Publicidade

Motorista embrigado invade a contramão e deixa pessoas feridas

Fonte: Tribuna do Norte

Um motorista embriagado causou um acidente durante a madrugada deste domingo (8), em São Gonçalo do Amarante – Região Metropolitana de Natal. Jean Edjeferson Eusébio, 35 anos, invadiu a contramão com o seu veículo na rodovia RN-160, na altura de Regomuleiro, e atingiu uma Kombi, que transportava quatro pessoas. Jean não ficou ferido, mas os passageiros do outro veículo foram conduzidos de forma urgente para unidades médicas. Ainda não há informações quanto ao estado de saúde das vítimas, que foram atingidas por volta das 3h da madrugada.

Jean estava sozinho no momento da ocorrência e foi flagrado pela polícia. No local, o condutor realizou o teste de bafômetro, que apontou 0,84 mg/l (miligramas de álcool por litro de ar expelido dos pulmões). Além do teor alcoólico constatado, o condutor não possuía carteira de habilitação. Ele foi conduzido para autuação na Delegacia de Plantão na zona Norte de Natal. Responderá por embriaguez ao volante, lesão corporal e pela ausência da CNH.

A reportagem da TRIBUNA DO NORTE esteve na delegacia durante a manhã de hoje, quando era finalizada a autuação. Jean não quis conceder entrevista à imprensa para esclarecer detalhes da ocorrência, ou versão diferente do que foi apresentado pela polícia. A delegada de plantão estipulou uma fiança de R$ 1,4 mil para que o condutor infrator possa responder em liberdade. Enquanto o valor não for pago, Jean será mantido no Núcleo de Custódia da Polícia Civil, no bairro de Cidade da Esperança – zona Oeste da capital.

As vítimas foram socorridas por populares no local. De acordo com informações preliminares, duas pessoas teria sido feridas levemente e outra teria sido atingida na cabeça durante a ocorrência. Ainda não informações atualizadas quanto ao estado de saúde.

enviar comentário
Publicidade

Memória: veja qual relação teriam os desembargadores com ações investigadas pelo CNJ

Lembre dos episódios nos quais os desembargadores do TJRN são citados em investigação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ):

 Sinal Fechado – Investigação do MP sobre um esquema de fraudes no processo de implantação da inspeção veicular no RN

O aparecimento dos nomes dos desembargadores Saraiva Sobrinho e Expedito Ferreira nas investigações do CNJ deve-se ao depoimento, concedido sob termo de delação premiada, pelo empresário e lobista paulista Alcides Fernandes. Ele teria trabalhado para o advogado e empresário George Olímpio na formatação do esquema que beneficiaria Olímpio com o direito de explorar ainspeção veicular no RN. A fraude, segundo as investigações do MP, vem desde a promulgação da lei de inspeção veicular até a licitação. Segundo contou Alcides em seu depoimento de mais de 11 horas gravado pelo Ministério Público, o esquema teria contado com a participação dos desembargadores.

Operação Judas – Investigação do MP que trata de desvio de verbas do setor de precatórios do TJ

O MPRN (Ministério Público do Rio Grande do Norte) afastou os desembargadores Rafael Godeiro Sobrinho e Osvaldo Soares da Cruz dois  sob acusação de autorizarem pagamentos de precatórios fraudulentos emitidos pela divisão do tribunal, quando eram presidentes

De acordo com investigações do MP, eles participarem de um esquema que usava laranjas para obter os pagamentos. Segundo levantamento do Tribunal de Contas do Estado, já foram encontradas 228 operações fraudulentas, que totalizam um suposto desvio de R$ 13 milhões dos cofres públicos. O valor, porém, pode ser ainda maior. O desembargador João Rebouças, presidente da Comissão dos Precatórios, é acusado por Carla Ubarana de ter sido omisso ante o esquema de desvio de dinheiro público.

Blog do BG –

A presença do desembargador João Rebouças na lista de investigados pelo Conselho Nacional de Justiça não é novidade para o Blog do BG, tampouco para quem o acompanha. O nome do magistrado , que segundo informações apuradas e divulgadas em primeira por nós, estaria relacionado ao Carla Ubarana,  que o acusa de ser omisso ao saber do esquema dos precatórios e nada  fazer. Pesa ainda sobre ele uma suspeita de estreita ligação de troca de favores com o deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB). Carla é uma das protagonistas – juntamente com os desembargadores Osvaldo Soares da Cruz e Rafael Godeiro -, do episódio dos Precatórios.

