Publicidade

ÁUDIO MEIO-DIA RN: programa desta quinta entrevistou a engenheira Ana Adalgisa, Rilton Campos(Bomédico) e Kelermane Martin(K&M Group)

Confira programa desta quinta-feira(19). O Meio-Dia RN, com este blogueiro, teve como entrevistados a engenheira Ana Adalgisa, candidata a presidente do CREA; Rilton Campos, diretor da Global Gapps Markerting, responsável pelo aplicativo Bomédico; e Kelermane Martin, presidente da K&M Group. Clique abaixo e ouça.

enviar comentário
Publicidade

FOTOS: Robinson se reúne com companhia aérea TAP e Embaixada do Brasil em Lisboa

Fotos: Divulgação

Dando continuidade à agenda de trabalho para divulgação do RN como destino turístico religioso, o governador Robinson Faria se reuniu nesta quinta-feira (19), em Lisboa, Portugal, com o vice-presidente de Marketing da TAP Linhas Aéreas, Abílio Martins, e a diretora de Marketing da Companhia, Paula Canada. Participaram também do encontro os secretários de Turismo do RN, Ruy Gaspar, de Gestão de Projetos, Vagner Araújo e de Comunicação, Juliska Azevedo.

Com o objetivo de gerar emprego e renda para o estado, o governador comunicou oficialmente à TAP, na reunião, sobre a canonização dos 30 mártires do RN e do interesse em desenvolver parcerias com a empresa para a divulgação do estado potiguar na rota do turismo religioso.

Robinson ainda destacou algumas iniciativas que o Governo do Estado vem desenvolvendo para expor o novo destino e da importância da empresa nesse processo, já que a companhia portuguesa é a principal ligação entre a Europa e o Rio Grande do Norte, estado brasileiro mais próximo do Velho Continente. “A parceria com TAP é fundamental para que a história dos mártires potiguares seja difundida para os europeus e para levar esses turistas a conhecer a nova rota religiosa, criando assim, um local de peregrinação e movimentação de fiéis”, ressaltou o governador.

O vice-presidente da TAP afirmou que o Rio Grande do Norte é um dos principais destinos da companhia no Brasil e que “a empresa tem interesse na divulgação do turismo religioso no estado potiguar, já que o roteiro de sol e mar já é consolidado”. Na ocasião, Abílio Martins adiantou que os voos de Lisboa para o Aeroporto de São Gonçalo do Amarante serão retomados a partir do dia 29 deste mês, agora com frequência de quatro voos semanais. Martins também convidou o governador para participar de eventos e feiras da companhia para divulgar o RN como destino de turismo religioso.

Após o encontro com a TAP, Robinson atendeu a um convite do Embaixador do Brasil em Lisboa, Luiz Alberto Figueiredo Machado, e participou de uma reunião para tratar de investimentos no turismo, em que relatou que a atividade turística tem sido fundamental para a economia do RN. “Apesar da maior crise econômica que o Brasil já enfrentou e no momento em que as receitas federais só caem, o turismo no Rio Grande do Norte continua crescendo”, informou.

O embaixador conversou com o governador sobre as ações que podem incrementar a divulgação do estado e tratou de agendas para o ano que vem, quando o RN poderá participar e divulgar os Mártires. “A Embaixada está à disposição para ajudar a disseminar e transformar o Rio Grande do Norte em destino religioso para os portugueses e europeus”, disse Machado.

Na quarta-feira (18), Robinson Faria esteve com a presidência da Operadora Abreu, segunda maior empresa de turismo da Europa. O encontro teve o objetivo de abordar as perspectivas do Rio Grande do Norte como um dos principais destinos de turismo religioso do Brasil.

Após a série de reuniões, o governador retorna ao Rio Grande do Norte nesta sexta-feira (20).

 

enviar comentário
Publicidade

Advogadas estão presas em solitária por falta de sala de Estado Maior, diz OAB-SP

A seccional de São Paulo da Ordem dos Advogados do Brasil denunciou ao Conselho Penitenciário do estado que três advogadas presas na Penitenciária Feminina de Tupi Paulista (SP) estão submetidas a condições degradantes. Segundo a denúncia, elas estão na solitária por falta de sala de Estado Maior, não recebem atendimento médico apropriado, e a alimentação servida é racionada e “de péssima qualidade”.

