Governo afasta delegado responsável por busca e apreensão na casa de filho de Lula

Alegando a necessidade de preservar as investigações, a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo afastou o delegado responsável pela busca e apreensão na casa de Marcos Lula, filho adotivo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O nome do servidor não foi divulgado.

Em nota, o órgão afirmou que o secretário da Segurança Pública, Mágino Alves Barbosa Filho, determinou a instauração de procedimento administrativo para investigar “em que condições ocorreu a diligência”. A busca e apreensão foi feita nesta terça-feira (10/10), em Paulínia, após uma denúncia anônima.

Segundo testemunhas, havia consumo de drogas na casa onde mora Marcos Lula, filho do primeiro casamento de Marisa Letícia Lula da Silva. No entanto, nenhuma substância foi encontrada.

Logo após a diligência, Cristiano Zanin Martins, um dos advogados do ex-presidente, classificou o ato policial como abusivo: “A busca e apreensão, feita a partir de denúncia anônima e sem base, não encontrou no local o porte de qualquer bem ou substância ilícita, o que é suficiente para revelar o caráter abusivo da medida”.

 

Conjur

Publicidade

Comentários:

  1. Rafael disse:

    Instância* Corretor ferrou

  2. Rafael disse:

    Espero que após a 4a estância Moro peça desculpas a Lula e Mariza Leticia (in memorian). Até o adotivo estão perseguindo. Putts!

  3. Reginaldo disse:

    A surpresa é dizer que investigadores fizeram campana no locar, fez relatório, foi pedido busca.
    A pergunta como a justiça libera buscas sem comprovar em vídeos ou áudios que comprove que naquele local realmente existe tráfico de drogas ou que se algum investigador mau intencionado solicitar busca em residência de quem quer que seja será autorizado.

  4. Sebastião Galdino disse:

    Se tivesse ocorrido com um pobrezinho morador de favela será que esse caso tivesse essa conotação? todo dia as autoridades pedem pra população denunciarem qualquer suspeita de crimes e ai a policia vai investigar mas nesse causo era filho de Lula.

  5. Eli disse:

    Quem cheira tá nem aí. ..kkkk
    Será que esse delegado iria lá se fosse o filho de FHC? Ou o Cheirador de Minas Gerais?