 

enviar comentário
  1. Armando Carneiro disse:

    BG, acione suas fontes no TJ mas parece que o processo do novo presidente do TRE vai ser julgado pelo CNJ na próxima terça quatro de setembro…

  2. Anonimo disse:

    BG, por favor, diga o que você sabe sobre João Rebouças. Este homem vai ser o próximo presidente do TRE, justamentem em ano de eleições municipais. A sociedade e o MP precisam saber o que ele fez de errado antes que ele prejudique a seriedade do pleito.

Publicidade

CNJ investiga atos suspeitos de desembargadores do RN

Repórter Paulo Nascimento, para o Poti

A apuração de infração disciplinar que corre em sigilo na corregedoria do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e envolve cinco desembargadores do Tribunal de Justiça do RN (TJ-RN) reúne em sua investigação várias informações colhidas em recentes operações como a Sinal Fechado (supostas fraudes no Detran-RN) e a Judas (desvios na Divisão de Precatórios do TJ-RN). O Poti teve acesso a um despacho assinado pelo juiz auxiliar da Corregedoria Nacional de Justiça, Nicolau Lupianhes Neto, em nome da corregedora nacional e relatora da apuração, ministra Eliana Calmon, em que são pedidos inúmeros documentos e esclarecimentos, em especial à processos que estão no TJ-RN.

O processo corre no CNJ desde 26 de abril e já tinha sido noticiado na edição de 25 de maio do Diário de Natal. A notícia trazia os nomes de quatro dos cinco desembargadores investigados, todos confirmados no ofício 5162/2012 a que a reportagem teve acesso: Francisco Saraiva Dantas Sobrinho, Expedito Ferreira de Souza, Rafael Godeiro Sobrinho, Osvaldo Soares da Cruz e o quinto nome, identificado então apenas pelas iniciais (J.R.) confirmado como João Rebouças.

Datado de 4 de junho, o ofício lista onze pedidos relativos a processos criminal, civil, administrativo, emissão de habeas corpus, revisão de aposentadoria, agravos de instrumento. O despacho feito há pouco mais de um mês também requisita o histórico funcional de três ex-servidores do TJ-RN e do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RN), além da certidão narrativa de um imóvel – espécie de histórico dos proprietários. As mais recentes 15 movimentações do processo registradas no Sistema de Processo Eletrônico do CNJ seguintes ao despacho tratam sempre de intimações e prestação de informação, o que dá indícios de que os pedidos estão sendo cumpridos.

O primeiro ponto do ofício diz respeito a uma petição criminal relativa a um suposto crime de peculato, datada de 5 de dezembro do ano passado. O Portal de Serviços registra apenas que a promotoria de defesa do patrimônio público do Ministério Público do RN (MP-RN) é o requerente e que os autos do processo estão com seus promotores desde 11 de abril.

O outro processo incluído na lista de pedidos do CNJ diz respeito à ação penal contra Ana Lígia Cunha de Castro e a advogada Sônia Abrantes de Sousa. A denúncia do Ministério Público afirma que Ana Lígia enquanto era assessora do desembargador Rafael Godeiro teria proposto para Sônia Abrantes a venda de uma sentença. As interceptações telefônicas contidas no processo apontam que o pedido feito por Ana Lígia pela decisão favorável seria de R$ 10 mil. Junto com a cópia do processo que está na 4ª Vara Criminal a Corregedoria ainda pede o histórico funcional de Ana Lígia, que atualmente é servidora concursada do Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região (TRT 21ª).

Sinal Fechado

Outros sete pontos têm como endereço de requisição a desembargadora Judite Nunes, presidente do TJ-RN, e são relativos principalmente ao processo judicial gerado pelas investigações do MP-RN no suposto esquema fraudulento criado para ganhar a licitação que deu ao Consórcio Inspar o direito de explorar a inspeção de todos os veículos do Estado.

O ofício assinado pelo juiz Nicolau Lupianhes Neto ainda determina que o 6º Ofício de Notas de Natal forneça uma certidão narrativa a respeito de um apartamento no Condomínio Residencial Dorian Gray, em Lagoa Nova. A edificação foi feita pela Montana Construções, que tem como proprietário Gilmar de Carvalho Lopes, um dos indiciados na Sinal Fechado.

Revisão de aposentadorias são investigadas

O desembargador afastado Rafael Godeiro também é parte de outros dois processos administrativos requisitados pelo CNJ. O ex-presidente do TJ-RN foi responsável por referendar, enquanto estava no cargo, processos de revisão de aposentadoria para quatro tabeliães. Os processos, publicados no Diário da Justiça de 23 de dezembro de 2010 e concediam gratificações aos tabeliães que aposentaram-se entre 1987 e 1989, foram retificados pelo Tribunal, como está registrado no Diário da Justiça de 1º de fevereiro do ano passado, e as gratificações foram retiradas. O desembargador também terminou impedido de atuar nos processos.

Ainda estão contidos nos dois pontos seguintes um pedido de cópia do Agravo de Instrumento nº. 2010.00916-3, que corre em segredo de justiça no TJ-RN. O acórdão de 25 de março, que tem a presidente Judite Nunes como relatora, no entanto revela que o embargante seria o empresário Leonardo Jácome Patriota e o embargado o próprio desembargador João Rebouças. Em seu voto a desembargadora negou o agravo impetrado por Leonardo Patriota. A única informação contida no processo que pode ser visualizada no site do tribunal é de que o desembargador João Rebouças, reclamado no processo da Corregedoria, é o relator do processo, conforme está no acórdão publicado quarta-feira.

 

 

 

 

 

 

 

enviar comentário
Publicidade

CNJ investiga atos suspeitos de desembargadores do RN; Blog relembra caso do Cruzeiro de luxo

O Poti, edição dominical de O Diário de Natal, em matéria de Paulo Nascimento,  destaca os rumos, até então secretos, tomados pela investigações dos desembargadores citados nos casos das operações “Sinal Fechado” e “Judas” e outras infrações disciplinares. São relacionados os desembargadores Francisco Saraiva Dantas Sobrinho, Expedito Ferreira de Souza, Rafael Godeiro Sobrinho, Osvaldo Soares da Cruz e João Rebouças. E, ainda, as servidoras Ana Lígia Cunha de Castro, que foi assessora de Godeiro,  e a advogada Sônia Abrantes de Sousa. Segundo a denúncia do Ministério Público, ela teria proposto a advogada uma venda de uma sentença, nesta época.
Navio Splendour Of The Seas – Royal Caribean
O Blog do BG contribuiu nos últimos meses descortinando alguns atos de citados na apuração do CNJ e deu em primeira mão a informação de que Rafael Godeiro e os juízes José Dantas Lira (Ceará Mirim) e Luis Candido (Caicó) solicitaram à Presidência do TJ o pagamento de diárias para viagem num transatlântico até a Argentina, sob justifictiva de participarem de evento jurídico. Solicitação que fora negada, porém não respeitada. Prova disso foi o autodeferimento que se concederam.
De acordo com o edital de convocação, os custos do programa, era de responsabilidades de cada um dos participantes. No entanto, os três magistrados foram pedir o pagamento das diárias na Escola de Magistratura do Rio Grande do Norte (Esmarn), instituição da qual o próprio desembargador Rafael Godeiro é diretor e os outros dois juízes são coordenadores. conforme pode ser visto em documento oficial.
Segue a publicação do ato no Diário da Justiça que já foi publicada no blog no dia 7 de fevereiro último:

Os atos da ESMARN estão publicados no Diário da Justiça Eletrônico do dia 15/12/2011

ESCOLA DA MAGISTRATURA DO RIO GRANDE DO NORTE ATOS DO DIRETOR DA ESMARN

DIÁRIAS: PORTARIA nº 098/2011. Autorizar o pagamento de 09 (nove) diárias, em favor do Desembargador Rafael Godeiro Sobrinho, Diretor desta Escola de Magistratura, para participar do Encontro sobre Estudos do MERCOSUL, onde serão discutidos as “Relações Jurídicas do MERCOSUL e o Impacto na Economia e na Sociedade ” a ser realizado no navio Splendour of the Seas no período de 15 a 22 de janeiro de2012. O evento será promovido pela ESMAPE – Escola da Magistratura de Pernambuco em parceria como o COPEDEM. AUTORIDADE SUPERIOR: Vice-Diretor Desembargador João Rebouças.

Natal, 15 de dezembro de 2011.

Adriane Maria Monte Vale Soares –  Chefe de Subseção Matrícula 198.641-4

ESCOLA DA MAGISTRATURA DO RIO GRANDE DO NORTE ATOS DO DIRETOR DA ESMARN

DIÁRIAS: Portaria nº. 099/2011. Autorizar o pagamento de 09 (nove) diárias em favor do Juiz Coordenador dos Cursos de Formação, Atualização e Aperfeiçoamento de Servidores Adjunto desta Escola Juiz José Dantas de Lira, para participar do Encontro sobre Estudos do MERCOSUL, onde serão discutidos as “Relações Jurídicas do MERCOSUL e o Impacto na Economia e na Sociedade ” a ser realizado no navio Splendour of the Seas no período de 15 a 22 de janeiro de 2012. O evento será promovido pela ESMAPE – Escola da Magistraturade Pernambuco em parceria como o COPEDEM.

Adriane Maria Monte Vale Soares – Chefe de Subseção Matrícula 198.641-4

ESCOLA DA MAGISTRATURA DO RIO GRANDE DO NORTE ATOS DO DIRETOR DA ESMARN

DIÁRIAS: Portaria nº. 100/2011 . Autorizar o pagamento de 09 (nove) diáriasem favor do Juiz Coordenador Regional – Núcleo Caicó,desta Escola, Luiz Cândido de Andrade Villaça, para participar do Encontro sobre Estudos do MERCOSUL, onde serão discutidos as “ Relações Jurídicas do MERCOSUL e o Impacto na Economia e na Sociedade ”a ser realizado no navio Splendour of the Seas no período de 15 a 22 de janeiro de 2012. O evento será promovido pela ESMAPE – Escola da Magistratura de Pernambuco em parceria como o COPEDEM. AUTORIDADE SUPERIOR: Desembargador Rafael Godeiro – Diretor.Natal, 15 de dezembro de 2011.

Adriane Maria Monte Vale Soares – Chefe de SubseçãoMatrícula 198.641-4

Direito de resposta –

Em 14 de fevereiro deste ano o juiz da Vara Criminal de Caicó Luiz Cândido de Andrade Villaça, Coordenador do Núcleo do Seridó da Escola de Magistrados do Rio Grande do Norte (Esmarn), esclareceu alguns pontos de sua viagem a bordo do luxuoso navio transatlântico Splendour Of The Seas – Royal Caribean, entre os dias 15 e 22 de janeiro, para um curso de capacitação e aperfeiçoamento.

Inicialmente, sobre a solicitação de pagamento de diária ao Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN), que supostamente teria sido negadada de acordo com fontes, o magistrado explicou que não houve qualquer tipo de solicitação à Corte estadual e que a informação estava errada.

Segue textualmente a resposta do juiz: “O cruzeiro não foi pago com dinheiro público. O cruzeiro foi pago por minha pessoa, com o dinheiro dos meus subsídios e, em parte, pelo dinheiro das diárias recebidas e nenhuma pessoa física ou jurídica arcou com qualquer despesa ou efetuou, de qualquer forma, pagamento de qualquer deslocamento, estada ou mesmo refeições. O que eu recebi, por ter direito como qualquer servidor público e agente político de Poder, foram as diárias, que tem caráter indenizatório, e se justificam quando o servidor (seja juiz ou não) se desloca em nome da instituição a que está vinculado para fazer algo de interesse dela.No caso, a Esmarn buscou a formação de formadores, colhendo elementos acadêmicos novos para que isso pudesse influenciar nas escolhas dos novos cursos que serão oferecidos aos juízes e servidores do Poder Judiciário do RN. O pagamento das diárias em questão foi feito seguindo procedimento padrão e se baseou no fato de que se tratou de convocação e o valor pago é proporcional ao dos vencimentos do beneficiário. Além disso, o valor cobriu bem menos que a metade das despesas enfrentadas, as quais foram pagas, evidentemente, por minha pessoa”, disse.

O coordenador do Núcleo do Seridó da Esmarn ainda salientou que não houve aumento dos gastos com as diárias pelo fato do curso ter sido realizado a bordo de um navio luxuoso e, sim, um aumento das despesas pagas por ele. Luiz Cândido lembra que as diárias foram as mesmas pagas a outras localidades. “Para que fique claro à opinião pública: se o curso tivesse sido realizado em qualquer outro lugar, o valor das diárias seriam os mesmos, mas, por ser realizado à bordo de um navio, tive de arcar com os custos das despesas deste, inclusive passagens aéreas, translados, hospedagens no próprio navio, refeições e etc. As despesas públicas não foram maiores pelo fato de o curso ter sido realizado em um navio.”, ressaltou.

O jurista também explicou o motivo de sua convocação, juntamente com o desembargador Rafael Godeiro, diretor da Esmarn, e e juiz José Dantas de Lira, coordenador dos Cursos de Formação, Atualização e Aperfeiçoamento de Servidores, para o curso do Mercosul que foi realizado a bordo, durante o caminho até a Argentina. Ele destaca que faz parte de um grupo de pesquisadores na área e que o aprendizado vai contribuir para o desenvolvimento pedagógico da Escola.

“Minha convocação se deu em virtude de minha condição de Coordenador do Núcleo do Seridó, um dos mais importantes do Estado, até pela notória riqueza cultural aqui encontrada, além do fato de ter cursado Especialização em Direito Constitucional, Curso de Gestão Pública Judiciária, vinculado à Fundação Getúlio Vargas, onde cursei MBA, bem como ter ocupado por tempo significante a cadeira de professor da Faculdade de Direito de Maceió, do saudoso Estado de Alagoas, onde encontro minhas origens sertanejas. Durante o curso, além das discussões já mencionadas acima, também se tratou de transconstitucionalismo no Mercosul, onde se observou algumas peculiaridades constitucionais de outros países do Bloco, falou-se da elaboração das normas que deveriam reger as relações jurídicas e comerciais, além de ser possível o contato com autoridades judiciais de outros países. Enfim, o congresso oxigenou os motes pedagógicos e indicou novo rumo para os estudos que estão por vir, inclusive os da iniciativa da Esmarn para os demais magistrados e servidores, incluindo na área do Seridó, de onde sou coordenador”, pontuou.

enviar comentário
Publicidade
Publicidade

Despesa para eleger vereador ultrapassa declaração formal

A Tribuna traz hoje uma matéria sobre os custos de campanha para se tentar eleger um vereador em Natal. O jornal expõe a existência de um orçamento declarado e um “omisso”. Investimento esse que nem sempre surte os efeitos desejados, especialmente, quando se fala na “boca de urna – prática reprovada e vetada pela Justiça Eleitoral, mas que é amplamente vista nos dia das eleições -, quando assessores “presenteiam” eleitores com dinheiro em troca do voto.

Repórter Guia Dantas, para Tribuna do Norte

Uma linha tênue separa realidade de ficção nas declarações de gastos dos candidatos a vereador da capital. Como acreditar, por exemplo, que um concorrente à Câmara Municipal de Natal (CMN) desembolse somente 278 reais para pagamento de custos dos mais essenciais de campanha, como a  impressão de material de divulgação, aluguel de carros para transporte de assessores, entre outras despesas consideradas indispensáveis? Esse gasto foi informado à Justiça Eleitoral por um dos atuais parlamentares da CMN, dados referentes ao pleito de 2008. A disparidade é aparente, muito se comenta, mas a sociedade não sabe de maneira clara qual o desenho financeiro entre concorrentes para se elegerem vereador. Entre os eleitos, as campanhas são caras e as exceções a essa regra ainda são raríssimas – ainda se sobressaem uns poucos, que dispõem do chamado voto ideológico ou por afinidade. Mas, não se pode generalizar. Porque existem alguns que, inegavelmente, possuem parcos recursos.

A rigor, o candidato pode chegar a gastos de até R$ 1,5 milhão para se eleger, montante esse que não se coaduna com a média de R$ 38 mil declarada à Justiça Eleitoral pelos atuais 21 parlamentares do legislativo natalense. No “mercado” das campanhas eleitorais existe o orçamento “confesso” e o “omisso”. Há ainda uma espécie de correlação entre as estratégias montadas, que se confundem na definição de tarefas e despesas consideradas indispensáveis. Esse sistema integrado é mais comum entre os parlamentares que tentam a reeleição. É lógico que não se trata de um orçamento tabelado e previamente acertado, mas a média de pagamento aos serviços prestados diversos, entre eles, é parecida.

Há, por exemplo, um batalhão de aproximadamente 500 lideranças comunitárias que parlamentares municiam de R$ 400 a R$ 500 por mês esperando deles a intermediação e o filtro acerca das demandas requeridas pela população mais carente. Os pedidos se perdem em meio a vastidão – a lista contém solicitações das mais diversas, como carteira de motorista gratuita, milheiros de telha, cadeiras de rodas… É comum essas mesmas lideranças promoverem feijoadas, cafés da manhã e eventos diversos para apresentarem o candidato à comunidade, falar das propostas e, sutilmente, pedir o voto. Como é proibido pela Justiça, o protagonista passa no local como em uma coincidência qualquer.

Assessores ouvidos pela TRIBUNA DO NORTE, muitos deles responsáveis pela articulação de campanha, relataram ainda como se dá o modelo adotado para a realização de carreatas que cortam a cidade em atividades de campanha. “Fornecemos um tanque para cada automóvel”, admitiu ele. A Justiça proíbe o oferecimento de qualquer vantagem que beneficie o eleitor. O que mais surpreende, no entanto – e por ironia se constitui no principal trunfo dos candidatos mais experientes e com condições financeiras mais favorecidas – é o estratagema montado para o dia da eleição, por meio da chamada boca de urna. O esboço programado, neste caso, é o seguinte: de 10 a 20 mil pessoas remuneradas com R$ 20, cada uma. O resultado esperado muitas vezes não é confirmado. “Eles pagam 100% para contar com 30% desses votos”, resumiu o assessor de campanha.

O descumprimento, para muitos, é flagrante. O advogado Paulo de Tarso Fernandes observa que a falta de conscientização dos candidatos emoldura essa relação “ficção/realidade” dos gastos dos candidatos.

Câmara de Natal terá 29 vagas

O aumento de oito vagas na Câmara Municipal de Natal (CMN) tem sido um incentivo a mais para propensos candidatos à parlamentares na eleição deste ano, a começar pelos atuais. Dos 21 vereadores da capital, 19 vão concorrer à reeleição, no universo de 444 que interpuseram os respectivos registros na Justiça Eleitoral. Dos parlamentares da CMN, apenas Dickson Nasser (PSB) e Heráclito Noé (PPS) garantem enfaticamente que não disputarão o pleito. O primeiro porque pôs em seu lugar o filho mais novo, Dickson Júnior (PSDB), para disputar uma das vagas da CMN. O segundo porque já externou que não tem  perfil para cargos legislativos.

Uma preocupação da atual presidência do legislativo natalense se refere às mudanças que o aumento do número de vereadores de 21 para 29 exige. Ele estuda possíveis estratégias para ampliar a estrutura da casa, que receberá mais oito parlmentares no próximo ano.  O presidente Edivan Martins tem analisado várias possibilidades e a mais próxima de se tornar realidade, neste momento, está sendo articulada com a Arquidiocese de Natal, a dona de um prédio vizinho ao que hoje ocupa a CMN. A sede que ocupa a CMN atualmente pertence a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e o valor pago mensalmente é de R$ 40 mil. O presidente da CMN em 2012 terá que conviver também com um enxugamento natural no orçamento, que para 2012 foi fixado em R$ 46,3 milhões. Embora aumente o número mandatos, o valor dos repasses cabível aos legislativos do país permanecerá o mesmo.

 

Mandato envolve salários e cargos

Os motivos pelos quais um cidadão comum se dedica com afinco, gasta tanto e se expõe tanto para angariar uma cadeira na Câmara Municipal de Natal são perceptíveis e fáceis de serem identificados. A razão menos substanciosa – que aos olhos de muita gente poderia ser a mais interessante – é, na verdade, o subsídio mensal, atualmente fixado em R$ 15 mil (valor bruto). O salário de um parlamentar natalense pode até ser pomposo para os padrões da sociedade em geral, mas reside em outra máxima o fiel desempenho em busca de êxito nas urnas.

Que tal dispor para livre nomeação de 10 cargos comissionados nos quadros da própria CMN, que somam ao todo R$ 21 mil; de embolsar R$ 17 mil da chamada verba de Gabinete; e, que tal ainda, se você for o presidente, gerenciar, além disso tudo, outros tantos cargos comissionados para acomodar aliados, negociar com os demais parlamentares e aumentar o círculo de auxiliares? Isso não é tudo.

Os parlamentares que, por sorte ou por conveniência, reforçarem a base de sustentação do Governo pode dispor de muitas outras vantagens. A mais almejada é chamada de “porteira fechada” no jargão da política local. É quando um vereador recebe para livre manejo uma Secretaria ou órgão importante da administração para nomear, exonerar e contratar o que e quem quiser. Isso ocorre quando o parlamentar se revela um exímio mobilizador junto aos demais colegas e consegue defender com desenvoltura e presteza a gestão. Aos menos abastados, mas que também são membros da bancada, resta angariar cargos espaçados em algum órgão estatal, facilitar a liberação de recursos para promoverem obras em comunidades e, com isso, ajudarem a divulgar a contribuição do mandato para a sociedade.

Fonte: Tribuna do Norte

enviar comentário
Publicidade

Corpos encontrados em São Gonçalo eram de fugitivos de Alcaçuz

Os dois homens encontrados mortos nesta semana em uma estrada carroçável na comunidade Guajirú em São Gonçalo do Amarante/RN, eram fugitivos da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta. Tratam-se de Fagner Oliveira da Cruz, de 30 anos, mais conhecido por “Pé de Pano”, e Francisco de Assis Ananias dos Santos, de 32 anos, vulgo “Touro Gil”. A polícia ainda não tem informações sobre autoria e motivação dos homicídios.

O carro que foi encontrado ao lado do corpo dos dois, estava com placas de Caicó e eram frias. De acordo com “fontes” do Blog na Polícia, o veículo pertencia ao pai de um agente da Polícia Civil e teria sido tomado de assalto recentemente.

O carro pode ter sido visto em Caicó durante a semana passada. Eles provavelmente escoltaram Valdir Souza do Nascimento, em fuga para o Seridó.

Fugas

A fuga ocorreu na madrugada do dia 26 de junho, passado. No mesmo dia, se evadiu, também, o preso seridoense, Valdir Souza do Nascimento.Fagner Oliveira era conhecido por “Pé de Pano” devido a uma deficiência no pé. Ele, era considerado pela polícia um dos bandidos mais perigosos do Estado e e atuava, sobretudo, no roubo de veículos. Foi preso no ano de 2010 após o rapto de um empresário. Já Francisco de Assim havia sido preso em 2011, pela Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor). Era acusado de participar de quadrilhas de arrombamentos de terminais bancários eletrônicos.  Em abril de 2011, fugiu do Presídio Provisório Raimundo Nonato e foi recapturado.

Com informações de Sidney Silva

enviar comentário
Publicidade

Anderson nocauteia no segundo round, defende cinturão pela décima vez e faz as pazes com Sonnen

Anderson Silva venceu Chael Sonnen por nocaute no 2º round e manteve o cinturão

Anderson Silva venceu Chael Sonnen por nocaute no 2º round e manteve o cinturão

Anderson Silva já tinha avisado: “acabou a brincadeira”. Na noite de sábado em Las Vegas, o brasileiro finalmente calou o norte-americano Chael Sonnen e defendeu o cinturão dos médios pela décima vez no UFC 148, lutando praticamente “em casa” com o apoio dos brasileiros que encheram a MGM Grand Arena.

Depois de ser dominado nos primeiros minutos, Anderson reagiu e, pela primeira vez diante de Sonnen, lutou como o campeão. A partir do primeiro golpe acertado, o norte-americano foi dominado e, encurralado pelos golpes do brasileiro no chão, perdeu por nocaute técnico no segundo round.

Ao final da luta, Anderson fez as pazes com Sonnen: “Não tenho nada contra o Chael. Ele desrespeitou meu país, mas isso é só uma luta. Acima de tudo, isso é esporte”, declarou Anderson em inglês.
Em português, Spider pediu: “Vamos mostrar que o Brasil tem gente educada, vamos aplaudir o cara também.  Se você quiser fazer um churrasco lá em casa eu te convido, minha mulher faz para a gente”, completou. Sonnen respondeu: “Estou feliz por ter tido essa oportunidade, você é um verdadeiro cavalheiro”.
Fonte: Uol
enviar comentário
Publicidade

Justiça Federal nega acesso à internet para Beira-Mar estudar

A Justiça Federal negou, por unanimidade, pedido de acesso à internet feito pelo traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, preso desde fevereiro em Porto Velho (RO).

Apontado pela Polícia Federal como um dos traficantes mais perigosos do país, Beira-Mar queria acesso à internet, por três horas semanais durante dois anos, para fazer um curso de gestão financeira, a distância, na Universidade Católica Dom Bosco, em Campo Grande (MS).

A Justiça já havia negado o pedido, mas o advogado de Beira-Mar, Luiz Gustavo Battaglin recorreu. Ele disse que o preso “tem direito ao ensino dentro da penitenciária e que a educação resocializa o detento”, afirmou.

O pedido foi negado novamente, por unanimidade, pelos desembargadores.

Os procuradores da República que atuaram no caso temiam que Beira-Mar controlasse os negócios de sua quadrilha pelo computador. A opção dada pela Justiça é que, se quiser fazer o curso, Beira-Mar deve receber o material gravado, sem que precise de acesso à internet.

Fonte: Folha de São Paulo

enviar comentário
Publicidade

Google lança app do Analytics para smartphones e tablets

 

Google Analytics agora está disponível para Android (Foto: TechTudo/Marlon Câmara)

Google Analytics agora está disponível para Android (Foto: TechTudo/Marlon Câmara

O Google lançou na última semana um aplicativo que vai ser um grande aliado daqueles que trabalham com análise de estatístcas na Internet ou dos que possuem uma página na web e precisam checar o número de visitas no portal. O Analytics, serviço de análise de audiência do Google, agora pode ser baixado para smartphones e tablets, para ser checado pelos seus usuários a qualquer momento.

O programa nada mais é do que uma versão “menor” do já tradicional serviço, com boa parte das funções do original, como acompanhamento em tempo real, relatório de acessos segmentado por local e tipo de aparelho, além do Dashboard. O Google Analytics App é essencial para quem precisava passar o dia inteiro na frente do computador para acompanhar o desempenho de suas páginas.

Além disso, a empresa lançou também o Mobile App Analytics, seguindo o mesmo modelo do serviço de análise de popularidade, mas voltado para o mercado de aplicativos para dispositivos móveis. Com ele, os desenvolvedores de apps vão poder estudar melhor os números de seus programas, também segmentados por região, sistema operacional, dispositivos, entre outros filtros.

O primeiro app já está disponivel gratuitamente para usuários do Android, enquanto o segundo ainda está em fase beta para desenvolvedores. Ainda não se sabe se as duas ferramentas serão integradas no futuro ou se atuarão só de forma individual.

Fonte: Techtudo

enviar comentário
Publicidade

Parnamirim vai ser sede de mostra de filmes relacionados ao Meio Ambiente

Uma mostra gratuita de cinema, sobre temas relacionados à Ecologia, será realizada em Parnamirim. O projeto começa dia 10 de agosto e contará com o Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (DCS-UFRN), Prefeitura Municipal, Associação Ileaô, Centro de Desenvolvimento Social e Comunitário (CEDESC), e a Paróquia de Nossa Senhora de Fátima.

As apresentações acontecem gratuitamente entre agosto a novembro, das 19h às 22h, no Centro Pastoral Padre João Correia de Aquino, situado à Avenida Castor Vieira Régis, 286, Cohabinal, em Parnamirim.

O projeto quer atingir a sociedade, os líderes comunitários, conselheiros municipais, agentes públicos, integrantes de movimentos sociais, pesquisadores e ativistas da academia e de diferentes movimentos ambientais e sociais, estudantes e professores, pois a questão ambiental é um problema que é de interesse para todas as pessoas.

Será expedido certificado pela UFRN, aos participantes que obtiverem no mínimo 70% de frequência.
Os interessados devem inscrever-se através do e-mail fundacao.cultura@parnamirim.rn.gov.br, enviando nome completo, os números do CPF e RG.

A programação dos filmes pode ser conferida aqui embaixo:

10 de agosto
Home – O Mundo é a Nossa Casa
Direção: Yann Arthus-Bertrand
França, 2009, 93min

24 de agosto
The Age of Stupid (A Era da Estupidez)
Direção: Franny Armstrong
EUA, 2009, 100min

14 de setembro
Mudanças do clima, mudanças de vidas
Direção: Todd Soutghate
Greenpeace, Brasil, 2006, 51 min

28 de setembro
Avatar
Direção: James Cameron
EUA, 2009, 161 min

19 de outubro
CO2 Álibi.
Direção: Mascha Boogaard e Wendel Hesen
Holanda, 2005, 95 min

26 de outubro
A carne é fraca.
Direção: Denise Gonçalves
Instituto Nina Rosa, Brasil, 2004, 53 min

09 de novembro
Refugiados do clima (Climate refugees)
Direção: Michael P. Nash
EUA, 2010, 95min

Fonte: Nominuto

enviar comentário
Publicidade

Torcedores do UFC vão ter de ir a bares ou ter pay per view para ver lutas em tempo real

Bares e pacotes de pay per view serão as únicas opções – pelo menos para os torcedores que não apelarem para as conexões ilegais – para ver luta ao vivo. Ou seja, os fãs que pretendem assistir às disputas no octógono e não tiverem a possibilidade de lançar mão dos recursos citados, vão ter de se contentar com a imagem atrasada da Globo.

Para assistir ao duelo entre Anderson Silva e Chael Sonnen, na noite de sábado. Como não haverá transmissão ao vivo em TV aberta – a TV Globo, que detém os direitos de exibição dos eventos da franquia, vai mostrar a luta com atraso -, os torcedores brasileiros não terão como escapar: para ver o UFC 148 ao vivo (por vias legais, diga-se), será preciso pagar.

A alternativa mais barata é encontrar um bar que vai mostrar o combate em suas TVs.  Quem estiver disposto a gastar mais que o valor de uma bebida pode pagar uma assinatura de pay per view. O evento é exclusivo do canal pago Combate, disponível para clientes das operadoras Net, Sky e ClaroTV. Na Sky, por exemplo, a luta avulsa sai por 69,90 reais. Se decidir incluir o Combate entre seus canais fixos, o assinante tem de pagar 53,90 reais por mês.

Protestos –

A Globo confirmou há pouco mais de uma semana que não vai transmitir a luta ao vivo. Pelo contrato de transmissão da emissora com o UFC, o confronto poderá ser transmitido “com atraso mínimo de 30 minutos”. A Globo informou que na madrugada do UFC 148 não haverá o Supercine, e a reprise da luta irá ao ar depois do Altas Horas. Por contrato, a transmissão aconteceria ao vivo caso a luta fosse no Brasil, mas o evento foi transferido para Las Vegas.

Na última noite de lutas realizada na capital americana dos cassinos e dos espetáculos – no UFC 146, em 26 de maio -, a Globo transmitiu a luta do campeão Júnior Cigano contra o americano Frank Mir afirmando que a transmissão era ao vivo, mas o confronto realizado em Las Vegas já estava encerrado, com vitória do brasileiro. O fato provocou protestos dos fãs de MMA contra a emissora nas redes sociais. Desta vez, a Globo está deixando claro que a transmissão será em videoteipe.

Com informações de Veja

enviar comentário
Publicidade