Publicidade

Crescem homicídios no Nordeste e RN lidera taxa de crescimento entre os estados

O jornal Folha de S.Paulo divulgou na edição desta sexta-feira (9) levantamento de homicídios nos estados do Nordeste. O Rio Grande do Norte lidera a taxa de crescimento entre as nove unidades, com taxa de 68 mortes para cada 100 mil habitantes. A análise do jornal atribui o aumento na região ao descontrole nos presídios e à guerra entre facções.

Em três estados houve recorde de assassinatos: Ceará, Pernambuco e Rio Grande do Norte.

Alagoas também teve alta em 2017, enquanto Sergipe, Paraíba e Piauí apresentaram queda, segundo os dados oficiais.

Dois Estados ainda não informaram dados, nem deram previsão de quando irão fazer. A Bahia só tem estatísticas atualizadas entre janeiro e agosto de 2017, quando foram assassinadas 4.267 pessoas. Já o Maranhão informa apenas os números de homicídios registrados na capital, São Luís, onde 591 pessoas foram mortas.

Se considerados os sete Estados que divulgaram os dados, foram mortas 17.913 pessoas, contra 15.077 em 2016. Ao que tudo indica, quando Maranhão e Bahia divulgarem seus dados completos, o Nordeste deve bater seu recorde de 24.825 pessoas assassinadas, registrado em 2016.

enviar comentário
Publicidade

RN é o terceiro estado do Brasil no crescimento da taxa de homicídios

O RN é o terceiro estado do Brasil com maior taxa de crescimento de homicídios. É o que aponta um levantamento do Jornal O Estado de São Paulo, divulgado nesta segunda-feira, 21.

De accordo com a publicação, o RN só perde para Pernambuco e Ceará, que lideram as estatísticas. O comparativo é entre o primeiro semestre do ano passado e este ano.

No estado potiguar, o aumento na taxa ficou próximo do que é divulgado na imprensa local. O Estadão informa que a variação entre 2016 e 2017 é de 26,27%. O portalnoar.com, com base em números da Secretaria de Segurança e do OBVIO, projetou variação em torno de 30%.

Em números absolutos, o Rio Grande do Norte cravou 1.161 (2016) e 1.466 (2017) homicídios nos períodos considerados do levantamento.

O Brasil já ultrapassou a marca dos 28 mil assassinatos cometidos neste ano, número 6,79% maior do que no mesmo período do ano passado e indica que o país pode retornar à casa dos 60 mil casos anuais.

Em âmbito local, o aumento é puxado pelas elevações registradas em Estados nordestinos, como Pernambuco. Se o País teve 1,7 mil homicídios a mais neste semestre, boa parte, 913, se deve à derrocada do Pacto Pela Vida, programa pernambucano que vinha conseguindo reduzir os assassinatos na última década, enquanto a região mantinha a tendência de alta.

Com informações do Portal No Ar e do Estado de São Paulo

enviar comentário
Publicidade

Brasil registra 28 mil homicídios no 1º semestre

O Brasil já ultrapassou a marca dos 28 mil assassinatos cometidos neste ano. De acordo com dados fornecidos pelas secretarias estaduais de segurança pública, no 1º semestre o País chegou a 28,2 mil homicídios dolosos, lesões corporais seguidas de morte e latrocínios (roubos seguidos de morte). São 155 assassinatos por dia, cerca de seis por hora nos Estados brasileiros, onde as características das mortes se repetem: ligada ao tráfico de drogas e tendo como vítimas jovens negros pobres da periferia executados com armas de fogo. O número é 6,79% maior do que no mesmo período do ano passado e indica que o País pode retornar à casa dos 60 mil casos anuais.

O aumento acontece em um ano marcado pelos massacres em presídios, pelo acirramento de uma briga de duas facções do crime organizado (Primeiro Comando da Capital e Comando Vermelho), dificuldades de investimento dos Estados na área e um plano federal de apoio que avança menos que o prometido.

Em âmbito local, o aumento é puxado pelas elevações registradas em Estados nordestinos, como Pernambuco. Se o País teve 1,7 mil homicídios a mais neste semestre, boa parte, 913, se deve à derrocada do Pacto Pela Vida, programa pernambucano que vinha conseguindo reduzir os assassinatos na última década, enquanto a região mantinha a tendência de alta.

A onda de violência tomou as cidades pernambucanas, assim como foi intensificada no Ceará e no Rio Grande do Norte. Quatro dos 11 Estados que tiveram aumento no ano estão no Nordeste.

Comentário (1) enviar comentário
  1. Sávio disse:

    É mais que uma guerra!
    Meu Deus, que país é esse?

Publicidade

Força Nacional, Polícia Civil e PM fazem operação de combate a homicídios na Grande Natal

Homens da Força Nacional, da Polícia Civil e da Polícia Militar realizam, na manhã desta quarta-feira, 16, uma operação com o objetivo de combater crimes de homicídios, no município de Ceará-Mirim, na Grande Natal.

Equipes da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa, DHPP, estão cumprindo mandados de prisão, busca e apreensão. As esquipes buscam elucidar crimes quem vem acontecendo na cidade.

Com informações do G1RN

Comentários (2) enviar comentário
  1. Welingtom Pinheiro disse:

    Graças a Deus

  2. SILVIA disse:

    É O RN TODO QUE ESTÁ PRECISANDO DE OPERAÇÃO ASSIM.

Publicidade

RN no topo negativo: Maior crescimento da taxa de homicídios no Brasil

Tabela 1 Tabela 2Reprodução 1: Tabela de homicídios; Reprodução 2: Mortes a cada 100 mil habitantes

Infelizmente não é uma surpresa. Está diariamente estampando nas manchetes de todos os veículos de comunicação do Estado: a violência, especificamente, o crime de homicídio, vem apresentando números cada vez mais assustadores. Agora, o nosso “destaque” é nacional. Pois bem.  O Rio Grande do Norte foi o estado que teve o maior percentual de crescimento no número de homicídios entre 2002 e 2012. A prévia do Mapa da Violência 2014, vale destacar, com dados com dois anos de “atraso”, mostrou que o número de mortes violentas cresceu 272% em 10 anos. O levantamento foi realizado pelo Instituto Sangari, com base nos números dispostos no Sistema de Informações de Mortalidade (SIM). Para se ter noção do aumento desse tipo de crime, compara-se o ano de 2002, com registro de 301 homicídios, contra 2012, com um salto de 1.121.

O levantamento indica um crescimento a 272,4%, contra 91,5% da região Nordeste. No Brasil, somente a Bahia (242,1%) e o Maranhão (203,6%) chegaram perto do crescimento da violência potiguar. Em nossa região, Pernambuco foi o estado com maior diminuição percentual nos crimes. No país, a menor diminuição foi em São Paulo, que de 2002 para 2012 reduziu em 56,4% o número de homicídios. A região Sudeste, pasmem, que demonstrou a maior redução percentual de homicídios, com -37,5%. Na região, somente Minas Gerais teve crescimento significativo, com 52,3% em 10 anos e 7,1% entre 2011 e 2012.

Quanto as regiões, o Norte tem o maior crescimento no número de homicídios por região: 107,6%, seguido do Nordeste (91,5), o Centro-Oeste (49,8%) e o Sul (41,2%).

Comentários (3) enviar comentário
  1. Luciano disse:

    Rosa e Já Já do DEMO, os dois culpados do caos no RN!

  2. TITICO disse:

    É A ROSA GARI E JAJÁ……..

  3. Rafael Vale disse:

    Não custa nada lembrar que Rosalba/DEM devolveu R$ 11 milhões ao governo federal de verba destinada a segurança pública por falta de projeto e pura incompetência.
    E José Agripino/DEM ainda tem a cara de pau de cobrar segurança pública na propaganda eleitoral do DEM.
    Zé, você vai ser cobrado por suas indicações (Micarla e Rosalba) em 2018 quando estiver disputando o Senado novamente, não vou esquecer desses dois desastres administrativos que você empurou com sua voz fanhosa para o "povo do Rio grande do Norte"

Publicidade

ASSUSTADOR: Noite de quarta em Mossóro registra dois homicídios e cinco baleados

A cidade de Mossoró segue apresentando números alarmantes de violência. De acordo com o Blog O Câmera, principal da região Oeste, somente nessa quarta-feira (23), foram registrados dois homicídios e cinco feridos por armas de fogo. O primeiro assassinato teve como vítima Jorge Paulo do Nascimento, de 28 anos, baleado na praça do conjunto Freitas Nobre no bairro Barrocas. Ele chegou a ser socorrido para a Unidade de Pronto Atendimento do Santo Antônio aonde já chegou morto. Não se tem informação do crime. A segundo morte foi de um homem de 42 anos, identificado como Elias Belarmino de Souza, que morreu durante uma tentativa de assalto. O fato aconteceu dentro de uma vila, na Avenida Alberto Maranhão, no bairro Barrocas. Segundo informações preliminares, dois homens armados tentaram tomar sua motocicleta. Na ocasião, a vítima teria sofrido um mal súbito, recebeu socorro médico, mas já chegou morto na Unidade de Pronto Atendimento do bairro Santo Antônio.

Quanto aos baleados, o Blog O Câmera registrou um atentado contra Silvestre Estalone de Oliveira Rocha, de 27 anos, baleado no braço esquerdo durante uma briga envolvendo gangues de jovens da Favela do Pirrichil e do Papoco. A ação criminosa aconteceu na Rua Delmiro Rocha, no Alto de São Manoel, no início da noite. Ainda segundo O Câmera, Estalone já havia sofrido uma tentativa de homicídio no final do ano passado. Ele foi socorrido para o Hospital Regional Tarcísio Maia e não corre risco de morrer.

A segunda tentativa de homicídio teve como vítima Francisco Alexandre Dantas da Silva, de 26 anos , baleado na região do ombro com um disparo de arma de fogo  na Rua Aoem Menescal. Ele foi socorrido pela equipe do Samu para o Hospital Regional Tarcísio Maia. O terceiro caso envolveu uma mulher. Ana Alice Miranda de Souza, de 42 anos, foi baleada na região abdominal. Segundo informações preliminares, ela foi vitima de uma bala perdida. Alice foi socorrida pela equipe do Samu para o Tarcísio Maia e seu estado de saúde requer cuidados. O quarto caso teve como vítima Natanael Alves de Oliveira, de 23 anos, atingido por um disparo no braço. Segundo informações, ele também teria sido atingido por bala perdida. Ele foi socorrido por populares para o Tarcísio Maia e passa bem. Por fim, a quinta vítima foi identificada como Edigledson de Andrade, de 27 anos, morador do bairro Teimosos. Ele foi socorrido por populares para a Unidade de Pronto Atendimento do Alto de São Manoel e transferido para o Tarcísio Maia. Não se tem informação de como a ocorrência aconteceu.

Comentários (2) enviar comentário
  1. eduardo disse:

    Bento, a culpa nao é da governadora simplesmente.
    Ou vc acha q ao cruzar a fronteira do estado com os vizinhos Ceara e Paraiba vc pode andar como se tivesse no paraiso??
    Esse problema é nacional e p RN nao é uma ilha.
    Naturalmente pra quem vive aqui cobra aqui, mas o problema é maior

  2. BENTO disse:

    Juro por Deus, se eu fosse essa governadora do Rio Grande do Norte, eu já tinha renunciado. pelo amor de Jesus Cristo tá demais, e ela não se toca.

Publicidade

PM registra dois assassinatos em Natal e outro em São Gonçalo do Amarante

Dois homicídios foram registrados pela Polícia Militar na noite dessa quinta-feira (20) em Natal, e mais um na região metropolitana, em São Gonçalo do Amarante. Nos três casos, nenhum suspeito foi preso, e foram cometidos com armas de fogo.

O primeiro crime aconteceu na zona sul da capital, em Nova Descoberta, e teve como vítima Marcley Pablo da Silva Nascimento, de 23 anos. Informações dão conta que ele passava pelo cruzamento entre as ruas Distrito Federal e Lauro Medeiros quando foi surpreendido com vários tiros. De acordo com a polícia informou, o jovem havia sido preso duas vezes em crimes não revelados. O segundo registro, em São Gonçalo do Amarante, teve como vítima o vigilante Leandro Dantas Alves, de 31 anos. Ele estava em uma motocicleta no loteamento Samburá quando foi atingido por disparos. A única informação que se tem é que o homem vinha sendo perseguido, mas o motivo não foi explicado de momento.

