Venezuela classifica como “irracional” novo decreto de Trump contra o país

O governo da Venezuela classificou nesta segunda-feira (22) de “irracional” a medida adotada ontem pelos Estados Unidos contra o país e condenou as ações unilaterais americanas. O novo

decreto do presidente Donald Trump impõe restrições de ingresso nos EUA a cidadãos de oito nações, entre elas a Venezuela. A informação é da EFE.

O Ministério das Relações Exteriores venezuelano disse em comunicado que o país “rejeita categoricamente a irracional decisão do governo dos Estados Unidos de considerar uma vez mais o nobre povo venezuelano como uma ameaça a sua segurança nacional, nesta ocasião sob falsos pressupostos que delineiam uma ameaça terrorista e à ordem pública americana”.

Segundo os EUA, o novo decreto de Trump, que entrará em vigor no dia 18 de outubro, pretende “melhorar a capacidade e os processos de vigilância para detectar a tentativa de entrada nos Estados Unidos de terroristas ou de outras ameaças à segurança pública”. Além da Venezuela, também estão na nova lista a Coreia do Norte e o Chade.

Segundo o decreto, a Venezuela foi incluída porque o governo do país “não coopera em verificar se seus cidadãos representam ameaças para a segurança nacional ou a segurança pública dos EUA”. As restrições de ingresso de venezuelanos são focadas em “funcionários do governo responsáveis pelas deficiências identificadas”.

A Chancelaria venezuelana criticou a medida, afirmando que as “ações inamistosas e hostis” dos EUA buscam estigmatizar o país com o “pretexto da luta contra o terrorismo”, deixando de fora da relação outros governos que seriam responsáveis por esse “flagelo”. Para o órgão, as ações são parte de uma “campanha de agressões sistemáticas” contra o país e que os EUA tentam justificar a luta contra o terrorismo para “alcançar objetivos políticos” e pressionar o governo chavista.

Para a Venezuela, os EUA estão violando os propósitos e princípios da Carta das Nações Unidas sobre o direito internacional e também às normas que devem reger as relações entre os países.

Nesse sentido, o país sul-americano afirma que “repudia as condutas imperiais” dos EUA e informa que, seguindo o princípio de reciprocidade, considerará as medidas necessárias para “defender o interesse e a soberania nacional”.

Agência Brasil

Publicidade

Comentários:

  1. Comedor de Coxinha disse:

    Contra a Arábia Saudita, que tb é uma ditadura, os americanos nao dão um piu. Pq será?
    Os coxas hipócritas, q querem o exército (???) tomando o poder no Brasil, talvez saibam.

  2. Botelho Pinto disse:

    Maduro, Trump, kin Jun Un, Bolsonaro. Tudo farinha do mesmo saco.
    Todos são prepotentes, arrogantes, estúpidos, narcisistas e só querem o poder.

  3. Gilmar Gregório Deodoro Soares disse:

    Segundo o PT a Venezuela está coberta de razão e os EUA completamente errados.
    Mas nunca soube, vi, filmaram ou fotografaram um membro da esquerda brasileira passando férias na Venezuela, vão todos de primeira classe desfrutar das regalias das cidades americanas ou da Europa, os criticados países capitalistas que não deram certo kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Quem deu certo foram Cuba e a Venezuela kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  4. Laércio Plínio Motta disse:

    O que seria racional para o ditador Nicolas Maduro? As mais de 100 mortes políticas contabilizadas até agora? Seria racional o povo morrer de fome com desabastecimento do país? É racional a população não ter bens de higiene básica, como pasta de dentes e absorvente feminino?
    O que será racional, ver os apoiadores de Maduro matar os opositores a sangue frio em praça pública como é divulgado em vídeos?
    A Venezuela vive a ditadura que o PT entende como regime democrático. O PT deveria se radicar por lá de uma vez.