‘Chocada, arrasada’, diz mãe de Isabella Nardoni sobre madrasta da menina ir para semiaberto

“Estou chocada, arrasada”, lamentou ao G1 Ana Carolina Oliveira, mãe de Isabella Nardoni, sobre a decisão da Justiça de autorizar a madrasta da sua filha a deixar o regime de prisão fechado e ir para o regime semiaberto.

Anna Carolina Jatobá está presa em Tremembé, interior de São Paulo, condenada a 26 anos e 8 meses de prisão pelo assassinato da enteada em março de 2008 na capital paulista. O pai da menina, Alexandre Nardoni, marido de Jatobá e ex-marido de Oliveira, também está preso, condenado pelo crime a 30 anos, 2 meses e 20 dias de prisão. Os dois sempre negaram o crime, alegando que um invasor entrou no prédio e matou Isabella.

Com a progressão de regime concedida nesta segunda-feira (17), Jatobá poderá deixar a prisão na saída temporária do Dia dos Pais, em agosto.

Procurada, Oliveira criticou a decisão judicial. “Ninguém merece né?”, comentou a mãe de Isabella nesta tarde. “Tinha esperança que isso não acontecesse dado o absurdo, a fatalidade a atrocidade que ela [Jatobá] cometeu”.

Com a decisão, Jatobá vai cumprir a pena no semiaberto e terá direito de deixar a penitenciária cinco vezes ao ano para as saídas temporárias. Além disso, no regime mais brando, ela poderá deixar a prisão diariamente para trabalhar, desde que retorne todas as noites para dormir no local.

“Só tenho a dizer que é um absurdo. Que ninguém que comete um crime como esse pode ficar tão pouco tempo reclusa”, continuou Oliveira. “É isso que tenho pra falar. Que me sinto penalizada. Que é um absurdo”.

 

G1

Publicidade

Comentários:

  1. Ceará-Mundão disse:

    A sensação de impunidade é grande motivador da criminalidade. E essa sensação decorre de fatos como esse, motivados por uma legislação excessivamente frouxa. Penso que a melhora da questão da segurança pública no Brasil tem que passar necessariamente por leis penais mais rígidas (trabalhos forçados e até pena de morte), por leis processuais que agilizem a ação da Justiça, pela valorização das polícias e unificação das polícias civil e militar, pelo liberação das armas para os cidadãos de bem, pela diminuição da idade penal, pela melhoria da administração penitenciária (reformas dos presídios, inclusive), pela melhoria do nosso controle alfandegário, por maior vigilância nas fronteiras do Brasil e pela mudança de mentalidade do nosso povo, acabando com o "vitimismo" e o "coitadismo". É bom que fique bem claro às pessoas que bandido não é vítima da sociedade coisa nenhuma. Bandido tem que ser tratado como tal e direitos humanos são devidos apenas a humanos direitos.

  2. Sinésio filho disse:

    É hora melhor para ela "mae' matar ou mandar matar essa cachorra.. vingança é a melhor coisa do mundo.melhor que orgasmo.

  3. Justo disse:

    em suma: O CRIME COMPENSA !!!!

  4. Junior disse:

    Essa é a justiça do Brasil! Que tem que ser assim pra numa eventual cagada de um riquinho os rabulas entrarem nas brechas!!!!

  5. Alexandre disse:

    Quanto tempo ela ficou presa? Isto é um item relevante para a matéria mas não foi destacado

  6. Frasqueirino disse:

    Esse nosso Código Penal é uma vergonha
    E o Congresso Nacional nem aí para mudança.
    Será que podemos chama-los da "bancada da bandidagem"?