Publicidade

Gravação de Temer é audível e apresenta sequência lógica, diz MPF

O Ministério Público Federal produziu quatro laudos de “verificação de gravação do arquivo de áudio” nas gravações entregues pelo empresário Joesley Batista no acordo de colaboração premiada assinado com a Procuradoria-geral da República e homologado pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF). A análise é inicial e ainda devem ser realizadas outras perícias com a instauração da investigação contra o presidente Michel Temer.

Para a analista Elaine Sobral e para o técnico Eder Gabriel, ambos do Ministério Público da União, o diálogo do arquivo PR1 14032017.wav, que contêm a gravação da conversa entre Temer e Joesley, “encontra-se audível, apresentando sequência lógica”.

Os analistas ponderaram que o arquivo possui “alguns ruídos e a voz de um dos interlocutores apresenta-se com maior intensidade em relação à voz do segundo interlocutor” – no caso o presidente Michel Temer. O laudo aponta também que em alguns momentos o áudio fica incompreensível “sem a utilização de equipamentos especializados”.

A questão sobre a qualidade e possível veracidade da gravação foi levantada pelo Palácio do Planalto. O Palácio decidiu fazer perícia no material para descobrir se houve algum tipo de edição no conteúdo no material.

Fausto Macedo, Estadão

Comentário (1) enviar comentário
  1. Blue disse:

    Só Nelsinho Mouco não ouviu.

Publicidade