Publicidade

Planalto confirma saída de mais três ministros do PMDB

O Palácio do Planalto confirmou hoje (20) que os ministros da Ciência, Tecnologia e Inovação, Celso Pansera; da Secretaria de Portos, Helder Barbalho; e de Minas e Energia, Eduardo Braga, todos do PMDB, não fazem mais parte do governo Dilma Rousseff.

Dos sete ministérios que o PMDB tinha no governo Dilma, apenas dois continuam sob o comando de integrantes do partido: os ministérios da Saúde, com Marcelo Castro; e o da Agricultura, com a ministra Kátia Abreu. Os peemedebistas Henrique Eduardo Alves e Mauro Lopes já haviam deixado o Ministério do Turismo e a Secretaria de Aviação Civil, respectivamente.

Pansera, que é deputado federal, havia deixado o cargo na última semana para votar contra a abertura do processo de impeachment de Dilma na Câmara, e não retornou ao ministério.

Braga e Barbalho deixaram o cargo por se sentirem desconfortáveis com a situação do PMDB após a abertura do impeachment de Dilma, com amplo apoio do partido na Câmara. Os dois, no entanto, haviam sinalizado que apoiariam a presidenta na tarefa de tentar barrar o processo no Senado. Braga e o pai de Helder, Jader Barbalho, possuem mandato de senadores.

Barbalho mencionou em sua carta de demissão o “momento em que a Câmara dos Deputados delibera pela autorização da abertura do processo de impedimento” de Dilma, e disse que assumirá posição política de respeito à “democracia”, por acreditar na “absoluta ausência de crimes de responsabilidade” que justifiquem o afastamento da presidenta.

Ao entregar o cargo, Braga disse que não vai participar da sessão que vai analisar a admissibilidade do impeachment no Senado, mas que sua esposa, que é suplente, vai representar “com coerência” a posição dele na votação. Por meio de nota à imprensa, Dilma agradeceu a dedicação dos ministros que deixam o governo.

Fonte: Agência Brasil

enviar comentário
Publicidade

Henrique Alves e Sandro Mabel reforçam interlocução de Temer na Câmara

Foto: Beto Oliveira / Agência Câmara
Foto: Beto Oliveira / Agência Câmara

O vice-presidente da República, Michel Temer, tem contado com apoios extras na Câmara dos Deputados na tentativa de aprovar o impeachment da presidente Dilma Rousseff no próximo domingo (17) e assumir a cadeira de presidente. O ex-ministro do Turismo Henrique Alves, juntamente com o ex-deputado federal Sandro Mabel, tem conversado com políticos de vários partidos e pedido para votarem a favor do impedimento da presidente.

Enquanto esteve a frente do Ministério do Turismo, Henrique Alves comeu só do filé. Quando viu o clima favorável ao impeachment, que pode terminar colocando Michel Temer como presidente, Henrique tratou logo de entregar o cargo e largar só o osso. Agora, o peemedebista já ajuda o possível futuro presidente de olho novamente em um Ministério.

Comentários (5) enviar comentário
  1. Edson Silva disse:

    De Henrique aqui pode se Falar sem problemas,mais quando se fala em Robison meus comentarios não são postados,cadê a democracia nesse blog?só existe se falar bem de Robison que Fariaaaaaaa e nada faz?

  2. Elves Alves disse:

    Ninguém cria uma offshore ou faz da política atividade profissional porque esteja preocupado em acabar com a fome no mundo!
    Não agridamos o óbvio, portanto.
    Que Henrique, Sandro Mabel e quantos estiverem articulando a queda de Kirida sejam bem-sucedidos até o desfecho da votação do impeachment, no próximo domingo.

  3. Fina Ironia disse:

    Já está de olho numa "boquinha"… Esse não perde tempo!

  4. Jailza disse:

    Hô povinho despeitado. Bem que Cassiano Arruda dizia em sua coluna que o povo de Natal gastava 200, para alguém não ganhar 20.

  5. EDER disse:

    COMO INTERLOCUÇÃO SEM CARGO NO CONGRESSO ??????????????????

Publicidade

Fátima: Temer não tem condição de pacificar este país

26139038750_4cfa36f2ab_kA senadora Fátima Bezerra disse, nesta quarta-feira, que o vice-presidente, Michel Temer, não tem condição nenhuma de pacificar o País ao lado do Presidência da Câmara, Eduardo Cunha. “Todos nós sabemos o que significaria Michel Temer e Cunha à frente dos destinos deste País, do ponto de vista do desmonte, do ponto de vista do retrocesso, tanto no campo político, como no campo social”, disse.

Fátima afirmou que ainda que o Programa intitulado “Uma Ponte para o Futuro”, do vice-presidente, representa, na verdade, uma ponte para destruir o presente e o futuro das conquistas do povo brasileiro. “O que estamos vivendo é um momento histórico. Daqui a 50 anos, contaremos aos nossos descendentes – e a história honrará aqueles e aquelas que terão orgulho de dizer que foram às ruas para defender o mandato de uma Presidenta legitimamente eleita pelo voto popular, contra quem não se pode comprovar qualquer crime”, afirmou.

Fátima também voltou a pedir que continuem as mobilizações em todo o pais. “ A batalha não terminou. Estamos confiantes de que nós vamos celebrar a democracia no próximo domingo, derrotando o impeachment ainda na Câmara dos Deputados. A grande mídia, todos nós sabemos, tem lado, tem cara e tem se apresentado como um verdadeiro partido de oposição, tentando criar um clima, criar uma onda, como se houvesse um fato consumado, quando não é nada disso, de maneira nenhuma. Este não será o País do ódio, da vingança e das traições. No domingo, vamos sepultar o Impeachment e dizer que valeu a luta”, ressaltou a senadora.

Comentários (15) enviar comentário
  1. Val Lima disse:

    "Senadora" bote uma coisa em vossa cabeça…."Inês tá morta" e ponto final!!!

  2. Salvador disse:

    Essa é outra que ao final do seu mandato vai pedir votos na PARAIBA. A qui nunca mais, Potiguar tem que vota em potiguar.

  3. Brasil, Meu país NÃO será dos fascistas! disse:

    Vejam abaixo o q a midia fez com a cabeca dos midiotas.
    É de dar medo como essa gente é fácil de manipular.
    Senador bom e q pensa no RN é Ze Agripino minha gente.

  4. Verdade seja dita disse:

    E tu tem? Cuidado a lama já esta chegando a altura do pescoço.

  5. Estefânia Romano disse:

    Já votei nela…jamais cometerei este erro novamente. Cega defesa dos criminosos. Ausência de discernimento politico, de humildade. Totalmente abilolada por Lula…está na cara quando fica ao lado dele….apesar dos crimes cometidos pelo seu chefe. Para mim…fim.

  6. aldo disse:

    A senadora do grelo duro por acaso tem?

  7. glenio disse:

    decepcionante senadora!

  8. Brasil decepção disse:

    Pior de tudo é suportar essa senhora senadora por mais seis anos… A parti de segunda feira vocês vão vê do quê eles são capazes.

  9. Arnaldo Lopes disse:

    Se Temer não tem,que é mentira,imagine vcs"corruPTos…olha a herança que vcs deixaram ….

  10. A.Pinto disse:

    Dona Fatinha, só não podemos continuar reféns dessa organização criminosa que é o PT e sua trupe. Se Temer não prestar, cai fora também.

  11. Borges Neto disse:

    E quem tem? Os que dividiram o país? Os que assaltaram a Petrobras?

  12. Moreira disse:

    Fique calma senadora. Sente no sofá, compre uma pipoca e assista o PTitanic afundar. Ninguém acredita mais nesse partido que quebrou o Brasil.

  13. Gervasio Mila disse:

    Essa senadorasinha acha que quem tem condições de pacificar o país é esta corja de ladrões que estão no poder e que faliram a Petrobrás?

  14. EMILSON disse:

    O PT ERA FORTE COM O DINHEIRO DA PETROBRAS….AGORA TUDO ACABADO SENADORA.

  15. Ricardo disse:

    Então quem tem é você senadora.

Publicidade

Senador do PMDB defende realização de novas eleições presidenciais

Foto: Moreira Mariz / Agência Senado
Foto: Moreira Mariz / Agência Senado

O senador Valdir Raupp (PMDB-RO) defendeu nesta segunda-feira (4) a realização de novas eleições presidenciais ainda neste ano como solução para a crise política enfrentada pelo governo da presidente Dilma Rousseff. Em um discurso na tribuna do Senado, o peemedebista disse que “o clamor das ruas” formam a base de sua proposta.

“Não seria uma renúncia. Não seria um impeachment, mas, sim, antecipar as eleições presidenciais que aconteceriam agora em outubro próximo, concomitantemente com as eleições municipais”, disse o senador, que defendeu ainda a facilidade de se realizar o pleito já que o país estaria mobilizado para a votação de prefeitos e vereadores.

Segundo Raupp, sua proposta ainda não envolve a apresentação formal de uma emenda à Constituição. “Não é uma proposta formal. Não é uma PEC [Proposta de Emenda à Constituição] mas poderá, diante de um entendimento, futuramente, ser lançada não por mim, mas por um conjunto de senadores ou parlamentares do Senado e da Câmara aqui no Congresso Nacional”, disse.

“Resolvi trazer essa ideia porque, diante do cenário de grave crise política, é preciso que haja um gesto de grandeza no meio disso tudo. Acho até que não cabe ao Congresso apresentar um projeto para viabilizar a realização de novas eleições e por isso, cabe ao governo enviar uma proposta nesse sentido. Mas podemos começar a pressioná-los por isso”, afirmou Raupp à Folha antes de realizar o discurso em plenário.

Durante sua fala na tribuna, Raupp afirmou que, uma semana antes de o PMDB ter oficializado o desembarque do governo, o vice-presidente Michel Temer o confidenciou que “não quer ser presidente da República numa situação desta”, se Dilma realmente for obrigada a deixar o cargo.

Comentários (3) enviar comentário
  1. cabral disse:

    PMDB não dar uma dentro. Em país eles moram?

  2. Rodrigo disse:

    Sem dúvidas! A melhor opção seria essa, acompanhada de uma nova constituinte. A atual esta ultrapassada.

  3. Junior pinheiro disse:

    Taí uma proposta decente, sensata!!! QUEM MAIS QUER A PRESIDENCIA É O PSDB, O FATO É QUE NAO APRESENTA UM QUE VALHA A PENA!!!! TODOS ENROLADOS!!

Publicidade

PMDB começa a entregar cargos do Governo Federal

exoneraçãoApós o rompimento do PMDB com o governo Dilma Rousseff e a pressão de aliados da base governista para que peemedebistas entregassem os cargos, o partido começou a entregar os cargos. O Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira (31) começou a trazer as primeiras exonerações de pessoas ligadas ao ex-ministro Henrique Alves.