Todas as informações foram enviadas à OAB-SP pelos familiares das advogadas. Os depoimentos foram entregues ao Conselho Penitenciário nesta terça-feira (17/10) pelo presidente da Comissão de Prerrogativas da Ordem, Cid Vieira de Souza Filho. No relatório, ele pede que a OAB possa ir ao presídio para confirmar as denúncias dos familiares das presas.

As advogadas estão presas preventivamente desde janeiro deste ano, acusadas de atrapalhar investigações policiais e de representar interesses da organização criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) em conselhos de direitos humanos. Elas foram detidas durante a operação Ethos, que apura ligações entre advogados e o PCC. As investigações resultaram na prisão de mais de 50 pessoas, 31 delas advogados.

Procurada, a Secretaria de Administração Penitenciária de São Paulo (SAP-SP) não respondeu aos questionamentos da ConJur até a publicação desta reportagem. Cid Vieira de Souza Filho afirmou à reportagem que os relatos dos familiares das advogadas presas demonstram “a existência, em tese, de várias violações de direitos humanos”.

“Fiquei muito sensibilizado com os relatos dos pais. Está na hora de enfrentarmos o problema penitenciário do nosso país para que todos os presos tenham um tratamento humano, independentemente do crime que tenham praticado”, disse o advogado.

Descaso

A penitenciária de Tupi Paulista está superlotada. Com capacidade para 708 pessoas, o presídio abriga 1.192 presas. Na ala de progressão penitenciária, que tem 72 vagas, há 162 detentas, conforme informações da SAP-SP.

De acordo com a denúncia, há a suspeita de que uma das advogadas, que já tem problemas de visão, esteja com câncer de mama, mas sem receber tratamento adequado. “A negativa, ou criação de empeços para entrega de relatórios médicos ou de avaliação, serve a uma pseudoimpressão de normalidade do regime prisional que violenta o psíquico das advogadas presas”, afirma a OAB-SP.

O relatório diz que as advogadas, mesmo relatando sintomas de depressão e tomando ansiolíticos, desistiram de pedir por tratamento médico por estarem cansadas de ser expostas a “situações vexatórias”. Há relatos de que uma delas tenha contraído sarna e que outra tenha tentado suicídio em duas ocasiões.

“Celas especiais”

As advogadas reclamam de terem sido levadas a hospitais locais algemadas pelos pés e pelas mãos, o que só é permitido em casos de presos perigosos ou que apresentem risco de fuga. De acordo com o relatório da OAB-SP, o governo do estado, ao ser questionado sobre as condições das acomodações, classificou as salas de Estado Maior como “celas especiais”.

Em todos os relatos aos quais a ConJur teve acesso há repetidas menções sobre a prisão em “celas fortes”, mais conhecidas como solitárias, destinadas a punir detentas que cometam infrações durante o cumprimento da pena. Apesar de haver regra internacional impedindo que esse tipo de prisão dure mais de um mês, as denunciantes estão na solitária há nove meses, sem previsão de transferência.

As detidas contam que têm sofrido ameaças e represálias de outras presas justamente por serem advogadas. No relatório entregue ao Conselho Penitenciário, a Ordem diz que agentes penitenciárias também têm ameaçado as advogadas para impedir que elas denunciem as condições do presídio a autoridades.

Sem ar

Uma das advogados afirma morar “em uma cela totalmente insalubre”, sem circulação de ar ou entrada de luz natural, “pois a única janela da cela encontra-se fechada com uma chapa de ferro”.

Ela relata ainda que o banheiro está com mofo e que a situação se agrava por causa da umidade do local. Diz também que a pia é “multifuncional”, usada para “higiene pessoal, lavar pratos e copos, e beber água”. “O pavilhão que me encontro não tem pátio, e sim um corredor.”

Os abusos, dizem as denunciantes, não ocorrem apenas dentro do presídio. Elas também acusam os policiais que as escoltam e os juízes responsáveis pelo caso. Relatam ter ficado nove horas sem comer por falta de autorização do juiz do caso. O mesmo teria acontecido quando foram enviadas para atendimento médico.

As advogadas também contam ter ficado presas sem luz nenhuma na cela. Depois de reclamações, passaram a ter períodos intermitentes de luz acesa.

