Publicidade

Empenho do governo garante novos voos para o RN

Mesmo com a retração na quantidade de voos e fluxo de passageiros em todo o Brasil, o Rio Grande do Norte ganha novos ares. No início de agosto, o governador do Estado, Robinson Faria, e o secretário de Estado do Turismo, Ruy Gaspar, estiveram em São Paulo para visitar companhias aéreas e sensibilizá-las da importância da retomada de voos diretos para o RN.

E, apesar da queda generalizada no país – de 6,63%, de janeiro a julho de 2016, se comparado com o mesmo período de 2015, de acordo com a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear)-, as duas principais companhias aéreas do país anunciaram movimentos significativos em suas operações. A Gol confirmou novos voos diretos do RN com destino a Congonhas (SP), Salvador (BA) e Fortaleza (CE), num total de 18 frequências semanais, incluindo sábados e domingos, começando a operar a partir de 1° de setembro. Já a LATAM, segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), apresentou solicitação de autorização, também para implementação de novos voos entre o RN e o CE para outubro.

“Sabemos das dificuldades do cenário nacional, mas estamos empenhados em fortalecer cada vez mais o turismo. E o governador, que desde o início de sua gestão tem foco intenso no setor, nos acompanhou em mais essa articulação determinante para a conquista de novos voos domésticos”, comemora o secretário. “Nossas perspectivas são ainda mais positivas devido ao resultado da recente pesquisa do Ministério do Turismo que coloca o Nordeste como o destino mais desejado para os próximos seis meses”, revela o gestor.

A pesquisa a que se refere o secretário é uma Sondagem do Consumidor para Intenção de Viagem, encomendada, no último mês de julho, pelo Ministério do Turismo, realizada pela Fundação Getúlio Vargas. O trabalhou percorreu as grandes cidades brasileiras para verificar a perspectiva de intenção dos brasileiros em viajar nos seis meses seguintes. Dos entrevistados, 21,9% pretendiam viajar no período destacado; desses, 78,4% visitariam destinos nacionais, com a região Nordeste na primeira colocação de intenções com 44,8%, seguida do Sudeste com 23,7% do interesse.

enviar comentário
Publicidade

Gilmar Mendes chama regalias de juízes de “gambiarras institucionais”

gilmarmendesestadao

Foto: Estadão

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, voltou a criticar o excesso de vantagens recebidas por juízes de instâncias inferiores. Nesta terça-feira, 23, ele havia dito que o Judiciário se aproveita da autonomia financeira e administrativa para fazer “seu pequeno assalto”. Nesta quarta-feira, 24, em visita ao Senado Federal, Mendes classificou o excesso de benefícios como um “modelo de gambiarras institucionais”.

Mendes defendeu que a proposta que eleva o vencimento dos ministros do STF e o teto do funcionalismo dos atuais R$ 33,7 mil para R$ 39,2 mil precisa ser discutida no Congresso para fixar a remuneração do Judiciário. O projeto está atualmente na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado. Hoje, após se reunir com Mendes, o presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), disse que vai acelerar a tramitação para que o projeto seja votado no dia 6 de setembro.

“A gente precisa encerrar na esfera do Judiciário esse modelo de gambiarras institucionais. Nós temos problemas, e aí criamos um auxílio moradia, com base em liminares e regulação do Conselho Nacional de Justiça, e acho que nós devemos ter remuneração fixada com base na lei”, afirmou Mendes.

Segundo o ministro, muitos desembargadores estão ganhando mais do que o triplo do teto do STF, chegando a ganhar R$ 100 mil por mês. “Eles estão descumprindo a Constituição e isso precisa ser ajustado”, defendeu.

Questionado sobre a nota de repúdio da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) contra ele, Mendes não quis comentar. A AMB acusou o ministro de se aproveitar de um “momento fundamental para a democracia para buscar espaço midiático”.

“É lamentável que um ministro do STF, em período de grave crise no País, milite contra as investigações da Operação Lava Jato, com a intenção de decretar o seu fim, e utilize como pauta a remuneração da magistratura. O ministro defende financiamento empresarial de campanha e busca descredibilizar as propostas anticorrupção que tramitam no Congresso Nacional, ao invés de colaborar para o seu aprimoramento”, diz a nota da AMB. Ontem, Mendes também criticou os procuradores do Ministério Público e o pacote das dez medidas anticorrupção.

Diário do Poder

enviar comentário
Publicidade

Caminhada lança campanha de Poti Neto em São Gonçalo

Poti Neto e Professora Tereza

Foto: Divulgação

O candidato a prefeito do PMDB, Poti Neto e a vice Professora Tereza (PSD) lança em caminhada oficialmente a campanha com a caravana “Avante 15”.

“Esperamos contar com o apoio e a participação de todos nessa jornada, que ganha força a partir de agora. Vamos juntos em busca de um futuro melhor para São Gonçalo do Amarante”, declarou Poti Neto.

Na sequência da caminhada “Avante 15”, os candidatos Poti Neto e Tereza seguem nos compromissos da agenda de campanha e participam à noite de reunião com a comunidade do Novo Amarante, a partir das 20h30, com a participação do vereador Alexandre Cavalcanti.

enviar comentário
Publicidade

Sesed divulga resultado do Processo Seletivo do ITEP dia 30

A Secretaria Estadual da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed) divulga, na próxima terça-feira (30), o resultado provisório do Processo Seletivo Simplificado para contratação de 56 médicos legistas temporários para o ITEP.

A Comissão de Execução e Avaliação de Títulos classificará os candidatos de acordo com a documentação encaminhada no ato de sua inscrição, sobre experiência profissional, tempo de serviço e títulos de aperfeiçoamento na carreira, atribuindo pontuação de zero a 100.

Mas os candidatos que não forem aprovados ainda poderão apresentar recurso. O resultado definitivo e homologação só serão publicados no Diário Oficial do Estado (DOE), do dia 14 de setembro.

Atualmente, o ITEP dispõe de 13 médicos legistas para atender toda a demanda do Estado, e aqueles que forem aprovado poderão ser lotados na Coordenadoria de Medicina Legal, em Natal (26), ou nas subcoordenadorias de Mossoró (15) e Caicó (15), por um período máximo de até 2 anos.

enviar comentário
Publicidade
Publicidade

Coordenadoria de Estatística da Sesed registra tendência de redução da violência no RN

Reunião com a COINE 3

Foto: Sesed

A Câmara Técnica de Monitoramento dos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) reuniu-se na manhã desta quarta-feira (24) para apresentar os índices da segurança pública no Rio Grande do Norte no período de janeiro a julho de 2016, bem como as macrocausas da violência no Estado e discutir formas de ampliar as ações de prevenção e repressão qualificada da violência, visando a redução da criminalidade para obtenção da paz social.

O relatório apresentado pela Coordenadoria de Informações Estatísticas e Análise Criminal (COINE) da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed) apresenta uma tendência de queda dos índices de CVLIs nos últimos dois meses consecutivos. Entre o meses de maio e julho, foi registrado uma queda de 11,6% de assassinatos no RN. De junho a julho, essa redução foi de 9,1%.

Natal aparece com 351 registros de CVLIs, 75 a mais que no mesmo período em 2015 e Mossoró registrou neste ano 140 casos, ou seja, 44 a mais. Por outro lado, estas duas cidades voltam a mostrar redução nos últimos meses, com destaque a Mossoró que teve uma queda de 59,25% de CVLIs quando comparado os meses de janeiro, com 27 registros, e julho com 11.

No total, os índices dos sete primeiros meses de 2016 no estado do Rio Grande do Norte ainda são maiores do que o mesmo período de 2015, ou seja, 1.140 CVLIs contra 933, apesar da tendência de redução.

A região Leste Potiguar apresentou o maior número de CVLI, com 703 casos, seguido pelo Oeste (266), Agreste (105) e Central Potiguar (66). Apesar disso, também foi no Leste Potiguar registrada a maior redução de crimes desta natureza nos últimos dois meses, com 26 registros a menos.

Esta foi a primeira vez que o secretário estadual da Segurança Pública, Ronaldo Lundgren, participou de uma reunião da Câmara, desde sua posse em maio. O secretário elogiou o trabalho de mapeamento de CVLIs e citou algumas ações em andamento na pasta.

“Ressalto a importância da qualidade dos dados apresentados e seu interesse público. Mais do que números precisamos ainda identificar as relações existentes entre estes crimes a fim de coibi-los. Estamos concluindo o Plano Estadual de segurança pública que trará entre outros pontos novas diretrizes de atuação para a redução de homicídios, de forma que além das polícias são necessárias intervenções do Poder Judiciário, do sistema prisional, instituições que atuam no combate ao tráfico e uso de drogas, entre outras políticas sociais”, disse o secretário da Sesed.

Participaram da consolidação dos dados da COINE, os órgãos membros da Câmara Técnica de Monitoramento do CVLI. Entre eles, estavam representantes do Ministério Público, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Conselho Estadual da Criança e Adolescente, Conselho Estadual dos Direitos Humanos, além da Sesed.

Comentários (3) enviar comentário
  1. ta ligado disse:

    No total, os índices dos sete primeiros meses de 2016 no estado do Rio Grande do Norte ainda são maiores do que o mesmo período de 2015, ou seja, 1.140 CVLIs contra 933, apesar da reducao.

  2. ta ligado disse:

    Comparando meses isolados. Se comparar primestre semestre de 2015 com primeiro semestre 2016, a verdade da violencia vira a tona. Em especial em Mossoro.

  3. Curioso disse:

    "TENDÊNCIA DE REDUÇÃO DA VIOLÊNCIA"
    Pense numa informação boa…

Publicidade

Juízes afirmam que Gilmar Mendes quer acabar com a Lava Jato

ggn

Foto: Reprodução

Os juízes estão em pé de guerra com o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF). Em nota divulgada nesta quarta-feira, 24, a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), principal entidade da toga, atacou o ministro por declarações que ele fez sobre os holerites da categoria.

Os juízes afirmam que Gilmar Mendes ‘milita contra as investigações da Operação Lava Jato, com a intenção de decretar o seu fim, e utiliza como pauta a remuneração da magistratura’.

Em entrevista ao jornal O Globo, o ministro cobrou o Conselho Nacional de Justiça para ‘tomar providências’ e frear o que classificou de abusos do contracheque dos juízes.

Gilmar Mendes declarou que os subsídios da magistratura nos Estados chegam a R$ 100 mil mensais. “Como isso é legal, se ninguém pode ultrapassar o teto dos ministros do Supremo, que é de trinta e poucos mil?”, questiona o ministro da Corte máxima.

Para Gilmar, ‘o País virou uma república corporativa em que cada qual, se aproveitando da autonomia administrativa e financeira, faz seu pequeno assalto’. Nesta terça-feira, 23, o ministro já havia chamado para o embate os procuradores da Lava Jato. Ele desferiu o mais contundente ataque à força-tarefa que desvendou o esquema de corrupção na Petrobrás.

“O cemitério está cheio desses heróis”, disse Gilmar, irritado com a citação a seu colega na Corte, Dias Toffoli, em suposta delação do empreiteiro Léo Pinheiro, da OAS.

Gilmar está convencido que ‘o vazamento ocorreu na Procuradoria’.

Em nota, a AMB repudiou suas afirmações. “É lamentável que um ministro do STF, em período de grave crise no País, milite contra as investigações da Operação Lava Jato, com a intenção de decretar o seu fim, e utilize como pauta a remuneração da magistratura. O ministro defende financiamento empresarial de campanha e busca descredibilizar as propostas anticorrupção que tramitam no Congresso Nacional, ao invés de colaborar para o seu aprimoramento.”

“O Judiciário vem sendo atacado e desrespeitado por uma série de iniciativas que visam a enfraquecer a magistratura”, diz o texto. “O questionamento sobre seus vencimentos é uma consequência desse movimento, uma vez que coloca em dúvida a recomposição parcial dos subsídios, já prevista na Lei Orçamentária de 2016, cuja aprovação se arrasta desde julho de 2015, quando o STF enviou a proposta ao Congresso Nacional.”

Estadão

Comentários (6) enviar comentário
  1. Clovis disse:

    A AMB deveria repudiar o imoral auxílio moradia que recebem morando em casa própria.Vergonhoso e imoral, repudiado pelo contribuinte.

  2. marconio disse:

    Até que enfim uma figura do alto escalão do judiciário denuncia o assalto aos cofres públicos,principalmente aos falidos estados,da republica corporativa do judiciário com juízes recebendo em torno de 100 mil reaisSe esqueceu de dizer que procuradores,MP,TCE e outros também recebem.Recentemente o procurador,em recomendação ao governador que até agora não ficou esclarecida,desrespeitou servidores não estaveis e até estaveis ameaçando de demissão como se fossem bandidos.Dr Gilmar Mendes botou o dedo na ferida podre.

  3. Curioso disse:

    Grande novidade…
    STFDB nunca quis isso…

  4. carli disse:

    Juizes, Promotores e auxiliares do judiciário, mostrem seus contra cheques pra ver se é mentira do ministro…… mostram? agora mostrem

  5. carlinho disse:

    ele pode até tá querendo acabar com a lava jato, mas que ele disse a verdade ele disse. Esses juizes, promotores e muito auxiliares do judiciario vivem em uma realidade paralela neste país de assalariados. Esses camaradas ganham rios de dinheiro e ficam mangando da população trouxa.

Publicidade

Sesed se reúne com TRE/RN e MP para discutir ações durante as eleições 2016

Sesed em reunião com o TRE

A Secretaria Estadual da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed) se reuniu na manhã desta quarta-feira (24) com representantes do Ministério Público, Tribunal Regional Eleitoral (TRE/RN) e órgãos de segurança para planejar as ações durante o período das eleições municipais deste ano.

Na reunião, foi apresentado ao presidente do TRE/RN, desembargador Dilermando Mota, o plano inicial de segurança que será implantado durante as eleições, com possibilidade de alterações até o dia do pleito, que tem o primeiro turno marcado para 2 de outubro.

“Queremos somar esforços e vamos, efetivamente de mãos dadas, adaptar as atividades para que possamos garantir a segurança nos locais de votação, mas também fora deles”, disse Dilermando.

Para cumprir as atividades de escolta e custodia das urnas, acompanhamento de juízes e promotores em fiscalizações, além do policiamento externo e em locais de comemorações, a Polícia Militar empregará somente em Natal e na região Metropolitana 1.196 militares. No interior, 4.658 homens também irão garantir a segurança.

O Corpo de Bombeiros Militar (CBMRN) irá trabalhar integrado com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), intensificando o número de militares e de guarnições, principalmente de salvamentos e regaste, visto o aumento no fluxo de veículos nas rodovias estaduais e federais.

A Polícia Civil disponibilizará um maior efetivo nas Delegacias de Plantões com o objetivo de agilizar o andamento de flagrantes oriundos do pleito. A Polícia Federal intensificará a fiscalização nas cidades com históricos de constantes crimes eleitorais e poderá se deslocar para qualquer zona em caráter de urgência.

O titular da Sesed, Ronaldo Lundgren, disse que todos os órgãos de segurança pública irão atuar em caráter extraordinário para garantir o sucesso da operação. “Nosso efetivo está preparado para prevenir ou reprimir tumultos e impedir todo e qualquer tipo de confrontos entre componentes de grupos políticos opostos, seja antes do pleito, durante, ou mesmo nas comemorações dos resultados das eleições, de forma a coibir os excessos que possam perturbar a ordem”, declarou o secretário.
Área

enviar comentário
Publicidade

Reajuste salarial do STF será votado no início de setembro, garante Renan

Renan e o STF III

Foto: Divulgação

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), anunciou nesta quarta (24) que a Casa votará definitivamente o reajuste salarial dos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) no dia 6 de setembro. Ele criticou também a rejeição de alguns parlamentares à medida e disse ser uma “pequenez” afirmar que o problema fiscal do país se agravará com o reajuste salarial do Judiciário.

Apesar de ministros do governo interino terem dito ao longo desta semana que o projeto não deveria avançar no Senado, Renan afirmou que há um compromisso seu e do presidente interino, Michel Temer, no sentido de votar a proposta. “Isso vai ter uma mínima repercussão”, disse.

O aumento dos ministros eleva também o teto do funcionalismo e tem impacto, por exemplo, nos salários dos demais juízes federais e ministros do TCU (Tribunal de Contas da União) e servidores estaduais. A remuneração dos ministros passará de R$ 33,7 mil para R$ 39,2 mil.

Por isso, a proposta enfrenta fortes críticas de parte dos senadores, principalmente do PSDB e do DEM, que reclamam de estarem assumindo o ônus do ajuste fiscal enquanto o PMDB, partido do presidente interino, Michel Temer, defende propostas que aumentam os gastos públicos.

De acordo com Renan, o impacto do chamado “efeito cascata” será mínimo para a União, Estados e municípios sendo de apenas R$ 200 milhões até o fim deste ano. “Claro que eu sei que existem resistências e precisamos mais do que nunca fazer o ajuste fiscal para que a economia responda, mas esse é um compromisso constitucional. É uma exigência legal que temos que cumprir”, disse.

De acordo com o relator da proposta na Comissão de Assuntos Econômicos, Ricardo Ferraço (PSDB-ES), uma estimativa feita pela Consultoria de Orçamento do Senado mostrou que a medida geraria um impacto financeiro superior a R$ 4,5 bilhões por ano, levando em conta o aumento para todo o setor público.

Renan criticou também a postura dos que se opõem à proposta ao fazer uma provocação aos senadores. “Eu lamento que essa resistência não tenha acontecido quando o Congresso aprovou o reajuste do Judiciário como um todo. […] Mas não podemos compartilhar o entendimento de que o problema fiscal do país se dá em função do reajuste do Judiciário. Isso é uma pequenez que restringe muito a discussão”, afirmou.

Ele também defendeu que o Congresso regulamente a atividade dos servidores públicos com a definição de quem pode fazer greve. “Isso terá que ser feito logo após o julgamento do impeachment”, disse.

O avanço da proposta tem acirrado os ânimos dos senadores do PSDB e do DEM que já prometem endurecer a relação com o governo. A avaliação é de que o Palácio do Planalto não está cumprindo com os acordos feitos. A resposta, segundo parlamentares, virá nas votações futuras, quando eles poderão não apoiar determinados temas.

Renan, no entanto, minimizou o embate com os partidos e disse que não uma crise entre o PMDB com eles. “O que há são pontos de vista diferentes”, disse.

Outra crítica feita pelo grupo é de que a cúpula do Senado e do governo não quer enfrentar os ministros do STF, que são os responsáveis por julgá-los em qualquer ação por suspeita de cometimento de irregularidades. Questionado sobre isso, Renan afirmou que “isso é o oposto da independência que precisamos ter entre os Poderes”. “O Brasil está funcionando, as instituições estão funcionando, os poderes tem uma relação harmônica mas independente”, disse.

O projeto de reajuste está em análise na CAE. Para que ele seja votado diretamente em plenário, o PMDB apresentou um requerimento de urgência para que ele pule uma etapa. O pedido deverá ser votado pelo plenário na próxima semana.

FolhaPress

Comentários (3) enviar comentário
  1. Garrido disse:

    Esses FDP ainda querem reajuste?Vão pra PQP.

  2. Charles disse:

    E cadê a crise, já acabou? Oh Brasil vei desmantelado. Ah a crise é só para os pobres. Estamos perdidos, só Jesus na causa desse país.

Publicidade

REVOLTANTE: Candidato a vereador é preso suspeito de estuprar três crianças

PE

Foi preso na manhã desta quarta (24) o candidato a vereador do Recife, Jamerson Dantas. Segundo a polícia, ele é acusado pelo crime de estupro de vulnerável, nos bairro de Beberibe e Linha do Tiro, na Zona Norte do Recife. A suspeita é que o técnico de enfermagem, estudante de direito e postulante à câmara do Recife pelo PSD tenha abusado de três crianças. O caso esta sendo investigado pelo Departamento de Polícia da Criança e do Adolescente (DPCA).

Segundo o gestor do DPCA, delegado Ademir Oliveira, o acusado Jamerson Dantas, 35 anos, ficava próximo das famílias das vítimas, usando sua profissão de técnico de enfermagem. São dois casos comprovados.

Uma das vítimas foi uma menina de dez anos. Dantas teria conquistado a confiança da mãe e da avó da criança e um dia que a família não estava em casa e nem a esposa do acusado se encontrava, ele levou a criança para sua casa, em Beberibe, e a estuprou. Já foi comprovado que houve sexo vaginal com a menina, que escondeu de sua mãe o sangramento durante cerca de cinco dias. A menina ainda chegou a ser estuprada uma segunda vez. Os estupros aconteceram em 2010 e só agora chegaram ao conhecimento da polícia.

O caso mais recente foi de um menino de 13 anos, cujo pai era amigo, há cerca de duas décadas, do acusado. Desta vez, o crime ocorreu na casa da vítima, no bairro de Linha do Tiro. Laudos do Instituto Médico Legal (IML) comprovaram que houve sexo anal. O crime aconteceu em abril deste ano.

Já a terceira ocorrência encontra-se no início das investigações. O abuso teria acontecido contra um menino de oito anos, primo da menina de dez anos. A polícia acredita que, com a divulgação da prisão de Jamerson, novos casos possam surgir.

Para a polícia, Jamerson Dantas negou os crimes e falou em perseguição política. “Essa versão tem consistência nenhuma. Há provas robustas do cometimento dos dois crimes”, afirmou o delegado Ademir Oliveira. Dantas foi preso na casa de sua mãe, em Olinda, Região Metropolitana do Recife (RMR), para onde havia fugido há poucos dias por estar sendo ameaçado de morte por populares. Caso seja condenado, ele poderá pegar até 15 anos de reclusão para cada ocorrência.

Leia Já

Comentários (2) enviar comentário
  1. Charles disse:

    Um infeliz desse deveria morrer, mas antes deveria sofrer bem muito.

  2. Nice Pinto de Morais disse:

    Acho muito pouco. Deveria ser 15 anos para cada um dos casos

Publicidade

Terremoto: “Acordei com a cama balançando”, conta brasileira que vive na Itália

brasileira_alessandra_ribeiro

Foto:Cedida

A brasileira Alessandra Ribeiro, que mora em Cesenatico, na região de Emília-Romanha, relatou à Agência Brasil os momentos de tensão que passou ao ser acordada de madrugada por causa do terremoto de 6,2 graus de magnitude que atingiu a região central da Itália hoje (24), provocando a morte de ao menos 73 pessoas, de acordo com dados confirmados pelas autoridades.

Apesar de estar a cerca de 150 quilômetros (km) do epicentro do tremor, registrado a 2 km da cidade de Accumoli, Alessandra, de 50 anos, contou que ela e sua família levaram um susto por volta das 3h30 da madrugada, quando acordarem com as camas chacoalhando.