A primeira exoneração ligada a Henrique foi a de Walter Gomes de Sousa, que deixou hoje o cargo de diretor-geral do Departamento Nacional de Obras contra a Seca (Dnocs). Outra exoneração peemedebista foi a de Rogério Abdalla do comando da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Rogério é ligado ao vice-presidente Michel Temer.

Pelas informações que o blog teve acesso, o PMDB tem cargos em vários órgãos federais no RN: Conab, Codern, Funasa, INSS e Dnocs. Mais de 100 cargos pelo que consta.

Comentários (2) enviar comentário
  1. Fabrício Cardoso disse:

    Segundo alguns férias por 90 dias ou menos.
    Ocorrendo a saída do PT do governo e a turma que tem rabo preso ficar sem foro privilegiado, vai tirar, ou melhor, vem tirando o sono de muita gente.
    Imagine o MST fazendo suas arruaças portando suas armas sem a proteção do PT, vai faltar cadeia.

  2. PT DA VIDA disse:

    100 cargos só no RN
    Imagina no país inteiro…
    É de lascar a tampa!

Publicidade

‘Temer vai fracassar se cometer o erro de distribuir ministérios’, diz Aécio

aecio-neves4Principal porta-voz da oposição, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) diz acreditar que um eventual governo do vice-presidente Michel Temer (PMDB) só será bem-sucedido se não forem repetidas práticas que ele critica como “equivocadas” da gestão Dilma Rousseff, como o “loteamento” de cargos em órgãos públicos e empresas estatais.

“Se o Temer cometer o equívoco, e espero que não cometa, de repetir esse modus operandi de distribuir ministérios para formar o governo, ele vai fracassar”, afirmou Aécio em conversa com um pequeno grupo de jornalistas nesta quarta-feira, em Lisboa.

“Nós estamos dispostos a nos envolver, pela emergência da crise, e eu estive com o vice-presidente há menos de duas semanas e disse isso a ele. Mas a nossa conversa não é em torno de cargo, é em torno de um projeto”, afirmou o senador, que também é presidente do PSDB.

Segundo o tucano, seu partido se afastará de um eventual governo de transição caso perceba um movimento na direção da distribuição de cargos.

“O PSDB não vai virar as costas para um governo Temer se ele acontecer. Vamos apoiá-lo na sociedade, nos setores onde temos interlocução, vamos apoiá-lo no Congresso Nacional. Mas a dimensão do nosso apoio vai depender muito da postura do Temer, do que ele disser a que veio. Porque, se ele começar a fazer um novo loteamento de cargos, nós não vamos chegar nem perto”, afirmou.

Aécio viajou à capital portuguesa para participar, nesta quinta-feira, do último dia do 4º Seminário Luso-Brasileiro de Direito, evento que nos últimos dias reuniu personagens da oposição a Dilma – a participação de Temer, que fazia parte da programação, acabou cancelada.

Na avaliação do senador, as críticas ao encontro de oposicionistas em Portugal são indicativo de “fragilidade” do governo petista.

“O governo está tão sensível e fragilizado que quiseram transformar esse seminário numa grande conspiração. Como se isso tivesse qualquer sentido, como se fôssemos conspirar num auditório em Lisboa”, ironizou.

Fonte: Folhapress

Comentários (2) enviar comentário
  1. fernando alves disse:

    Já esta entrando em conflito com Temer!!! Este cara ainda não entendeu que perdeu as eleições e que representa a banda podre da politica que vivemos atualmente no Brasil. O próprio partido critica as suas atitudes, desequilibradas, fúteis e duvidosas.

  2. paulo disse:

    BG
    O Sr. Temer se realmente assumir a Presidência da Republica tem que exterminar no minimo 20 ministérios que o atual INCOMPETENTE pt chegou ao patamar de 40 ministérios para abrigar gente de toda ordem para encobri seus mal feitos, estamos de olho Sr. Temer, cuidado para não tremer pois se o assim fizer irá para vala comum igual ao desgoverno ptRALHA.

Publicidade

Rafael Motta critica: “Vivemos uma queda de braço medíocre”

Rafael Motta 1O deputado federal Rafael Motta, do PSB, criticou hoje a crise política que tomou conta do Brasil e que tem resultado em uma total obstrução dos trabalhos da Câmara dos Deputados, em Brasília. Segundo o parlamentar, o País vive hoje uma “queda de braço medíocre” que tem impedido a criação de uma agenda para resolver os problemas da população.

“Essa situação toda está atrapalhando o trabalho legislativo. A gente está vivendo uma queda de braço medíocre. Falta uma agenda propositiva para o nosso País. As votações aqui no plenário (da Câmara dos Deputados) estão os partidos encaminhando à obstrução porque, primeiro, não se discute o impeachment todo de uma vez só e, segundo, não temos um presidente que não tem legitimidade para conduzir toda essa discussão”, afirmou Rafael Motta.

Segundo o deputado, é preciso resolver o quanto antes essa questão e acabar com a dúvida se o governo federal continua ou não. “A gente precisa, realmente, resolver logo esse problema, porque se não vai agravar cada vez mais a política do nosso país. As instituições estão em crise. A economia está em queda, o emprego normal caindo, o desemprego aumentando, o juros aumentando, e tudo isso faz com que o impeachment não seja, apenas, um julgamento político em relação as famosas pedaladas fiscais”, acrescentou ele.