A OAB-SP denuncia que um pedido de intervenção feito à Corregedoria da Justiça de São Paulo tramita há cinco meses sem nenhuma resposta. “O mesmo magistrado que determina o cumprimento de prisão cautelar em ‘cela forte’ se nega a apurar o desvio que ocorre quanto à execução de sua determinação, tanto quanto transfere ao juízo da Corregedoria tal decisão, enquanto aquele juízo da Corregedoria deixa de determinar qualquer responsabilização de eventual violação dos direitos dos presos advogados, e ainda deixa de agir de forma célere e rápida quanto aos fatos que lhe são comunicados, e requerido providências, reiteradamente arquivando as reclamações que lhe são encaminhadas”, diz o relatório.

Conjur

 

enviar comentário
Publicidade

Gilmar Mendes: ‘Meu trabalho é exaustivo, mas não acho escravo’

O ministro Gilmar Mendes, durante sessão da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal – Jorge William/Agência O Globo/03-10/2017

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes defendeu que a definição do que deve ser considerado trabalho escravo tenha “condições objetivas”. Ele afirmou ainda não ter lido a portaria editada pelo Ministério do Trabalho que dificulta esse tipo de autuação, mas ironizou a autuação dos fiscais afirmando que pode haver quem enquadre funcionários que atuam nas garagens de tribunais como submetidos a trabalho escravo. O ministro disse que ele próprio faz trabalho “exaustivo” por atuar também no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que preside neste momento.

— Esse tema é muito polêmico. O importante é tratar do tema em um perfil técnico, não ideologizado. Nós mesmos já tivemos no STF debates a propósito disso, em que se diz que alguém se submete a um trabalho exaustivo. Eu, por exemplo, acho que me submeto a um trabalho exaustivo, mas com prazer, não acho que faço trabalho escravo, corro do Supremo para o TSE — afirmou.

E continuou:

— Já brinquei no plenário do Supremo que dependendo do critério do fiscal, talvez ali na garagem do Supremo, ou aqui na garagem do TSE, que talvez seja mais saudável, alguém possa identificar aí condição de trabalho escravo. Então é preciso que haja condições objetivas e que esse tema não seja ideologizado — disse Gilmar.

Ele não falou especificamente sobre a nova portaria porque disse não ter tido ainda “tempo” para ler e fazer a “devida aferição” dos critérios adequados.

O Globo

enviar comentário
Publicidade

Justiça multa Neymar e empresas da família em R$ 3,8 milhões

Foto: Levi Bianco/Brazil Photo Press/Folhapress

O atacante Neymar e as empresas da família do jogador foram multados em R$ 3,8 milhões. O processo, em 2ª instância, foi julgado pelo Tribunal Regional Federal da 3ª Região. O valor corresponde a 2% do valor dos bens bloqueados inicialmente (R$ 188,8 milhões), em 2015, mais as correções desde então (subindo para R$ 198 milhões).

O bloqueio dos bens de Neymar e sua família atendeu a requerimento da Procuradoria da Fazenda Nacional, que acusou o atleta e parentes de terem deixado de pagar os valores devidos de impostos durante os anos de 2011 e 2013.

A Justiça aplicou a multa por entender que a defesa do atleta agiu intencionalmente no sentido de protelar a decisão. Durante o processo, os advogados de Neymar entraram com pedidos de embargos de declaração, rejeitados pela Justiça. Cabe recurso a Neymar e família.

“Cominada multa de 2% do valor atualizado da causa aos embargantes, em razão do caráter manifestamente protelatório do recurso manejado”, concluiu o desembargador federal Carlos Muta.

A assessoria de comunicação das empresas de Neymar informou que entrará em contato com o departamento jurídico para comentar a decisão do TRF-3.

ENTENDA O CASO

A Receita alega que Neymar deixou de pagar R$ 63,6 milhões devidos ao fisco. Entre outros fatos, é apontada omissão de rendimentos de fontes do exterior com publicidade e “omissão de rendimentos oriundos de vínculo empregatício pagos pelo Barcelona”.

Esse dinheiro, na verdade, foi recebido pelas empresas N& N Consultoria Esportiva e Empresarial e Neymar Sports a título de direito de imagem do jogador. Mas a Fazenda Nacional alega que tais rendimentos deveriam ter sido pagos como salário, o que teria acarretado uma tributação maior.

O valor atingiu R$ 188 milhões (e agora, corrigido para R$ 198 milhões) por conta de uma multa de 150% sobre o total devido para a Receita. Isso ocorre quando há suspeita de existência de dolo, fraude e simulação de operações para tentar enganar o Fisco.