Acordei com a cama balançando, pois aqui eram 3h36 da manhã de hoje aqui na Itália. Imagino como foi lá na região”, disse ela, que é casada com um italiano e tem dois filhos, de 20 e 17 anos. “Terrível”, foi a palavra que usou para descrever a sensação de despertar em meio ao tremor. Diversas pessoas passaram o resto da noite de pijama nas ruas.

Há 16 anos na Itália, Alessandra disse ter diversas memórias de tremores na região, mas que o desta terça-feira foi um dos mais fortes terremotos de que consegue se lembrar. Ela recordou de como a cidade de Áquila, na mesma região, também ficou destruída em 2009, com a morte de mais de 300 pessoas.

“São casas muito velhas, geralmente feitas com materiais antigos, como pedras e muita coisa antiga, que geralmente não aguentam esse tipo de terremoto. É por isso que a cidade acabou toda”, disse ela sobre as características das construções na região em que mora e, mais especificamente, em referência à Vila de Amatrice, onde houve o maior número de mortes confirmadas até o momento, 35.

Algumas vilas, como Amatrice e Arquata del Tronto, ficaram reduzidas a escombros, praticamente sem nenhuma construção de pé. O alto poder destrutivo do tremor foi atribuído ao fato de seu epicentro ter sido registrado a apenas 4 quilômetros da superfície, numa região montanhosa, em que muitas construções encontram-se assentadas em terrenos inclinados.

Um número ainda não especificado de pessoas continua sob os escombros. Diversas estradas foram obstruídas por pedras, o que dificulta os trabalhos de resgate. Algumas localidades também tiveram suas instalações hospitalares inutilizadas.

Agência Brasil

enviar comentário
Publicidade

POLÊMICA: Campanha da Paralimpíada com Cleo Pires e Paulinho Vilhena “amputados” é alvo de críticas

paulo

Foto: Reprodução

A iniciativa foi nobre, mas acabou gerando polêmica. Em uma campanha publicitária de apoio aos Jogos Paralímpicos 2016, a revista Vogue foi alvo de críticas do público.

A imagem mostra Cleo Pires com o braço amputado e Paulinho Vilhena com uma prótese na perna. Apresentados como embaixadores da campanha “Somos Todos Paralímpicos”, eles posaram representando os paratletas Bruna Alexandre, do tênis de mesa, e Renato Leite, do vôlei sentado.

A maior parte das críticas nas redes sociais questiona o fato de não terem convidado os próprios atletas com deficiência para estrelarem a campanha, o que seria muito mais realista. Nos comentários mais exaltados, algumas pessoas classificaram a imagem como “lixo” e “de extremo mau gosto”.

Comentários (9) enviar comentário
  1. Sandro Alves disse:

    Vão procurar o que fazer, qual o problema destes dois. VÃO TRABALHAR!

  2. Wellington disse:

    Realmente, nada haver esses dois amputados!

  3. Fernando Antonio R. Bastos disse:

    Mais que lamentável, uma verdadeira DESCRIMINAÇÃO a quem, da fato, possui algum tipo de deficiência física e pior, quando sabemos que tudo para ser explorado COMERCIALMENTE. Nota ZERO para todos os envolvidos nessa criação de muito mau gosto.

  4. joacy disse:

    ei, vamo trabalhá vamo?

  5. João disse:

    Essa rapariga e o maconhero !!! Que campanha linda 🙈

  6. João disse:

    Tudo no Brasil virou motivo para mimimis…

  7. beto costa disse:

    Campanha nobre, sim! As criticas só podem estar vindo dos pseudos politicamente corretos., Bando de mal amados de uma figa.. Que p…. de realista o que! Vão arranjar lavagem de roupas, inúteis ..

    • Flauberto Wagner disse:

      Falou e disse. .. Falsos moralistas e pseudos corretamente corretos que buscam de um tudo fazerem tempestade e implementadores de alvoroços da discórdia. Esse é o Brasil da politica de quanto pior melhor!!

  8. astolfo disse:

    Mas que merda!

Publicidade