Publicidade

NA GARRA: América vira partida no ultimo minuto e vence o Vila Nova

Por Marcos Lopes

O América foi superior ao Vila no primeiro tempo,  mas foi pouco objetivo o time de Roberto Fernandes que tocou muito de lado, que trabalhou sempre voltada para Cascata, mas em jogada clara de gol, chegou pouco, e  uma única vez obrigando Edson a fazer uma grande defesa. Thiago Potiguar não apareceu na primeira parte, deixando o América com um a menos no ataque. O Vila Nova limitou-se a contra golpear e no finalzinho do primeiro tempo, Cléber corou com a mão dentro da área, o árbitro marcou pênalti e Moisés marcou.

Domínio e posse de bola do América, mas sem objetividade no primeiro tempo. Na segunda etapa, mais uma vez domínio e pressão do América que empatou com Adriano Pardal e virou com um golaço de Mateuzinho já nos 49 minutos, com Edson goleiro do Vila sendo o nome deste jogo com pelo menos quatro defesas importantes.

Uma vitória na raça, na disposição e contra um adversário de boa qualidade, com um grande goleiro e bem postado taticamente.

enviar comentário
Publicidade
Publicidade

PM reforça o policiamento nas áreas de interesse turístico e mais de 300 pessoas são abordadas neste sábado

pepinha

Policiais da Companhia Independente de Policiamento Turístico (CIPTur) realizaram neste sábado (29) diversas abordagens nas áreas turísticas de Natal, com a revista em ônibus, motonetas, motocicletas, automóveis e pedestres que transitavam na altura da Avenida Engenheiro Roberto Freire, Praia de Areia Preta e Ponte Nilton Navarro.

Ao todo foram abordadas 317 pessoas, 86 veículos de duas rodas entre motonetas e motocicletas, 36 automóveis e seis ônibus, visando a busca de materiais ilícitos e pessoas com pendências da justiça sendo realizada a revista pessoal e veicular. Durante a ação duas pessoas foram detidas por porte de entorpecentes, um foragido foi capturado e um veículo, utilizado por criminosos para prática de delitos, foi apreendido.

O trabalho de intensificação da CIPTUR, nas áreas de interesse turísticos, vem possibilitando uma maior segurança para os visitantes que visitam a cidade e para a população em geral que transita no litoral potiguar.

enviar comentário
Publicidade

Rolls-Royce é investigada na Lava Jato, diz The Guardian

O grupo britânico Rolls-Royce confirmou que está cooperando com as investigações da Operação Lava Jato, que apura o esquema de corrupção da Petrobras.

A empresa disse que passou a colaborar após ser questionada sobre sua relação com Júlio Faermann, executivo envolvido nos escândalos.

A Rolls-Royce atua nos setores de aviação civil e militar e fabrica turbinas de gás para plataformas de petróleo. Ela se desmembrou da fabricante de veículos Rolls-Royce Motor Cars em 1971.

Um porta-voz da empresa fez a seguinte declaração acerca da operação: “Estamos cooperando com as autoridades responsáveis pelas investigações no Brasil, mas não podemos comentar nada mais sobre uma investigação que está em andamento” .

A empresa foi citada na Lava Jato pela primeira vez em fevereiro, quando um ex-executivo da Petrobras disse que os contratos da Rolls-Royce Plc poderiam ter evnolvido pagamentos de propinas.

Junto à General Eletric, a Rolls-Royce Plc havia sido escolhida para a fabricação de peças para sete navios-sonda encomendados pela fornecedora de plataformas da Petrobras, a Sete Brasil Participações SA.

Segundo o The Guardian, agora a empresa é questionada sobre sua relação com Júlio Faermann, um influente executivo brasileiro que supostamente pagou propinas a oficiais do governo e executivos da área de petróleo e gás em nome de empresas que contratam serviços da Petrobras, como a empresa holandesa SBM Offshore.