A terceira morte violenta teve como vítima Luiz Ferreira de Lima Neto, de 18 anos, numa calçada no conjunto Vale Dourado, no bairro de Nossa Senhora da Apresentação, na zona Norte de Natal. Segundo a PM, a mãe do jovem disse que ele havia sido roubado há oito dias, e procurava pelo seu bem no conjunto. Por outro lado, a polícia tomou conhecimento que ele já havia sido preso por receptação de veículo roubado. Os casos serão investigados pela Polícia Civil.

enviar comentário
Publicidade

Itep registra seis homicídios em Mossoró e região no fim de semana

Enquanto em Natal e região metropolitana foram registrados pelo menos 15 homicídios durante o fim de semana, o órgão registrou em Mossoró e região cinco mortes por arma de fogo e uma por arma branca.

Na capital potiguar e Grande Natal, dos 15 registros, 13 foram por arma de fogo e dois por arma branca nesse último fim de semana de fevereiro.

enviar comentário
Publicidade

Câmara de Monitoramento de Homicídios do RN propõe mudança na atuação de delegacia

 Depois de discutir, anteriormente no dia 17, os principais problemas atravessados pelo Instituto Técnico Científico de Polícia do RN (Itep-RN), a Câmara de Monitoramento de Homicídios do RN realizou, nesta sexta (24), na presidência do TJRN, mais uma mesa redonda para apontar soluções, desta vez, relacionadas aos procedimentos de atuação da Delegacia de Homicídios (DEHOM).

Na reunião, coordenada pelo juiz auxiliar da presidência do TJRN, Fábio Filgueira, participaram representantes do Ministério Público, OAB – seccional RN, além da Defensoria Pública, Polícia Civil e Secretaria de Segurança Pública. Todos concordaram com a ampliação das competências daquela unidade de polícia.

Dentre as várias mudanças sugeridas nos procedimento da delegacia, foi discutida a importância da Dehom estar presente nos locais do crime – que tem sido feita apenas pelas delegacias distritais – e não apenas no que se refere às investigações.

“É tudo pra ontem nessas questões. Sabemos que existem coisas que dependem de ‘outros’. Mas, aquilo que está em nossas mãos pra fazer, podemos apresentar soluções”, reforça Filgueira, no momento em que todos enfatizaram a importância de modificar os modelos de atuação da DEHOM, cujas alternativas seriam todas apresentadas à Secretaria de Segurança Pública, para ter ou não o aval.

“O RN tem sido vítima de homicídios pelas torcidas organizadas desde 1998. Tudo é mesmo urgente”, enfatizou o representante da OAB, Marcos Dionísio, presidente do Conselho Estadual dos Direitos Humanos.

TJRN

enviar comentário
Publicidade

Pelo menos 10 homicídios são registrados pelo Itep no fim de semana

O Instituto Técnico-Científico de Polícia (Itep) registrou dez homicídios, em sua maioria, nas regiões Oeste e metropolitana de Natal, entre o sábado (18) e esse domingo (19). Entre os crimes no sábado estão de Matheus da Silva Oliveira, de 19 anos, atingido por oito tiros de arma de fogo na rua Francisca Alves, próximo ao Bar da Joice,  na cidade de Baraúna e José da Anchieta da Silva, de 34 anos, conhecido como “Chocolate”,  também surpreendido a tiros na rua Francisca Marques da Silva, no bairro Santo Antônio, em Mossoró.

Já em Apodi, Francisco Jeovan Gonçalves de Morais, de 32 anos, também foi assassinado a tiros durante o dia. Mais tarde, já no período da noite, na Grande Natal, Dimas de Araújo Dantas foi assassinado com cinco tiros na rua Pedro Batista Cavalcanti, em Golandim, em São Gonçalo do Amarante e bem próximo do homicídio, Elenilson Ferreira da Silva, de apenas 15 anos, foi baleado pouco tempo depois, na rua São Francisco, foi socorrido para o hospital Santa Catarina, mas morreu ao dar entrada.

O Itep ainda registrou homicídio em Pium, e nas zonas norte, sul e oeste de Natal. Nos registros ainda consta a morte por enforcamento de José Carlos Lopes Gerônimo, preso no fim do ano passado após usar uma criança como escudo para se defender de tiros disparados contra ele em Macaíba. A forma de como a morte aconteceu apesar do companheiro de cela ter negado autoria, também será investigado sob hipótese de suicídio.

