Publicidade

Em nota, governador nega irregularidades durante seu mandato como deputado estadual

O governador Robinson Faria divulgou nota, através de seu advogado, em que nega ter cometido qualquer irregularidade em seu mandato como deputado estadual e disse que está a disposição para prestar qualquer esclarecimento.

Confira nota na íntegra

O Governador Robinson Faria nega veementemente a prática de qualquer irregularidade durante seu mandato de deputado estadual, encerrado em 2010 e reforça que sempre esteve à disposição para prestar qualquer esclarecimento.

Apesar de não concordar com a diligência realizada nesta data, tem profundo respeito pela justiça e confia no rápido restabelecimento da verdade.

Até o momento a defesa não teve acesso aos autos.

José Luis Oliveira Lima

Advogado

Comentários (4) enviar comentário
  1. Paulo disse:

    A população que não é burra , vai aguardar os fatos serem divulgados,

  2. Eduardo disse:

    A população deveria ser isenta de votar, imagine nossos candidatos: um preso envolvido em quase todas as propinas do Brasil, e o outro agora se entalou também, ahhh bocado de lalau.

  3. Neto disse:

    A população potiguar acredita na inocência de Sua Excelência! Isso é mais uma invenção dessa imprensa marrom. Licença que eu vou alimentar a mula sem cabeça e uns duendes que chegaram agora ao quintal.

  4. Santos disse:

    É assim mesmo, aconteceu, negou, pronto tudo legal. fica o dito pelo não dito ora.

Publicidade

Nota: Defesa do Sr. Francisco de Assis Oliveira

Sobre notícia publicada no Blog nesta segunda-feira(12) de condenação que ocorreu na 14ª Vara Federal,em eventuais ilícitos praticados no Ministério do Trabalho, a defesa do réum Francisco de Assis Oliveira, publicou nota de esclarecimento. Confira abaixo.

Att. Pedro Siqueira – OAB/RN 8588.

Comentários (3) enviar comentário
  1. Sergio Nogueira disse:

    Vá lá que o advogado está no papel para o qual foi pago, mas se com todo vasto conteúdo probatório a favor do cliente e ele ainda assim foi condenado, é de se pedir um exame de sanidade mental no Juiz.
    Como alguém pode ser condenado com provas de sua inocência?
    No fim, essa nota é só cumprimento de obrigação. Sabem que a condenação foi acertada e estão apenas jogando para plateia, fingindo acreditar no que ninguém, nem eles, acreditam.

  2. Zacarias potiguar disse:

    Comdenado com M mesmo.

  3. Zacarias potiguar disse:

    "O vasto conteúdo probatório acostado aos autos COMPROVAM…"

    Está comdenado o advogado a voltar a estudar.

    Kkkkk

Publicidade
Publicidade

Em nota, Henrique Alves esclarece situação sobre Tribuna do Norte – Rádio Globo Natal

A propósito do post em O Antagonista, sobre nossa participação e situação administrativa/financeira das empresas Tribuna do Norte e Rádio Globo Natal, esclareço aos seus leitores que:

1 – Não houve venda ou transferência acionária do jornal Tribuna do Norte ou da Rádio Globo Natal;

2 – Existem tratativas em andamento para repetirmos, no âmbito do jornal e da rádio, a mesma parceria que temos há 12 anos com a InterTv Cabugi;

3 – A Tribuna do Norte e a Rádio Globo Natal não têm passivos de nenhuma espécie.

Atenciosamente,

Henrique Eduardo Alves

Comentários (2) enviar comentário
  1. FRASQUEIRINO disse:

    Em outras palavras admitiu a negociação. TN falida.

  2. Aline Bezerra disse:

    Kklkkk Bra, nos urubus de plantão.
    Só observo.

Publicidade

Nota Assembleia Legislativa do RN

O respeito é o princípio norteador da moral e da harmonia entre os poderes. Diante do fato ocorrido no dia 13 de dezembro de 2016, durante a cerimônia de diplomação dos candidatos eleitos no município de João Câmara, a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte se solidariza com o deputado estadual José Adécio (DEM).

Na ocasião, o parlamentar foi tratado com descortesia por parte da magistrada Maria Nivalda Neco Torquato Lopes, que conduzia a solenidade. José Adécio tem 42 anos de vida pública, 32 como deputado estadual, presidente do Poder Legislativo e estava representando a Assembleia quando foi ignorado e não teve sua autoridade reconhecida.