Documentos aos quais o jornal teve acesso mostram que em abril de 2012 esse executivo alegou que sua empresa representava a Rolls-Royce no Brasil. Meses mais tarde, a empresa ganhou um contrato de 100 milhões de libras para fornecer turbinas de energia para plataformas de petróleo da Petrobras.

As investigações se aprofundaram depois que Julio Faermann assinou um acordo de delação premiada.

Promotores holandeses descobriram no ano passado que Faerman tinha feito pagamentos através de empresas offshore para funcionários do governo brasileiro. Faerman alegou ter amplos contatos em toda a Petrobras e acesso a informações confidenciais sobre a empresa.

A Rolls-Royce tem sido investigada no Reino Unido desde dezembro 2013, depois que autoridades começaram avaliar acusações de suborno da empresa na Indonésia e na China.

Exame.com

enviar comentário
Publicidade

Polícia Militar realiza operação de combate ao tráfico de drogas em São José de Mipibu‏

Policiais Militares do 3º Batalhão de Polícia Militar (3º BPM) por meio da Força Tática de São José de Mipibu, com apoio do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque), realizaram na tarde deste sábado (29) mais uma operação de combate ao tráfico de drogas na cidade. Desta vez a operação foi intensificada no Jardins da Bica II, na comunidade da Bica, em São José de Mipibu, região Metropolitana de Natal.

Na operação cinco pessoas, suspeitas de participação no tráfico de drogas na cidade foram conduzidas à Delegacia, sendo apreendidas uma certa quantidade de maconha, cocaína e crack em uma residência. João Lourenço Neto e Francisco Sidnei Ramos da Silva permaneceram à disposição da justiça e os demais foram liberados.

A Polícia Militar agradece a população de São José de Mipibu que vem contribuindo e acreditando no trabalho policial desempenhado pelo 3º Batalhão, fazendo com que os índices de criminalidade do município se tornem cada vez menores.

enviar comentário
Publicidade

IMAGENS: Os bonecos dos presidentes

Boneco do ex-presidente FHC (Foto: Folha)

Boneco do ex-presidente Lula (Foto: UOL)

O boneco inflável do ex-presidente Lula, que atualmente está em tour pelos cartões-postais do país, não é algo novo na história da política brasileira. Em 1998, Fernando Henrique Cardoso também foi representado por um boneco de 12 metros de altura – tamanho parecido com o do “Pixuleco” de Lula, que tem 15 m -, produzido pela CUT.

Conforme publicado no site da Folha de S.Paulo no dia 11 de abril de 1998, uma manifestação em Brasília promoveu a “malhação de Judas” do boneco de FHC. Para produzi-lo, foram gastos 120 metros de tecido, isopor e espuma. Ele estava acompanhado também por sete bonecos menores, representando políticos que apoiaram a aprovação das reformas administrativa e da Previdência naquele ano.

Ao todo, o custo da produção, na época, foi de R$ 10,8 mil – ou R$ 32.166,52, em valores atuais, corrigidos pela inflação. No “Pixuleco”, o investimento do grupo Movimenta Brasil foi de R$ 12 mil.
Na época, a CUT chegou a dizer que planejava incluir o boneco nos recordes do Guinness, pelo seu tamanho.

Com informações de O Tempo

Comentários (2) enviar comentário
  1. Sergio Nogueira disse:

    Queria saber para onde foram os seres cândidos da estrela vermelha que pregam o amor e a compreensão com os diferentes, porque os poucos cães que apareceram empunhando bandeiras comunistas e latindo contra pessoas que pacificamente se manifestavam hoje na Avenida Paulista não representam essas qualidades.
    Engraçado que esse fato mostra mais uma incoerência dos cúmplices da quadrilha. Quando rosnavam "Fora FHC" era legítimo, "Fora Dilma" é golpe. Quando fizeram o boneco de FHC era uma manifestação democratica, o de Lula, fascismo. Quando lutavam pelo impeachment de Collor era um remédio legal, o de Dilma choro de perdedor.
    Saibam eles que são minoria. Hoje a nação está acordada e não aceita mais ser roubada e ainda por cima repor a botija por meio da CPMF.
    Fora ladrões!!!!

  2. eder disse:

    E a campanha de LULA 2018, já começou ?

Publicidade

Populares gritam “pega ladrão”, “corrupto” e outros impropérios contra ministro da Justiça

O Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo (PT), foi hostilizado enquanto caminhava na avenida Paulista na manhã deste domingo (30)

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, foi hostilizado neste domingo na Avenida Paulista, em São Paulo, quando caminhava pela calçada oposta à ocupada por manifestantes em favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff, reunidos em torno do boneco do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ‘Lula inflado’, em frente aos escritórios do Tribunal de Contas da União.

O ministro ouviu gritos de “pega ladrão”, “corrupto”, “fora petista, bolivariano”, mas não pareceu se abalar: seguiu pela calçada do Conjunto Nacional, deixou-se entrevistar pelo líder do Revoltados On Line, Marcelo Reis, e entrou em uma livraria da região – que em seguida fechou as portas. Do lado de fora, ainda se ouviu alguém gritando: “Segurem suas carteiras, tem um ladrão na livraria.” Ao jornal O Estado de S. Paulo, Cardozo afirmou que manifestações são legítimas, mas não “xingamento e intolerância”. Neste ano, os ex-ministros petistas Guido Mantega, da Fazenda, e Alexandre Padilha, da Saúde, também passaram por saias-justas em locais públicos.

Veja

Comentários (2) enviar comentário
  1. Grupo musical do pixulecos do pt disse:

    Músicas temas dos petistas e de alguns do PMDB que apóiam dilma e Lula:
    1) Se gritar pegar ladrão, não fica nenhum do pt meu companheirão…
    2) ai ai ai ai…ai ai ai…tá chegando a hora…Sérgio Moro e a PF já vem chegando dilma e lulinha…e o camburao já tá la fora!
    :)

    chegando lulinha

  2. MILITARES UNIDOS PELO BRASIL DECENTE disse:

    Parabéns ao Blog do Bg por sempre mostrar a todos do RN e do Brasil que acessam o Blog, a roubalheira que está escancarada pra todos verem! Sr. Bruno as pessoas de bem e honestas agradecem tudo que o sr. Publica mostrando a roubalheira não só do PT, mas tb do PMDB, PSDB e demais partidos! Continue assim, não é à toa que seu blog está sendo muito acessado por todos (juízes, promotores, estudantes, trabalhadores, Militares das forças armadas, policiais civis, militares e Federais, etc.) e seu programa na 94FM está com muita audiência! Agradecemos por dar a oportunidade das pessoas de bem e que não aguentam mais tanta corrupção, postarem suas opiniões! Inclusive o sr. dar espaço tb pra os alienados do PT e assessores publicarem comentários a favor de dilma e do resto da cambada! Que Deus lhe abençoe e vamos torcer pra o bem vencer o mal, e nos livrarmos desta praga deste partido e desta poderosa desastrada e de qualquer um que esteja surrupiando nossas riquezas e empregos! SEEELVA!!!!!

Publicidade

Polícia Federal identificou 84 empresas de fachada vinculadas à Lava-Jato

Depois de ver seu barraco condenado num deslizamento de terra no Jaçanã, na Zona Norte de São Paulo, em 2011, Andrea dos Anjos Bastião aceitou se tornar “sócia” da Rigidez, construtora de fachada que serviu para desviar R$ 48 milhões de obras públicas por meio de falsos contratos de prestação de serviços com as maiores empreiteiras do país. Pelo negócio, Andrea, que não foi localizada pelo GLOBO, virou laranja da empresa e recebeu cerca de R$ 1 mil por mês até o início de 2014. Com a deflagração da Lava-Jato, os depósitos cessaram. A casa de Andrea, hoje de alvenaria, com três pavimentos, interfone e grades altas, ficou inacabada.

Dentro da operação que investiga as fraudes na Petrobras, a Rigidez aparece como uma das 84 empresas de fachada ou “noteiras” — como são conhecidas as que apenas abastecem com notas fiscais o pagamento de propinas — que irrigaram partidos políticos, agentes públicos e intermediários de repasses no esquema de desvios de recursos. Dessas, 55 movimentaram R$ 2,6 bilhões entre 2009 e o início deste mês, segundo levantamento feito pelo GLOBO em ações judiciais ou inquéritos tornados públicos pela Justiça Federal do Paraná. As demais empresas seguem na condição de investigadas, sem identificação de valores movimentados. Não estão incluídos no levantamento os inquéritos em curso no Supremo Tribunal Federal, que estão sob sigilo e envolvem políticos no exercício de mandatos.

Para se ter uma ideia, esse valor seria suficiente para construir 65 mil casas do programa Minha Casa Minha Vida, a um custo médio de R$ 40 mil. Apenas as duas empreiteiras cujas cúpulas foram condenadas em primeira instância, OAS e Camargo Corrêa, pagaram R$ 91,5 milhões a quatro empresas de fachada — e elas não param de se multiplicar nas investigações da Polícia Federal.

O esquema que, segundo o Ministério Público Federal, irrigou três dos principais partidos políticos do país — PT, PMDB e PP — passa por homens apresentados como consultores de sucesso, falsas empresas de engenharia e escritórios de contabilidade habituados a recrutar pessoas em dificuldades financeiras, em geral pobres, para assumir a posição de “laranjas”. Em troca de ajuda, elas aceitam figurar como “sócias” em firmas de fachada, usadas para movimentar milhões de reais.

RICOS E POBRES NO MESMO GOLPE

Ao lado de empresários como Milton Pascowitch, dono da Jamp, que movimentou pelo menos R$ 45 milhões e fez depósitos para o ex-ministro José Dirceu, estão pessoas que não têm noção dos milhões negociados.

É o caso do aposentado Eufrânio Alves, morador do bairro Casa Verde, também na Zona Norte da capital paulista. Em 2012, com problemas de saúde e recém-recuperado de uma cirurgia no fêmur, Alves se viu envolvido no esquema da empreiteira Delta, na Operação Monte Carlo da Polícia Federal. Na época, a empresa dele havia sido flagrada por ter recebido R$ 950 mil.

O tempo passou, e o foco das investigações hoje é outro, mas Alves continua servindo de laranja, agora na Operação Lava-Jato. A RCI Software, sua empresa, reapareceu com movimentações acumuladas de R$ 16,8 milhões desde 2009.

O aposentado, que até hoje se diz surpreso com a irregularidade, afirma que apenas aceitou o pedido de um amigo para se tornar sócio da empresa. Alega não ter recebido um tostão.

— Nunca mais ele apareceu aqui em casa — reclama Alves.

O amigo em questão é Waldomiro de Oliveira, com diversas passagens pela polícia por estelionato, segundo relatório da Polícia Federal. Na Lava-Jato, foi condenado a 11 anos e seis meses de prisão por lavagem de dinheiro e participação em quadrilha, ao lado do doleiro Alberto Youssef.

— Se eu sonhasse que estava sendo feito algo ilícito, jamais teria feito. Com essa idade, não ia fazer uma coisa dessas — disse Oliveira ao depor à Justiça Federal do Paraná.

A rede de firmas de fachada não está restrita a laranjas. O negócio é tão rentável que muitos dos intermediários eram conhecidos como empresários de sucesso, como o operador Júlio Camargo, que criou três empresas — Auguri, Treviso e Piemonte — para repassar propina no esquema que envolve a área Internacional da Petrobras. Juntas, elas remeteram para o exterior mais de R$ 50 milhões. Camargo é hoje um dos delatores do esquema.