Entre as propriedades citadas estão o jatinho e o iate que o atacante do PSG possui, além de imóveis nas cidades de Guarujá, Santos, Praia Grande, São Vicente, São Paulo e Itapema (Santa Catarina).

Ao longo do processo, Neymar e seus advogados negaram qualquer irregularidade, afirmando que tudo não passou de planejamento tributário feito dentro das normas fiscais vigentes nos dois países.

Folha de São Paulo

 

 

enviar comentário
Publicidade

Prefeitura do Natal emite Nota Oficial sobre pagamento por cartão para quitação de multas de trânsito

Em atendimento a resolução número 697, de 10 de outubro de 2017 do Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN), que permite o parcelamento de multas de trânsito por meio de operadoras, e subadquirentes de cartões, a Secretaria de Mobilidade Urbana esclarece que na próxima semana será publicado no Diário Oficial do Município – e em jornal de grande circulação no país – um chamamento público para habilitar as empresas financeiras para oferecer a alternativa de pagamento por cartão para quitação de multas por infração de trânsito.

A expectativa é de que todas as medidas de adaptação da resolução do CONTRAN ao Município sejam anunciadas logo após o Chamamento Público.

Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana

Natal, 19 de outubro de 2017

 

enviar comentário
Publicidade

MPRN requer que Estado garanta atendimento psiquiátrico a idosos acolhidos no Juvino Barreto oriundos do Hospital Dr João Machado

Recomendação da 42ª Promotoria de Justiça foi encaminhada ao secretário estadual de saúde, para garantir que amparo estrutural do Estado seja oferecido aos idosos

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) expediu recomendação ao secretário estadual de Saúde para que garanta, pelo menos uma vez por mês, atendimento psiquiátrico aos idosos provenientes do Hospital Dr João Machado e acolhidos no Instituto Juvino Barreto.

A recomendação encaminhada pela 42ª Promotoria de Justiça de Natal ao titular da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) tem o objetivo de garantir que os idosos acolhidos na instituição possam ser avaliados e tratados de maneira regular e adequada, sob pena de terem que retornar aos cuidados integrais do Estado, e transferidos para um serviço de Residência Terapêutica.

A representante ministerial alerta, entre outros, que o Estatuto do Idoso assegura a efetivação, com absoluta prioridade, dos direitos à vida, à saúde, à alimentação, à dignidade e à liberdade do idoso, além de ser dever de todos prevenir ameaça ou violação aos direitos dos longevos.

Como o Estado deixou de prestar o atendimento psiquiátrico aos idosos acolhidos no Juvino Barreto, caso não seja disponibilizado o atendimento regular àqueles oriundos do Hospital Dr João Machado, eles deverão ser transferidos.

O MPRN lembra que a Política Nacional de Saúde da Pessoa Idosa assegura que os idosos acolhidos em Instituições de Longa Permanência, como o Instituto Juvino Barreto, devem obter atenção específica pelos profissionais de saúde, pois se encontram em situação de fragilidade, e devem também ser acompanhados com frequência.

Outro aspecto é que em razão da própria vulnerabilidade dos idosos, a convivência em um mesmo espaço social de pessoas idosas e daquelas acometidas por problemas de saúde mental, de regra, deve ser evitada.

O MPRN deu prazo de 30 dias para que o Estado remeta à 42ª Promotoria de Justiça as informações sobre eventuais providências adotadas para o cumprimento ou não da recomendação.

enviar comentário
Publicidade

Viajar a Cuba é conhecer a diferença entre o comunismo ideal e real

Foto: Mariza Dias/Editoria de Arte/Folhapress

Estamos perto da data do centenário da Revolução de Outubro. Para celebrar, decidi passar uma semana em um país “supostamente comunista” –é tudo o que tivemos nos últimos cem anos, países supostamente comunistas; os comunistas “de verdade”, ninguém viu, nunca.

Escolhi Cuba, porque a ilha está a uma distância praticável e porque ela encarnou (talvez ainda encarne para alguns, especialmente na América Latina) um ideal.

Foi minha primeira viagem a Cuba, com expectativas misturadas: entre camisetas de Che Guevara nos anos 1960 e o banho de realidade da “Trilogia Suja de Havana” de Pedro Juan Gutiérrez (Alfaguara), nos 1990.