De acordo com artigo 7º do Decreto Presidencial 70.274, de 9 de março de 1972, “no respectivo Estado, o Governador, o Vice-Governador, o Presidente da Assembleia Legislativa e o Presidente do Tribunal de Justiça terão, nessa ordem, precedência sobre as autoridades federais”, o que configura um descumprimento à norma, ao parlamentar e ao Poder Legislativo, ora representado.

Palácio José Augusto
Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte

Comentários (10) enviar comentário
  1. JCabral disse:

    Nessa hora a Lei funciona…

  2. MFR disse:

    Vamos separar as coisas – Autoridade deve ser respeitada mesmo – Força da Constituição de 1988. Porém o POVO é que tem que aprender a escolher suas Autoridades! A sociedade merece os representantes que tem.

  3. Edvaldo disse:

    Esses políticos devem se comportar como servidores do povo. Não é porque não fii convidado ou chamado para uma mesa q um deputado vai fazer o q ele fez. Seja simples,tenha simplicidade,deputado .

    • F M disse:

      Tem que ter autoridade mesmo. Respeito pelo Poder! É como um filho deve respeitar um Pai. Se ele não presta o povo é que tem que aprender a vota!

    • Verys disse:

      Que respeito? Eles têm respeito pelo povo? Renan teve respeito pelo STF?

  4. escritor disse:

    Unico parlamentar q foi contra a derrubada do machadao. Hoje Arena das Dunas. Hoje um elefante branco q o Estado ja pagou esse mes 9,5 milhoes de reais(portal da transparecia), enquanto salario do servidor e a saude esta um caos. Tudo questao de prioridade. Arena é mais importante. Quanto a nota, nem precisava. Esqueçamos.

  5. Fabio Souza disse:

    É muito mimimi

  6. Anderson disse:

    Como o parlamentar foi tratado com descortesia, se não teve mesa constituída, portanto todas as autoridades presentes obtiveram o mesmo tratamento.
    Político precisa parar de achar que é Deus, e tem que ser glorificado, ele é mais um servidor do Povo como tantos outros!!!
    O tempo do endeusamento acabou, o Povo cansou de ser feito de besta por estes senhores que adoram uma mordomia.
    Político é Cidadão como qualquer um!!!!!

  7. Soriedem disse:

    É muito barulho por quase nada, ô frescura danada, nam!!!!

Publicidade

NOTA – Cirurgias paralisadas no Hospital Walfredo Gurgel

Segundo a direção do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel, as cirurgias não podem acontecer porque dentro das salas do centro cirúrgico há pacientes que foram operados e que necessitam de leitos com respiradores/monitores, ou seja, leitos de UTI, onde não há vagas. A retomada das cirurgias vai acontecer na medida em que forem transferidos para leitos os pacientes que estão nas salas cirúrgicas. Infelizmente esse tem sido um problema recorrente, devido a grande demanda/entrada de pacientes graves. O hospital conta hoje com 45 leitos de UTI.

Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap)

Veja também: Nota de esclarecimento à população sobre o fechamento da UTI pediátrica do Hospital Walfredo Gurgel

Comentários (5) enviar comentário
  1. Marcus Paulo disse:

    Com a implantação da PEC 241 vai ser ainda pior

  2. moreira disse:

    O ideal seria privatizar tudo. Saude. Educacao. Ate pq ja esta privatizado. Mas com uma condicao. Imposto zero ou no maximo para manter aa forcas armadas. Mas… nao será possivel pois 40 por cento dos impostos vai para pagar os bancos agiotas. Divida publica. Esquece.

  3. Caio disse:

    O governo Robinson Faria é um desastre total.Nada contra sua pessoa.Boa gente,mas perdeu totalmente a credibilidade perante uma população que está sofrendo horrores,sem falar nos servidores publicos.Devia renunciar.

  4. João Maria da Silva disse:

    Infeliz porque ele não precisa.

  5. Luiz Fernando disse:

    De Parabéns o Desgoverno Robinson

Publicidade

Nota: exclusão do RN do 2º Leilão de energia de reserva (2016)

Como já é de conhecimento geral, os atrasos na concretização de reforços e ampliações da rede de transmissão têm afetado, de forma cada vez mais crítica, o escoamento de energia e o acesso de novos empreendimentos de geração no país, em especial no Nordeste.

No último dia 03 de outubro, a Nota Técnica (EPE/ONS 121/2016-r1), publicada pela Empresa de Projetos Energéticos (EPE) juntamente com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), determinou a exclusão dos projetos de geração eólica e solar localizados nos estados da Bahia, Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul do próximo 2o Leilão de Energia de Reserva, marcado para 16 de dezembro de 2016. A causa apontada foi a falta de capacidade disponível para o escoamento da energia a ser gerada nesses estados.

Razão da exclusão

Segundo a nota, a capacidade remanescente para escoamento de energia elétrica nos barramentos da Rede Básica, DIT e ICG localizados no estado do Rio Grande do Norte estaria esgotada. Isto seria reflexo do atraso nas obras de construção de uma subestação e 3 linhas de transmissão, a saber:

1) A Subestação 500/230 kV Açu III e a Linha de Transmissão 500 kV Açu III – Milagres II C1, que não estarão finalizadas até janeiro de 2020 (previsão de entrada em operação comercial para 30 de dezembro de 2021).

2) Duas linhas de transmissão: a) 500 kV Açu III – João Câmara III , em circuito simples (com previsão de entrada em operação comercial para 5 de setembro de 2017) e b) Açu III – Quixadá C1, em circuito simples (com previsão de entrada em operação comercial para 5 de setembro de 2017).

O atraso apontado se refere exclusivamente às linhas que seriam construídas pela empresa ABENGOA, que, no fim de 2015, entrou em processo de insolvência global e paralisou as atividades no Brasil.

Ressalva

Ocorre, no entanto, que, dentre os empreendimentos acima, somente a SE Açu III e a LT Açu III – Milagres II estavam sob concessão e responsabilidade da Abengoa.

As demais linhas (LT Açu III – João Câmara III C1 e LT Açu III – Quixadá C1) , apesar de serem responsabilidade de outra concessionária, a Esperanza Transmissora de Energia S.A., também são impactadas por serem interligadas à primeira.

Solução

A proposta da Aneel (mediante publicação da Resolução Autorizativa no 6.014 de 30 de agosto de 2016) foi que a Esperanza Transmissora de Energia S.A. assumisse a parte das obras da Abengoa, permitindo energizar os ativos da própria Esperanza também. Desta forma, já foi autorizada a complementação do módulo geral da Subestação Açu III com um módulo de infraestrutura de manobra em 500 kV e instalação, na Subestação Açu III, de um módulo de interligação de barras em 500 kV para possibilitar a conexão do reator de barras 500 kV, 3 x 50 Mvar, ao barramento de 500 kV da subestação).

A implantação de um barramento de ligação de 500kv (SE Açu III) vai permitir que o escoamento de energia no Rio Grande do Norte seja feito com maior facilidade, permitindo ao sistema a conexão de novos empreendimentos, que podem significar 500MW ou mais em oferta.

Tais reforços têm o compromisso de entrar em operação comercial dentro de 12 meses, ou seja, até 01 de setembro de 2017; mesmo prazo dado à Esperanza Transmissora de Energia S.A. para a entrada em operação das suas próprias instalações.

Ocorre, no entanto, que este barramento na SE Açu III não foi considerado nas premissas adotadas para elaboração da referida Nota Técnica da EPE/ONS (republicada no dia 07 de outubro de 2016, já com informação disponível relativa à Resolução Autorizativa no 6.014 de 30 de agosto de 2016), o que não permitiu a inclusão das LT 500 kV Açu III – João Câmara III e LT Açu III – Quixadá.

Números da exclusão

O 2º Leilão de Energia de Reserva conta com 1.260 empreendimentos, sendo 841 projetos eólicos e 419 fotovoltaicos, somando 35.147 MW de potência instalada ofertada. Como efeito direto desta nota do ONS/EPE, teremos 56% dos projetos eólicos e solares automaticamente fora do certame.

Pelo Rio Grande do Norte, foram cadastrados 7,195 GW em 223 projetos eólicos e 58 projetos solares, o que representa 20% do total, dos quais 5,55 GW de eólicas (25% da oferta da fonte) e 1,64 GW de solar (12% do cadastrado para a fonte).

Os números indicam uma perda para o Rio Grande do Norte de quase 6 GW (5,889,7 MW) em projetos eólicos e cerca de 1 GW (1.072 MW) em projetos solares fotovoltaicos, totalizando quase 7 GW (6.961,7 MW) em potência instalada ofertada. Considerando os cortes dos estados da Bahia e Rio Grande do Sul, este total chega de 15 GW, ou seja, mais de 70% da potência total cadastrada ao certame.

