Comparsa de Rogério 157 é preso na Baixada Fluminense

Policiais civis da Delegacia de Combate às Drogas (DCOD) prenderam, nesta segunda-feira, o traficante Felipe Melo de Assis Braga, conhecido como Belo. Investigações apontam que o bandido é um dos comparsas de Rogério Avelino da Silva, o Rogério 157, que protagonizou recentemente uma violenta disputa pelo controle da venda de drogas na Rocinha, na Zona Sul do Rio.

Felipe Braga, de 24 anos, era alvo de um mandado de prisão temporária pelo crime de homicídio. Ele foi localizado pelos policiais civis na casa da sogra, no bairro Jardim Gramacho, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, e encaminhado à Cidade da Polícia, no Jacarezinho.

De acordo com a DCOD, o criminoso era ligado ao traficante Antonio Francisco Bonfim Lopes, o Nem, atualmente cumprindo pena em presídio federal. Quando Rogério 157 trocou de facção e rompeu com Nem, dando início à guerra na Rocinha, Felipe seguiu o mesmo caminho.

Ainda segundo a especializada, o bandido chegou a passar vários dias escondido numa mata na Rocinha durante os intensos confrontos que ocorreram na favela, mas em seguida conseguiu fugir para outras comunidades dominadas pela facção que passou a integrar. A polícia afirma que Felipe era um dos homens de confiança de Rogério 157 e “braço armado” da quadrilha.

Na semana passada, outros dois suspeitos de integrar o bando de Rogério 157 já haviam sido presos. Na segunda-feira, Adaílton da Conceição Soares, o Mão, foi detido por policiais militares no bairro da Rodilândia, em Nova Iguaçu, também na Baixada Fluminense. Ele era apontado como segurança pessoal do chefe do grupo.

No dia seguinte, Tales Juan Costa dos Santos, o Talibã, de 25 anos, foi preso na própria Rocinha, durante uma incursão do Batalhão de Choque da PM. Segundo a polícia, o bandido também era um dos seguranças de Rogério 157.

G1
Publicidade

Comentários: