União Europeia pede reunião de emergência com o Brasil sobre fraude da carne

Em entrevista exclusiva ao diretor de redação da Globo Rural, Bruno Blecher e ao jornalista Fernando Andrade, da Rádio CBN, na tarde desta sexta-feira (17/3), o ministro da Agricultura e Pecuária, Blairo Maggi, disse que hoje cedo já recebeu uma ligação do adido da União Europeia no Brasil para uma reunião de emergência.

Maior consumidor mundial da carne brasileira, a UE quer esclarecimentos sobre a operação Carne Fraca da Polícia Federal. Maggi disse que ainda não marcou data, mas o encontro deve ocorrer até segunda-feira.

O ministro da Agricultura disse que conversou por telefone com membros da diretoria da BRF, uma das gigantes do setor de carnes que está envolvida no escândalo desvendado pela Polícia Federal.

“Conversei hoje por telefone com Pedro, da BRF, e com Abílio Diniz, presidente do conselho da empresa, e disse a eles da minha preocupação e da transparência que vou tratar esse assunto. Eles me garantiram que têm procedimentos internos para tratar disso e que há quatro anos não têm notícias de desvio desse tipo de conduta e que vão trabalhar em conjunto para esclarecer tudo isso”, disse o ministro.

Com a JBS, Maggi disse não ter tido contato sobre o assunto. “A BRF se mostrou muito mais preocupada nesse momento, não só com o nome mas com o complexo do negócio mundo afora. Esse problema afeta e afetará a todos nós. Não sei dizer nem qual a consequência disso. Vamos ter problemas, mas vamos trabalhar para minimizar o máximo. Temos um sistema robusto e que é validado por compradores internacionais. O sistema é bom, rígido, porém falha quando as pessoas se corrompem. É lamentável o que aconteceu”, disse Maggi.

Visivelmente indignado com as revelações da Polícia Federal, Maggi falou que a notícia coloca em xeque o maior negócio do Brasil, que é o agronegócio. “Fico extremamente desapontado. As próprias indústrias devem ser controladoras e defender o maior capital dels, que é a qualidade do produto”, disse.

Publicidade

Comentários:

  1. Blue disse:

    Esse ministro tem q cair.

  2. Osni disse:

    E ainda querem importar camarão contaminado com 9 tipos de doenças para o Brasil.
    Mais fácil seria incentivar a produção e criar novos criadouros.
    Muito estranho né ministro esse tipo de acordo comercial.

  3. Nubia disse:

    Operaçào Lava Jato e seus criadores entregm mais um setor econômico brasileiro para os estrangeiros.
    Cadeia para o Sergio Moro!

  4. Cláudio disse:

    Quando existe políticos na frente de qualquer negócio no Brasil, não poderíamos esperar nada diferente.
    A Friboi não é do Lula?

    • João Carlos disse:

      Sugiro que se informe melhor…Dizer que a Friboi pertence a Lula é muita ignorância. Esse boato é antigo e já ultrapassado.

    • Acorda Brasil disse:

      Mas vamos com calma João Carlos, a Friboi é apenas uma marca da empresa por trás: a JBS. A mesma possui capital aberto e um dos escritórios que 'gerencia' os fundos da marca fica no endereço de um laranja no Panamá (isso mesmo, o país Panamá, e não 'Paraná').
      Talvez não haja ligação direta com Lula, mas o crescimento vertiginoso dessa empresa, o enriquecimento do Lula e dos seus filhos e a verdadeira farra nas doações da JBS para quase todos os deputados e senadores e tudo na última década do lulopetismo, é no mínimo muito suspeito.

  5. Silva disse:

    Se para de exportar, o preço do filé mion cai aqui, os brasileiros vão comer mais carne, mas tem que ser na base do churrasco, porque a Petrobras anunciou aumento no botijao de gás. Quem tiver um reserva troque pois vai subir o preço.

  6. Júnior disse:

    O nome dá operação era pra ser carne podre que é o que representa nossos políticos, bocado de lavados!!!!

  7. Adyneusa disse:

    Muito estranho tudo isso, baseado em que a PF diz que a carne está contaminada? quais instituto fizeram essa pesquisa, com autorização das empresas? nada explicado.
    Isso ta parecendo mais com boicote ao agronegócio.
    Afianl somos o maior exportador de carne do mundo.
    Quem destruir nossos frigoríficos, entregar para o estrangeiro como fizeram com a Petrobrás, industria naval, arquives, nossas terras da amazônia, gerar desemprego e afundar o país de vez.
    Tem que ser feita uma CPI para esclarecer essa acusação.
    Corrupção acredit, contaminação não.

  8. @brasil disse:

    Eu acho é pouco o país entregue as baratas, a Anvisa não tem tamanho para atuar, embutidos feio de carne pôde e papelão reciclado, cerveja de milho, leite de água sanitária e formol etc e tal.