Pedido de Reconsideração

Em face do exposto, em nome de suas empresas filiadas, empreendedoras e operadoras da geração de energia no Estado, vem o Sindicato das Empresas do Setor Elétrico do Estado do Rio Grande do Norte respeitosamente requerer às autoridades federais responsáveis que RECONSIDEREM a exclusão do Estado do Rio Grande do Norte do leilão, por sua capacidade comprovada de investimento e potencial de geração de energia limpa, geração de renda e trabalho, efeitos sócio-ambientais positivos e contribuição substancial para a matriz do Nordeste e do Brasil, e incorporem os empreendimentos acima citados nos cálculos das margens de escoamento, pois o efeito no estado será expressivo, sinalizando margens não nulas em boas partes das subestações onde projetos foram cadastrados.

Acreditamos que o efeito maior será em subestações como João Câmara III 500 kV ou Ceará Mirim 500 kV – além de oferecer um novo ponto de conexão na subestação Açu III 500 kV, permitindo assim a continuidade da participação da maior parte dos empreendimentos já registrados pelo estado no referido leilão.

Convocamos, por meio da presente, todas as entidades empresariais e sociais, lideranças políticas e setoriais que se interessam e se importam com a consolidação do setor energético no Estado do Rio Grande do Norte para que se unam a esta solicitação.

Jean-Paul Prates | Presidente

SEERN | Sindicato das Empresas do Setor Energético do Rio Grande do Norte

Comentário (1) enviar comentário
  1. Ronaldo Alves disse:

    Boa tarde gostaria de saber se vai ser construído alguns parque eólica na cidade de Pedro Avelino

Publicidade

Nota – Extra Maria Lacerda

A rede Extra Hipermercados informa que sofreu um assalto na madrugada desta quarta-feira, 05 de outubro, na loja Maria Lacerda quando estava fechada. Assim que identificado o fato, a Polícia Militar foi imediatamente acionada mas quando chegou os assaltantes já haviam fugido do local. O boletim de ocorrência está registrado e a loja contribui com as autoridades para a investigação do ocorrido.

enviar comentário
Publicidade

Nota – Sesap – Garra Vigilância

NOTA – GARRA VIGILÂNCIA

NATAL (RN), 19 de julho de 2016.

A Secretaria de Estado e da Saúde Pública (Sesap) informa que ficou acordado com a Controladoria Geral do Estado (Control), o procedimento para depósito judicial no valor de R$ 1.466.000,00 para efeito de pagamento dos salários dos vigilantes da Garra Vigilância, atendendo a decisão judicial do Juiz da 7ª Vara.

Outrossim, a Sesap informa que o Estado já notificou a empresa para apresentar defesa no procedimento administrativo aberto para apurar descumprimento contratual. Configurado o descumprimento, a empresa poderá sofrer as sanções destacadas no contrato que vão desde advertência, até a declaração de inidoneidade.

Nesta quarta-feira (20) haverá ainda uma reunião com o Ministério Público do Trabalho, às 15h, com o objetivo de analisar as ações que deverão ser adotadas pelos entes envolvidos.

enviar comentário
Publicidade

Em nota, Arena das Dunas confirma que foi notificada por comissão do TCE-RN, e discorda de metodologia adotada

Nota à imprensa

A Arena das Dunas foi notificada acerca do relatório da CAFCOPA – Comissão de Acompanhamento e Fiscalização da COPA 2014 – do TCE-RN e irá prestar seus esclarecimentos no prazo assinado pelo Tribunal de Contas do Estado.

Registre-se, a Arena das Dunas discorda da metodologia adotada pela CAFCOPA e espera verem esclarecidos os questionamentos do TCE-RN no âmbito de sua competência.

Esta concessionária reitera sua confiança nas decisões das autoridades envolvidas no processo.

Arena das Dunas Concessão e Eventos S.A.

Comentário (1) enviar comentário
  1. Curioso disse:

    Tem de u$ar a metodologia correta pô… fazendo a$$im verão que está tudo certo…

Publicidade

UTILIDADE PÚBLICA: Nota – Concurso Prefeitura do Natal

NOTA CONCURSO
Em relação ao noticiário veiculado nesta terça-feira (28) pela imprensa, a Secretaria Municipal de Administração da Prefeitura do Natal esclarece que seguindo os trâmites legais suspendeu formalmente o Concurso Público nº 004/2016, de acordo com a Portaria Nº. 1275/2016-GS/SEMAD, publicada no Diário Oficial do Município de hoje, a partir do Processo Administrativo nº 35370/2016-45.

