Moro manda soltar réus presos na 40ª fase da Operação Lava Jato

O juiz federal Sérgio Moro mandou soltar os empresários Paulo Roberto Gomes Fernandes e Marivaldo do Rozário Escalfoni. Os dois foram presos em maio deste ano, quando a Polícia Federal deflagrou a 40ª fase da Operação Lava Jato. A decisão foi tomada na terça-feira (19).

Os empresários foram detidos sob a suspeita de comandar empresas de fachada, que eram usadas por grandes empreiteiras para fraudar contratos com a Petrobras. As empresas ligadas a Fernandes e Escalfoni forneciam notas fiscais de serviços que não tinham prestado, segundo o Ministério Público Federal.

Eles foram denunciados em junho deste ano, pelos crimes de corrupção ativa e lavagem de dinheiro. Na decisão, Moro considerou o fato de que faltam poucas testemunhas a serem ouvidas no processo, que tem ao todo seis réus, sendo três ex-gerentes da Petrobras.

“Considerando, porém, que já foram realizadas buscas e apreensões nos endereços dos acusados e de suas empresas, e que já foram ouvidas a quase totalidade das testemunhas na referida ação penal 5024266-70.2017.4.04.7000, reputo viável no presente momento substituir a prisão preventiva por medidas cautelares alternativas”, disse o juiz.

Moro trocou a prisão por uma série de restrições. Entre elas está a apreensão dos passaportes deles, a proibição de deixarem o país e a proibição de mudança de endereço. Eles também não podem efetuar saques bancários em valores iguais ou superiores a R$ 10 mil, nem firmarem contratos com empresas que sejam fornecedoras da Petrobras.

 

G1

Publicidade

Comentários: