Publicidade

Ex-cortador de cana e filho de pedreiro se forma em medicina em Pernambuco

medico-jonas2Ex-cortador de cana com a prima na formatura dele em medicina pela UPE (Foto: Arquivo pessoal/Maria Eduarda Lopes)

Um dos sete filhos do pedreiro José Lopes, de 63 anos, e da dona de casa Edileusa Maria, de 59, o agora médico Jonas Lopes trabalhou como cortador de cana até os 15 anos. Nascido em Palmares, Mata Sul de Pernambuco, Jonas morou até 2006 em Joaquim Nabuco. Hoje com 30 anos, o futuro cardiologista garante ao G1: “o que me move é o conhecimento e ajudar as pessoas”.

Ele é o primeiro da família a ter curso superior, mas acredita que no futuro os irmãos irão seguir o mesmo caminho. “Agora eu só quero ajudar meus pais, dar orgulho a eles e aos meus irmãos e continuar exercendo meu amor pela medicina, distribuir esse amor para os meus pacientes. Também quero estudar, estudar e nunca parar”, afirmou.

Jonas se tornou médico de fato e direito na quarta-feira (29) – dia da colação de grau. Ele disse que não conseguiu segurar a emoção no momento em que foi homenageado pelos colegas.

“Tivemos uma colação antecipada no dia 17 de junho, que foi para pegar o registro do Cremepe [Conselho Regional de Medicina de Pernambuco]. Na solenidade oficial, na hora do discurso da oradora, ela disse: ‘Jonas, levante’. Em seguida, falou um breve histórico da minha vida, me parabenizou e todos os meus colegas me aplaudiram. Não aguentei e chorei demais”, revelou.

O médico, que desde de criança ajudava a mãe a cortar cana, trabalhou na zona rural de Joaquim Nabuco dos 12 aos 15 anos. Foi também durante a infância que veio o sonho de cursar medicina. Desde pequeno Jonas gostava de ciências. Devido às dificuldades pelas quais a família passava, pensou em ser professor, porque – para ele – seria mais fácil. “Mas eu ficava admirando o trabalho de médico. Sempre tive a medicina no coração”, falou.

Entre os anos de 1998 e 1999, o médico parou de estudar. Ao G1, ele disse que esta “parada” nos estudos foi um momento de rebeldia. “Eu recomecei em 2000. Na verdade, eu caí na real. Ver minha mãe trabalhando no engenho, sofrendo… Ela tinha que comprar os meus cadernos e dos meus irmãos ou comida para dentro de casa. Quando eu vi esse sofrimento dela, decidi que jamais iria parar de estudar. O céu não é nem o meu limite. Eu amo estudar”, explicou Jonas.

O recém-formado também trabalhou dando aulas de de reforço, em casas de jogos e carregando frete na feira. No ano de 2006 ele fez o vestibular de medicina e passou só na primeira fase.

Em 2007, Jonas começou a se preparar para o vestibular da Universidade de Pernambuco (UPE), que oferecia vagas exclusivas para estudantes de escolas públicas. “Eu conheci o sistema de cotas da instituição e vi que tinha como entrar por ele, já que eu sempre estudei por escola pública. Esse sistema de cotas foi minha esperança”, lembrou o médico.

medico-jonasJonas Lopes se formou em medicina pela UPE. (Foto: Arquivo pessoal/Fábio Floriano)

Aprovação na UPE

Jonas tentou entrar na universidade por três anos. Em 2006 ele estudou sozinho e não conseguiu a aprovação. No mesmo ano ele juntou o dinheiro do trabalho para ir morar no Recife com a irmã. De 2007 até 2009 – ano no qual foi aprovado – ele cursou pré-vestibular e estudava de dez a 12 horas por dia.

O médico recém-formado conseguiu assistência moradia e alimentação como bolsa da UPE e morou durante seis anos na Casa do Estudante de Pernambuco. “Fui monitor de inglês na casa, ganhei bolsa de iniciação científica e extensão universitária”, disse.

Em 2014 Jonas começou a estagiar em uma unidade de saúde de Joaquim Nabuco. Com o estágio ele ajudava na renda dos pais. “Eu ficava atendendo e passava os casos para o médico plantonista, que é como é regulamentado pelo código de ética médica”, lembrou.

G1

enviar comentário
Publicidade

Rombo programado tem um pacote de benesses até 2018; PT cada vez mais enrascado e grande jogada política de Temer

Aliados do Congresso comemoram a grande jogada política do presidente Michel Temer. Aproveitou o momento ruim das contas e a má avaliação da presidente afastada Dilma Rousseff para incluir na sua conta os números amargos que anunciou para os próximos meses.

Agora vê-se que o rombo fiscal de R$ 170 bilhões programado está cheio de benesses que serão liberadas a conta-gotas.

O reajuste do programa Bolsa Família ontem foi um deles – e um golpe certeiro no discurso dos petistas para as classes C e D de que o sucessor aniquilaria o programa.

Coluna Esplanada, UOL

enviar comentário
Publicidade

ALFINETADA EM DILMA: Posto do “não pense em crise, trabalhe” não teria falido na minha gestão, diz Temer

Em uma alfinetada à presidente afastada Dilma Rousseff, o presidente interino, Michel Temer, disse nesta quinta-feira (30) que o posto de gasolina que inspirou um dos slogans da gestão peemedebista quebrou por causa do governo passado e que não teria falido na atual gestão.

Na tentativa de descontrair encontro com entidades comerciais, o peemedebista relembrou história já contada em um discurso oficial. Em viagem de carro pela rodovia Castello Branco, em São Paulo, ele se inspirou na inscrição de uma placa colocado na frente de um posto de gasolina.

“Estava escrito: ‘não fale em crise, trabalhe’. Isso ficou na minha cabeça”, reconheceu.

No local, contudo, há atualmente um posto de gasolina desativado, uma loja de móveis rústicos às moscas e uma séria de pequenos negócios sem grande movimento. O ambiente tornou-se uma parada de caminhoneiros.

“A imprensa foi ao local e verificou que o posto de gasolina havia falido. Isso, dois dias depois que disse a frase no meu discurso. A informação é verdadeira e correta”, reconheceu.

O peemedebista, contudo, aproveitou a história para fazer uma provocação à gestão petista. “Mas hoje, quando vejo esse entusiasmo aqui presente, eu digo faliu por causa do sistema econômico anterior. No sistema atual, ninguém irá a falência”, afirmou, sendo aplaudido pela plateia.

O responsável pela elaboração da placa é João Mauro de Toledo Piza, 71, o Joca, que aluga o espaço para pequenos comerciantes.

De acordo com a Secretaria da Administração Penitenciária do Estado de São Paulo, ele está preso desde março deste ano no município de Guareí (SP).

Em 2012, ele atirou contra um rapaz por desavenças pessoais e acabou condenado a oito anos de prisão por tentativa de homicídio.

Em 2011, ele foi ainda acusado de vender combustível adulterado no posto de gasolina em questão.

O discurso do presidente interino foi feito em encontro, no Palácio do Planalto, com presidentes de associações e entidades comerciais.

Folha Press

enviar comentário
Publicidade

Governo de Dilma levava empresas à falência, diz Temer

O presidente interino Michel Temer sugeriu a cerca de 500 empresários no Palácio do Planalto nesta quinta-feira que o governo afastado de Dilma Rousseff levava empresas à falência. Não houve anúncio de desburocratização, apesar da expectativa. Temer e ministros voltaram a ressaltar a boa relação do Planalto com o Congresso e a garantir a responsabilidade fiscal.

Em seu discurso de posse no governo interino, horas depois de Dilma ser afastada, Temer havia pedido a confiança da sociedade para vencer a crise, e citado uma placa “Não fale em crise, trabalhe” que havia visto em um posto de gasolina na rodovia Castello Branco. Depois da fala, a imprensa noticiou que o posto havia falido. Nesta quinta-feira, ele afirmou que no governo atual isso não aconteceria.

— Faliu por causa do sistema econômico anterior. No sistema atual, não faliria — atacou Temer.

Novamente sem citar a petista, ele criticou o modo “autoritário” de não dialogar com o Legislativo, e enfatizou que no governo interino o Congresso aprova matérias rapidamente, o que mostra uma relação “harmoniosa”, diz.

— Num estado democrático, a conjugação do poder Executivo com o Legislativo é fundamental. Em um estado autoritário não. Você centraliza tudo no poder Executivo e despreza a representação popular que está no Legislativo — disse, e completou: — Isso significa uma base muito sólida, uma integração muito grande, e é isso que dá a chamada governança.

Temer disse que está fazendo o Brasil “voltar à realidade”. Antes de discursar, ele ouviu o ministro interino do Planejamento, Dyogo Oliveira, contemporizar os reajustes dados nesta quarta-feira a servidores do Judiciário e a beneficiários do Bolsa Família.

Extra – O Globo

enviar comentário
Publicidade

FOTO: “Peças” importantes, Márcio Passos e Nando intensificam treinos físicos de recuperação

Treino_28_06_ABCFC-10Foto: Assessoria de Comunicação / ABC FC

O volante Márcio Passos e o atacante Nando foram liberados pelo Departamento Médico para o início das atividades com o Departamento de Preparação Física e Fisiologia e vão intensificando os trabalhos para recuperar o melhor condicionamento e voltarem a treinar com o restante do grupo.

Na tarde dessa quarta-feira (29), os dois jogadores trabalharam em separado do restante do elenco com o preparador físico Ranielle Ribeiro. Márcio Passos e Nando participaram de um treino com exercícios de coordenação, agilidade e velocidade, aliado com fundamentos, além de um trabalho de resistência de velocidade.

Os dois atletas continuam em observação, realizam tratamento preventivo e a expectativa do Departamento de Preparação Física e Fisiologia é pela liberação dos dois para os treinamentos com o grupo.

Com informações do site do ABC

enviar comentário
Publicidade

Cuidado: seu WhatsApp pode ser um vírus

20150909113853_660_420

Vírus para Android se disfarça de aplicativos populares para roubar dados

A empresa de segurança digital FireEye identificou recentemente uma nova ameaça que infecta dispositivos móveis com sistema operacional Android. Para roubar os dados de conta bancária das vítimas, o arquivo malicioso se “disfarça” de um aplicativo popular, como o WhatsApp ou o Facebook, para levar o usuário a crer que são estes apps que estão solicitando seus dados.

De acordo com a empresa de segurança, não se trata apenas de uma ameaça específica, mas de uma família de malwares que têm o mesmo método. Além dos aplicativos já citados, alguns deles também já foram vistos disfarçando-se do aplicativo de um banco na Alemanha, do aplicativo oficial dos correios na Dinamarca e na Austria, e do Youtube e WeChat no Reino Unido, Noruega e Itália.

Segundo o PplWare, os arquivos nocivos são propagados por meio de mensagens SMS com um link. Ao clicar no link, o usuário baixa o arquivo para seu smartphone. Ele então fica indetectável, e só “acorda” quando percebe que a vítima abriu um aplicativo que ele sabe imitar. Nesse momento, ele imita a interface do aplicativo original para enviar mensagens pedindo os dados bancários da vítima.

A vítima, por sua vez, acredita que na verdade é o aplicativo original que está solicitando seus dados, o que aumenta a probabilidade de que ela os forneça. Segundo os pesquisadores, na Dinamarca mais de 130 mil pessoas já foram infectadas por arquivos nocivos dessa família. Além disso, segundo a FireEye, o modo como os malwares são criados torna fácil para os criminosos incrementar suas capacidades. Com isso, eles podem “aprender” novos disfarces.

Prevenção

De acordo com a empresa, a principal recomendação para que os usuários de Android evitem ameaças desse tipo é permitir apenas a isntalação de aplicativos hospedados na Play Store. A FireEye também recomenda cuidado caso o usuário receba mensagens SMS de estranhos, ou com textos suspeitos. Nesses casos, o melhor a se fazer é deletar a mensagem e jamais clicar nos links enviados.

Além disso, fique atento ao comportamento de qualquer aplicativo popular que você utilize. Caso ele comece a enviar mensagens incomuns ou solicitar seus dados, não os entregue. Especialmente no caso de apps como o WhatsApp e o Facebook, é extremamente improvável que eles precisem de qualquer dado bancário seu para qualquer coisa.

Outra recomendação da empresa é o uso de alguma solução de segurança para o seu dispositivo móvel. O Olhar Digital já avaliou algumas das principais ferramentas de proteção disponíveis para o sistema operacional em um vídeo que pode ser visto por meio deste link.

Olhar Digital, UOL

enviar comentário
Publicidade

Em nome dos estados do Norte e Nordeste, Robinson envia carta a Temer pedindo ressarcimento de perdas do FPE

O governador Robinson Faria, representando os governadores do Norte e do Nordeste, enviou uma carta ao Presidente da República, Michel Temer, e ao Ministro da Fazenda Henrique Meirelles, pleiteando o ressarcimento das perdas do Fundo de Participação dos Estados (FPE). O documento, que propõe a inclusão de um texto específico para beneficiar as unidades federativas menores no Projeto de Lei 257/2016, foi encaminhado nesta quinta-feira (30).

O PLP 257/2016 estabelece o Plano de Auxílio aos Estados e cria medidas de estímulo ao reequilíbrio fiscal. No entanto, os estados das regiões Norte e Nordeste pouco aproveitam da proposta apresentada pelo Governo Federal, uma vez que são pouco endividados e suas dívidas com a União conjuntamente mal chegam a 5% da dívida total dos entes.

O objetivo da proposta de alteração no projeto é recuperar, ainda neste exercício de 2016, as economias estaduais mais atingidas pela crise. “Os Fundos de Participação dos Estados e Municípios experimentaram profundo decréscimo de valores ao longo das últimas décadas. Em razão disso, nossos estados sofreram uma queda real nas suas receitas nos dois últimos anos, com previsão de continuar agora em 2016. Enquanto isso, o plano de auxílio apresentado pelo Governo Federal nos beneficia muito pouco”, explicou Robinson, que propôs a confecção da correspondência no encontro entre todos os governadores, na sede do governo do Distrito Federal, no dia 20 de junho. “Levando em consideração que a Constituição Federal prevê tratamento igual do Governo Federal junto às Unidades Federadas, é que estamos enviando este documento”, salientou. Robinson foi responsável pela articulação da carta junto aos governadores das duas regiões.

A carta pleiteia ainda que se restabeleça a tributação do imposto de renda sobre lucros e dividendos. Até 1995, os haveres a título de distribuição de lucros e dividendos eram tributados pelo imposto de renda em 15%. Naquele ano, entretanto, passou-se a renunciar a essa receita estabelecendo-se total isenção desse imposto, qualquer que seja o valor recebido nessas contingências. Os governadores consideram que, essas renúncias fiscais precisam ser reconsideradas em tempos de crise.

“Se não é factível para a União neste momento customizar uma solução para a crise financeira particular de cada um dos estados e municípios, lhe é possível recuperar assim parte do nível de financiamento que estes Fundos de Participação outrora possuíam e garantiam. Tal medida permitiria uma solução abrangente para uma miríade de entes que jamais conseguiriam, um a um, explanar e particularizar ao Tesouro Nacional cada uma de suas necessidades financeiras urgentes. Tal medida permitiria retomar a regularidade no atendimento do interesse púbico pela esmagadora maioria dos entes subnacionais”, diz o último trecho do documento, assinado também pelos governadores do Acre, Amapá, Amazonas, Rondônia, Roraima, Pará, Tocantins, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Alagoas, Sergipe e Bahia.

enviar comentário
Publicidade

Atriz brasileira Thaila Ayala viverá namorada de vilão em filme do Pica-Pau

2015-06-14-thaila-ayala CapaPicaPauA atriz brasileira Thaila Ayala viverá a personagem Brittany no longa inspirado na animação de sucesso “Pica-Pau”.

Ela fará par com o ator Timothy Omundson, que interpretará o vilão Lance Walters.

Produzido pela Universal, o filme mesclará o formato live-action com animação CGI, ou seja, atores reais contracenarão com uma animação do pássaro.

As filmagens se iniciaram na última semana em Vancouver, no Canadá, onde Thaila posou para algumas fotos que compartilhou com seus seguidores no Instagram.

Foi também pela rede social que a atriz anunciou seu papel, publicando uma foto do roteiro do filme em seu perfil.

“Pica-Pau” deve chegar aos cinemas brasileiros somente em outubro de 2017.

Folha Press

enviar comentário
Publicidade

Renan vai levar à votação projetos sobre legalização dos jogos de azar

Para mostrar que o Senado não está parado diante do processo de impeachment e das sucessivas operações da Lava-Jato, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), anunciou nesta quinta-feira que o Senado vai votar, já na próxima quarta-feira, uma lista de projetos polêmicos que não têm acordo e estão há anos em tramitação. Entre eles, o que regulamenta os jogos no país e um que trata da punição de abuso de autoridade. A ideia, segundo ele, é colocar para votar um “pacote” até o próximo dia 13, quando o Congresso deverá entrar em recesso branco.

O governo sempre quis a aprovação da proposta de legalização dos jogos de azar como formar de aumentar a arrecadação. No mesmo dia, Renan quer votar ainda a proposta que trata da criação de um limite para a dívida da União. Os dois projetos já passaram pelas comissões.

Entre outros temas, há um projeto que trata do aumento dos impostos incidentes sobre doações e heranças e também de atualização da lei das licitações. Mas esses estão ainda nas comissões temáticas, revitalizadas por Renan. Com uma 1h30 de atraso, o presidente do Senado convocou coletiva para anunciar a programação.

Com o aviso de que só haverá sessões de votação até a segunda quinzena de julho, Renan praticamente anunciou que o Congresso entrará em recesso branco, sem votar a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2017 atpe 17 de julho. Pela Constituição, os parlamentares só entram em recesso formal se aprovar a LDO. Se não votar, há o recesso branco.

O presidente do Senado admitiu que não há consenso sobre as propostas e que nem tem o aval do presidente interino Michel Temer.

— Não temos ainda um posicionamento do governo — admitiu Renan.

CASSINOS E JOGO DO BICHO

O Senado pretende votar o projeto que legaliza os jogos no país com o parecer do senador Blairo Maggi (PR-MT). O texto de Blairo permite o funcionamento de cassinos no país, mas em algumas regiões e desde que fazendo parte de grandes estruturas hoteleiras, ou resorts. Na proposta, são considerados jogos de azar: jogo do bicho; bingos, na forma presencial, on-line ou por meio de vídeo; e jogos de cassinos em complexos integrados de lazer ou online.

Os cassinos serão fiscalizados pela União. O Poder Executivo poderá credenciar até 35 cassinos em complexos integrados de lazer, observando o limite de no mínimo um e, no máximo, três estabelecimentos por Estado. A União escolherá os locais nos estados, privilegiando aqueles que têm potencial turístico.

A proposta original do senador Ciro Nogueira (PP-PI) foi alterada. O governo passou a concordar com a legalização do jogo por causa da necessidade de ganhar novos recursos para fazer frente ao rombo fiscal. O governo já opera as loterias por meio da Caixa Econômica Federal (CEF).

Os jogos de azar serão regulamentados pelo Poder Executivo Federal e explorados por meio de credenciamento junto ao órgão do Poder Executivo. O PT e até integrantes do Palácio do Planalto defendem essa proposta como forma de aumentar a arrecadação do governo. As estimativas seriam de uma arrecadação de R$ 15 bilhões a R$ 25 bilhões.

O Globo

enviar comentário
Publicidade

Causa da morte de Paulo Cesar Morato foi envenenamento; Polícia agora apura se empresário se envenenou ou foi envenenado

motel-tititi-paulo-cesar-morato-morto-flavio-japaFoto: Flavio Japa/Folha de Pernambuco

A causa da morte de Paulo César de Barros Morato foi envenenamento. A informação foi apurada pela reportagem da Folha de Pernambuco, com exclusividade, na tarde desta quinta-feira (30). Com o resultado, a polícia ficará responsável em apurar se o empresário se envenenou ou foi envenenado.

O corpo de Morato já está liberado pelo Instituto Médico Legal (IML), que aguarda a família dele. Segundo nossas fontes, a causa da morte que aparece no laudo é “intoxicação exógena”. De acordo com outra fonte da Folha, o produto que causou o envenenamento foi um pesticida.

Morato é considerado o “testa de ferro” da organização criminosa suspeita de levar dinheiro para as campanhas do ex-governador Eduardo Campos e foi encontrado morto no dia 22 de junho, no Motel Tititi, em Olinda, Região Metropolitana do Recife.

O empresário estava foragido desde a última terça-feira (21), quando a PF cumpriu 62 mandados judiciais e prendeu quatro pessoas, no âmbito da Operação Turbulência. Durante a estadia no motel, Morato chegou a pedir somente uma água.

Ele teria chegado por volta do meio-dia, da terça (21), sozinho em um Jeep Renagade. Na quarta (22), funcionários do estabelecimento decidiram abrir o quarto com a chave-mestra, já que o empresário não renovou a diária. O corpo foi encontrado em cima da cama, sem sinais de violência, sangue ou arma.

No quarto onde Paulo Cesar de Barros Morato foi encontrado, a Polícia Civil recolheu cartelas de remédios em uso, três aparelhos celulares – iPhone 5, iPhone 6 e um da marca Blue -, vários óculos de grau e sol, três carteiras de couro marrom, três cheques em branco – dois do Banco do Brasil e um do Bradesco -, além de 53 envelopes vazios para depósito do Banco do Brasil, R$ 3 mil em espécie, R$ 4,95 em moedas, sete pendrives e um boneco do Homem-Aranha.

Perícia

Na quinta-feira (23), a Polícia Civil suspendeu a perícia no quarto do motel onde Morato foi encontrado. Os papiloscopistas chegaram ao motel às 10h52, mas nem pisaram na cena do crime. Partiram poucos minutos depois, ao receber um telefonema da chefia da Divisão de Crimes da Polícia Civil, orientando que não fizessem a perícia. Nenhuma outra explicação foi dada. O advogado do motel, Higínio Marinsalta, chegou a informar que o estabelecimento aguardava instruções da Polícia.

A falta de perícia no quarto onde o empresário foi achado levou o Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol-PE) e a Associação dos Peritos de Pernambuco (Asppape) a protocolar um pedido de informações na Secretaria de Defesa Social (SDS) a respeito dos procedimentos tomados no caso da morte de Paulo César Morato, na segunda-feira (27). As entidades explicaram que a delegada Gleide Ângelo solicitou a realização do exame quando o corpo foi encontrado, na noite da quarta (22), mas os papiloscopistas não conseguiram iniciar o procedimento.

A informação contradiz a declaração da gerente geral de Polícia Científica, Sandra Santos. Durante coletiva de imprensa ainda na quinta-feira (23), ela chegou a dizer que o procedimento foi feito.

Na última quarta (29), o Sindicato dos Policiais Civis do Estado (Sinpol-PE) criticou as modificações feitas na perícias no corpo do empresário. As vísceras de Paulo César de Barros Morato foram encaminhadas para o IML da Paraíba na segunda-feira (27). O legista retornou no mesmo dia à Capital pernambucana.

Vida pacata

Considerado “testa de ferro” da organização criminosa suspeita de lavar dinheiro para financiar as campanhas do ex-governador Eduardo Campos, em 2010 e 2014, Paulo Cesar de Barros Morato pode ter sido um laranja. Com exclusividade, a Folha de Pernambuco e o portal FolhaPE mostraram que o suspeito levava uma vida simples no município de Tamandaré, a 100km do Recife.

Morato tinha um ponto de vendas e conserto de celulares anexado à casa onde morava de aluguel, na rua José Bezerra Sobrinho. Ele morava com a esposa, que trabalhava como revendedora de uma marca de cosméticos, e ajudava a criar suas duas filhas. A Folha de Pernambuco chegou a ir ao local e descobriu que o empresário era bem admirado pelos vizinhos. Uma moradora da região chegou a dizer que “não tinha tempo ruim com ele” e que ele “falava com qualquer pessoa, de mendido a advogado”.

Um mapeamento da Folha de Pernambuco sobre os últimos passos de Morato mostrou que o empresário buscava fugir do mapa. Em maio de 2015, dois meses antes da Operação Politeia, o empresário deixou a casa em Tamandaré. A operação foi o primeiro desdobramento da Operação Lava Jato. Segundo a apuração, Morato já desconfiava, ou foi informado, que as investigações poderiam lhe custar a prisão. No período de um ano, ele também encerrou as atividades comerciais.

Com base no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ), a Câmara & Vasconcelos é localizada na avenida Ernesto de Paula Santos, número 187, em Boa Viagem, mas no local, funcionários do empresarial explicaram que o negócio não funciona no local há pelo menos um ano e meio e que não havia muita circulação de pessoas no escritório.