A suspensão é para que sejam apuradas as irregularidades apontadas por meio do devido processo legal, assegurando o contraditório e a ampla defesa.

Só após essa fase do processo, será possível uma definição sobre a aplicação das penalidades previstas no contrato com a empresa CKM Serviços Ltda e a possível abertura de um novo processo para contratação de outra banca a se responsabilizar pela elaboração e aplicação de novo concurso.

Quanto às inscrições, asseguramos que os candidatos terão seu direito de devolução garantido. A forma para tanto ainda está em estudo, tendo em vista terem sido registrados 93.929 candidatos inscritos.

Embora compreendendo os dissabores e a ansiedade por parte dos inscritos, falar nessa fase do processo em nova data para a realização de provas é no mínimo precipitado. Antes, é preciso observar os trâmites legais e garantir o direito de todos.

Comentários (3) enviar comentário
  1. Imoralidade disse:

    Inocentes!
    Foi tudo planejado… Desde a contratação da empresa q cobrou 20 reais na inscrição (para n dar um prejuízo muito grande aos candidatos) a suspensão (para n substituir os terceirizados) a n realização do concurso por muito tempo…
    Ou vcs achamar q a prefeitura n gosta de ter terceirizados contratado!?
    Deu tudo certo… Parabéns para prefeitura!

  2. Val Lima disse:

    Em 2017 esse concurso voltará ser discutido…
    Não há menor possibilidade disso acontecer (concurso) em 2016,
    diante da pendenga judicial que se envolverá a PMN e a CKM…
    Sem contar outros penduricalhos judiciais movidos pelos candidatos prejudicados…

    • João Maria da Silva disse:

      Se houver outro ne amigo pq isso vai ser igual ao os 836 da PM que acharam que entrariam. Esse concurso não haverá mais

Publicidade

Nota do senador José Agripino sobre citação em delação de Sérgio Machado

Apesar de desconhecer o inteiro teor da delação do ex-senador Sérgio Machado, com quem convivi no período em que fomos senadores, devo esclarecer o seguinte:

1- As doações que, como presidente de Partido tenho a obrigação de buscar, obedecendo à legislação vigente, foram obtidas sem intermediação de terceiros, mediante solicitações feitas diretamente aos dirigentes das empresas doadoras.

2- Presidente de Partido de oposição que sou, não teria nenhuma contrapartida a oferecer a qualquer empresa que se dispusesse a fazer doação em troca de favores de governo.

3- As doações recebidas – todas de origem lícita – foram objeto de prestação de contas, devidamente aprovadas pela Justiça Eleitoral.

Senador José Agripino (RN)
Presidente nacional do Democratas

Comentários (7) enviar comentário
  1. EU JA FALEI VARIAS VEZES QUE ESSE PESSOAL QUE FAZ A POLITICA DO RIO GRANDE DO NORTE, NAO PRECISAM REPETIR QUE SAO INOCENTES QUE O RIO GRANDE DO NORTE JA SABE, POR EXEMPLO VOCES SEMPRE ACABAM ELEITOS MEUS QUERIDOS COM OS VOTOS DOS ELEITORES QUE ACREDITAM EM VOCES

  2. Alexandre disse:

    Aonde está a publicação da relação dos políticos do RIO GRANDE DO NORTE (famílias Alves e Maia) citados na delação de Sérgio Machado. Não encontrei aqui neste BLOG. E no site da Tribuna do Norte até parece que não existe "lava jato" para essas famílias.

  3. zedetoim disse:

    DURMA-SE COM UM BARULHO DESSE…..KKKKKKKKKKKK

  4. Valquiria disse:

    Não existe doação de origem lícita. Você acha que as empresas doam pros políticos de boazinha? A cobrança vem depois que você ganha a campanha!

  5. Cláudio disse:

    Quer dizer que, se fosse Presidente de Partido Governista, teria contrapartida a oferecer??? Sério??? Que contrapartida seria essa??? Explique senhor Agripino, por favor.

  6. Carlos disse:

    Esse Senador é um Santo, meu Deus

  7. Roberto Jácome disse:

    Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Publicidade