Aécio pode deixar presidência do PSDB, mas quer indicar novo interino

Indignado com a pressão liderada pelo presidente interino do PSDB, Tasso Jereissatti (CE), para que renuncie à presidência do partido, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) diz que só aceita sair se o senador cearense sair junto. Aécio poderia indicar um outro vice-presidente para comandar o partido, assim como indicou Tasso, para preparar sua sucessão, que será realizada na convenção da legenda marcada para dezembro.

Além de Tasso, são vice-presidentes o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes; o ex-governador de São Paulo Alberto Goldman e os deputados Carlos Sampaio (SP) e Giuseppe Vecci (GO). O último é aliado do governador de Goiás, Marconi Perillo, que lançou na quinta-feira sua candidatura à sucessão de Aécio.

Integrantes do PSDB ligados a Aécio enxergam um movimento de Tasso e seu grupo para afastá-lo e usar a estrutura da presidência para pavimentar sua reeleição no cargo, agora de forma definitiva, na convenção.

O presidente do diretório mineiro, deputado Domingos Sávio, diz ser incompreensível a tentativa de Tasso de tirar Aécio. Ele considerou infeliz a declaração do presidente interino de que Aécio “não tem mais condições” para ficar no cargo.

— O Tasso estaria fazendo pressão para Aécio sair porque é candidato a presidente definitivo. Se for isso, fez o pior dos movimentos. Se tiver pretensões de concorrer, o ideal é que tenhamos no comando do processo sucessório alguém com condições de maior imparcialidade. Presidir e disputar irá intensificar feridas que não fecham num momento que não é saudável para o nosso projeto de 2018. Então, Aécio sai, mas assume um outro vice-presidente com condições mais isentas de presidir até a convenção — disse o deputado Domingos Sávio.

 

O Globo

 

Publicidade

Comentários:

  1. Ze disse:

    Enquanto isso Robinho farinhas ñ tem data pra pagto quem recebe acima de 3000. Tá forçando a antecipar o 13, pq será? Os bancos tem algum interesse?

  2. Edvaldo Mendes disse:

    Todo mundo querendo chefia mais uma quadrilha de SAQUEADORES dos cofres públicos.

  3. Carlos Bastos disse:

    Eu quero que o PSDB pegue fogo, kkkkkkkkkk