Presidente do TSE entrega proposta de parlamentarismo

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, preparou uma proposta que prevê a implementação do parlamentarismo no Brasil. O texto foi entregue na quarta-feira, 16, aos presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE).

O Estadão/Broadcast apurou que a intenção é começar a discutir o conteúdo do texto apresentado por Gilmar depois da aprovação da reforma política no Congresso – neste momento, a Câmara discute a criação do distritão para eleição no Legislativo e a criação de um fundo bilionário com recursos públicos para bancar campanhas.

A sugestão elaborada pelo presidente do TSE tem como base a proposta de emenda à Constituição (PEC) apresentada pelo ministro Aloysio Nunes (Relações Exteriores) em 2016, quando ele estava no Senado. Gilmar, porém, fez ajustes que considera importantes para as discussões.

O ministro confirmou que entregou o documento aos presidentes da Câmara e do Senado. “Na avaliação que a gente fez, há um projeto muito bom do Aloysio Nunes, e nós preparamos algumas observações É um esboço, uma versão preliminar.”

Gilmar quer aproveitar a “vocação” presidencialista do País em sua proposta. Alguns dos interlocutores, que acompanharam o presidente do TSE ao tratar do assunto, classificaram o sistema de semiparlamentarista, por combinar aspectos tradicionais do presidencialismo.

Outra intenção seria criar um grupo ou frente de trabalho para debater o assunto ao longo do próximo ano. Ao final desse processo, a ideia seria fazer um plebiscito para consultar a população sobre a mudança. Questionado sobre a realização dessa consulta, o ministro disse que esse é um ponto que ainda precisa ser discutido.

Gilmar foi à residência oficial de Maia nesta quarta-feira, 16, para entregar uma cópia de seu texto. O encontro durou aproximadamente 30 minutos, em meio às negociações da reforma política. Depois, o presidente do TSE se encontrou com Eunício para tratar do mesmo assunto.

A proposta de Gilmar recebe o entusiasmo do presidente Michel Temer. Como adiantou o jornal O Estado de S. Paulo, o peemedebista está disposto a fazer um teste parlamentarista no fim do mandato. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Publicidade

Comentários:

  1. Romualdo disse:

    Justiça e MPF chancelam o golpe, marcam posição na luta de classe, perseguem Lula e envergonham o Brasil

    Quando vejo juízes, procuradores, delegados de polícia, tanto masculinos e femininos, a se comportarem por intermédio de suas declarações ao vivo, nas mídias dos empresários bilionários ou em suas redes sociais, penso logo e afirmo: "pobre do país e do povo que tem em seus quadros do Judiciário e do MPF coxinhas sem a mínima noção de nacionalidade e de entendimento de soberania nacional".

  2. Blue disse:

    Bandido verme!

  3. Ricardo disse:

    E esse papangú agora é Legislador???????????? Só nesta República de Bananas mesmo. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  4. Jorjão disse:

    Por duas vezes os brasileiros já se pronunciaram contra o parlamentarismo.
    Essa é mais um tentáculo do "golpe" que se pronuncia…

  5. javier disse:

    Esse país vai chegar ao caos, os políticos estão tomando decisões que não representam a vontade do povo, e não estão nem aí. CADÊ O PLEBISCITO ? Esse país de vocês não nos representa.

  6. carla disse:

    ninguém é bobo, esses perdedores jamais serão eleitos novamente presidentes pelo modelo presidencialista, daí quererem implantar o parlamentarismo para chegarem a dominar o poder novamente. todo brasil sabe que os que a maioria dos congressistas brasileiros são empresários conservadores que se elegem comprando votos e com o parlamentarismo eles tem a certeza de controlarem o presidente, que passa a ser um joguete nas mãos deles.

  7. carla disse:

    ninguém é bobo, esses perdedores jamais serão eleitos novamente presidentes pelo modelo presidencialistas, daí quererem implantar o parlamentarismo para chegarem a dominar o poder novamente. todo brasil sabe que os que a maioria dos congressistas brasileiros são empresários conservadores que se elegem comprando votos e com o parlamentarismo eles tem a certeza de controlarem o presidente.

    • Potyguar disse:

      Exato.

    • M. D. R. disse:

      Carla, é melhor sistema político atualmente – por que com essa bagunça a assembléia era dissolvida e novas eleições. O POVO escolherá seu representante e tira esses picaretas.

  8. jCabral disse:

    Sem plebiscito???? Afinal, para que serve o voto popular, já houve uma consulta à população sobre qual regime nosso pais deveria seguir!! Vimos numa autentica democracia…