As empresas de fachada servem para dar ares de legalidade ao desvio de recursos públicos. Em geral, contratos, notas fiscais, depósitos e transferências bancárias são absolutamente legais, a não ser pelo fato de as empresas não terem sequer funcionários e não terem prestado serviço algum. A receita é a mesma para vários grupos criminosos investigados pela Polícia Federal. Numa única ação contra a doleira Nelma Kodama, que atuava no ABC paulista e foi condenada na Lava-Jato, foram identificadas cinco empresas desse tipo, que movimentaram R$ 18,126 milhões.

Adir Assad, operador que se tornou conhecido na investigação da empreiteira Delta, é suspeito de controlar pelo menos seis empresas de fachada, ainda alvos de investigações. Recentemente, a PF descobriu que essas empresas também receberam dinheiro de cinco pequenas centrais hidrelétricas localizadas no Mato Grosso.

Uma das locadoras usadas pelo grupo de Assad foi a JSM Engenharia e Terraplanagem. A sede dela é um casarão antigo, uma espécie de “escritório virtual” em Santana de Parnaíba, na Grande São Paulo. Na porta, uma placa da Lokal Assessoria anuncia venda e aluguel de imóveis. Na recepção, só uma mesinha velha com telefone. A recepcionista afirma que a JSM foi, sim, cliente, até 2013, e fornece o telefone do contador.

O responsável pelo escritório, que não quis ser identificado, afirma que atualmente o endereço serve a cerca de dez empresas. E se defende: não tem nada de ilegal nisso.

— Nenhum empresário precisa ficar esperando alguém aparecer. Ele pode trabalhar no Brasil todo — justifica.

No mesmo município ficava outra empresa do grupo, a SM Terraplanagem, que usou o endereço de uma casa alugada a uma técnica de enfermagem. Na conta da SM, que não tem uma máquina sequer para alugar, foram descobertos depósitos de cerca de R$ 199 milhões.

 

O Globo

enviar comentário
Publicidade

Dilma se reúne com ministros para fechar Orçamento de 2016

Dilma

A presidenta Dilma Rousseff retoma neste domingo (30) reunião, no Palácio da Alvorada, com ministros da Junta Orçamentária para finalizar o projeto de lei do Orçamento Geral da União para 2016. O prazo de entrega ao Congresso Nacional é nesta segunda-feira (31).

No sábado, a presidente se reuniu com os ministros do Planejamento, Nelson Barbosa, da Fazenda, Joaquim Levy, e da Casa Civil, Aloizio Mercadante. O principal ponto acertado foi a desistência de uma provável volta da CPMF – o chamado “imposto do cheque” – que não tem apoio suficiente entre os parlamentares.

Além do Orçamento, o governo vai entregar ao Congresso o Plano Plurianual para o período de 2016 a 2019. A assessoria do Palácio do Planalto informou que o governo não vai se pronunciar oficialmente sobre as discussões relativas à proposta orçamentária antes da entrega ao Congresso.

IG

enviar comentário
Publicidade

Ex-presidente do Barcelona, Sandro Rosell é investigado no Brasil

Sandro Rosell construiu o time mais vencedor do mundo, o Barcelona, foi o diretor no Brasil da maior empresa de material esportivo, a Nike, colecionou conquistas e fortuna. E também uma série de suspeitas no financiamento do esporte no País do futebol. A Agência Estado apurou com exclusividade que o ex-presidente do Barcelona é investigado no Brasil e o Ministério Público Federal já encaminhou à Espanha pedido de cooperação para ter acesso ao processo que corre nas cortes em Madri contra ele.

Rosell, que por anos manteve uma estreita amizade com o ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira, é alvo de três casos diferentes relacionados com o futebol brasileiro e, em todos, as suspeitas apontam para seu envolvimento em evasão ou fraude.