Com acréscimo de informações da Tribuna do Norte.

Comentário (1) enviar comentário
Publicidade

Mulher é assassinada e dois são baleados em Natal; jovem é morto a tiros na frente da namorada em Macaíba

Uma mulher foi assassinada a tiros na noite dessa quinta-feira (16) na rua Expedicionário Aderbal da Câmara, situada no bairro de Nazaré, zona Oeste de Natal. De acordo com a Polícia Militar, Luana Kênia Silva de Araújo, de 23 anos, era ex-mulher de um traficante que vivia na região, “coincidentemente”, morto uma semana antes.

A vítima morreu após ser baleada por um homem não identificado em uma motocicleta de cor vermelha. Outros dois homens que acompanhavam a jovem foram baleados nas regiões dos braços e pernas.

Mesmo com a informação que a vítima era ex-companheira de um traficante morto na semana passada, a Polícia também não descarta a possibilidade de um dos homens baleados ter sido o alvo principal, pois ele teria passagem pela polícia, por porte ilegal de arma. O caso será investigado pela Polícia Civil.

Macaíba

Um jovem de 18 anos foi assassinado a tiros na noite dessa quinta-feira (16), no município de Macaíba, na Grande Natal. De acordo com a Polícia Militar, Francisco Soares da Costa, estava caminhando com sua namorada em uma rua do bairro Campo das Mangueiras, quando foi surpreendido por uma dupla em uma motocicleta, chegou atirando e não deu chances a vítima.

Segundo a PM, a vítima foi atingida por pelo menos sete disparos nas regiões do pescoço e tórax, morrendo de forma instantânea. Até o momento não se tem informação da motivação do crime. Diligências foram realizadas no local, mas nenhum suspeito foi encontrado.

enviar comentário
Publicidade

Em 10 anos, homicídios no RN aumentam 184,6%

Divulgada nesta sexta-feira (20), pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), a taxa de homicídios entre 2000 e 2010 teve aumento significativo no Rio Grande do Norte e outros estados do Nordeste.

Os dados demonstram, que em 10 anos, os maiores aumentos das taxas de homicídio ocorreram, principalmente, nos estados do Nordeste, liderados pela Bahia, cuja marca atingiu incríveis 339%. Em seguida aparecem Maranhão (273%), Rio Grande do Norte (184,6%), Alagoas (160,6%), Paraíba (156,7%), e Ceará.

Apesar disso, a pesquisa destaca, ainda, que as localidades que estavam entre os mais violentos no começo da década foram aqueles que conseguiram reduzir a letalidade. Houve redução nas taxas de homicídio em sete estados do País. A lista é encabeçada por São Paulo, que teve queda de 66,6%.

Homicídios crescem nas cidades pequenas

No Brasil, a taxa de homicídios nas cidades pequenas (com até 100 mil habitantes) cresceu 52,2% entre os anos 2000 e 2010, no País. Ao mesmo tempo, nas cidades grandes (com mais de 500 mil habitantes), houve uma queda de 26,9%.

Nas cidades médias (com população entre 100 mil e 500 mil), a taxa cresceu 7,6%. Segundo o coordenador da pesquisa, Daniel Cerqueira, o crescimento econômico das cidades menores pode ter atraído atividades ilegais e, consequentemente, a violência.

“A relação entre renda e crime vai em direções contrárias. Por um lado, quando a renda e a atividade econômica aumentam numa região, você teria um incentivo a diminuir o crime, porque o indivíduo tem mais condições de se virar no mercado de trabalho legal. Mas, por outro lado, quando a renda aumenta em determinada localidade, isso aumenta o valor dos mercados ilícitos, como o tráfico de drogas, extração de madeira etc. A gente percebeu claramente que houve uma interiorização do crime no Brasil”, disse.

Apesar disso, os municípios grandes ainda tinham uma taxa de homicídios de 35,3 por 100 mil em 2010, quase duas vezes maior do que nas cidades pequenas (18,6 por 100 mil). Nas cidades médias, a taxa de homicídios era 34%.

Agência Brasil, IPEA e Diário do Nordeste

enviar comentário
Publicidade