A história de Cuba é diferente da dos países do bloco soviético: a ilha se tornou comunista por movimento interno (não por uma invasão ou pela divisão, entre Rússia e EUA, dos espólios da Segunda Guerra).

Também, a Revolução Cubana aconteceu numa época (1959) em que só os otários e os desonestos ignoravam os horrores da experiência soviética. Gide publicou seu “De Volta da URSS” em 1936 (Vecchi, 1937). E o relatório Khruschov é de 1956.

A virada filossoviética da Revolução Cubana foi também consequência de uma política equivocada dos EUA, que pareciam sobretudo defender os interesses de seus mafiosos donos de hotéis. Mas a virada sanguinária e repressora da Revolução Cubana veio de onde? Camilo Cienfuegos, o proletário, morreu “por acaso”: seu avião sumiu logo quando Camilo começava a manifestar seu dissenso.

Os irmãos Castro e Che Guevara, rebentos (respectivamente) da grande e da pequena burguesia, “inventaram” fuzilamentos e campos de concentração para dissidentes; eles tiveram a crueldade típica de meninos que brincam de guerra para se fazerem de herói.

Justamente, o Museu de la Revolución e o ensino de história alimentam para sempre a narrativa que os torna heróis. Um guia me garante que nunca houve campos de concentração em Cuba. E Reinaldo Arenas, seu livro, “Antes que Anoiteça”? Ninguém ouviu falar.

As afirmações de Fidel e do Che, pelas quais “los maricones” seriam “contrarrevolucionários”? Ninguém nunca ouviu.

Mas eu me lembro da provocação de Allen Ginsberg, o poeta beat, que foi expulso de Cuba em 1965 por dizer que Guevara era bonitinho e que Raúl Castro talvez fosse gay.

Cuba é muito diferente da Europa do Leste antes da queda do muro, em que se respirava um clima tétrico, opressivo. As ruas da Havana são alegres, a gente caminha sem se sentir perseguido num filme expressionista alemão. A mão repressora é mais leve? Ou são o Caribe e seu sol que fazem isso? Aposto no Caribe.

Nenhuma criança está fora da escola, e o analfabetismo acabou. A consequência é a própria comunidade: é possível conversar com qualquer um, e talvez namorar com qualquer um, porque existe um fundo de cultura básica (isso, apesar de diferenças econômicas abissais; o salário cubano começa pelos US$ 20 por mês, mas há pessoas vivendo em casas que não desfigurariam no Pacaembu, em SP).

Agora, a cultura comum é pitoresca de tão parecida com um catecismo. Nas estradas, esbarra-se na declaração de que “la unidad y la doctrina” são os “pilares fundamentales”. Parece ter sido escrito para mim: em geral, se tem doutrina e unidade na doutrina, eu sou contra.

As ruas são seguras, mesmo de madrugada. Será efeito da polícia, que, numa ditadura, sempre é temida? Ou será pela própria existência de uma comunidade?

A internet é lenta, disponível só em alguns lugares públicos, caríssima (US$ 2 a hora) e censurada. As imagens eróticas do meu Tumblr, por exemplo, não carregam porque a pornografia é proibida em Cuba. Realmente, os governos repressores sempre têm um sentido claro das prioridades. Estou sendo irônico, viu?

Um pai, na Havana, quer fazer um bolo para o aniversário do filho. Começa a procurar e estocar os ingredientes três meses antes. O desabastecimento é crônico, salvo nos hotéis para turistas. E não adianta acusar embargos e bloqueios. O modelo econômico faliu o país. Conselho às mulheres que procurassem marido: viagem a Cuba se quiserem ser pedidas em casamento na primeira dança. Casar-se, para o homem cubano, é a única saída do país.

Um amigo, para quem explicamos que, para muitas coisas, o Brasil talvez seja pior, responde: “Mas você veio e pode comparar. Eu não consigo sair daqui”.

Colunista Contardo Calligaris – Folha de São Paulo

 

 

Comentário (1) enviar comentário
  1. Carlos disse:

    Quer dizer que as ruas são seguras mesmo de madrugada? Quer dizer que todas as crianças estão na escola e não existe analfabetos? E o nobre colunista ainda prefere o Brasil dos pmdb, psdb, PT e etc. ……Só porque não pôde acessar sites de putaria em Cuba? ??? Homi vá arrumar o que fazer. …..venha passear de madrugada nas ruas de natal , ou então perguntar aos professores do estado como é a vida dele com salários atrasados.

Publicidade

Prefeitura do Natal abre inscrições para Processo Seletivo de Alfabetizadores

Foto: Adrovando Claro

A Prefeitura do Natal, por meio da Secretaria Municipal de Educação (SME) está com as inscrições abertas para o Processo Seletivo Simplificado de contratação temporária para Alfabetizadores e Alfabetizadores-coordenadores, que atuarão no Programa Brasil Alfabetizado/Geração Cidadã. As inscrições acontecem nesta quinta-feira (19) e na sexta-feira (20).

O edital n° 01/2017 da Comissão Permanente de Concurso Público da Secretaria Municipal de Educação, foi publicado na edição da quarta-feira (18/10) do Diário Oficial do Município.

A inscrição é gratuita e está sendo feita na Secretaria Municipal de Educação (SME), na Comissão Permanente de Concurso (COMPEC), localizada na Rua Fabrício Pedrosa, 915 – Novo Hotel Ladeira do Sol – Areia Preta – 4º piso – sala 509, das 8h às 14 horas.

Os candidatos, no ato da inscrição deverão entregar os títulos para análise curricular, que consistirá na avaliação dos documentos apresentados para cada função, podendo para Alfabetizadores ser nível de escolaridade em Ensino Médio, e para Coordenador – nível Superior com Licenciatura Plena. Para ambos é necessária experiência mínima de 1 ano como atuante no Programa ou em outro de Alfabetização.

A seleção pública para Alfabetizadores (23 vagas) e Alfabetizadores-coordenadores (04 vagas) será conforme a necessidade e demanda do Programa de Alfabetização de Jovens, Adultos e Idosos para atuação no Programa Brasil Alfabetizado/Geração Cidadã, em conformidade com a Política Nacional de Educação de Jovens e Adultos. A formação inicial e em serviço para os professores que atuarão, como também seus vencimentos, serão custeados com recursos federais.

enviar comentário
Publicidade
Publicidade

VÍDEO: Operação Desmanche Fase 3 é deflagrada na Zona Norte da capital; apreendidas peças de veículos de sucata irregular

O Departamento de Trânsito do Estado (Detran) e a Secretaria de Estado de Tributação (SET) conjuntamente com a Delegacia Especializada em Defesa da Propriedade de Veículos e Cargas (DEPROV) e o Comando de Polícia Rodoviária Estadual (CPRE) deflagrou, nesta quinta-feira (19), a Operação Desmanche Fase 3. A Operação Desmanche tem como objetivo barrar o funcionamento de estabelecimentos que realizam a venda de sucata de forma irregular, sem identificação da origem das peças o que levanta a suspeita de desmanche de veículos roubados. O alvo nesta fase da Operação foi uma sucata localizada na Av. Doutor João Medeiros Filho, na Zona Norte da capital.

Na primeira fase da Operação, ocorrida no dia 18 de agosto, o alvo foi uma sucata localizada na Avenida Coronel Estavam, do bairro Nazaré. A sucata possuía um depósito irregular, localizado no KM 06, que servia para guardar irregularmente peças de veículos, sendo a sucata e o depósito fechados. Na segunda fase da Operação, ocorrida no dia 29 de agosto, o alvo foi uma sucata localizada na Rua Henrique Dias do bairro Igapó. Os policiais apreenderam diversas peças irregulares de veículos.

Nesta terceira fase, o alvo da Operação foi uma sucata que havia sido intimada pelo Detran e pela SET para informar a procedência da mercadoria e regularizar o seu funcionamento, mas as medidas não foram tomadas dentro do prazo estabelecido e prorrogado por duas vezes. Com a situação suspeita, foi deflagrada a terceira fase da Operação para apreender todo o material da sucata e fechar o estabelecimento. As investigações irão prosseguir para apurar a origem das peças encontradas e constatar se há maiores irregularidades.

A Operação contínua faz parte de um conjunto de ações que estão sendo desempenhadas pelo Detran, SET, Deprov e CPRE conjuntamente com as outras forças de segurança do estado para coibir o crime de roubo e furto de veículos. As investigações policiais apontaram que grande parte dos veículos roubados são desmanchados para abastecer sucatas que vendem as peças para oficinas. Rastreando a movimentação das peças nas sucatas e oficinas irregulares é possível identificar as pessoas envolvidas nos crimes e diminuir a prática do crime no estado.

