Publicidade

Urbana diz que não negou a existência acúmulo de lixo na cidade

A assessoria de imprensa da Urbana enviou release ao BG contestando a notícia veiculada aqui.

O texto, ei-lo:

Entramos em contato com a equipe do blog porque está havendo um equívoco nas notícias veiculadas no blogdobg.com.br, acerca do release enviado à imprensa pela assessoria da Urbana, na manhã da última quinta-feira (10).

O release traz informações sobre a estação de transbordo, onde não está havendo acúmulo de lixo – isso significa que tudo o que entra lá da coleta de Natal e Parnamirim tem sido direcionado para o destino final, que é o aterro da Braseco.

Em momento algum o release informa a inexistência de acúmulo de lixo na cidade, que fique bem claro. Gostaríamos de pedir a gentileza de corrigir a informação porque o post não condiz com as informações passadas. Confiram novamente o texto que enviamos e vocês vão se certificar disso. Por via das dúvidas, segue abaixo o release na íntegra, tal qual foi enviado.

 

enviar comentário
Publicidade

Fantástico visita Mossoró e governo se apressa em arrumar hospital

Uma matéria no DN Online informa que nossa Mossoró – ou sua, porque minha não é – será destaque do Fantástico neste domingo. A equipe global foi atraída à terra Guardiã da Liberdade pelos número do Ministério da Saúde, que revelaram o HRTM, maior hospital do Oeste, como um dos que mais recebem acidentados por motos.

Aí a equipe global decidiu visitar o tal hospital, e só agora me ocorreu a justificativa de um post do jornalista Cezar Alves.

Conhecido por denunciar o caos da cidade, Cezar publicou em seu Twitter que o HRTM estava um brinco essa semana, ao contrário do habitual.

Relata-se uma limpeza gloriosa de fazer inveja a quem trabalha e está internado no Walfredo Gurgel, que quando for visitado pelo Fantástico será alçado, de fato, à condição de hospital.

 

enviar comentário
Publicidade

Robinson diz que se sente motivado

O vice-governador Robinson Faria utilizou um espaço na 96 FM, no fim da manhã desta sexta-feira (11), para falar sobre motivação.

O ex-secretário de Meio Ambiente e Recursos Hídricos não citou os recentes eventos políticos que resultaram em seu desligamento do grupo político da governadora Rosalba Ciarlini (DEM). Ele respondeu a questionamento, contudo, ponderando que “a motivação” foi quem não o deixou cair.

Robinson frisou na sua fala que é o vice-governador do Estado e retribuiu “a capacidade das pessoas que acreditaram em mim”. Antes, ele mencionou breve biografia de sua trajetória política.

Através do Twitter, nesta quinta-feira, Robinson voltou a abordar o momento pelo qual passa da perspectiva dos desafios, que “sempre existirão. O objetivo deles é nos tornar mais fortes…aguerridos. Me sinto motivado como se estivesse começando agora!!”

O vice-governador refletiu que “nos dias em que reservei p refletir, percebi que mesmo após 25 anos de vida pública permeada de lutas e vitórias continuo sendo subestimado” [sic].

E arrematou com uma nota enigmática: “Como diria uma célebre frase de um conhecido poema de Fernando Pessoa: ‘Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo'”.

O desligamento do vice-governador foi o estopim de uma crise iniciada ainda no início do governo e trazida à tona recentemente. Além de Robinson, o secretário-chefe do Gabinete Civil, Paulo de Tarso, também deixou a administração estadual, justificando solidariedade ao líder do PSD no RN.

Fonte: Nominuto

enviar comentário
Publicidade
Publicidade

Santos poderá perder Vila Belmiro em leilão

Mesmo após fechar com o craque Neymar por mais três anos, o Alvinegro Paulista poderá perder seu maior bem. Por conta de uma dívida com o ex-presidente do Santos Marcelo Teixeira, a Vila Belmiro está sendo oferecida, por R$ 106 milhões, em um site de leilões judiciais eletrônicos. O pregão, marcado para começar no dia 29, será operado pela empresa Lut. Os lances vão até 2 de dezembro.

Esse leilão foi determinado para pagar uma dívida iniciada na gestão do ex-presidente do clube da Vila Belmiro Marcelo Teixeira. Quando era o principal Gestor do Santos, ele tomou empréstimo bancário para o clube, avalizado pela Associação Educacional Santa Cecília, de sua família. A dívida não foi paga, e a instituição agora cobra o clube. Teixeira diz que está negociando um acordo com o Santos para evitar o leilão.

