Conselho de Ética do Senado deve decidir futuro de Aécio Neves em novembro

lorem ipsum dolor sit amet consectetur adipisicing elit

Passada a vitória no plenário do Senado, as próximas movimentações de Aécio Neves (PSDB-MG) agora devem girar em torno de uma vitória também no Conselho de Ética. A expectativa é que a Advocacia-Geral do Senado envie nesta semana ao presidente do Conselho de Ética da Casa, senador João Alberto Souza (PMDB-MA), um parecer sobre a segunda denúncia apresentada pelo PT, que pede a cassação do mandato do senador tucano.

A dúvida, para João Alberto, é se, após o Conselho ter arquivado uma representação por quebra de decoro de autoria da Rede contra Aécio Neves, um outro partido poderia apresentar uma nova representação com o mesmo objetivo. A tendência é que a Advogacia do Senado entenda que não há fatos novos nessa segunda denúncia e recomende o arquivamento do caso.

“Parece evidente que estamos diante de um caso de quebra de decoro parlamentar. O Conselho de Ética é o foro competente para julgar isso. Há fatos novos, um segundo pedido de afastamento, que diferenciam da análise de nossa representação daquela anterior que foi arquivada. O senador Aécio terá todo direito de apresentar sua defesa, de modo que o Conselho defina o que fazer”, disse o líder da minoria no Senado, Humberto Costa (PT-PE).

“O Senado tem de se posicionar sobre isso, independentemente dos processos que correm na Justiça contra o representado. Todos os prazos já estão esgotados e esperamos que o presidente do Conselho de Ética se posicione nos próximos dias”, completou Costa.

Em julho, o presidente do Conselho de Ética decidiu não aceitar o pedido feito pela Rede. Após recurso, o caso foi a votação no colegiado, que confirmou o arquivamento com 11 votos favoráveis e quatro contrários.

O pedido de parecer ao jurídico do Senado é visto pelos autores da denúncia como uma manobra do presidente do Conselho de Ética, já que, regimentalmente, não há previsão para que a Advocacia-Geral do Senado se manifeste sobre os processos do colegiado, a quem cabe exclusivamente a decisão de acatar ou não a representação.

“A petição do PT em desfavor do senador Aécio Neves (PSDB-MG) segue o trâmite de praxe no Conselho e encontra-se na Advocacia-Geral do Senado para análise e parecer.

Com o parecer, o senador João Alberto Souza terá cinco dias para “admitir ou não a representação”, informou nota da assessoria do presidente do Conselho de Ética. Diante disso, o desfecho dessa segunda denúncia deve mesmo ficar para novembro.

 

 

Jornal do Brasil

Publicidade

Comentários:

  1. Roberto Jácome disse:

    O PCC deve ter um conselho de ética, com certeza deve ser mais sério do que o da quadrilha do senado.

  2. !! disse:

    CONSELHO DE ÉTICA NAQUELA CAS PODRE? O pseudo CONSELHO É COMPOSTO NA SUA GRANDE MAIORIA POR CORRUPTOS DO QUILATE DE AÉCIO E ENVOLVIDOS EM DENÚNCIAS NO STF. Portante não haverá julgamento naquele mar de lama, apenas reunião para salvar o BANDIDO MOR .

  3. Maria Lúcia Ferreira disse:

    A coisa difícil, resolver a vida de um bandido.

  4. Carlos disse:

    Alguém por acaso tem dúvida sobre o resultado? Se tiver, por favor, vá tirando o cavalo da chuva. Ele escapa e será eleito em 2018. A nossa memória é muito curta.

  5. Raimundo Nonato disse:

    Se a maioria dos membros do conselho pertencerem ao PMDB,PSDB E DEM esse Aecio pode dormir tranquilo.

  6. Jailson disse:

    O pau que dá em Chico, bate também em Francisco, portanto, se com a medida que estão medindo um ,medirem TB o outro, vai sobrar muito pouco, principalmente dos acusadores, que em outrora eram governo, sou decepcionado com o nosso congresso, porém respeito a todos e exijo que a quem for de direito, que apurem e punam os culpados.