 

 

enviar comentário
Publicidade

FOTOS: Pesquisadores da UFRN apresentam relações entre Marte e o semiárido

Fotos: Divulgação NASA/Cícero Oliveira

Projetos da universidade exploram como as tecnologias para assentamento no planeta vermelho podem ser aplicadas em regiões áridas do Rio Grande do Norte

Mesmo distante em média 220 milhões de quilômetros da Terra, Marte desperta fascínio em pesquisadores que estudam como habitar o desértico planeta vermelho. As tecnologias resultantes são perfeitamente aplicáveis em territórios mais próximos do que se imagina, inclusive no semiárido potiguar. Na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), existem projetos dedicados a pesquisar relações entre esses dois lugares tão distantes fisicamente, que serão discutidas no seminário “Marte e o semiárido” nesta segunda-feira, 23, às 19h, no auditório da Reitoria.

Inserido na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, o evento será aberto pela palestra “O que faz um planeta habitável”, em que o professor do Departamento de Física da UFRN, José Dias do Nascimento Júnior, dará destaque às suas pesquisas e às diferenças entre Terra e Marte. Já o professor do Departamento de Engenharia de Produção da UFRN, Júlio Rezende, apresentará o “Projeto Marte: oportunidades de pesquisa sobre habitats em Marte e o semiárido”, oportunidade em que falará sobre a expedição na estação de pesquisa do deserto de Utah, nos Estados Unidos, da qual será comandante entre os dias 4 e 19 de novembro.

Serão duas semanas de imersão no Mars Desert Research Station, ambiente similar a Marte onde a equipe formada ainda por três peruanos e um norteamericano usará traje espacial para exploração do terreno local, divisão de tarefas de manutenção da estrutura, pesquisas individuais e produção do próprio alimento. Segundo o professor, a vivência será importante para conhecer as tecnologias adotadas em Utah que podem ser aplicadas na confecção de equipamentos para o Habitat Marte da UFRN, a primeira estação de pesquisa do hemisfério sul com simulação de uma experiência no planeta vermelho.

As inscrições para o seminário devem ser realizadas no link https://goo.gl/eF5usg.

Habitat Marte

Montado no município de Caiçara do Rio do Vento, a 100 quilômetros de Natal, o Habitat Marte ocupa uma estrutura de 56 m² dentro do Núcleo de Pesquisa em Engenharia, Ciência e Sustentabilidade do Semiárido (Nupecs). A ideia é criar uma estação autossustentável, na qual os habitantes irão reutilizar a água, produzir a própria comida em uma estufa e até mesmo a energia que será consumida. Tais invenções podem se transformar em soluções para o semiárido, que assim como Marte sofre com a escassez de recursos. O Mars Lab, do Laboratório de Sustentabilidade da UFRN, já trabalha nessa direção com estudos voltados não apenas ao espaço, mas também à criação de tecnologias sociais aplicáveis no sertão potiguar.

Atualmente, o grupo trabalha para desenvolver um microssistema de tratamento de água e esgoto, além de uma roupa com módulo autônomo de resfriamento sustentável para uso dos astronautas do Habitat Marte. A primeira tripulação do projeto participará da simulação durante 48 horas, de 8 a 10 de dezembro. Quem deseja participar da expedição pode se inscrever até 25 de outubro para a seleção da equipe, cujo edital oferta três vagas destinadas a professores, estudantes e pesquisadores de qualquer área de atuação. A escolha será realizada dentro de critérios como disponibilidade, motivação, interesse em reciclagem e no tema espaço/Marte. Outras informações sobre o processo seletivo estão disponíveis no edital, acessado em https://goo.gl/kygW7y.

O Habitat Marte tem como principais objetivos estimular, apoiar e promover a educação espacial, a pesquisa sobre sustentabilidade em Marte e no semiárido, o desenvolvimento e a transferência de tecnologias, assim como a transformação de ideias em produtos no campo das engenharias. De acordo com Júlio Rezende, existem demandas para cursos de outras áreas, em virtude de necessidades como a preparação física dos astronautas antes das missões, a elaboração de um cardápio alimentar durante a simulação, o saneamento local e a instalação de antenas.

Com informações da UFRN

enviar comentário
Publicidade