O MP brasileiro pediu à Espanha acesso aos documentos, contratos e transferências relacionadas com o papel de Rosell na polêmica negociação de Neymar para o Barcelona. No País europeu ele é acusado de crimes fiscais na contratação do brasileiro e o MP local pediu prisão de 7 anos e meio e multa de 25 milhões de euros, caso seja condenado. A suspeita é de que ele teria camuflado o custo real do jogador. O valor declarado foi de 57,1 milhões de euros. Mas os fiscais acreditam que o real montante seja de 83,3 milhões de euros, além de impostos. A fraude aos cofres públicos seria de 13 milhões de euros.

Agora, o MP brasileiro avalia a documentação enviada pelos espanhóis para decidir sobre eventual indiciamento. Uma decisão pode ser anunciada já em outubro. Procurado pela reportagem, o clube não respondeu nem sobre os contratos nem sobre as atividades de Rosell.

Este não é o único caso com a participação de Rosell no futebol nacional. O catalão é investigado num processo criminal, que corre em sigilo, referente ao estabelecimento da empresa Ailanto que realizou em 2008 em Brasília amistoso entre Brasil e Portugal. A Ailanto, que jamais havia organizado uma partida, recebeu R$ 9 milhões para fazer o jogo.

Há suspeita de superfaturamento. Nas passagens aéreas para a seleção brasileira, o valor declarado apontava gastos de R$ 900 mil. Mas os valores colhidos com a empresa operadora do voo indicou custo de R$ 617 mil. Os gastos com hotéis dos jogadores do Brasil e de Portugal também estão sob suspeita, bem como a contratação dos serviços de segurança da empresa CERCO. Além da própria participação da Federal Brasiliense e o destino da renda do jogo.

A Ailanto havia sido criada 5 meses antes do jogo, com capital de R$ 800 e endereço num apartamento do Rio, e tinha Rosell como gerente. Em junho, o MPF do Rio também abriu procedimento para aprofundar as investigações sobre as relações entre Teixeira e Rosell. O catalão já foi indiciado num inquérito da PF de janeiro deste ano.

FUTSAL – De acordo com documentos oficiais, a Ailanto mantinha também contratos com a Confederação Brasileira de Beach Soccer. Em 2013, o Tribunal de Justiça de São Paulo, 12.ª Vara Cível, apontou que a confederação teria sido condenada a pagar à empresa por serviços prestados. O documento não explicita o valor da dívida, nem o motivo da disputa nem o período.

Teixeira ficou à frente do futsal na Fifa durante os anos em que esteve no Comitê Executivo da entidade. Quando abandonou a CBF e a Fifa por conta dos escândalos de corrupção, quem ficou responsável pela modalidade foi Marco Polo Del Nero.

Nike. Rosell ainda está na mira em outro caso envolvendo a CBF. Nos Estados Unidos, o FBI investiga a Nike por suspeitas de suborno em relação ao Brasil e o contrato avaliado em US$ 160 milhões com a seleção brasileira. Ricardo Teixeira é suspeito de ter dividido com o empresário José Hawilla uma propina de US$ 30 milhões por terem fechado um acordo com a empresa americana em 1996, dando a ela exclusividade para explorar a seleção.

Nos documentos oficiais do próprio Departamento de Justiça dos Estados Unidos, a CBF havia fechado um acordo milionário com a empresa americana que previa um pagamento extra em uma conta na Suíça de US$ 40 milhões para a Traffic. Depois de fechar o acordo com a Nike, entre 1996 e 1999 Hawilla emitiria notas por serviços supostamente prestados no valor de US$ 30 milhões para a Nike que, em troca, o fazia os depósitos.

Para a Justiça americana, esse valor se refere a “propinas e subornos” que o chefe da CBF e o empresário brasileiro receberam da empresa. Numa nota à imprensa a Nike indicou que está “comprometida em cooperar com qualquer investigação governamental relacionada com a Fifa”.