Comentários (4) enviar comentário
  1. Francisca Neuma Queiroz disse:

    O Partido deveria mudar de sigla. O termo socialista não está de acordo. Jogou sua história no lixo ao aliar-se aos fascistas. Salve sua militância que não se acovarda.

  2. fernando alves disse:

    E brincadeira escuta este cara dizer estas coisas. kkkkkkkkkkk Será que ele sabe o que esta acontecendo no RN? será …. kkkkkkkkkk Cala-te boca kkkkkkkkk

  3. haroldo disse:

    Essas tetas do governos ninguem quer soltar.

  4. observador disse:

    ISTO É UMA SUMIDADE!
    MEUS DEUS!

Publicidade

Fátima lamenta que PMDB sirva de instrumento para golpear democracia

Foto: Jefferson Rudy / Agência Senado
Foto: Jefferson Rudy / Agência Senado

A senadora Fátima Bezerra disse, em Plenário, nesta quarta-feira (30) que a população já está percebendo os riscos que correriam a democracia e as conquistas sociais e trabalhistas dos últimos anos, caso o golpe fosse consumado e o vice-presidente Michel Temer assumisse o poder. “Nós lamentamos profundamente que o PMDB tenha se aliado aos derrotados nas urnas, PSDB e DEM, e hoje sirva de instrumento para golpear a democracia, mas quero, no entanto, destacar que muitas das pessoas que gritavam nas ruas a favor do impeachment estão dando conta do que significa, na verdade, apear do poder uma mulher legitimamente eleita, para entregar o poder nas mãos de alguém que não foi eleito Presidente da República”, destacou a senadora.

Fátima ressaltou que o programa “Uma Ponte para o Futuro”, do PMDB, deveria ser chamado de Ponte para o Inferno, já que, caso suas propostas viessem a ser implantadas, seriam piores do que qualquer plano neoliberal já instituído no país. “O programa ‘Uma Ponte para o Futuro’, como está escrito, é incompatível com a execução de políticas sociais; ele põe em risco as conquistas e os avanços que nós tivemos nesses últimos 13 anos, no que diz respeito à inclusão social”, enfatizou a senadora.

Para a senadora, várias propostas do que chamou de “Projeto Temer” atingem direta e imediatamente políticas públicas e direitos sociais e trabalhistas, como a prevalência dos acordos trabalhistas em detrimento da legislação de proteção ao trabalhador, a desvinculação dos reajustes da previdência dos reajustes do salário mínimo e até mesmo a estagnação dos benefícios. Ela destacou especialmente os prejuízos sofridos pela área de educação, caso o projeto do PMDB fosse colocado em prática. “Essa proposta de Michel Temer, do vice, de desvincular os recursos para a área de educação, não seria uma ponte para o futuro, mas uma ponte para destruir o presente e o futuro da educação brasileira”, enfatizou.

A parlamentar lembrou que, para cumprir os acordos que certamente fizeram com o empresariado para garantir seu apoio, constatados pela participação explícita da FIESP nas manifestações pró-impeachment, teria que se cortar recursos das políticas sociais. Ela ressaltou que Estado teria de ser redesenhado para atender a interesses de multinacionais e do sistema financeiro, com a privatização de instituições como o Banco do Brasil, a Caixa Econômica e a Petrobras.

Comentários (28) enviar comentário
  1. Jacinto Leite no Rego disse:

    Ô senadorazinha sem futuro. O que que vocês fizeram pelo aposentado, me digam, Pense num partido vira lata e não é só esse tem muito mais, cada coisa sem futuro.

  2. Neto disse:

    O nome do Partido deles deveria se chamar GOLPE pois esse nome não sai da boca deles, mais quando foi usado o golpe contra Fernando Collor não foi golpe para eles foi Democracia. Quer saber va "VTNC"

  3. JOSÉ LÚCIO disse:

    A SENADORA SÓ ESQUECEU DE DIZER QUE O MICHEL TEMER TAMBÉM FOI ELEITO PELO POVO, E FAZ PARTE DO GOVERNO DO PT DESDE O TEMPO DE LULA, E ELA JÁ ESTEVE NOS PALANQUES COM ELE, VÁRIAS VEZES.

  4. Helio Motta disse:

    Não sei o que esse povo do PT fuma, mas que tá fora da validade está.

  5. Aneilxon de Lima disse:

    Quais foram as conquistas trabalhistas desse desgoverno SENADORA??? O golpe a que se refere… nós já tomamos quando sua presidenta em campanha disse tudo que não faria, todavia, fez com gosto gás. Pense num voto perdido esse que dei a você. Quem chama condenados pela justiça de "GUERREIROS DO BRASIL", já demonstra claramente a qualidade que tem. Vai de retro SATANÁS!!

  6. Paulo disse:

    O País quebrado! Foi essa verdadeira conquista nos últimos 13 anos do ptralha e pmdb (com letras minúsculas mesmo). Recolha se a sua insignificância, senhora.

  7. marcelo disse:

    Senadora a senhora é motivo de vergonha para todos que são a favor da ética, da honestidade e contra o roubo do dinheiro público. Curta seus últimos momentos como tal pois nunca mais na vida exercerá qualquer cargo que dependa do povo.

  8. Chico disse:

    Sabe tudo. Cuidado a próxima será você.

  9. caio fabio disse:

    "Grande Democrata"

  10. Brasil, Meu país NÃO será dos fascistas! disse:

    O recado foi dado pela senadora. Quem não leu esse plano de Temer deveria se preocupar pois quem literalmente vai pagar o pato caso o golpista assuma será o povo.

  11. juailson disse:

    estamos em um momento especial da historia politica do nosso país, onde com a pressão do povo, podemos dar um rumo diferente a classe política, apoiando o trabalho de Moro no combate a corrupção.
    não importa qual o partido e nem a ideologia político, o que queremos são homens de caráter governando o Brasil… não dar pra tolerar mais uma presidente que não tem comando nenhum, como também um congresso e uma senado cheio de homens envolvido em crimes!!!!

  12. haroldo disse:

    Eu acho que a senadora esta falando para o pessoal que recebem dinheiro sem produzir .

  13. Waldir Pereira disse:

    A nobre Senadora, deveria usar outro nome… Todos usam o nome GOLPE! golpe é o que vocês estão fazendo com os brasileiros, golpeando e muitos caindo de todas as formas e por todos os lados.
    Senadora me desculpe, vá catar coquinho ou enxugar gelo.

  14. Paulo disse:

    Esse Mantra do PT e seus alienados que é Golpe é um absurdo! se não tivesse roubado tanto não teria que dar as pedaladas e não teria que pegar dinheiro do BB.BNB e Caixa ai é Crime e não Golpe! vá trabalhar senadora, aproveite os 8 anos de senadora ai pq não consegue se eleger mais nunca a senadora pois não vai ter tanta doações como teve nesta sua ultima eleição , no maximo dep estadual , isso se trabalhar direito pelo RN

    • Pedro Eneas disse:

      E o senhor vá procurar se informar para saber o que é crime de responsabilidade e "pedalada" fiscal. Sem nenhuma prepotência quem fala isso é uma pessoa que é contador federal a 12 anos, com especialização e mestrado, portanto, não se trata de um "achista" nessa questão.
      É por causa desse tipo de ignorância, potencializada por um mídia totalmente enviezada para a desinformação – que muitos brasileiros de bem, o que acredito ser o seu caso, caíram no canto da sereia.
      Para a nossa imensa sorte muitos brasileiros, até aqueles contrários ao governo, descobriram pelo simples bom senso que esse impechement não passa de um golpe à democracia.
      E isso está chegando aos parlamentares, felizmente.
      Em resumo, NÃO VAI TER GOLPE!

    • Val Lima disse:

      Tem razão Pedro…Não vai ter GOLPE!!!!….Vai ter IMPEACHMENT!!!!

  15. PT DA VIDA disse:

    Num vai ter golpe
    Num vai ter impeachment
    Num vai ter guerra
    Num vai ter m nenhuma
    Anote isso aí

  16. Joao disse:

    Vai ter cadeia, perda de mandato. Os bancos públicos não pertencem ao PT. O dinheiro é dos correntistas e investidores. Teu partido tem que responder por ter usados dinheiro desses bancos para pagar conta de déficit. Não vamos deixar a presidentA quebrar os bancos e repetir o que os estados fizeram com os demais bancos. Chega de golpe e mentiras do PT. O povo não é bobo, basta de mentiras.

  17. Chayton disse:

    Golpe? O PT protocolou pedido de impeachment contra collor, itamar, fhc e nunca disseram que era golpe. Como agora o pedido é em desfavor dessa desgraça,que chamam de presidente, falam que é golpe.

  18. JOAO MARIA disse:

    HA INOCENTE

  19. Val Lima disse:

    Deixa de falar bst senadora!!!! Não vai ter GOLPE!!!!…Vai ter IMPEACHMENT !!!!…

  20. Arnaldo Lopes disse:

    Não vai ter golpe.Vai ter cadeia…

  21. Wendell Fernandes disse:

    O PMDB é um "câncer" na política brasileira que vive em tratamento mas nunca é curado e que infelizmente tá aos poucos "matando" a imagem do ser "político" no Brasil. É cada vez mais desgastada a imagem da classe política graças a esse partido que por ironia é o maior do país mas que não tem posição definida nunca em nemhum governo, pois sempre se divide mostrando incredibilidade e oportunismo o que passa a ser piada ao povo comum que mesmo lentamente tá se tornando mais informado e esclarecido.

  22. Flavio Andrade disse:

    Coitadinha da Senadora. Não sabe como as oligarquias agem não é? Agora pague o preço das escolhas que fez viu!

  23. O poeta disse:

    Tem razão minha senadora. Não vai ter golpe!!! Não podemos afetar o estado democrático de direito, sob pena de passarmos o resto da vida reclamando. O Brasil é maior que os interesses dos políticos!!!

    • paulo disse:

      É como diz Romário se ficasse calado seria um "poeta", apoiar uma senadora TÁ ENTENDENDO e ninguém entende nada do ela faz a não ser defender um governo CORRUptO e ela também recebeu dim – dim($$$$$$$$$$$) das construtoras para sua "eleição" , pense numa senadora que se diz acima de tudo inclusive da LEI pois diz a todo instante que é golpe e o que elles fizeram com "grande amiguinho de agora" collor- luriam do dedo SUJO" era o que mesmo???????. Será que ela desaprendeu a ler ou está com amine sia?????????, para ptista vale tudo desde que seja para se perpetuarem no poder as custa do POVO BRASILEIRO, Fora pt.