O advogado do Santos, Gustavo Ribeiro Xisto, confirmou a possibilidade de acordo. O clube também ingressou com medida cautelar no Superior Tribunal de Justiça para impedir o pregão.

enviar comentário
Publicidade

Cartel da indústria do cimento causou prejuízo de R$ 1 bilhão ao consumidor

A Secretaria de Direito Econômico (SDE) do Ministério da Justiça pediu ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) a condenação de seis empresas, duas associações e do Sindicato Nacional da Indústria do Cimento por formação de cartel. Seis pessoas físicas também são acusadas pela SDE. As empresas envolvidas são: Holcim do Brasil S.A, Votorantim Cimentos S.A, Camargo Corrêa Cimentos S.A, Cimpor Cimentos do Brasil Ltda, Itabira Agroindustrial S.A, Companhia de Cimento Itambé. A Associação Brasileira de Empresas de Serviço de Concretagem (Abesc), a Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP) e o Sindicato Nacional da Indústria do Cimento completam a lista.

De forma inédita, a SDE solicitou que algumas aquisições de empresas do setor sejam desfeitas por violarem regras concorrenciais. O secretário de Direito Econômico, Vinícius Carvalho, citou como exemplos de compras a serem revertidas a aquisição da Ribeirão Grande pela Votorantim; da Cimentos Davi pela Lafarge; e a compra pela Camargo Corrêa da Companhia Industrial e Mercantil de Cimentos.

A SDE analisou 12 mil páginas e 820 mil arquivos eletrônicos apreendidos nas empresas. O processo começou em 2006 e foi prejudicado, segundo o secretário, por medidas liminares das empresas. Carvalho informou que o prejuízo causado aos consumidores é de quase R$ 1 bilhão por ano e o cartel teria começado em 1986.

As páginas e os arquivos eletrônicos que compõem o processo administrativo confirmaram – segundo o Ministério – as suspeitas e revelaram a existência de um sofisticado esquema de cartelização do mercado nacional de cimento e de concreto. Esses mesmos setores também estão sendo investigados ou foram condenados em países como Alemanha, França, Reino Unido, Polônia, África do Sul, Paquistão e Egito.

De acordo com o Ministério da Justiça, por meio de reuniões, e-mails e trocas de informações, os participantes do cartel fixavam preços e quotas de produção, dividiam mercados e clientes, coordenavam o controle das fontes de insumo e realizavam operações de trocas de ativos e ações coordenadas de combate a concorrentes que não participavam do cartel.

MULTAS

Se condenadas pelo Cade, as entidades representativas do setor terão de pagar multa que varia de R$ 6 mil a R$ 6 milhões. As empresas poderão ter de pagar multa de 1% a 30% do faturamento bruto total. De acordo com a nova legislação, a ser sancionada pela presidenta Dilma Rousseff, a multa poderá ser relativa ao faturamento da empresa no chamado mercado relevante em que ocorreu a infração (após a sanção, a lei tem 180 dias para entrar em vigor).

Além da multa, a SDE considera necessárias penas de cisão de ativos nos mercados de cimento e concreto, para que a concorrência seja efetivamente restabelecida.

Em nota, o Ministério da Justiça informou que a SDE vai instaurar ainda um inquérito setorial para estudar melhor as condições de fornecimento de insumos para o cimento, bem como a adoção de medidas que promovam a entrada de novas empresas no setor.

O Grupo Camargo Corrêa informou, em nota, que ainda não teve acesso à íntegra da nota técnica da SDE, mas destacou que “irá contestar a recomendação de sua condenação perante o Cade”.

A recomendação para que o Cade condene os envolvidos foi publicada ontem no Diário Oficial da União.

Grupo dominava 90% do mercado, aponta Ministério

Brasília (ABr e AE) – Nove em cada dez quilos de cimento vendidos no Brasil em 2006 tinham como fabricante uma das sete companhias que formavam cartel para manipulação de preços (com tabelamento e monitoramento), fixação de quota de produção, troca de informações e aquisição de empresas menores, fabricantes de concreto, para manutenção de oligopólio. A denúncia é da Secretaria de Direito Econômico (SDE), vinculada ao Ministério da Justiça.

