Publicidade

Com filiação de Ezequiel e Gustavo, Rogério diz que “PSDB passa a ser protagonista da política potiguar”

filiação ezequiel e gustavo 3O PSDB do Rio Grande do Norte recebeu na tarde desta quarta-feira (16) as filiações dos deputados estaduais Ezequiel Ferreira de Souza, presidente da Assembleia Legislativa, e Gustavo Carvalho, que juntamente com o deputado José Dias, comporão a bancada tucana na casa. O ato de filiação dos dois parlamentares foi realizado no gabinete da liderança do PSDB no Senado, e contou com a presença de líderes nacionais da legenda.

Estiveram presentes no ato, além do deputado federal Rogério Marinho, presidente de honra do PSDB no Estado, os senadores Aécio Neves, Cássio Cunha Lima, José Serra e Antonio Anastasia, e os deputados Antonio Imbassahy e Carlos Sampaio.

“O PSDB passa a ter outra estatura em nosso estado e dará a sua contribuição para o fortalecimento do partido a nível nacional. Não tenho dúvida que o PSDB passa a ser protagonista importante da política potiguar”, disse Rogério Marinho em vídeo publicado nas suas redes sociais.

Comentários (4) enviar comentário
  1. oscar firmino disse:

    A imprensa vem noticiando que esse deputado do psdb-rn, Rogério Marinho, com 18 inquéritos judiciais, e outras manobras nada republicanas, pessoa que denigre ainda mais a classe já sem classe e credibilidade desses políticos brasileiros, agora, em troca possíveis vantagens – cadê ministério público ? – das operadoras de planos de saúde, acabar com a vida dos idosos, em um país sem saúde com um projeto que permite a majoração das mensalidades após os sessenta anos de idade. Os aumentos já são abusivos, o que esse vampiro quer mais? Pimenta nos olhos dos outros, é refresco, esse cara tem plano de saúde para ele e sua raça, o melhor possível pagos por nós contribuintes. Não permitamos que esse indivíduo prossiga. A população ao encontra-lo nos aeroportos, nas rua, nos restaurantes, cobremos dele que elabore leis em favor da população e não dos poderosos planos de saúde.

  2. Chico disse:

    Eita, agora vai, não sei pra onde mais vai kkkkkkk

  3. Jefferson disse:

    As moscas em busca do mel. Típico da politicalha, correm pra onde sabem que terão mais poder e evidência. PSDB será a força maior da politica nacional. Gostemos ou não.

  4. Val Lima disse:

    Rogério vai receber o mesmo tratamento q o Ex Senador Geraldo Melo foi agraciado qdo pte desse partidos aqui no RN….

Publicidade

A cinco dias de data-limite, partidos correm atrás de registro e filiações

Se a última semana, marcada pela oficialização de duas novas legendas (Pros e Solidariedade), agitou os bastidores do meio político, esta promete ser ainda mais conturbada. Legendas e pré-candidatos têm até sábado (5) para definirem as filiações dos interessados em disputar as eleições de 2014.

Além disso, é grande a expectativa em torno do julgamento no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) do registro da Rede Sustentabilidade, partido da ex-senadora e presidenciável Marina Silva, que deve abarcar candidatos de várias siglas. Outro partido que busca o registro é o Arena (Aliança Renovadora Nacional), que carrega o mesmo nome da organização que sustentou a ditadura militar brasileira (1964-85).

Pela lei, os candidatos precisam estar filiados às legendas em até um ano antes da disputa das eleições, que serão realizadas em 5 de outubro de 2014. Esgotado o prazo, os candidatos não poderão mudar de sigla. A mesma regra vale para a oficialização de novos partidos. Depois de sábado, as legendas que obtiverem registro no TSE só poderão participar das próximas eleições (2016 adiante).

Também encerra no sábado o prazo para a definição dos domicílios eleitorais dos candidatos. Assim, um pré-candidato domiciliado em São Paulo, por exemplo, que queira disputar as eleições no Rio de Janeiro, terá de fazer a transferência do título de eleitor nos próximos dias.

A data-limite de filiação não vale para ministros de Estado e do Judiciário (como Joaquim Barbosa, que mesmo sem nunca ter falado em candidatura aparece bem nas pesquisas), juízes, secretários de Estado, diretores e chefes de autarquias, entre outros, que queiram se candidatar em 2014. Esses precisam deixar seus postos –a chamada descompatibilização– e se filiar a um partido até seis meses antes das eleições. Os demais servidores públicos têm de se afastar de suas funções há três meses do pleito.

Qualquer alteração nas regras eleitorais também precisa ser aprovada pelo Congresso Nacional e sancionada pela presidente Dilma Rousseff até sábado. Atualmente, está em tramitação na Câmara dos Deputados a minirreforma eleitoral, que dificilmente será sancionada a tempo.

UOL

Comentário (1) enviar comentário
  1. Fina Ironia disse:

    É o frenesi do corre-corre do toma-lá-dá-cá eleitoral…

Publicidade

PSD: políticos à Flor da Pele

Realmente eu acho que os nervos estão à flor da pele para quem vai se filiar ao PSD e quer ser candidato no ano que vem, principalmente para aqueles que são ansiosos demais e pensam política 24 horas por dia. Segue post de Josias de Souza:

Ao adiar para esta terça (27) o julgamento do pedido de registro do PSD, o TSE fez correr um frêmito de apreensão nas “fileiras” do novo partido de Gilberto Kassab.

Em conversa com o repórter, na noite deste domingo (25), um dos deputados federais que aguardam a decisão da Justiça Eleitoral disse: “A situação é de pânico”.

O deputado apavorado encontra-se com a mala acomodada na porta de saída do DEM.

Orientou o grupo que segue sua liderança no Estado –prefeitos, vereadores e deputados estaduais— a fazer o mesmo.

Recebera dos mandachuvas do PSD avaliações otimistas. Dava-se de barato que o TSE aprovaria o registro da nova legenda na quinta-feira (22) passada. Deu chabu.

Em meio a um debate sobre a legitimidade das assinaturas de apoiadores amealhadas pelo PSD, o ministro Marcelo Ribeiro pediu vista do processo, adiando a deliberação.

Durante o final de semana, contou ao repórter o deputado em pânico, os partidários do PSD destilaram apreensão numa frenética troca de telefonemas.

(mais…)

enviar comentário
Publicidade

Depois dos mortos e fantasmas, agora é a vez dos analfabetos no PSD

A Justiça Eleitoral rejeitou mais da metade das assinaturas de uma lista de apoio ao PSD apresentada em Minaçu (366 km de Goiânia). Parte delas era de eleitores que se declararam analfabetos nas últimas eleições.

Das 1.645 assinaturas coletadas, apenas 634 foram comprovadas pelo cartório eleitoral da cidade goiana, que tem 31 mil habitantes.

(mais…)

enviar comentário
Publicidade