Publicidade

Garibaldi defende debate político sem “radicalização e maniqueísmo”

garibaldi alves“Como integrante do PMDB estarei aqui para defender a decisão do partido (de desligar-se do governo), mas o farei sem apelar para a radicalização e o maniqueísmo”. Da tribuna do Plenário, o senador Garibaldi Filho pediu respeito à opinião pública e defendeu que os debates sejam travados com moderação e respeito. “Nesse momento crucial para a vida política brasileira, devemos exercer um diálogo que permita que não sejamos depois levados a uma execração pública”, recomendou.

Na avaliação do senador Garibaldi Filho, os partidos políticos devem ter suas histórias respeitadas. Ele citou o seu partido, o PMDB, que completou 50 anos na semana passada. “Se não dermos o respeito a isso, se desqualificarmos o debate dizendo (por exemplo) que o PMDB é o anjo e o PT é o demônio, onde é que iremos chegar?”, indagou. Ele acrescentou que o seu partido não pode ser cobrado “de forma injusta ou mesquinha” por ter resolvido deixar de apoiar o governo.

“Não pretendo ingressar nesse jogo, nem pretendo me intimidar. Os que hoje dizem que o PMDB é isso ou aquilo, detratando a imagem do meu partido, ontem diziam o contrário. Com relação ao presidente Michel Temer, que é tão acusado hoje, antes era considerado um vice-presidente da mais absoluta confiança e apreço, merecendo a admiração do atual governo”, lembrou Garibaldi Filho.

Em aparte, a senadora Ana Amélia (PP-RS) avaliou que o enfrentamento tem levado ao acirramento, à divisão da sociedade e ao desrespeito com quem pensa de forma contrária. Ela denunciou que na rodoviária de Brasília foram distribuídos panfletos contendo inverdades como o fim do pagamento do 13º salário, FGTS e abono de férias caso o impeachment seja aprovado. “São cláusulas pétreas e imutáveis, como são capazes de levar essa mentira à população do país?”, indagou.

“Eu queria dizer que eu assino embaixo das declarações de vossa excelência, mesmo não sendo da bancada do seu Partido. Mas não é esta a forma que nós aprendemos, e vossa excelência é meu mestre nisso, pela sua experiência na política do nosso País”, destacou também a senadora Ana Amélia.

Aparte – Antes do seu pronunciamento, o senador Garibaldi Filho havia aparteado a senadora Fátima Bezerra para defender a tese de que debates radicais ou maniqueístas não contribuirão para melhorar o atual momento político brasileiro. “Nós, brasileiros, não podemos aceitar os que defendem um ponto de vista se considerarem defensores do bem, enquanto os que têm outro ponto de vista são taxados de defensores do mal”, afirmou o senador.

Garibaldi Filho fez referência ao trecho do discurso de Fátima Bezerra no qual ela colocou de um lado “os lutadores e lutadoras do povo, os lutadores e lutadoras da democracia” e do outro “os traidores e traidoras do povo e da democracia”. Para o senador, os que discordam da posição defendida pelo governo não podem ser taxados de impatriotas. “Isso não serve ao país. Não posso aceitar esse dualismo, esse radicalismo, essa coisa de se dizer que os bons estão ali e os maus acolá”, opinou Garibaldi.

Comentários (3) enviar comentário
  1. fernando alves disse:

    Acabou com todos os direitos do funcionario público quando foi governador e para fechar seu governo com chave de ouro pagava os salarios com abono nunca ninguem tinha prejudicado tanto o funcionario como este cara. "GARILBALDI NUNCA MAS"

  2. paulo disse:

    BG
    Nunca foi recebido pela pzidenta quando era ministro. Isto sim é que é um governo golpistas que nem seus auxiliares direto eram recebidos para tratarem dos assuntos da NAÇÃO BRASILEIRA, Fora pt

  3. FRASQUEIRINO disse:

    Sanguessuga do PMDB.Foi ministro da previdência socoal com muitos cargos ocupados por correligionários, mas pulou fora do barco

Publicidade

Decisão do PMDB de deixar governo se dará por aclamação

DF - CONCESSÕES/PACOTE/DILMA ROUSSEFF - POLÍTICA - A presidente Dilma Rousseff, e o vice-presidente Michel Temer na cerimônia de anúncio da nova etapa do Programa de Investimento em Logística, no Palácio do Planalto em Brasília. 09/06/2015 - Foto: ANDRÉ DUSEK/ESTADÃO CONTEÚDO
Foto: André Dusek / Estadão Conteúdo

Após se reunir com o presidente do Senado, Renan Calheiros, o vice-presidente Michel Temer decidiu não comparecer à reunião do Diretório Nacional do PMDB marcada para esta terça-feira (29), quando o partido vai decidir se permanece ou não na base aliada do governo. Além dele, os sete ministros da legenda que compõem o governo não devem participar do encontro.

Com parte das representações estaduais da legenda já sinalizando que vão votar pelo desembarque do governo, a decisão de amanhã se dará por aclamação e não mais por votação, cuja deliberação se daria por maioria simples. O líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira (CE), também participou do encontro entre Renan e Temer.

Antes de costurar o acordo sobre a decisão de amanhã, o vice-presidente, que é presidente nacional do partido, reuniu lideranças durante todo o dia de hoje no Palácio do Jaburu, residência oficial da Vice-Presidência. Pela manhã, a presidenta recebeu seis ministros da legenda, com exceção de Kátia Abreu, da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

enviar comentário
Publicidade

PMDB vai romper com Dilma e entregar os cargos até o dia 26

Já está cristalizado. O PMDB, depois dos episódios de ontem e de muitas conversas, decidiu romper com o governo da presidenta Dilma Rousseff. O que era possibilidade, agora é certeza segundo dois parlamentares que o blog conversou neste sábado.

O partido desembarca do governo até o dia 26. Vai entregar os cargos que tem na administração e os ministérios.

O PMDB como é do seu feitio, sugou até onde pode, comeu o filé enquanto pode e quando não deu mais, largou o osso.

O PMDB partirá para o apoio ao impeachment, que, se conseguir afastar Dilma, vai tornar Michel Temer, o atual vice, futuro presidente. Essa é a expectativa do vice-presidente.

Confirmado o rompimento, qual será a posição do Ministro Potiguar, Henrique Alves, que tem até o momento defendido a manutenção do partido no governo Dilma?

Comentários (7) enviar comentário
  1. Charles disse:

    E agora Bandilma o que será do seu falecido governo? Com a palavra os alienados de plantão. Estou na contagem regressiva pra queda. Kkkkkkk. Triste fim, mas mereceu.

    • Fernando Henrique disse:

      Boa! Só acrescento que é melhor Temer não ficar muito tempo
      Dilma cai via impeachment e depois o STF caça a chapa toda, convocando novas eleições. Ai sim!

  2. Polyana disse:

    Agora vamos ser administrados por um autêntico investigado e lider de um partido de camaleões.

  3. Mass disse:

    Henrique, se deixar deverá ser preso, quanto ao PMDB, nunca deixará as mamas do poder, alguém já viu este pseudo partido na oposição.

  4. Danniel Amaral disse:

    Seria o mínimo que o partido poderia fazer a favor da moralidade e do Brasil. Temos que reconhecer que é um partido que é a balança política do país em termos de votos no congresso nacional.

  5. Val Lima disse:

    Não tem escolha…se Dep Federal fosse ainda podia fazer igual ao parlamentar do PRB q pulou de partido para não perder a boquinha no Min dos Esportes ,mas quem tem o mando é o primo Walter q já pulou fora…

  6. Observador RN disse:

    O último que sair feche a porta e apague a luz!

Publicidade

Walter Alves defende afastamento da presidente Dilma Rousseff

walter alves 2O deputado federal Walter Alves, um dos více-líderes do PMDB na Câmara, defendeu na noite desta quarta-feira (16) que a presidente Dilma Rousseff deve ser afastada do cargo.

Na análise do parlamentar, a presidente perdeu as condições de governabilidade junto ao Congresso Nacional. Mesmo dizendo que aguarda a orientação do partido para se posicionar, ele foi enfático ao defender que a presidenta deve ser afastada do cargo.

“Aguardo decisão do partido, mas acredito que a presidenta perdeu as condições de governabilidade. Deve ser afastada”, escreveu no Twitter em mais de uma publicação.

Vale destacar que Walter que era tratado como um dos parlamentares da bancada potiguar que votaria contrário ao impeachment. Era tratado como um dos aliados da base governista. As declarações do peemedebista acontecem exatamente após a nomeação do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva para a Casa Civil.

Comentários (40) enviar comentário
  1. Janduí Farias disse:

    Precisamos de pessoas assim,fazer com quer a voz do povo chegue no congresso através da sua boca,VC é nosso representante

  2. Freitas de melo disse:

    Por quê, o poder agora estar ardendo em suas mãos?. Igual a um certo Judas que, traiu o maior homem do Mundo? Hipócrita!

  3. Freitas de melo disse:

    Digo, fisiologistas….

  4. Maria marineide disse:

    Parabéns deputado pela iniciativa.precisamos resolver esta situação. E a presidenta já não tem mas condições.

  5. joao disse:

    vc colocou em risco sua vida e sua carreira,quem não ta com o póvo não merece clermencia

  6. Edivan Rodrigues da Silva disse:

    Vi todos os comentários e isso é considerado DEMOCRACIA, que bom que cada um possa se expressar e dizer on o sapato está apertando. Na verdade vemos uma situação dificil o que poderia acontecer se realmente a presidenta for afasta bom seria uma eleição imediata, pois os que estão aí são iguais aquela lama lá de minas onde matou muitos, pensemos bem.!

  7. Maria José disse:

    Lamentável ,o vice presidente é do PMDB.
    Sai a presidente e os ministros. E o resto fica?Cadê o legislativo? Querem mudanças neste país? Que tal começar pelas reformas na legislação, na política e na econômica? Não fazem ,porque cortam a própria carne. Mudar presidente, não resolve essa vergonha histórica do Brasil. Muda apenas de endereço e se instala a ditadura civil.Não se tinha real dimensão da corrupção, pois CPIs,não eram liberadas.

  8. valmir machado disse:

    Parabens deputado voce tomou uma poaicao correta esse Gov. Corrupto o povo nao suporta mais.

  9. Rosaline de Farias disse:

    Parabéns so deputado pela decisão de ficar ao lado da população brasileira…agradeço e fico feliz que seja um representante do nosso Rio Grande do Norte!

  10. Isso mesmo …não esperava outra atitude de sua parte…parabéns

  11. Jane disse:

    Parabens Deputado.Isso demonstra que o Sr esta do lado do povo que te elegeu.Imagino que o Senador Garibaldi siga o teu exemplo.

  12. Erivan Dantas disse:

    Comentar…tenho muito respeito pelo o PMDB mais e uma covardia o que vocês tão fazendo com Dilma,só porque o vice e do PMDB.