A relação entre o brasileiro e Rosell também incluiu serviços que iam além do futebol. A empresa que ajudou Teixeira a tramitar seus papéis para obter a residência em Andorra era do próprio Rosell, detentor de 11% das ações da companhia de consultoria. O outro sócio é Joan Besoli, também ex-diretor do Barça.

Rosell ainda teria servido para facilitar outros pagamentos: a indenização milionária imposta sobre Teixeira e João Havelange para arquivar o maior caso de corrupção da história da Fifa. Quem fez o pagamento foi uma empresa ligada aos sócios do ex-presidente do Barcelona.

Segundo a Justiça suíça, Teixeira e Havelange fraudaram a Fifa em R$ 40 milhões entre 1992 e 2000 por meio de pagamentos de propinas da ISL, a empresa que vendia direitos de transmissão para a Copa de 2002 e 2006. Os cartolas pagaram multa de US$ 2 45 milhões como devolução dos recursos e como forma de encerrar o caso de forma amistosa.

Dados obtidos pelo Estado revelam que a empresa que fez a gestão para a devolução do dinheiro na forma de multas foi a Bon Us SL. O dinheiro foi para a conta de Peter Nobel, o advogado pessoal de Joseph Blatter, presidente da Fifa, que o repassou à instituição. Quatro dias depois, mais US$ 100 mil foram repassados de um banco em Andorra para Nobel, supostamente como honorários.

fonte: Estadão Conteudo

enviar comentário
Publicidade

Francesa conquista pensão por ter “alergia” de eletrônicos

Uma francesa ganhou o direito de receber uma pensão por invalidez por ter alergia à radiação eletromagnética de aparelhos eletrônicos. Marine Richard, de 39 anos, receberá 800 euros (R$2.400) por mês durante três anos.

Ela considerou a decisão uma “conquista” para pessoas afetadas pela hipersensibilidade eletromagnética, também conhecida como EHS na sigla em inglês.

Esta não é uma doença reconhecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que diz que suas causas não estão claras.

Richard diz que teve que mudar sua vida e passar a viver em uma área remota nas montanhas no sudeste francês, em um celeiro que não tem eletricidade.

Ela afirma ser afetada por eletrônicos comuns, como telefones celulares. Os sintomas mais comuns relatados por quem diz sofrer desta condição incluem dores de cabeça, cansaço, náusea e palpitações.

Efeitos
Estas ondas eletromagnéticas estão ao redor de todos nós atualmente, mas não podem ser vistas.

Nos últimos anos, muitos cientistas têm pesquisado os efeitos de máquinas raio-x, televisões, rádios, celulares, internet, micro-ondas e outras fontes de eletromagnetismo.

Algumas pessoas alegam enfrentar problemas por causa destas ondas de energia e países como Suécia e Estados Unidos reconhecem esta condição como uma doença.

No entanto, a OMS diz não haver evidências científicas de que campos eletromagnéticos podem ser prejudiciais à saúde e defende que mais pesquisas sejam feitas sobre seus efeitos a longo prazo.

A pensão de Richard, determinada por um tribunal de Toulouse, não reconheceu a EHS como uma doença.

Escola processada
Em um outro caso, nos Estados Unidos, os pais de um menino de 12 anos dizem que ele foi diagnosticado com a hipersensibilidade eletromagnética.

Eles afirmam que seu filho é afetado pela conexão de internet sem fio de sua escola.

O menino teria passado a sentir dor de cabeça, sangramentos no nariz e náuseas após a rede sem fio ter sido instalada em 2013.

A escola pediu a uma empresa especializada em tecnologia de comunicação, a Isotrope, para avaliar as emissões de ondas eletromagnéticas em suas instalações. “A Isotrope chegou à conclusão que os níveis combinados de emissões de ondas de rádio, internet, televisão, entre outros, estão dentro dos limites de segurança federal e estadual”, disse a escola em uma nota.

