PSOL e PR punem deputados que votaram para soltar Picciani

A decisão da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) de revogar a prisão do presidente da Casa, Jorge Picciani, e dos deputados Paulo Melo e Edson Albertassi, levou ao menos dois partidos a punir parlamentares que votaram com a maioria. O PSOL anunciou que o deputado Paulo Ramos foi afastado. O PR também informou que vai expulsar os deputados Renato Cozzolino e Nivaldo Mulim. Os três deputados votaram para soltar Picciani, Melo e Albertassi.

Ainda durante a votação, as Executivas estadual e nacional do PSOL divulgou texto no qual anunciava o afastamento de Paulo Ramos. Durante a reunião da CCJ da Alerj, ele fez uma defesa enfática da libertação dos deputados, criticando a atuação do Judiciário.

Segundo nota da Executiva estadual do partido, Paulo Ramos ” se colocou ao lado da máfia dos transportes e das empreiteiras” e “perdeu as condições de permanecer nas fileiras do partido”.

O deputado Paulo Ramos declarou que já “estava fora” do partido e criticou os ex-colegas de PSOL:

— Eu já estava fora. Eles queriam um pretexto para me expulsar e agora têm. Acho ótimo. Só espero que o PSOL não continue a pegar carona assinando projetos de lei junto do Picciani e agora, perante a opinião pública, façam isso.

O deputado justificou seu voto dizendo que não viu nas acusações contra os deputados do PMDB provas que caracterizassem o flagrante por crime inafiançável.

— As investigações tem que seguir. O tribunal criou um fato político.

Já o PR disse, por meio de nota, que vai encaminhar à Justiça Eleitoral a expulsão de Cozzolino e Mulim. O partido explicou que eles votaram de forma contrária à orientação partidária.

A Executiva estadual do PR afirmou ainda que vai levar o deputado Bruno Dauaire à Comissão de Ética do partido. Dauaire se absteve na votação.

 

 

G1

Publicidade

Comentários:

  1. Junior disse:

    Justiça manda em Porra nenhuma, os políticos vão lá e derrubam tudo e colocam seus párias calhordas em liberdade!!! Diga aí quem manda??? O juiz, o promotor e o delegado todos ficaram sem moral!!!

  2. Paulo Cardoso disse:

    Justiça: um conjunto de variáveis que pode ter interpretações diversas dependendo de a quais interesses está submetida

    Paulo Cardoso

  3. PEREIRA disse:

    SÃO LOBOS PROTEGENDO LOBOS E A SOCIEDADE SENDO DEVORADA.

  4. Ospatossomosnos disse:

    Obrigado ao STJ, Aecio e trouxinhas que dançam ao redor do pato amarelo..o crédito é todo de vcs…

  5. l! disse:

    Frescura, não tem que punir ninguém, todos são enrolados, deixam de lorota magote de desonesto.