Banco Central faz alerta sobre riscos da bitcoin

O Banco Central do Brasil emitiu nessa quinta-feira, 16, um comunicado para alertar a população sobre os riscos de comprar e guardar moedas virtuais com finalidade especulativa.

A instituição afirma que o comunicado foi liberado devido ao crescente interesse em relação à bitcoin e outras criptomoedas e pondera que elas “não são emitidas nem garantidas por qualquer autoridade monetária, por isso não têm garantia de conversão para moedas soberanas, e tampouco são lastreadas em ativo real de qualquer espécie, ficando todo o risco com os detentores. Seu valor decorre exclusivamente da confiança conferida pelos indivíduos ao seu emissor”.

A compra e guarda das moedas virtuais estão sujeitas a riscos, como a possibilidade de perda de todo o capital investido e da típica variação de seu preço. Além disso, as empresas que negociam ou armazenam bitcoin em nome dos usuários não são reguladas, autorizadas ou supervisionadas pelo Banco Central. Em outras palavras, portanto, o investimento é arriscado e deve ser feito por conta e risco do usuário.

A instituição ainda destaca que as criptomoedas, se utilizadas em atividades ilícitas, podem expor seus detentores a investigações conduzidas pelas autoridades públicas visando a apurar as responsabilidades penais e administrativas.

O Banco Central afirma que no Brasil, por enquanto, não se observam riscos relevantes para o Sistema Financeiro Nacional, mas que está atento à evolução do uso das moedas virtuais, bem como acompanha as discussões nos foros internacionais sobre a matéria para fins de adoção de eventuais medidas, se for o caso, observadas as atribuições dos órgãos e das entidades competentes.

Olhar Digital – UOL

Publicidade

Comentários:

  1. Rick disse:

    E desde quando as moedas oficiais têm lastro?
    É tudo na confiança mesmo.