Terra

enviar comentário
Publicidade

‘Voltei a voar outra vez’, afirma Lula

Um dia depois de fazer declaração explícita de que pode ser candidato à Presidência em 2018, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse ontem que, em resposta às críticas que vem sofrendo de adversários e movimentos antipetistas, vai “voltar a voar” no sentido de que pretende fazer política com mais intensidade.

“Na verdade estou naquela fase de quem está esperando o dia da aposentadoria mas as pessoas não me deixam em paz. Os adversários todo santo dia falam do meu nome. E eu aprendi uma coisa. Você só consegue matar um pássaro se ele ficar parado no mesmo galho. Se ele ficar pulando, é difícil. Então é o seguinte: eu voltei a voar outra vez”, disse Lula, ontem, durante seminário sobre as cidades do século 21 promovido pela prefeitura de São Bernardo, do qual também participou o ex-presidente do Uruguai, José Pepe Mujica. “Eu agora vou falar, vou viajar, vou dar entrevistas”, completou o petista.

Nos últimos dias, em conversas reservadas, Lula tem dito que o risco de afastamento da presidente Dilma Rousseff passou e os alvos agora são ele próprio e o PT. Por isso, decidiu se colocar na disputa e servir como uma espécie de anteparo do governo. “Como tenho as costas largas e já apanhei demais na vida vou ver se eles dão um pouco de sossego para nossa querida Dilma e começam a se incomodar comigo outra vez”, afirmou o ex-presidente, que condenou o que chamou de “ódio contra o PT”.

Depois de ouvir de Mujica que “não há homens imprescindíveis, há causas imprescindíveis”, Lula concordou, mas fez uma ressalva. “Todo homem que se sente insubstituível e imprescindível, quando começa a pensar isso é porque está nascendo dentro dele um ditador. Não existe ninguém insubstituível, mas também não se criam lideranças do mesmo jeito que você faz pão”.

Movimentos. Em um discurso de mais de uma hora, Lula fez críticas indiretas à presidente Dilma Rousseff ao dizer que nenhum governo pode se afastar da população. “Um governo só pode dar certo se ouvir os movimentos sociais, e ouvir mais de uma vez”, disse Lula que, também em conversas reservadas, reclama frequentemente da falta de disposição de Dilma para o diálogo.

Embora tenha admitido que o PT e o governo cometeram “alguns erros”, Lula não falou sobre os escândalos de corrupção protagonizados por petistas e aliados.

‘praga’.

Em Cuiabá, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, um dos tucanos cotados para disputar a Presidência em 2018, fez o discurso mais veemente do ato que marcou a entrada do governador de Mato Grosso, Pedro Taques, no PSDB. “Temos que nos livrar dessa praga que é o PT. O PT do desemprego, da inflação, dos juros pornográficos e dessa praga do desvio do dinheiro público. Hoje é tempo de honestidade.

fonte: Estadão Conteudo

Comentários (5) enviar comentário
  1. Carvalho disse:

    Vamos preparar as metralhadoras antiaéreas.

  2. Vieira disse:

    No avião de quem

  3. José de Anchieta disse:

    Estava bêbado.

  4. MILITARES UNIDOS PELO BRASIL DECENTE disse:

    Vai viajar de quê? Montado num jumento? Carro ou ônibus? Pois de avião comercial se for, será recebido por vaias e críticas nos aeroportos do brasil! Se for de avião privado, a PF precisa monitorar pra ver se é uma empreiteira amiga dele que tá pagando….ou se ele vai usar um jato de sua propriedade. … comprado com qual dinheiro? Ahh….das inocentes palestras milionárias! !! Vai pra Cuba lula q la é teu lugar!

  5. Ricardo Carvalho disse:

    A queda desse vôo vai ser grande! kkkkkkkkkkkkkkkkkk…

Publicidade