PREJUÍZOS

“O cartel é uma das mais danosas práticas anticoncorrenciais que existem, pois gera prejuízos à concorrência semelhantes aos gerados por monopólios”, analisa o Ministério. No caso de um cartel na indústria cimenteira brasileira, esses danos tendem a ser ainda maiores, explica, já que o cimento é um produto indispensável em obras de construção civil e a demanda pelo produto, nas duas últimas décadas, permaneceu aquecida.

De acordo com números da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), por exemplo, o cimento representa entre 7% e 9% do custo de uma obra residencial, percentual equivalente ao apontado pelo Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Em termos de volume, isto equivale a, aproximadamente, 120 quilos de cimento por metro quadrado construído.

Da Agência Estado

enviar comentário
Publicidade

NEM diz em depoimento na PF que metade do que arrecadava com o Tráfico ia para os bolsos dos Policiais

traficante Nem na Penitenciária de Segurança Máxima Bangu I (Foto: Divulgação)Num longo depoimento na sede da Polícia Federal na madrugada de quinta-feira, acompanhado por um grupo restrito de policiais federais, o traficante Antônio Bonfim Lopes, o Nem, chefe do tráfico na Rocinha, preso na quarta-feira na Lagoa , afirmou que metade de tudo que faturava com a venda de drogas era entregue a policiais civis e militares da banda podre. A propina gorda seria entregue a numerosos agentes públicos. O traficante deu detalhes, inclusive datas, de casos de extorsão. Ainda no depoimento, o criminoso afirmou que, devido às constantes extorsões, em alguns períodos seu faturamento era zero. Segundo algumas estimativas da Polícia Civil, não confirmadas no depoimento, o bandido faturava mais de R$ 100 milhões por ano.

– Metade do dinheiro que eu ganhava era para o “arrego” (gíria para propina) – afirmou Nem.

O secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, disse em entrevista ao “RJ-TV”, da TV Globo, que gostaria muito que Nem falasse mesmo o que sabe, por conhecer “a arquitetura do tráfico de drogas e como são os meandros da corrupção”.

– Ele tem uma prestação de contas muito séria e importante a fazer à sociedade fluminense. Ele tem que prestar contas sobre a corrupção de agentes públicos. Eu acho que isso faria com que fosse dado um passo importante no combate à criminalidade – disse Beltrame, por telefone, de Berlim, onde está apresentando os projetos na área de segurança para a Copa e as Olimpíadas.

O bandido contou no depoimento que uma parte do seu lucro com a venda de drogas era gasta em assistencialismo na Rocinha, com pagamento de enterros, fornecimento de cestas básicas, compra de remédios e realização de obras.

– Quando me pediam, eu comprava tijolos e financiava a construção de casas na comunidade – disse.
O Globo

enviar comentário
Publicidade

Crise de ciúmes entre parceiros acaba com morte de professor em São Gonçalo

Diário de Natal

Um professor identificado como Francisco das Chagas Silva, 39 anos, foi assassinado com um golpe de foice no pescoço por volta das 18h dessa quinta-feira (10), no sítio Campina, no município de São Gonçalo do Amarante, na Grande Natal.  De acordo com a polícia, o acusado pelo crime foi identificado como João Maria da Silva, 45 anos, parceiro da vítima, que alega ter cometido o crime como legitima defesa.

Segundo a polícia, o acusado disse que estava sentado na calçada de sua residência, quando uma mulher passou em frente e o paquerou. Após o flerte, o professor ficou revoltado com a situação e partiu para cima de João Maria com uma foice. Na ocasião, ele disse que conseguiu tomar a arma do parceiro e desferiu um golpe que atingiu o pescoço de Francisco das Chagas.

A polícia disse que o golpe foi tão violento que por pouco a vítima não foi decapitada. Apesar de ter cometido o homicídio, João Maria ainda ligou para a emergência pedindo resgate de seu companheiro, que morreu de forma instantânea.

Após o crime, populares revoltados amarraram João Maria em um poste e começaram a espancá-lo. A polícia chegou ao local por volta das 19h e conseguiu evitar mais um homicídio.

O acusado foi encaminhado para a delegacia de plantão Zona Norte, onde confessou que havia toma uma lata de cana com seu companheiro antes do crime. João Maria ainda disse que o professor sofria de surtos de depressão.

enviar comentário
Publicidade

Oposição destrona grupo que há 10 anos dominava DCE da UnP

A oposição destronou o grupo que há 10 anos se reveza no DCE da UnP. Abaixo, email de Tony Robson, da vitoriosa Chapa 1.