  13. Cícero disse:

    Perante este caldeirão de lama do cenário político, não acredito que estejam preocupados com o bem estar da nação.

  14. Ademar Miranda Neto disse:

    Quero ver se o Deputado vai honrrar o que diz ou se por interesses proprios vai decepcionar o povo do Rio Grande do Nortr que o honrrou com o seu Voto.

  15. nubilene fernandes disse:

    Me desculpe a franqueza. Eu não acredito que vc vote contra a pte Dilma. O seu partido continua em cima do muro pq tem varios investigados e denunciados. Se a Dilma não sair todos vocês vão continuar apoiando-a. Hoje a situação está desfavoravel por isso estão tirando o time. São todos oportunistas.

  16. Alyson disse:

    Acho que vc poderia representar o povo brasileiro , esse povo sim que elege vc é seus colegas do PMDB ! Não me venha com conversa fiada pois seu partido está dividido , não fique em cima do muro , represente o povo brasileiro que hoje vota a favor do impeachment !

  17. remo de macedo disse:

    É a morte política desse rapaz. Ele ainda tem muito caminho pela frente, mas defender o golpe vai manchar sua carreira. E eu que achava que, por ser filho de Garibaldi, ele teria uma postura política mais séria. Vai entrar para a história como mais um afofadinha idiota.

    • Ademar Miranda Neto disse:

      Na verdade, o deputado terá a honrra e a Glória de Sepultar a Morte politica desses Petistas Corruptos e Desonestos que Avancaram nos Cofres Públicos do Pais.

  18. Maria Telma disse:

    Muito bem continui assim eu espero ter votado no deputado certo honesto trabalhandor e defensor dos dereitos dos brasileiros.

  19. franca orikaza disse:

    Walter, eu tenho um carinho enorme por você, e espero ter orgulho também, por tanto, jamais em tempo algum defende o PT, lugar de bandidos é na cadeia, fora PT e toda sua corja,

  20. cristiane disse:

    Muito bem. Que Deus continue te dando sabedoria para administrar sua vida. Abraço.Sucesso!

  21. Aldeniza Dias disse:

    Meu caro deputado,vc sabe que isso não é a melhor saída e que o Brasil nos últimos anos teve um grande avanço e no tempo do Lula foi que um pobre teve condições de comer e comprar um transporte,vc nasceu rico.

  22. rosa maria disse:

    A justiça do Brasil ê basiada nas leis?q/ê p/ pobre e negro, menos pra corrupto…fora tds os ladreõs

  23. francisco disse:

    lamentável deputado o seu partido é o mais corrupto do brasil

  24. Dionísio Cerqueira de Araujo disse:

    Está fazendo o certo.

  25. Graças Dantas de Azevedo disse:

    Valeu Walter Alves!

  26. marconi augusto severo disse:

    Conhecendo o senador Garibaldi Filho, como conheço desde os tempos de colégio MARISTA, já tinha a certeza e tenho a convcção de q ele e seu filho Walter Alves, jamais trairão o povo brasileiro, para ficar ao lado de bandidos e ladrões pertencentes a FACÇÃO CRIMINOSA, chamada PT ….. Um forte abraço para ambos …..

  27. everaldo disse:

    Pelomenos não perdi meu voto.

  28. Ana disse:

    Se afastarem a Dilma o Michel assume, se afastarem o Michel, o Renan assume interinamente e se o Renam for afastado o santo Eduardo Cunha faz o mesmo. Aí não tem ninguém defendendo o povo não. É só jogo pelo poder.

  29. Zuilma Barbosa de Melo disse:

    Parabéns para a sua decisão acertada.

  30. HERONIDES disse:

    parabens deputado essim que respeita os anseios do povo

  31. marcus paulo disse:

    O pai dele numa entrevista a diogenes Dantas do repórter 96 foi mais comedido, pois disse que para o afastamento da presidente Dilma teria que haver base jurídica…

  32. FRASQUEIRINO disse:

    E o seu pai que foi ministro de Dilma merece o que?
    O PMDB é tudo iguam o osso até o final e quando o tutano acaba abandonam o barco e vão se alinhar com outros candidatos para voltarem a mamar nas tetas do poder.

  33. Val Lima disse:

    Rapaz os políticos mudam muito rápido de opinião…Até a semana passa o discurso era totalmente outro….agora…..

  34. Silva disse:

    Antecipou a o óbvio. O primeiro a descer do muro. Ontem o discurso era outro. Mas, mas, merece aplausos. Acho que a próximo é a dra Zenaide Calada.

  35. Verys disse:

    Outro menininho besta. Aproveitador da situação.

  36. Luciana Morais Gama disse:

    Esses ALVES são uns ARTISTAS, agora que o barco tá afundando esse aí defende o afastamento da Presidente Dilma. XÔ DILMA, XÔ LULA, XÔ PT, XÔ PMDB, XÔ ALVES.

  37. gerson junior disse:

    Baseado em q que esse rapaz fala isso? Grande moral que ele tem n e? Acha q só pq alguns papangus q n entendem de política ou da realidade gloriam o pai dele ele acha q será glorificado tb? SR Deputado a era de vcs está acabando, então vcs aproveitem p juntar os seus trapos e irem embora com esses discursos imundos q vcs tem pq aqui n cola mais n.

  38. EDER disse:

    TODOS OS ALVES FALAM A MESMA OPINIÃO ?

  39. Carvalho disse:

    E o Henrique Alves, merece o que?

Publicidade