MP em 2011 passam réveillon na cadeia

O réveillon de muitos presos vai ser dentro da cadeia. Mas quem vai se destacar, de fato, são os presos as operações Pecado Capital, Sinal Fechado e Q.I., deflagradas pelo Ministério Público, em 2011.

Seguindo a ordem cronológica das prisões, o primeiro preso que passará a virada de ano na cadeia será Rychardson Macedo. Ele foi preso em 12 de setembro durante a operação Pecado Capital, que descobriu um grande esquema de irregularidades e de desvio dentro do Instituto de Pesos e Medidas (Ipem), durante 2007 e 2010, anos em que Rychardson era diretor do órgão. Para o MP, Rychardson era o responsável por manter o esquema criminoso.

O processo foi iniciado no Tribunal de Justiça com a entrega da denúncia crime do MP, mas ele terminou sendo remetido para a Justiça Federal por ser um órgão mantido financeiramente pelo Instituto Nacional de Metrologia, Normalização, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). Seis pessoas foram presas ou por participação ou por oferecerem riscos ao andamento do processo judicial, mas apenas Rychardson continua preso, apesar dos esforços da defesa em tentar soltá-lo através de habeas corpus.

O segundo preso de destaque que vai ver o primeiro sol do ano nascer quadrado é o advogado George Olímpio. George foi preso em 24 de novembro durante a Operação Sinal Fechado, que desbaratou um esquema de fraudes e corrupção no processo de instalação do programa de inspeção veicular entre os anos de 2008 e 2010, através do Departamento de Trânsito (Detran).

George Olímpio foi apontado como mentor e líder do esquema milionário que teve a participação de 34 envolvidos. Além dele, outras oito pessoas foram presas no dia da operação, mas seis já conseguiram a liberdade. Além do advogado também escutarão os fogos de artifício do xilindró, o advogado Marcus Vinicius Furtado e o empresário Edson César Cavalcanti, considerados braços direitos de Olímpio.

O último preso que vai virar o ano dentro de uma cela prisional vai ser o empresário Antônio Laurentino Ramos, que foi preso no dia 15 de dezembro durante a operação Q.I., que desbaratou um esquema de fraudes em concursos públicos realizados no interior do Estado. No dia das prisões, sete pessoas foram presas. Assim como com Rychardson, ele é o único que continua preso.

No esquema descoberto pelo Ministério Público, a empresa Concursos e Seleção de Pessoa Ltda. (Concsel) recebia propinas dos candidatos do concurso e liberava o gabarito dias antes do dia de aplicação das provas. Pelo menos 15 pessoas se beneficiaram com o esquema no ano de 2011.

 

Exceção

A única operação grande operação deflagrada pelo Ministério Público no ano de 2011 que terá todos os seus envolvidos com a virada de ano em liberdade é a Mensalão de Vila Flor. A operação deflagrada no dia 19 de novembro trouxe a público imagens de oeradores de um esquema de compra de apoios políticos entre a Prefeitura e a Câmara Municipal do município de Vila Flor e terminou com a prisão do prefeito, de um secretário, de um ex-secretário, do presidente da Câmara e de outro cinco vereadores. No último dia 23, todos foram soltos porque a Justiça.

enviar comentário
Publicidade