Mulheres contam o que gostam de escutar na hora do sexo

Se comunicar na hora do sexo pode ser uma boa forma de começar a falar o que você gosta. Ou não. Além disso, algumas palavras e expressões ajudam a aumentar a excitação e deixar o momento ainda mais íntimo.

A rede social adulta “Sexlog” perguntou para as usuárias, em setembro deste ano, o que elas gostam de ouvir durante a transa. Segundo os dados da pesquisa feita com 550 mulheres, 84% preferem coisas “mais sacanas” e até alguns xingamentos. 16% são adeptas de receber elogios e declarações românticas. No âmbito geral, apenas 10% afirmaram gostar de sexo em silêncio.

A seguir, quatro mulheres nos contam o que mais gostam de escutar na cama.

Cachorra e bandida

“Gosto de me comunicar. Acho importante porque assim meu parceiro sabe do que eu gosto, quero e a intimidade flui melhor –e vice-versa. Dependendo do momento, do meu dia e do tipo de transa, peço para ele me xingar, falar coisas bonitas ou elogiar. Quando eu estou no comando, também gosto de falar para excitar meu parceiro. No geral, gosto de coisas que apelem para o lado erótico. Gostosa, bandida, cachorra, safada estão entre as preferidas”, Alice, 32 anos, está em um relacionamento há seis anos.

Gostosa e molhadinha

“Sempre fui calada no sexo. Falar me desconcentra. Porém, não me importo de falarem comigo. Não sei pedir esse tipo de coisa e, por isso, tento mostrar meu prazer com gemidos e expressão corporal. Mas depois do sexo, gosto de falar o que deu certo ou não e, principalmente, que adoro aquele cheiro de sexo, acho muito afrodisíaco. Além de curtir ouvir que estou molhadinha e muito gostosa, gosto quando ele fala que gosta de me ver de quatro”, Lúcia, 35 anos, solteira, tem um p.a (pau amigo, como algumas mulheres chamam parceiros sexuais) há três anos.

Quero ver você gozar

“Gosto de escutar palavras e expressões que encham minha bola, porque me dão mais confiança e, consequentemente, eu ‘capricho’ mais. ‘Rebola bem gostoso’ e ‘quero ver você gozar’ são as preferidas. Não é algo que precisa dizer sempre. Acho que a graça é essa, não ter regras. Qualquer coisa que conecte mais você e o parceiro e demonstre o seu prazer, faz o tesão aumentar e vale a pena ser dito”, Clara, 38, casada há 12 anos.

Putinha e safada

“Gosto de ouvir ele me chamar de safada, gostosa e putinha. Me sinto ainda mais desejada. Se não recebo esses ‘incentivos’, parece que ele não está gostando tanto e acabo não conseguindo me entregar por inteiro. Tudo isso aumenta o tesão e me deixa mais empolgada! Essas palavras são como preliminares para chegar ao orgasmo”, Luma, 27, casada há sete anos.

Comportamento – UOL

 

Publicidade

Comentários: