Publicidade

Filho do Deputado Nelter Queiroz será enterrado às 16:00h no Morada da Paz

O Corpo do jovem Gustavo Queiroz, filho do deputado Nelter Queiroz com a médica Heliana Cohen já foi necropisiado pelo médico José Fernandes, no Itep de Caicó, o corpo do estudante, segue para Natal, onde será velado e enterrado.

O corpo será velado no centro de velório Morada da Paz a partir das 11:00h e o enterro será às 16 horas no cemitério Moradas da Paz, em Emaús, Natal.

Comentário (1) enviar comentário
  1. Beto Santos disse:

    força e solidariedade a Nelter e Heliana neste momento de profundoa tristesa. Deixo aqui todos meus votos de pesar !!!!

Publicidade

Justiça manda Prefeitura do Natal regularizar em 90 dias as feiras do Alecrim, Pajuçara e Planalto

A 2ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça manteve sentença condenatória da 4ª Vara da Fazenda Pública de Natal que julgou procedente em parte o pedido inicial para determinar o Município de Natal que no prazo de 90 dias adote providências em relação às feiras livres do Alecrim, Pajuçara e Planalto.

Pela sentença, o município também deve providenciar a fiscalização do cumprimento das normas ambientais nas áreas onde funcionam as feiras, fazer o cadastramento dos feirantes, bem como: a) fiscalizar do horário das feiras, as condições de higiene, saúde e trânsito nos locais de sua realização, e realizar a limpeza das áreas. Deve: b) apresentar ainda, após a realização das providências determinadas, relatório das atividades executadas e fazer sua publicação no Diário Oficial do Município.

A condenação, tanto em 1º quanto em 2º garus, atende aos pedidos feitos em uma Ação Civil Pública movida pelo Ministério Público do RN contra o Município de Natal. Na sentença foi fixada uma multa de dez mil reais por dia para o Ente Público em caso de descumprimento.

O Município de Natal alegou nos autos que as feiras livres do Alecrim, Pajuçara e Planalto são localizadas em lugares diferentes, possuindo características diversas e não podem ser tratadas da mesma forma, incorrendo o magistrado em erro no julgar ao proferir a sentença nestes moldes.

Afirmou, ainda, que não houve a realização da perícia nas regiões das feiras, em que pese o Juiz a quo ter determinado a sua realização, não sendo possível aferir o real estado das mesmas, restando inaplicável parte da alínea “a” e inviável a alínea “b”da parte dispositiva da sentença, concluindo pelo erro no proceder.

Argumentou que não há o alegado quadro de desordem nas regiões das feiras e que existem diversos programas de reestruturação das mesmas, além da criação de diversos grupos de trabalho para geri-las. Destacou o aspecto social das feiras e sustenta que qualquer limitação ao número de feirantes e às espécies de atividades/mercadorias comercializadas não pode ser imposta de uma hora para outra, sem considerar o impacto em todas as atividades existentes.

No caso dos autos, o relator, desembargador João Rebouças observou que o Ministério Público buscou o Judiciário com o objetivo de impor ao Município obrigações de fazer no sentido de resguardar a população dos bairros do Alecrim, Pajuçara e Planalto frequentadoras das feiras livres, como também, regularizar o comércio ali existente, visto que vários feirantes passaram a comercializar suas verduras, frutas, peixes e carnes, sem qualquer condição de higiene.

O relator ressaltou que, durante a tramitação da ação, alguns acordos foram firmados, comprometendo-se o Município, por exemplo, em apresentar um projeto de trabalho a fim de cumprir o que foi solicitado pelo MP. Denota-se, assim, que o próprio Ente Público reconhece a plausibilidade das exigências formuladas pelo Órgão Ministerial na ação civil pública.

Para ele, utilizando-se da razoabilidade e proporcionalidade, os direitos fundamentais da coletividade prejudicada pela realização da feira, como também o meio ambiente, devem ter primazia, devendo ser protegidos, sendo, pois, fundamental que a mesma possa se realizar nos padrões mínimos de segurança, saúde, conciliando, assim, os interesses dos comerciantes, usuários e dos moradores.

Quanto a imposição de multa diária, mais precisamente a Fazenda Pública, o relator entendeu que não merece prosperar, pois, como é sabido, inexiste óbice quanto a imposição da multa à Fazenda Pública em obrigação de fazer ou não fazer, conforme jurisprudência consolidada do STJ. (Apelação Cível n° 2011.007847-8)

* Fonte: TJ/RN

enviar comentário
Publicidade

Ladrões roubam e levam caixa eletrônico inteiro

Criminosos explodiram um caixa eletrônico e levaram outro inteiro instalados no estacionamento de um supermercado, na Vila Hortolândia, em Jundiaí (58 km de São Paulo), madrugada desta segunda-feira.

Moradores da região ouviram o barulho da explosão e ligaram para a polícia, por volta das 2h30. Quando os policiais chegaram ao local descobriram que os ladrões haviam levado um caixa eletrônico inteiro e explodido outro. O valor levado não foi divulgado.

 

enviar comentário
Publicidade

Vídeo: Piloto argentino morre em terrível acidente nas pistas

O piloto argentino Guido Falaschi, 22, morreu após sofrer um acidente neste domingo, em etapa da Turismo Carretera, conforme informou a a associação dos pilotos da competição.

Segundo a entidade, ele morreu após de 40 minutos de tentativas de reanimação no hospital municipal de Balcarce, na Argentina.

Vejam o terrível acidente:

http://www.youtube.com/watch?feature=player_detailpage&v=kfo4qlfojLs

enviar comentário
Publicidade

ONG Êpa de Natal vira usina de notas frias

Está no Estadão de ontem, o que todo mundo quer saber agora é quem é o Padrinho político da Êpa, uma ONG relativamente nova e pequena receber uma quantidade dessa de dinheiro não é normal. Segue Reportagem:

Um terreno baldio com os muros caiados em Natal (RN) abriga uma usina de notas fiscais que justificaram pagamentos milionários do Ministério do Trabalho ao Instituto Êpa!. O número 500 da Rua Dom José Pereira Alves aparece em documentos como endereço do instituto e, ao mesmo tempo, de empresas contratadas por ela para prestar serviços contábeis e até fornecer lanches, como a ACFBrandão, iniciais de Aurenísia Celestino Figueiredo Brandão, presidente do instituto.

O Êpa! e o parceiro Instituto de Assessoria à Cidadania e ao Desenvolvimento Local Sustentável (IDS), que trocavam serviços, receberam ao menos R$ 20 milhões, de acordo com registros no sistema de convênios do governo federal.

Um dos convênios da entidade sem fins lucrativos do Rio Grande do Norte foi pivô do caso de lobby mais comentado na Esplanada na semana passada, por envolver a suposta cobrança de propina por assessores do ministro do Trabalho, Carlos Lupi.

O ministro Garibaldi Alves, da Previdência, conta que levou até o gabinete de Lupi o diretor do instituto Cid Celestino Figueiredo Sousa. “Sou meio disponível”, justificou o ministro, que alega ter “tirado o time de campo” quando soube que a entidade colecionava problemas em suas prestações de contas e é cobrada a devolver dinheiro.

O Instituto Êpa! foi um dos recordistas em repasses de verbas para a qualificação profissional no ano passado. Um dos convênios, que deu origem ao episódio do lobby, deveria qualificar “em caráter emergencial” 3 mil trabalhadores na área da construção civil em municípios atingidos por chuvas na região do Vale do Açu, no Rio Grande do Norte.

O instituto fechou convênio de R$ 2,2 milhões, recebeu R$ 1,2 milhão no ano passado, mas o restante teve o pagamento bloqueado. Daí o lobby que bateu à porta de Garibaldi Alves.

(mais…)

enviar comentário
Publicidade

Produções de Ultraje a Rigor e Peter Gabriel quebram o pau no palco do SWU

Folha.com

O vocalista da banda Ultraje a Rigor, Roger Moreira, disse que a briga no palco do SWU foi com membros da equipe do cantor Peter Gabriel.

Mais cedo, foi noticiado que a troca de socos foi com membros da equipe do cantor Chris Cornell, que se apresentou logo após o Ultraje a Rigor.

Quando a banda brasileira iria começar seu show no palco Consciência, às 16h, a chuva forte e a rajadas de ventos provocaram o adiamento da apresentação.

No palco Energia, com mais proteção aos artistas, a americana Tedeschi Trucks Band fez seu show. Depois de a chuva parar, o show do Ultraje começou.

Irritados com o atraso, membros da equipe de Peter Gabriel discutiram com os roadies brasileiros. Houve troca de socos, e a plateia conseguiu ver um pouco da briga no canto esquerdo do palco.

“A equipe de Peter Gabriel queria que tocássemos só meia hora. Mandamos à merda. Colocamos os caras no lugar deles”, afirmou Roger em sua conta no Twitter.

O confronto foi apartado. Antes de continuar o show, Roger Moreira, vocalista do Ultraje, declarou à plateia: “É foda! Artista gringo vem aqui cagar na nossa cabeça. A gente já fica com o som pior e vem um babaca desse fazer merda aqui”. A banda cumpriu o show até o final, muito aplaudida pelo público.

Pouco depois do show, o vocalista do Ultraje direcionou uma mensagem em inglês para o perfil do cantor britânico no microblog. “Boa sorte no seu voo para casa! Eu pensei que você fosse um artista; quando você virou um babaca?”

Zanone Fraissat/Folhapress
Produtores da banda de Peter Gabriel e do Ultraje a Rigor brigam no palco do SWU
Produtores da banda de Peter Gabriel e do Ultraje a Rigor brigam no palco do SWU
Zanone Fraissat/Folhapress
Roadies das duas bandas trocaram socos no palco do festival
Roadies das duas bandas trocaram socos no palco do festival
enviar comentário
Publicidade
Publicidade

Filho do Dep. Nelter Queiroz morre em acidente de carro em São Rafael

Um acidente automobilístico deixou dois mortos na noite deste domingo na saída de São Rafael.  O filho do deputado Estadual Nelter Queiroz, GUSTAVO RETLEN COSTA QUEIROZ, de 23 anos, e um motorista da prefeitura de Jucurutu identificado como Joãozinho faleceram no acidente. Os dois, que tiveram morte instantânea ainda no local, iriam para a vaquejada de São Rafael e, na curva conhecida como “curva da morte” nas proximidades da antiga saboaria a caminhoneta Hilux no qual eles retornavam bateu num poste e capotou. O carro era dirigido pelo próprio Gustavo

Gustavo Queiroz era filiado ao PMDB e chegou a ser cogitado para concorrer a Prefeitura de Jucurutu em 2012, que atualmente é administrada pelo tio dele, Junior Queiroz.

O Itep já está no local e os corpos serão removidos para o ITEP de Caicó. No carro havia mais duas pessoas, identificadas até agora como Marcinho e Bebeto. Ambas foram levadas com urgência para as cidades de Assú e Mossoró

 

Comentário (1) enviar comentário
  1. Alexandretawfic disse:

    Um grande amigo e companhero que deus tome conta dele.

Publicidade

Confira os horários de funcionamento do comércio neste feriadão

Fique atento aos horário do feriado da Proclamação da República, na terça-feira (15). O comércio de Natal vai funcionar  em horário diferenciado.

O lojista que decidir abrir o estabelecimento pode fazê-lo, desde que atenda a cláusula 46ª da Convenção Coletiva de Trabalho para o biênio 2010/2011, que determina que as empresas paguem aos funcionários, um adicional de 100% sobre o valor da hora normal, além dos vales transportes.

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Natal (CDL Natal) informa o funcionamento dos principais pontos comerciais durante o 15 de novembro:

Comércio de Rua

Alecrim: A abertura éfacultativa, e as lojas abrem das 09h às 15h.

Centro da Cidade: A abertura também é facultativa, mas grandes magazines abrem em horários diferentes, como a C&A (09h às 18h), Riachuelo (08h às 16h) e Lojas Americanas (09h às16h).

ZonaNorte: Abertura facultativa até 12h, mas maioria das lojas fecham.

 

ShoppingMidway Mall

Praça de Alimentaçãoe lazer: 11h às 22h.

Lojas:12h às 21h.

 

NatalShopping

Praça de Alimentaçãoe Lazer: 11h às 22h.

Lojase Quiosques: 14h à 21h.

 

NorteShopping

Praça de Alimentação:11:30h às 22h.

Lojase Quiosques: 15h às 21h

 

PraiaShopping

Praça de Alimentaçãoe Lazer: A partir das 11h.

Lojase Quiosques: 15h às 21h.

 

ShoppingCidade Jardim

Praça de Alimentação:A partir das 11h.

Lojase Quiosques: 14h às 20h.

 

ShoppingVia Direta

Praça de Alimentaçãoe Lazer: 12h às 22h.

Lojase Quiosques: Abertura facultativa das 14h às 20h.

 

Supermercados

Funcionamento normal das grandes redes.

enviar comentário
Publicidade
Publicidade

Primo mata outro no Planalto por causa de uma Maquina Fotográfica

Tribuna do Norte

Mais um homicídio na zona Oeste de Natal. Desta vez o motivo foi uma discussão familiar envolvendo uma simples câmera fotográfica. O crime ocorreu na rua Santa Quitéria, no bairro Planalto. A vítima Plínio Canela, marmorista de 23 anos, foi assassinado por volta de 5h da manhã deste domingo. O crime ocorreu na rua Santa Quitéria, em frente ao número 722.

Emanuel AmaralPlínio Canela foi morto na noite de ontem

Segundo o Soldado Roberto da 3ª Companhia  do 9º Batalhão de Polícia Militar o acusado pelo crime é conhecido como Lucivaldo – que está foragido, é primo da vítima e utilizou um punhal para atingir o peito da vítima. O Soldado Roberto foi o primeiro a chegar na cena do crime e trabalha com informações de vizinhos. Segundo ele os dois bebiam desde a noite de ontem (12), em frente à residência 722A e, por volta de 5h de hoje, os dois vieram a discutir por motivos envolvendo uma máquina fotográfica.

Segundo informações de um morador da rua Santa Quitéria, que preferiu preservar a identidade, os dois primos sempre se encontravam para beber. Na manhã de hoje Eduardo acordou com os gritos da confusão. “Quando cheguei aqui fora o Plínio já estava morto”, informou. De acordo com informaçoes do  vizinho, Lucivaldo, que morava na rua há quatro anos, fugiu por volta de 5h30 em uma moto.  Plínio morava na rua São Jacinto nº 76 também no Planalto. A rua Santa Quitéria, segundo moradores é considerada tranquila e esse tipo de crime nunca ocorreu no local.

Comentários (2) enviar comentário
  1. Yasminobrega28 disse:

    eh,moro no planalto,mais especificamente na rua do crime,e digo:nunc vi um crime desses por aqui.apesar de tantas pessoas falarem do planalto,mas a causa,pra varias:bebidas(drogas).se tivessem Deus em suas vidas isso nao havia acontecido,lamentavel!

  2. PH disse:

    Segundo informações de um morador da rua Santa Quitéria, que preferiu preservar a identidade, os dois primos sempre se encontravam para beber. Na manhã de hoje Eduardo acordou com os gritos da confusão. “Quando cheguei aqui fora o Plínio já estava morto”, informou.

Publicidade
Publicidade