O Jeep Renegade, que estava com Morato no dia em que ele foi encontrado morto, também não está no nome dele. As multas debitadas ao carro revelam trechos percorridos entre Recife e as cidades de Olinda e Igarassu, na Região Metropolitana. Todas elas apontam infrações por velocidade superior à máxima permitida. O último ano de Paulo, portanto, dá a impressão de que ele submergiu para não ser encontrado.

Testa de ferro

Morato era o único foragido da Operação Turbulência, deflagrada na última terça (21). Ele seria o real proprietário da empresa Câmara & Vasconcelos, envolvida na compra do avião Cessna Citation PR-AFA. A aeronave transportava o ex-governador de Pernambuco e candidato à Presidência em 2014 Eduardo Campos (PSB) e caiu em Santos, no litoral paulista, em agosto de 2014, matando Campos e mais seis pessoas.

O empresário era considerado o “testa de ferro” do grupo criminoso. Sua empresa teria sido contratada pela OAS por R$ 18.858.978,16 para prestar serviços de terraplanagem durante as obras da transposição do Rio São Francisco e teria movimentado a maior quantia de dinheiro dentro do esquema. O inquérito aponta, ainda, que Morato mantinha R$ 24,5 milhões em sua conta.

Folha de PE

enviar comentário
Publicidade

Emissão de todos os passaportes está suspensa no Brasil

Novo passaporte comum eletrônico brasileiro. O documento passou a ser emitido desde a última segunda -feira (6) pela Polícia Federal e Casa da Moeda, e terá prazo de validade de 10 anos (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Foto – (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Nenhum passaporte está sendo emitido, pelo menos até a próxima semana, informou a Casa da Moeda, responsável pela produção dos documentos, nesta quinta-feira (30). Nem passaportes emergenciais podem ser confeccionados, devido a um problema em um dos equipamentos.

A Polícia Federal diz que não poderá cumprir os prazo de entrega de quem já deu entrada no passaporte. Segundo a PF, a normalização do serviço depende somente da Casa da Moeda.

Antes desse problema, a emissão de passaportes já vinha sendo afetada pela falta de matéria-prima. O documento, que normalmente levava seis dias úteis para ficar pronto, estava sendo entregue após 45 dias.

A morosidade para entregar o documento ocorre desde o segundo semestre de 2015. A Casa da Moeda culpa uma “variação inesperada da demanda”.

O novo passaporte, com duração de dez anos, custa R$ 257,25. A opção pela taxa de urgência, no valor de R$ 77,17, tornou-se desncessária diante da paralisação total das emissões.

Já a emissão de um passaporte emergencial (entregue em 24 hora, com validade de um ano), custa R$ 334,42 (com apresentação do anterior). Quem não tiver o passaporte antigo, paga R$ 514,50.

R7

enviar comentário
Publicidade

FOTO: Preso suspeito de assaltar empresa de energia eólica no interior do RN

30.06 Arnor Araújo Oliveira JúniorPoliciais civis de São Bento do Norte prenderam, na tarde desta quinta-feira (30) na cidade, Arnor Araújo de Oliveira Júnior, vulgo “Bodão”, 20 anos, suspeito de no dia 16 de maio deste ano assaltar uma empresa de energia eólica, localizada na Praia de Enxú Queimado, município de Pedra Grande. Durante o crime, Arnor e mais quatro homens armados ainda não identificados teriam roubado notebooks, celulares e dinheiro da empresa e de seus funcionários. A prisão foi realizada em cumprimento de mandado de prisão preventiva decorrente de investigações da polícia civil.

Segundo o delegado da Delegacia de São Bento do Norte, Jaime Groff, Arnor é suspeito ainda de ter cometido outros crimes como tráfico de drogas e tentativa de homicídio nas cidades de São Bento do Norte, Caiçara do Norte e Pedra Grande. “Estamos investigando há algum tempo o ‘Bodão’ também por outros delitos além de sua quadrilha, e através do fruto do trabalho da Polícia Civil foi enviado um mandado de prisão para o Poder Judiciário que o concedeu, sendo assim realizada a sua prisão”, afirma o delegado de polícia da delegacia de São Bento do Norte, Jaime Groff.

Arnor foi encaminhado ao sistema prisional, onde deverá ficar a disposição da Justiça. Os demais homens que participaram do assalto à empresa eólica estão sendo investigados pela polícia civil.

enviar comentário
Publicidade