Ao longo dos anos acompanhamos sempre eleições polemica, partidarismo, politicagem e tantas outras mazelas no movimento estudantil.        

Para nossa grata surpresa, ontem 09/11, a eleição para o DCE UNP foi realizada sob o olhar do judiciário, através do Dr. Geomar Brito, juiz da 11ª vara cível, que inclusive compareceu pessoalmente na apuração dos votos, o que trouxe ar de transparência e segurança ao pleito.

Duas chapas estavam inscritas, vindo à vitória com 1893 votos a Chapa 1 – Por um DCE de verdade, vencendo a Chapa 2 que obteve 1555 votos. Com este resultado, encerra uma hegemonia de mais de 10 anos de um grupo que conduzia o DCE e era restrito a confecção de carteiras de estudantes, liderados por Klaus Araujo (diretor da ARSBAN) e Flávio Fonseca ( Sec. Adjunto da SEJEL), ligados a prefeita Micarla.

Com eleições movimentadas a comunidade acadêmica da Universidade Potiguar viveu um dos seus apogeus da mostra da forca estudantil. 

Ganha a UNP;

Ganha a democracia;

Ganha o movimento estudantil!

Comentários (2) enviar comentário
  1. Kamilasfreire disse:

    A Comissão Eleitoral, presidida pelo Sr. Klaus Araújo, e o Presidente do DCE/UNP declararam que a eleição foi anulada em razão de suposta  fraude.
    Entendendo que este local serve de veículo de informação a comunidade acadêmica da UNP, uma vez que quem deveria resguardar os direitos dos alunos – Com. Eleitoral e DCE/UNP – não o fazem, acho importante alguns esclarecimentos.

    1)A eleição para o DCE/UNP teve inicio ainda no mês de agosto, qnd foi suspensa por determinação judicial (16ªVara Cível) uma vez que sua realização afrontava o proprio Estatuto do DCE/UNP;

    2)No mês de setembro a Comissão Eleitoral divulgou um "Aviso" de que a eleição seria retomada, novamente, por decisão judicial a eleição foi suspensa;

    3)No mês de outubro, novamente uma aviso foi afixado as vésperas de um ferido, informando a continuação da eleição para a segunda feira seguinte, o que foi novamente suspenso por determinação judicial, sendo juntado inclusive parecer do Ministério Público que pedia a INTERVENÇÃO JUDICIAL DO DCE/UNP;

    4) Por meio de acordo firmado em audiência foi determinado a eleição para 09/11, com a presença de Observador Judicial, destituindo assim os poderes que antes eram da Com. Eleitoral, uma vez que essa era parcial e prejudicava o andamento das eleições;

    5)A eleição do dia 09/11 que consagrou a vitória da CHAPA 1 (OPOSIÇÃO) ocorreu dentro da normalidade, com exceção da fraude em duas urnas, cujo número de votos estava em desacordo com a listagem. ENTRETANTO, as cédulas viciadas tinham como chapa escolhida a chapa 2, ou seja, nas cédulas identificadas como fraudadas a chapa escolhida era a 2. Logo, não parece racional que a Chapa 1 tenha fraudado uma eleição adicionando votos a chapa contrária. E além disso, as urnas fraudadas tinham como presidente da mesa, o Sr. Thiago, que é vice presidente do DCE que por sua vez é ligada a Chapa 2. Coincidência???

    6) Todas as vezes em que o judiciário foi acionado todos os julgadores que apreciaram o pedido (incluindo 2 juízes de primeiro grau e três desembargadores) foram uníssonos em afirmar que a todas e qualquer eleição decorrente da primeira eleição , a de agosto, não poderia ocorrer, devendo ser de pronto anulada. Outra coincidência???

  2. Genesio Pitanga disse:

    GRANDE AMIGO, VC TEM O NOMES DOS CANDIDATOS ELEITOS NA CHAPA 01?
    AQUELE ABRAÇO !!!

Publicidade

Arena é construída com areia das Dunas de Genipabu

Ontem contamos aqui que os entulhos do Machadão e Machadinho estão sendo depositados na Área de Proteção Ambiental (APA) de Genipabu. Mas isso é apenas um lado da moeda.

Valdir Julião conta hoje em texto na TN que o pouco ou não se sabia. Além de depósito de entulho, a APA esta servindo de fonte de areia para construir a Arena das Dunas.

Quer dizer…

… Ela é duplamente fonte de degradação.

O que permite essa manobra é uma licença do Idema que e expira hoje e um mandando de segurança que a empresa JC Oliveira, contratada à OAS, obteve na Justiça.

Quando se denominou Arena das Dunas o nome do estádio, era para ser apenas homenagem, e não literal.

enviar comentário
Publicidade

Primeiro dia de mutirão de audiências do TJ negocia mais de R$ 220 mil

No primeiro dia do Grande Mutirão DPVAT da capital, que prossegue até a sexta-feira (11), conseguiu alcançar 50% de conciliação, negociando R$ 224.973,45.

Diariamente estão agendadas mais de 200 audiências com processos oriundos de Parnamirim, São Gonçalo do Amarante, Nísia Floresta, Macaíba e varas cíveis e juizados de Natal. A expectativa é que o índice de acordo nos três dias fique em torno dos 60%.

O objetivo do Mutirão DPVAT é agilizar o pagamento do seguro obrigatório a vítimas de acidentes com veículos. Em um processo que tramita normalmente na justiça, a vítima pode passar muito tempo, dez anos ou mais, para receber a indenização, no Mutirão os acordos são fechados em menos de uma hora.

Aquelas pessoas que estavam audiência marcada e não puderam comparecer no dia agendado não serão prejudicadas. Elas terão nova oportunidade para resolver a questão, até esta sexta-feira, basta comparecer ao SESI das 08h às 17h.

enviar comentário
Publicidade

Tribuna do Norte manda repórter ir à rua e desmente Urbana: sobra lixo na cidade

Lembram mais cedo do release da Urbana negando acúmulo de lixo nas ruas da capital. Pois bem, todo mundo sabe que se tratava de uma mentira grande.

Mas só para ter certeza, digamos assim, a Tribuna do Norte enviou uma reportagem às ruas da Zona Leste, que tem as mais caras taxas de IPTU da cidade. E o que foi constatado? Lixo, ora bolas. Eis o texto:

As ruas da zona Leste da cidade estão repletas de lixo. Por conta da irregularidade da coleta domiciliar naquela região, a sujeira se acumula em frente às casas e aos estabelecimentos comerciais. Tirol, Petrópolis, Cidade Alta e Ribeira são apenas alguns dos bairros que registram o problema.

A divergência dos moradores quanto ao início dos problemas na coleta evidenciam a irregularidade do recolhimento de lixo na área. A aposentada Liana Maria Alvares da Silva afirma que o carro de lixo não passa na sua casa desde o último sábado. Residente na rua Jundiaí, ela conta que teve de pagar carroceiros para se livrar dos resíduos. “Não pude deixar que a sujeira ficasse espalhada, causando mau cheiro e atraindo doenças”, comentou.

Segundo um funcionário de uma empresa de turismo na avenida Afonso Pena, a coleta está parada desde terça-feira. “Nos últimos tempos o serviço tem andadado um tanto quanto irregular. A coleta era para ser diária, mas às vezes o caminhão passa dois, três dias sem aparecer”, disse.

De acordo com o diretor-presidente da Urbana, João Bastos, o recolhimento de lixo na região não foi interrompido. Ele explica que a ocorrência de atrasos na saída dos carros que atendem a zona Leste causaram o acúmulo de sujeira nas ruas da região. “A coleta noturna não foi feita na noite de ontem, mas a situação já está normalizada e as ruas devem estar limpas até o final da manhã de hoje”, disse.

O presidente do Sindlimp, Fernando Lucena, tem outra explicação para o problema. “A coleta estava parada devido a uma paralisação dos trabalhadores terceirizados, que protestavam contra o atraso de seus salários”, disse, explicando que o grupo estava de braços cruzados desde a semana passada. Com o pagamento regularizado pela Prefeitura na manhã de hoje, observa, os trabalhos devem ser retomados ainda esta tarde.

Enquanto as sacolas de lixo não são recolhidas, a população da zona Leste de Natal é obrigada a conviver lado a lado com a sujeira e a fedentina. A chuva registrada na manhã de hoje contribuiu para agravar o problema e espalhar os resíduos.

Comentário (1) enviar comentário
  1. Breno Cardoso disse:

    Lixo é o que não falta, em toda a cidade há lixo acumulado, não há como esconder da população

Publicidade